Informações da Disciplina

Júpiter - Sistema de Graduação

Escola de Comunicações e Artes
 
Artes Plásticas
 
Disciplina: CAP0169 - Metodologias do Ensino das Artes Visuais II com Estágios Supervisionados
Visual Arts Teaching Methodology with Supervised Traineeship II

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 3
Carga Horária Total: 150 h ( Estágio: 65 h , Práticas como Componentes Curriculares = 15 h )
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2019 Desativação:

Objetivos
Desenvolver atitude de professor-artista pesquisador, compreendendo a pesquisa como princípio da formação e atuação docente; Promover e estimular a investigação, reflexão, discussão, crítica e criação de propostas na área de ensino da arte; Mobilizar os conhecimentos teórico-práticos sobre a arte e o ensino da arte adquiridos ao longo da graduação, na concepção e aplicação de propostas pedagógicas; Possibilitar ao futuro professor a oportunidade de desenvolver exercícios de criação didática, considerando seus propósitos pessoais como educador-artista, articulando-os aos princípios e métodos da pesquisa-ação; Desenvolver técnicas de registro e documentação do processo educativo e de administração do tempo e organização do espaço e da classe. Conhecer, elaborar e realizar propostas de avaliação do processo de aprendizagem dos estudantes.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
1662495 - Sumaya Mattar
 
Programa Resumido
Vivências de experiências e exercícios estéticos, artísticos e pedagógicos coletivos e individuais;; realização de estudos, análises e leituras de tópicos fundamentais concernentes à aprendizagem artística e à práxis educativa criadora;; desenvolvimento de estudos teóricos e práticos voltados à gestão do ensino e da aprendizagem; planejamento e realização de uma proposta de ação educativa coletiva em Escolas de Ensino Fundamental.
 
 
 
Programa
a-­ A experiência estética e a experiência artística. b-­ Arte, jogo e educação. c-­ Interdisciplinaridade e multiculturalidade no ensino da arte. d-­ A pesquisa-­ação e o trabalho colaborativo na práxis educativa. e-­ O currículo como hipótese de trabalho. f- O ato educativo criador. g-­ O professor/artista/pesquisador: formação, profissionalização e atuação. h. análise e estudo aprofundados sobre os processos de aprendizagem artística nas artes visuais, para que os futuros professores possam desenvolver métodos para ensiná-la a crianças e adolescentes da Educação Básica.
 
 
 
Avaliação
     
Método
A metodologia utilizada está fundamentada na epistemologia da prática e na pesquisa-ação. As aulas são organizadas de modo a instaurar processos de criação individuais e grupais por meio da vivência de experiências estéticas e artísticas, da discussão de tópicos teóricos e da pesquisa e experimentação de linguagens e recursos materiais e procedimentais, de modo que o aluno/professor reconheça e utilize seu potencial criador também no campo da docência.
Critério
A avaliação dar-se-á durante todo o processo de forma contínua e cumulativa. Aspectos a serem considerados: assiduidade e pontualidade; participação e envolvimento nas discussões, experiências, atividades e projetos intra e extra-classe; realização de exercícios, leituras e trabalhos propostos; cumprimento do estágio de regência.
Instrumentos de avaliação: resenhas críticas, textos reflexivos, exercícios e trabalhos práticos individuais e em grupo; registros verbais e não verbais: planejamento e aplicação de proposta educativa e auto-avaliação.
Norma de Recuperação
Dada a natureza prático-reflexiva da disciplina, não há possibilidade de recuperação.
 
Bibliografia
     
ARNHEIM, Rudolf. 1989. Arte e Percepção Visual. São Paulo: Livraria Pioneira Editora. GUSDORF, Georges. Professores, para quê? Por uma pedagogia da pedagogia. São Paulo: Martins Fontes, 2003. MACHADO, Regina. Acordais: fundamentos teórico-­poéticos da arte de contar histórias. São Paulo: DCL, 2004. MATTAR, Sumaya. Sobre arte e educação: entre a oficina artesanal e a sala de aula. Campinas: Papirus, 2010. STENHOUSE, Lawrence. La investigación como base de la enseñanza: selección de textos de J. Rudduck y D. Hopkins. Ediciones Morata: Madrid, 1998. THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-­ação. São Paulo: Cortez: Autores Associados, 2000. VIGOTSKI, L. S. Imaginacion y el arte en la infância. Madrid: Akal Ediciones, 2003. WALSH, Catherine. (Ed.). Pedagogías decoloniales: prácticas insurgentes de resistir, (re)existir y (re)vivir. Tomo I e II. Quito, Ecuador: Ediciones Abya-Yala, 2013. Disponível em: http://plataformasociologica.blogspot.com.br/2017/05/descarga-pedagogias-decoloniales-1-y-2.html _____, Catherine. (Ed.). Pedagogías decoloniales: prácticas insurgentes de resistir, (re)existir y (re)vivir. Tomo II. Quito, Ecuador: Ediciones Abya-Yala, 2017. Disponível em: http://plataformasociologica.blogspot.com.br/2017/05/descarga-pedagogias-decoloniales-1-y-2.html WOODS, Peter. Investigar a arte de ensinar. Porto: Porto Editora, 1999. ZABALA, Antoni. A Prática Educativa: como ensinar. Porto Alegre, Artmed, 1998. MACHADO, N. J. Epistemologia e didática: as concepções de conhecimento e inteligência e a prática docente. São Paulo: Cortez, 1995. PIMENTA, Selma G. (Org.). Didática e formação de professores. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2010.
 

Clique para consultar os requisitos para CAP0169

Clique para consultar o oferecimento para CAP0169

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2019 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP