Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Escola de Comunicações e Artes
 
Informação e Cultura
 
Disciplina: CBD0262 - Teoria da Ação Cultural
Theory of Cultural Actions

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2016 Desativação:

Objetivos
O curso pretende levar os alunos a pensar criticamente a questão da cultura, a entender qual o papel da cultura na sociedade atual e a importância das políticas culturais no contexto contemporâneo. A ideia é que a reflexão seja feita sempre em contexto a fim de que os alunos compreendam os conceitos dentro da dinâmica atual. Dessa forma, o curso visa proporcionar o estudo:

• Dos sistemas de produção cultural em geral e na sociedade brasileira em particular.
• Do papel do Estado e da atuação da sociedade civil diante da cultura e o entendimento dessa relação no contexto atual.
• Dos conceitos e modalidades da ação cultural compatíveis com a realidade brasileira (dentro do contexto global).
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
2091966 - Lucia Maciel Barbosa de Oliveira
 
Programa Resumido
Estudo dos sistemas de produção cultural em geral e na sociedade brasileira em particular, bem como do papel do Estado e da atuação da sociedade civil diante da cultura e o entendimento dessa relação no contexto atual e dos conceitos e modalidades da ação cultural compatíveis com a realidade brasileira (dentro do contexto global).
 
 
 
Programa
1. Apresentação do curso e de sua dinâmica ao longo do semestre.
2. Sociedade e cultura em tempos globais.
3. Identidades culturais e Diversidade cultural.
4. Direitos culturais.
5. Políticas culturais no Brasil.
6. Política cultural comparada.
7. Política cultural no Brasil: a Lei Rouanet. Financiamento da cultura.
8. O sistema de produção cultural e outros conceitos; Copyleft e Copyright; propriedade intelectual.
9. Biblioteca e política cultural no Brasil.
10. Consumo cultural, práticas culturais e públicos da cultura.
11. Visita a uma instituição cultural.
12. Biblioteca, centro de cultura e ação cultural.
13. Circuito Cultural, uma experiência.
14. Cultura e cidade: políticas culturais de proximidade.
15.Entrega dos trabalhos finais com exposição para a classe. Fechamento do curso.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas.
Seminários de discussão de textos.
Análise de documentos.
Confecção de papers em grupo.
Exibição de material audiovisual.
Trabalho final com exposição final e acompanhamento ao longo do curso.
Critério
Freqüência e participação em classe e leitura dos textos.
Participação nos seminários de discussão, nas análises de documentos e na confecção dos papers.
Participação na visita externa proposta.
Trabalho final, exposição e acompanhamento de suas etapas de realização.
Norma de Recuperação
Apresentação de trabalho escrito sobre tema a ser definido para aqueles que obtiveram mínimo regimental e nota superior a três nas avaliações ao longo do curso, segundo os prazos fixados pelo calendário de atividades acadêmicas.
 
Bibliografia
     
AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo? E outros ensaios. Chapecó: Argos, 2002.
ARENDT, Hannah. Entre o passado e o futuro. SP: Perspectiva, 1992, 3ª edição.
BARBOSA, Ana Mae e Coutinho, Rejane (org). Arte/educação como mediação cultural e social. SP: Editora Unesp, 2009.
BARENBOIM, Daniel e SAID, Edward. Paralelos e Paradoxos: reflexões sobre música e sociedade. SP: Companhia das Letras, 2003.
BARROS, J.M.B e KAUARK, G. Diversidade cultural e desigualdade de trocas: participação, comércio e comunicação/organização. São Paulo: OIC/ODC/Editora PUCMinas, 2011.
BAUMAN, Zigmunt. Modernidade líquida. RJ: Zahar, 2001.
BAUMAN, Zigmunt. Confiança e medo na cidade. RJ: Zahar, 2009.
BECK, Ulrich. Qué es la globalización ?Barcelona :Paidós, 1998.
BHABBA, Homi. O local da cultura. Belo Horizonte, UFMG, 2007.
BOBBIO, Norberto. Estado, governo, sociedade: para uma teoria geral da política. RJ: Paz e Terra, 2004, 11ª edição.
BOLAÑO, César (org). Economia da arte e da cultura. SP: Itaú Cultural, 2010.
BOTELHO, Isaura. As dimensões da cultura e o lugar das políticas públicas. São Paulo em Perspectiva. 15(2), 2001. Acessível em www.centrodametropole.org.br/pdf/Isaura.pdf
Cadernos Cenpec. Educação e Cultura. SP: Cenpec, ano 5, nº 7, 2010.
CANCLINI, Néstor Garcia. A globalização imaginada. SP: Iluminuras, 2003.
CANCLINI, Nestor Garcia. Culturas Híbridas. SP: Edusp, 2000, 3ª edição.
CANCLINI, Néstor Garcia. Diferentes, desiguales y desconectados: mapas de la interculturalidad. Barcelona: Gedisa, 2009.
CANCLINI, Néstor García (org). Conflictos interculturales. Barcelona: Gedisa, 2011.
CANEVACCI, Massimo. Culturas eXtremas. RJ: DP&A, 2005.
COELHO NETTO, José Teixeira (org).Cultura e Estado: a política cultural na França. SP: Itaú Cultural Iluminuras, 2012.
COELHO NETTO, José Teixeira. A cultura e seu contrário. SP: Itaú Cultural Iluminuras, 2008.
COELHO NETTO, José Teixeira (org). A cultura pela cidade. SP: Itaú Cultural/Iluminuras, 2008.
COELHO NETTO, José Teixeira. Dicionário crítico de política cultural. SP: Iluminuras, 1997.
COELHO NETTO, José Teixeira. O que é ação cultural. SP: Brasiliense, Coleção Primeiros Passos, 1989.
COHEN, Jean e ARATO, Andrew. Sociedad civil y teoría política. México: Fondo de cultura económica, 2001.
DE CERTEAU, Michel. A cultura no plural. SP: Papirus, 1995.
DONNAT, O. Democratização da cultura: fim e continuação? Revista Observatório Itaú Cultural: OIC, São Paulo, n.12, p.19-34, 2011. Disponível em: http://www.itaucultural.org.br/bcodemidias/001829.pdf
EAGLETON, Terry. A idéia de cultura. SP: EditoraUnesp, 2005.
FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. RJ: Graal, 2004, 20ª edição.
FREIRE, Paulo. Ação cultural para a liberdade e outros escritos. RJ: Paz e Terra, 2007, 12ª edição.
FURTADO, Celso. Ensaios sobre cultura e o Ministério da Cultura. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012
HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. BH: Editora UFMG, 2006.
HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 11º edição. RJ: DP&A, 2006
HAWKES, Jon. The fourth pillar of sustainability: culture’s essential role in public planning. Paper preparado para o ‘Cultural Development Network’. Acessível em www.google.books.com
HOLLANDA, Heloísa Buarque de. Impressões de viagem. CPC, vanguarda e desbunde: 1960/70. RJ: Rocco, 1992.
HOLLANDA, Heloísa Buarque de. Cultura como recurso. Acessível em http://www.heloisabuarquedehollanda.com.br/wp-content/uploads/2013/10/vol_5_holanda.pdf
IANNI, Octavio. Enigmas da modernidade mundo. RJ: Civilização Brasileira, 2000.
KLEIN, Naomi. A doutrina do choque. RJ: Nova Fronteira, 2008.
MICELI, Sérgio (org). Estado e cultura no Brasil. SP: Difel, 1994.
MILANESI, Luís. A casa da invenção. SP: Ateliê Editorial, 2003, 4ª edição.
MONTESQUIEU, Charles. O Gosto. Posfácio e Tradução de Teixeira Coelho. SP: Iluminuras, 2005.
OLIVEIRA, Lúcia Maciel Barbosa de. Corpos indisciplinados: ação cultural em tempos de biopolítica. SP: Beca, 2007.
OLIVEIRA, Lúcia Maciel Barbosa de. Que políticas culturais? Texto digitado, escrito para palestra proferida no CCSP, junho 2009. Acessível em http://www.centrocultural.sp.gov.br/informativo_holandeses.asp
ORTIZ, Renato. Mundialização e cultura. SP: Brasiliense: 2003.
PETIT, Michèle. Os jovens e a leitura. São Paulo: Editora 34, 2008.
POIRRIER, Philippe e COELHO, Teixeira. Cultura e Estado. São Paulo: OIC/Iluminuras, 2012
PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO (PNUD). Relatório do Desenvolvimento Humano 2004: liberdade cultural num mundo diversificado. Lisboa: ONU, 2004. Acessível emhttp://www.pnud.org.br/rdh/
PELBART, Peter Pál. Vida capital: ensaios de biopolítica. SP: Iluminuras, 2003.
REVISTA OBSERVATÓRIO ITAÚ CULTURAL. Acessível em www.itaucultural.org.br/observatorio
RUBIM, Antonio Albino (org). Políticas culturais no Brasil. Salvador: EDUFBA, 2007.
SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. RJ: Record, 2001, 7ª edição.
SEN, Amartya. Desenvolvimento como liberdade. SP: Companhia das Letras, 2000.
SEN, Amartya. Identidad y Violencia: la ilusión del destino. Buenos Aires: Katz, 2008, 2ª reimpressão.
SUNKEL, Guillermo (org). El consumo cultural en América Latina. Bogotá: Convenio Andrés Bello, 2006.
TOLILA, Paul. Economia e cultura. SP: Iluminuras/OIC, 2007.
TOURAINE, Alain. O que é a democracia. Petrópolis: Vozes, 1996, 2ª edição.
UNESCO. Políticas culturais para o desenvolvimento: uma base de dados para a cultura. 2003. Acessível em http://unesdoc.unesco.org/images/0013/001318/131873por.pdf
WARLEY, Jorge. La cultura: versiones y definiciones. Buenos Aires, Biblos, 2003.
WILLIAMS, Raymond. Cultura. RJ: Paz e Terra, 2000.
WILLIAMS, Raymond. Palavras-chave. SP: Boitempo, 2007.
YÚDICE, George. A conveniência da cultura. Belo Horizonte: UFMG, 2006.
YÚDICE, George e MILLER, Toby. Política Cultural. Barcelona: Gedisa, 2002.
 

Clique para consultar os requisitos para CBD0262

Clique para consultar o oferecimento para CBD0262

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2017 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP