Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Escola de Comunicações e Artes
 
Informação e Cultura
 
Disciplina: CBD0299 - Biblioeducação: programas e projetos
Library and Education: programs and projects

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2019 Desativação:

Objetivos
Fornecer elementos conceituais e metodológicos tendo em vista a elaboração de programas e projetos de Biblioeducação, em diferentes situações e contextos educacionais e socioculturais.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
889711 - Ivete Pieruccini
 
Programa Resumido
Biblioeducação, objeto de estudo e de práticas educativas e socioculturais; evolução das abordagens das relações entre Biblioteca e Educação, no tempo e no espaço; da modernidade à "Era da Informação", no exterior e no Brasil. Elaboração, desenvolvimento e avaliação de programas e projetos de Biblioeducação, em diferentes situações e contextos históricos e culturais.
 
 
 
Programa
BLOCO I- Questões teóricas e metodológicas Ítem 1- Biblioeducação como objeto de estudo e de práticas: uma abordagem complexa das relações entre Biblioteconomia e Educação. Ítem 2- Biblioteca e "Educação do Povo": os discursos liberais e iluministas Ítem 3- Biblioteca e Educação, no Brasil: dos Jesuítas aos modernistas e à "library instruction". Ítem 4- Biblioteca, Educação e Cultura Escrita: Bibliotecas de "leitura pública" Ítem 5-Biblioteca e Educação na "Era da Informação": da "library information" à "information literacy", à "transliteracy" e à "infoeducação". Ítem 6- Biblioteca e Escola: conceitos e práticas; BLOCO II:Programas e Projetos de Biblioeducação Ítem 1- Programas e Projetos: definições, tipos e modalidades Ítem 2- Programas e Projetos: elaboração Ítem 3- Programas e Projetos: desenvolvimento Ítem 4- Programas e Projetos: avaliação
 
 
 
Avaliação
     
Método
Trabalho individual de elaboração e/ou análise de projeto em Biblioeducação e/ou prova final.
Critério
Nota (0-10)
Norma de Recuperação
Trabalho individual de elaboração e/ou análise de projeto em Biblioeducação e/ou prova final.
 
Bibliografia
     
ARAÚJO, H. Biblioteca escolar e trabalho colaborativo. Lisboa: Rede de Bibliotecas Escolares, 2014. Disponível em: http://rbe.mec.pt/np4/file/1286/bibliotecarbe6.pdf . Acesso em: 19 jul. 2017 ASSIS, W.S. O lugar da biblioteca escolar no discurso da legislação sobre o ensino secundário brasileiro (1838-1968). Dissertação (Mestrado em Educação) Programa de Pós-Graduação em Educação, Centro de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, 2010. CARNELOSSO, R; M.G. Oficina de informação: conhecimento e cultura na educação infantil. 2005. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação e Documentação) - Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005. doi:10.11606/D.27.2005.tde-14112012-081911. Acesso em: 19 jul. 2017 CASTRILLÓN, S. Mudar é difícil, mas possível: o desafio ético e político do bibliotecário. In: _____. O direito de ler e de escrever. São Paulo : Pulo do Gato, 2011. p. 32-51 CASTRILLÓN, S. A biblioteca cria cidadãos mais bem informados? In: _____. O direito de ler e de escrever. São Paulo : Pulo do Gato, 2011. p.70-85 CHARTIER, A.M.; HEBRARD, J. Os discursos dos bibliotecários. S.P: Ática, 1995. In: _________. Discursos sobre a leitura: 1880-1980. p. 111-244 CHARTIER, R. Formas e sentido. Cultura escrita: entre distinção e apropriação. Campinas, São Paulo : Mercado das Letras, 2003. CHARTIER, R. La bibliothèque, entre rassemblement et dispersion. In: ________. Le livre en révolutions. Paris : Textuel, 1997. p. 115-128 DARNTON, R. O futuro das bibliotecas. In: ______. A questão dos livros. Passado, presente e futuro. São Paulo: Cia das Letras, 2010. p. 60-75. FREIRE, P. Alfabetização de adultos e bibliotecas populares: uma introdução. In: ______. A importância do ato de ler. 46.ed. São Paulo : Cortez, 2005. p. 22-35 GANDIN, D. A prática do planejamento participativo. 2.ed. Petrópolis: Vozes, 1994. GANDIN, D. Posição do planejamento participativo entre as ferramentas de intervenção na realidade. Currículo sem Fronteira, v.1, n. 1, jan./jun., 81-95, 2001. HERNANDEZ, F.; VENTURA, M. A organização do currículo por projeto de trabalho. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998. MACHADO, A. A implantação de bibliotecas escolares na rede de ensino de Santa Catarina (décadas de 30 e 40). 132f. 2002. Dissertação (Mestrado em Educação e Cultura) – Centro de Ciências da Educação, Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2002 MORAES, R. B. de. Livros e Bibliotecas no Brasil Colonial. Brasília: Briquet de Lemos, 2006. 259p. MORIN, E. O conhecimento do desconhecimento. In: RANDOM,M. O pensamento transdisciplinar e o real. São Paulo: Centro de Estudos Marina e Martin Harvey Editorial e Comercial, 2000. p. 107-126 NOGUEIRA, N.R. Pedagogia de projetos. São Paulo: Erica, 2001. OLIVEIRA, A; L; de. A negociação cultural: um novo paradigma para a mediação e a apropriação da cultura escrita. 2014. Tese (Doutorado em Cultura e Informação) - Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014. doi:10.11606/T.27.2014.tde-16102014-104805. Acesso em: 19 jul. 2017. PADILHA, R.P. Planejamento dialógico: como construir o projeto político-pedagógico da escola. São Paulo: Cortez, Instituto Paulo Freire, 2001. PADILHA, R.P. Projeto político-pedagógico: caminho para uma escola cidadã mais bela, prazerosa e aprendente. Pátio Revista Pedagógica, v.7, n. 235. fev./abr. 2003. PETIT, M. O papel do mediador. In: ________. Os jovens e a leitura: uma nova perspectiva. São Paulo: Editora 34, 2008. p. 147-189 PERROTTI, E. Entre a falta e o excesso de informações. A aventura de conhecer. Salto para o futuro, v.28, n.15, set. 2008. Disponível em http://www2.eca.usp.br/nucleos/colabori/documentos/PERROTTI_%20A%20aventura%20de%20conhecer.pdf Acesso em: 29 jul. 2017 PERROTTI, E; VERDINI, A.S. Estações do Conhecimento: espaços e saberes informacionais. In: ROMÃO, L.M. S. Sentidos da Biblioteca Escolar. São Carlos: Gráfica e Editora Compacta, 2008. p.13-39 PETRUCCI, A. Bibliotecas y lectura: entre progreso y conservación. In: _________. Alfabetismo, escritura, sociedad. Barcelona : Editorial Gedisa, 1999. p. 280-289 PIERUCCINI, I. A ordem informacional dialógica: estudo sobre a busca de informação em educação. 2004. Tese (Doutorado em Ciência da Informação e Documentação) - Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004. doi:10.11606/T.27.2004.tde-14032005-144512. Acesso em: 2017-08-02. PIERUCCINI, I. Biblioteca Escolar, pesquisa e construção de conhecimento. In: ROMÃO, L.M.S. Sentidos da Biblioteca Escolar. São Carlos, Gráfica e Editora Compacta, 2008, p. 41-69 ROMÃO, J.E. Avaliação dialógica: desafios e perspectivas. 7 ed. São Paulo: Cortez; Instituto Paulo Freire, 2008. SANTOS, V. M. Mediação documentária em ambientes educativos do terceiro setor. São Paulo, 2004. Dissertação (Mestrado). Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004. UNESCO. Manifesto da Biblioteca escolar da IFLA/UNESCO. 1999. Disponível em: https://archive.ifla.org/VII/s11/pubs/portuguese-brazil.pdf. Acesso em: 29 jul. 2017 VEIGA, I. P. (Org.). Projeto político-pedagógico da escola: uma construção possível. 13. ed. Campinas: Papirus, 2001.
 

Clique para consultar os requisitos para CBD0299

Clique para consultar o oferecimento para CBD0299

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2019 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP