Informações da Disciplina

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Escola de Comunicações e Artes
 
Artes Plásticas
 
Disciplina: CAP0181 - Evolução das Artes Visuais - Século XIX
Evolution of the Visual Arts - XIX Century

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 90 h ( Práticas como Componentes Curriculares = 15 h )
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2020 Desativação:

Objetivos
Introduzir os alunos nos debates artístico europeu da segunda metade do século XIX: Realismo/Naturalismo versus impressionismo/pós-impressionismo; o realismo burguês: Vanguarda e Kitsch: Fotografia e artes visuais: Museus e salões na segunda metade do século: Arquitetura e Design. A formação didático-pedagógica do professor de artes visuais está contemplada nos conteúdos e práticas desta disciplina.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
2096680 - Sonia Salzstein Goldberg
 
Programa Resumido
Impressionismo como ponto de chegada das questões naturalistas e realistas. Impressionismo como ponto de partida para as questões pós-impressionistas. A absorção de certos esquemas realistas pela produção conservadora. Escultura: de Rude a Rodin, de Rodin a Degas e Medardo Rosso. Fotografia: em busca de autonomia. "Arts and Crafts" e o "Art Noveau". Os museus e os salões numa sociedade de massas.
 
 
 
Programa
a. Impressionismo como ponto de chegada das questões naturalistas e realistas. b. Impressionismo como ponto de partida para as questões pós-impressionistas. c. A absorção de certos esquemas realistas pela produção conservadora. d. Escultura: De Rude a Rodin a Degas e Medardo Rosso. e. Fotografia: em busca da autonomia. f. "Arts and Crafts" e o "Art Noveau". g. Os museus e os salões numa sociedade de massas.
 
 
 
Avaliação
     
Método
O curso será desenvolvido através da análise e da discussão de documentos e de textos fundamentais sobre o período.
Critério
Os estudantes realizarão um trabalho (peso I) e uma prova escrita (peso I).
Norma de Recuperação
O aluno deverá prestar uma prova que versará sobre o conteúdo do programa. A prova será realizada durante o mês de férias do respectivo semestre letivo.
 
Bibliografia
     
ADORNO, T. W. A arte e as artes e Primeira Introdução à Teoria estética. Tradução Rodrigo Duarte. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2018. ADORNO, T. W. Museu Valéry Proust. In: Prismas: crítica cultural e sociedade. São Paulo: Editora Ática, 2001. ARGAN, G.C. A arte moderna. São Paulo: Companhia das Letras, 1992. ARGAN, G. C. A arte moderna na Europa de Hogarth a Picasso. São Paulo: Cia das Letras, 2010. AUERBACH, Erich. Ensaios de Literatura Ocidental (“As Flores do Mal e o sublime”) Organização de Davi Arrigucci Jr. e Samuel Titan Jr. Trad. de S. Titan Jr. e J. M. Mariani de Macedo. BAUDELAIRE, C. O pintor da Vida Moderna e outros escritos. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1996. ______________. A invenção da modernidade. Lisboa: Relógio d’água, 2006. ______________. Charles: As Flores das Flores do mal. São Paulo, Editora 34, 2011. Trad. Guilherme de Almeida. BECKETT, S. Proust. São Paulo: Cosac Naify, 2003. BENEVOLO, L. História da arquitetura moderna. São Paulo: Ed. Perpectiva, 1976. BENJAMIN, Walter. Baudelaire e a modernidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2015. _______________. Charles Baudelaire: um lírico no auge do capitalismo. São Paulo: Ed. Brasiliense, 1989. _______________. Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Editora Brasiliense, 1994. _______________. Passagens. São Paulo: Editora Imprensa Oficial, 2007. BERMAN, Marshall. Tudo o que é sólido desmancha no ar – a aventura da Modernidade. São Paulo: Cia das Letras, 1986. BUCK-MORSS, Susan. Walter Benjamin: escritor revolucionário. Tradução: Mariano López Seoane. Buenos Aires: Interzona Editora S.A., 2005. CELEBONOVIC, A. Some call it kitch. Nova York: Harry N. Abrams Inc., s/d. CÉZANNE, Paul. Correspondências. São Paulo: Martins Fontes, 1992. CHAMPIGNEULLE, B. A. Art Nouveau. São Paulo: Verbo/ EDUSP, 1976. CLARK, T.J. A pintura da vida moderna. São Paulo: Cia das Letras, 2004. CLARK, T. J. Modernismos. Organização e posfácio: Sônia Salzstein; tradução: Vera Pereira. São Paulo: Cosac Naify, 2007. __________. Modernismo, pós-modernismo e vapor. In: ARS, n. 8, São Paulo, 2006, p. 128-144. CRARY, J. Técnicas do observador: visão e modernidade no século XIX. Rio de Janeiro: Editora Contraponto, 2012. CRARY, Jonathan. Suspensões da percepção. Atenção, espetáculo e cultura moderna. Trad. Tina Montenegro. São Paulo: Cosac Naify, 2013. CROW, Tomas. Modern art in common culture. New Haven/London: Yale University Press, 1996. COTRIM, Cecilia e FERREIRA, Gloria (orgs.). Clement Greenberg e o debate crítico. Rio de Janeiro: Zahar, 2001. DAMISCH, Hubert. Uma mulher, portanto: Le déjeuner sur l’herbe. ARS (São Paulo), São Paulo, v. 16, n. 32, p. 59-72, apr. 2018. ISSN 2178-0447. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/ars/article/view/144714 DEGAS, E. Cartas de Edgar Degas. Buenos Aires: El Atenco, 1943. DUBOIS, Philippe. O Ato Fotográfico. Campinas, SP: Papirus, 1993. FABRIS, A. (org). Fotografia: usos e funções no séc. XIX. São Paulo: EDUSP, 1991. FOSTER, H.; KRAUSS, R.; BOIS, Y-A; BUCHLOH, B. Art since 1900: Modernism, Antimodernism, Postmodernism. Nova Iorque: Thames & Hudson, 2005. FRAMPTON, K. História crítica da arquitetura moderna. São Paulo: Martins Fontes, 2008. FRANCASTEL, P. Arte e Técnica nos séculos XIX e XX. Lisboa: Edição Livros do Brasil, s.d. FRASCINA, Francis [et alii]. Modernidade e Modernismo – A pintura francesa no século XIX. São Paulo: Cosac & Naify Edições, 1998 [1993]. FRIEDLANDER, Walter. De David a Delacroix. São Paulo : Cosac Naify, 2001. FREUD, S. Obras Completas, trad. José L. Etcheverry, Buenos Aires: Amorrortu, 1976. FOUCAULT, Michel. Manet and the Object of Painting. Londres: Tate Publishing, 2009. FOUCAULT, M. Vigiar e Punir. Petrópolis: Vozes, 1987. FRIED, Michael. Manet’s Modernism. Chicago: The University of Chicago Press, 1998. GARB, Tamar. “Berthe Morisot and the Feminizing of Impressionism.” In Readings in Nineteenth-Century Art, 230-46. Upper Saddle River, NJ: Prentice Hall, 1996. GARB, Tamar. Bodies of Modernity: Figure and Flesh in Fin-de-Siècle France. New York: Thames and Hudson, 1998.. GREENBERG, C. Arte e cultura: ensaios críticos. São Paulo: Editora Ática, 1996. Clement Greenberg e o debate crítico (FERREIRA, Glória e COTRIM, Cecília – Orgs). Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2001. HABERMAS, J. Mudança estrutural da esfera pública. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2003. HARISSON, C.; WOOD, P. & GAIGER, J. Art in Theory 1815-1900. Londres: Blackwell Publishing, 1992. HEGEL, Friedrich. Cursos de Estética. São Paulo: EDUSP, 2001. KRACAUER, S. Jacques Offenbach and the Paris of his time. Nova Iorque: Zone Books, 2002. KRACAUER, Siegfried. O ornamento da massa. São Paulo: Cosac & Naify, 2009. KRAUSS, R. Passages in Modern Sculpture. Cambridge/Londres: The Mit Press, 1989. LE BOT, M. Arte/ Design. In: ARS, n. 11, São Paulo, 2008, p. 6-21. MAINARDI, P. Art and Politica of the second Empire. New Haven/Londres: Yale University Press, 1989. MERLEAU-PONTY, Maurice. “O olho e o espírito”, in Textos Escolhidos, São Paulo: Abril, 1980. MORRIS, William. Arte y sociedad industrial. Havana, Ed. Arte y Literatura, 1985. MUMFORD, L. A cidade na história – suas origens, transformações e perspectiva. São Paulo: Martins Fontes, 1998. MUMFORD, L. Arte e técnica. Lisboa: Edições 70, 1986. Nochlin, Linda. “Why Have There Been No Great Women Artists?” In Art and Sexual Politics: Women’s Liberation, Women Artists, and Art History. Edited by Thomas B. Hess and Elizabeth C. Baker 44. New York: Collier, 1973. NOCHLIN, Linda. The politics of vision: essays on nineteenth-century art and society. New York: Harper & Row, 1989. NOCHLIN, Linda. The Body In Pieces – The Fragment as a Metaphor of Modernity. Londres : Thames & Hudson, 2001. OCKMAN, Carol. Ingres’s Eroticized Bodies: Retracing the Serpentine Line. New Haven: Yale University Press, 1995. OEHLER, Dolf. Quadros parisienses. São Paulo: Companhia das Letras, 1997. ____________. O velho mundo desce aos infernos. São Paulo: Cia das Letras, 1999. ____________. Terrenos vulcânicos.São Paulo: Cosac Naify, 2004. PEVSNER, N. Os pioneiros do desenho moderno. Lisboa/Rio de Janeiro: Editorial Ulisseis, s.d. POLLOCK, Griselda. “Modernity and the Spaces of Femininity.” In Vision and Difference: Feminism, Femininity and the Histories of Art, 70-127. New York: Routledge Classics, 1988. REWALD, J. La Storia dell'impressionismo. Milão: Arnoldo Mondadni Editore, 1976. REWALD, J. El pós-impressionismo. Madri: Alianza Editorial, 1982. SCHAPIRO, M. A arte moderna: séculos XIX e XX. São Paulo: Edusp, 1996. SCHAPIRO, M. Impressionismo. São Paulo: Cosac Naify, 2002. SCHORSKE, Carl E. Pensando com a História: indagações na passagem para o modernismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2000. ________________. A cidade segundo o pensamento europeu – de Voltaire a Spengler. Espaço & Debates. São Paulo, n.º 27- 1989, p. 47. SCHORSKE, Carl E. Viena fin-de-siècle: política e Cultura. São Paulo/Campinas: Companhia das Letras/Ed. da UNICAMP, 1988. STEINBERG, L. Outros critérios. São Paulo: Cosac Naify, 2008. STRAROBINSKY, Jean. A melancolia diante do espelho, trad. Samuel Titan Jr. São Paulo, Ed. 34, 2014. SIMMEL, Georg. A Metrópole e a Vida Mental. In: VELHO, Otávio Guilherme (org.). O Fenômeno Urbano. Rio de Janeiro: Zahar, 1976, p. 11-25. SCHLEGEL, Friederich. Fragmentos sobre poesia e literatura (1797-1803). São Paulo: Editora UNESP, 2016. SCHELLING, F. W. J. Sobre a Relação das Artes Plásticas com a Natureza. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011. SOLOMON-GODEAU, Abigail. Male Trouble: A Crisis in Representation. New York: Thames and Hudson, 1997. TODOROV, Tzvetan. Simbolismo e Interpretação. São Paulo: Editora UNESP, 2014. VALÉRY, P. O problema dos museus. In: ARS, n. 12, São Paulo, 2008, p. 30-34. VAN GOGH, V. Cantas a Theo. Barcelona: Banal/Labor, 1984. VIDLER, Anthony. Warped space: art, architecture, and anxiety in modern culture. Cambridge (Mass.): The MIT Press, 2000. WILLIAMS, Raymond. Cultura e Sociedade, 1780-1950. São Paulo: Companhia das Letras, 1989. __________________. O Campo e a Cidade: na história e na literatura. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.
 

Clique para consultar os requisitos para CAP0181

Clique para consultar o oferecimento para CAP0181

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP