Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Escola de Comunicações e Artes
 
Informação e Cultura
 
Disciplina: CBD0129 - Serviços ao Usuário
User Services

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2017 Desativação:

Objetivos
1)Apresentar e discutir fundamentos relacionados ao tema “Serviços ao Usuário” no âmbito dos Serviços de Informação visando condições objetivas para os alunos refletirem sobre os desafios atuais e perspectivas futuras para os Serviços de Referência em dispositivos de informação. 2) Discutir o "estado da arte" do assunto, em contextos nacionais e internacionais.3) Completar o estudo básico, incluindo discussão de conhecimentos interdisciplinares na área de Psicologia; Comunicação Visual e Marketing; Curadoria Digital.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
2090263 - Asa Fujino
 
Programa Resumido
Conceitos e reflexões sobre o SRI no contexto das novas tecnologias e novos paradigmas cognitivos. Práticas e questões do SR associados aos recursos digitais. Mensuração e Qualidade da informação. Curadoria digital. Acessibilidade e inclusão nos produtos e serviços de informação.Competências do profissional da informação.
 
 
 
Programa
1.Serviços ao Usuário: conceitos e princípios. Pressupostos básicos que sustentam o Serviço de Referência. 2. Situação do SR em contexto nacional e internacional. “Estudo da arte” compacto. 3. Conceito restrito e amplo do SR. Fundamentos: cinco linhas em destaque no contexto das novas tecnologias. Modelo de estrutura do SR. Pesquisas recentes e novas perspectivas de estudos sobre usuário. 4. Processo de referência ou SR propriamente dito. Modelos de fluxo. Fases. Entrevista de referência. Questão de referência. Negociação da questão. Classificação das questões. Respostas. Interação bibliotecário - usuário: aspectos psicológicos e barreiras. 5. Educação do usuário. Ruídos terminológicos: educação, orientação, instrução e treinamento. Planejamento de educação do usuário. Mediação da informação. Treinamento de bibliotecários de referência em serviço. 6. Alerta e disseminação da informação associadas aos recursos digitais. Curadoria digital.Autoria Intelectual e Direitos Autorais na sociedade do conhecimento. 7. Comunicação visual. Sinalização. Planejamento visual. Divulgação e promoção em ambientes virtuais. Guias bibliográficos. Marketing em bibliotecas. 8. Administração e supervisão do setor. Avaliação do Serviço de Referência. Diretrizes básicas para o SR. Mensuração e Qualidade da Informação. Mensuração da Atividade Científica. Qualificação da produção científica. Critérios de avaliação bibliométricos e cientométricos. 9. Acessibilidade e inclusão em SRI. 10. Evolução do SR. Tendências.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas, exercícios individuais ou em grupos em sala. Leituras programadas.
Critério
Participação em classe, cumprimento das atividades propostas e trabalho final.
Norma de Recuperação
Apresentação de trabalho e / ou realização de prova escrita pelos alunos reprovados que obtiveram mínimo regimental e nota superior a TRÊS, segundo os prazos fixados pelo calendário de Atividades Acadêmicas.
 
Bibliografia
     
ACCART, J.P. Serviço de referência: do presencial ao virtual. Brasília: Briquet de Lemos, 2012. ALA. A commitment to information services. Diretrizes para o serviço de referência. Tradução de M. Imperatriz, Rev. Neusa Dias de Macedo. Rev. Bras.Bibl. e Doc., São Paulo, v.17, n.3/4, p. 71-90, jul./dez. 1984. ALMEIDA, M.C.B. Planejamento de bibliotecas e serviços de informação. Brasília: Briquet de Lemos, 2000. AMARAL, S.A. Promoção: o marketing visível da informação. Brasília: Brasília Jurídica, 2001. ARAUJO, C. A. A. Imaginação e sociabilidade: novos conceitos para o estudo de usuários da informação, In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 16., 2015, João Pessoa. Anais... João Pessoa: UFPB, 2015. BASTOS FILHO, E. T. Comunicação visual em bibliotecas. São Paulo: ECA/USP, 1984. (Diss. Mestrado). BASTOS, G.G.; ALMEIDA; M.A.; ROMÃO, L.M.S. Bibliotecas comunitárias: mapeando conceitos e analisando discursos. Inf. &Soc.:Est., João Pessoa, v.21, n.3, p.87-100, set./dez.2011. BELLUZZO, R. C. Educação de usuários de bibliotecas universitárias. São Paulo: ECA/USP, 1989. Diss. Mestrado). ________, MACEDO, N.D. Da educação de usuários ao treinamento do bibliotecário. Rev. Bras. Bibl. e Doc., São Paulo, v.23, n.1/4, p. 78-111, jan./dez. 1990. BOLANÕ, C. R. S.; KOBASHI, N.; SANTOS, R. N. M. A lógica econômica da edição científica certificada. Rev. Eletrônica de Bibliotec. e Ciência da Informação. v. 10, n. esp.. 2006. BORGES, M.E.N. O essencial para a gestão de produtos e serviços de informação. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v.5, n.1, p 115-128, jul./dez.2007. BRASIL. Presidência da República. LEI Nº12.527, DE 18 DE NOVEMBRO DE 2011. Regula o acesso a informações... Disponível em: Acesso em: 15 jan. 2014. BRAYNER, A. A. Curadoria Digital: redimensionando o papel das bibliotecas na era da informação. Palestra. Disponível em:. Acesso em: 21 jan. 2016. BUFREM, L.; PRATES, Y.O saber científico registrado e as práticas de mensuração da informação. Ci. Inf. [online], vol.34, n.2, pp. 9-25. 2005. CUENCA, A.M.B.; ABDALLA, E. R. F.; ALVAREZ, AVAMILANO M.C.. Rev. USP, São Paulo, n.80, p. 72-83, dez./fev. 2008-9. CUNHA, M.V. O papel social do bibliotecário. Enc. Bibli., Florianópolis, n.15, 1.Sem. 2003. CUNHA, M. B.; AMARAL, S. A.; DANTAS, E. B. Manual de estudo de usuários da informação. São Paulo: Atlas, 2015. DUDZIAK, E.A., Information literacy: princípios, filosofia e prática. Ci.Inf., Brasilia, v.32, n.1, p. 23-35, jan./abr. 2003. FERREIRA, S.M.S. Serviço referencial. São Paulo : ECA/USP. 1989. (Diss. Mestrado). FIGUEIREDO, N. M. Metodologia para promoção do uso da informação. São Paulo: APB/Nobel, 1991. __________, Serviços de referência e informação. São Paulo : APB/Polis, 1992. FINNEMANN, N. O. Research libraries and the internet. On the transformative dynamic between institutions and digital media. Journal of Documentation. v. 70, n.2, pp. 202-220, 2014. FOSKETT. D. J. Serviço de Informação em Bibliotecas. São Paulo: Polígono, 1969. GOMES, Sandra Lúcia Rebel. Biblioteca virtual: um novo território para a pesquisa científica no Brasil. DGZ - Revista de Ciência da Informação - v.5, n.6, dez. 2004. GONZÁLEZ TERUEL, A. Los estudios de necesidades y usos de la información: fundamentos y perspectivas actuales. Gijón: Trea, 2005. GROGAN, D. J. A prática do serviço de referência. Brasília: Briquet de Lemos, 2001. IBICT. Manifesto Brasileiro de Apoio ao Aceso Livre à Informação Científica. Disponível em: Acesso em: 20 jan. 2014. JESUS, D.L.; CUNHA, M.B. Produtos e serviços da web 2.0 no setor de referência das bibliotecas. Perspec. cienc. inf., v.17, n.1, p.110-133, jan./mar. 2012. KATZ, W. Introduction to reference work. 6.ed. New York : McGraw-Hill, 1992. LANCASTER, F.W. Avaliação de serviços de bibliotecas. Brasília: Briquet de Lemos, 1996. MACEDO, N. D. Princípios e reflexões sobre o SRI. Rev. Bras. de Bibl. e Doc., São Paulo, v.23, n.1/4, p. 9-37, jan./dez., 1990. MACEVICIUTE, E. Research libraries in a modern enviroment. Journal of Documentation. vol. 70, n.2, pp. 282-302, 2014. MARCHIORI, P. Z. “‘Ciberteca’ ou Biblioteca Virtual: uma Perspectiva de Gerenciamento de Recursos de Informação”, in Ci. Info., Brasília, v. 26, n. 2., pp. 4-24, maio/1997. MARQUES, M. B. Avaliação do desempenho de serviços de informação: a qualidade dos sistemas e a satisfação dos clientes. PÁGINAS a&b. v.3, n.1, p. 03-13, 2014. MELNIK, D. Princípios de referência: fuentes y servicios de consulta. 2.ed. Buenos Aires: Alfagrama, 2006. NASCIMENTO, M. de J. Usuário da informação como produção científica e disciplina curricular: origem dos estudos e o ensino no Brasil. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 8, n. 2, p. 41-71, jan./jun. 2011. NOVELLI, V.; HOFFMANN, W.A.M.; GRACIOSO, L.S. Mediação da Informação em websites de Bibliotecas Universitárias Brasileiras: Referencial Teórico. Informação & Informação, Londrina, v. 16, n.3, p. 142-166, 2011. O’CONNOR, S. Leaderhip for future libraries. Library Management. v. 35, n.1/2, pp.78-87, 2014. PAIM, I.; NEHMY, R. M. Q. Questões sobre a avaliação da informação: uma abordagem inspirada em Giddens. Perspect. cienc. inf., Belo Horizonte, v. 3, n. 2, p. 81 - 95, jul./dez.1998. ROLIM, E. A.; CENDÓN, B. V. Modelos teóricos de estudos de usuários na ciência da informação. Datagramazero, v. 14, n. 2, abr. 2013. SARACEVIC, T. How were digital libraries evaluated? Disponível em . Acesso em: 16 jan. 2016. SILVEIRA, A. Marketing em bibliotecas universitárias. Florianópolis: Ed. da UFSC, 1992. ________, Marketing em unidades de informação: estudos brasileiros. Brasília: IBICT, 1993. SPINAK, E. Indicadores cienciométricos. Ci. Info., Brasilia, v. 27, n. 2, p. 141-8, 1998. TAMMARO, A.M.; SALARELLI, A. A biblioteca digital. Brasília: Briquet de Lemos, 2008. VERGUEIRO, W. Qualidade em serviços de informação. São Paulo: Arte & Ciência, 2002. VITORINO, E.; PIANTOLA, D. Competência informacional – bases históricas e conceituais: construindo significados. Ci. Inf., Brasília, DF, v. 38, n. 3, p.130-141, set./dez., 2009. WITTER, G. Aspectos psicológicos no relacionamento bibliotecário/usuário. Ciência da Informação, Brasília, v.15, n.1, p.33-7, jan./jun. 1986.
 

Clique para consultar os requisitos para CBD0129

Clique para consultar o oferecimento para CBD0129

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2019 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP