Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Escola de Comunicações e Artes
 
Jornalismo e Editoração
 
Disciplina: CJE0464 - Língua Portuguesa: Revisão de Texto I
Portuguese Language : Text Revision I

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 2
Carga Horária Total: 120 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2012 Desativação:

Objetivos
Este curso foi elaborado levando em consideração que a linguagem verbal é o principal instrumento de trabalho do profissional de Editoração, qualquer que seja a sua área de atuação. Isso quer dizer que, para o exercício competente dessa profissão, é indispensável ser um usuário proficiente da própria língua. Este é o objetivo central do presente curso e foi em função dele que se fizeram as escolhas temáticas e metodológicas.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
82826 - Francisco Roberto Savioli
3149227 - Thiago Mio Salla
 
Programa Resumido
Construção de sentido. Intervenções do enunciador. Noção de texto. Coesão e coerência. Seleção lexical. Elementos de semântica. Progressão textual. Combinação lexical. Correção gramatical. Ortografia. Acentuação gráfica.
 
 
 
Programa
14.1. Construção de sentido, principal finalidade de qualquer linguagem; construção não é cópia, mas representação interpretativa.
14.2. Intervenções do enunciador na construção de sentido:
a) coerções não voluntárias: decorrentes da natureza do signo; culturais; impostas por limitações do enunciador;
b) coerções voluntárias: interesse do enunciador na manipulação do sentido construído, conforme o resultado pretendido (elogiar, incriminar, depreciar, difundir uma ideologia etc.).
14.3. Texto – materialidade de sentido construído. Noção de texto: combinação de signos com unidade de sentido; relação solidária entre os sentidos das diferentes partes; apreensão de sentido; compreensão de sentido.
14.4. Características constitutivas do texto enquanto tal: unidade de sentido; coesão; marcadores de coesão (anafóricos, catafóricos, conectores etc.)
14.5. Características constitutivas do texto enquanto tal: coerência; coerência interna; coerência externa; efeitos da incoerência na argumentação; exploração da incoerência para obtenção de efeitos de sentido (humor, ironia, piada, non-sense etc.)
14.6. Mecanismos de construção de sentido em enunciados do texto: seleção lexical; critérios de seleção (precisão conceitual, imagem social da palavra, sonoridade e interpretabilidade).
14.7. Semântica: interferências do significado na escolha apropriada das palavras num texto (signo, significante e significado; traços semânticos; sentido literal e não literal; denotação e conotação; ampliação e restrição de sentido; sinônimos, hipônimos e hiperônimos).
14.8. Progressão textual: remissividade, complementaridade, direcionalidade ou orientação argumentativa.
14.9. Mecanismos de construção de sentido em enunciados do texto: combinação lexical (compatibilidade de sentido, concordância, regência, colocação, marcas prosódicas).
14.10. Correção gramatical: conceito de norma; norma padrão; revisão crítica dos conceitos de certo e errado em língua; conveniência do conhecimento da norma padrão; desvios da norma padrão tidos como erros; desvios da norma padrão tidos como figuras de linguagem; peso argumentativo da norma padrão.
14.11. O texto referencial e a linguagem formal: procedimentos adequados nos casos em que coexiste mais de uma norma, mesmo na variante culta (preferência pela norma canônica ou prescritiva, pelo peso que ainda exerce sobre as obras de consulta).
14.12. Ortografia (único compartimento da língua em que as normas são decididas por decreto): normas exclusivas da escrita. Variantes ortográficas. Alterações no novo acordo ortográfico (oficialização das letras k, w e y; grafia das consoantes mudas; uso do hífen).
14.13. Acentuação gráfica. O acordo ortográfico vigente.
14.14. O Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (VOLP) como referência oficial em matéria de ortografia.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas teóricas, com exposição oral do professor. Exercícios em classe e extraclasse. Uma prova.
Critério
Soma de pontos: Exercícios em classe e extraclasse (até 5 pontos) mais a nota da prova (até 5 pontos).
Norma de Recuperação
Para alunos com frequência mínima de 70% e nota mínima 3 (três): prova sobre temas do Programa.
 
Bibliografia
     
ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS. Vocabulário ortográfico da língua portuguesa. 5ª ed. São Paulo: Global, 2009.
ARAÚJO, Emanuel. A construção do livro. Rio de Janeiro: Nova Fronteira; Brasília: INL, 1986.
AZEREDO, José Carlos de. Gramática Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Instituto Antônio Houaiss; São Paulo: Publifolha, 2008.
BECHARA, Evanildo. Gramática escolar da língua portuguesa. 1ª ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001.
CUNHA, Celso & CINTRA, Luís F. Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.
DEPARTAMENTO DE DICIONÁRIOS DA PORTO EDITORA. Dicionário de verbos portugueses. 1ª ed. Porto: Porto Editora, 1999.
FIORIN, José Luiz & SAVIOLI, Francisco Platão. Lições de texto: leitura e redação. 4ª ed. São Paulo: Ática, 2004.
FIORIN, José Luiz & SAVIOLI, Francisco Platão. Para entender o texto: leitura e redação. 17ª ed. São Paulo: Ática, 2007.
GONÇALVES, Rebelo. Tratado de ortografia da língua portuguesa. Coimbra: Atlântida – Livraria Editora Ltda., 1947.
ILARI, Rodolfo & BASSO, Renato. O português da gente: a língua que estudamos a língua que falamos. São Paulo: Contexto, 2006.
ILARI, Rodolfo. Introdução à semântica: brincando com a gramática. São Paulo: Contexto, 2002.
ILARI, Rodolfo. Introdução ao estudo do léxico: brincando com as palavras. São Paulo: Contexto, 2001.
INSTITUTO ANTÔNIO HOUAISS. Dicionário Houaiss de sinônimos e antônimos. 1ª ed. Rio de Janeiro: Objetiva, 2003.
INSTITUTO ANTÔNIO HOUAISS. Escrevendo pela nova ortografia: como usar as regras do novo acordo ortográfico da língua portuguesa. 1ª ed. Coordenação e assistência de José Carlos de Azeredo. Rio de Janeiro: Instituto Antônio Houaiss; São Paulo: Publifolha, 2008.
KURY, Adriano da Gama. Ortografia, pontuação, crase. 3ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.
KURY, Adriano da Gama. Para falar e escrever melhor o português. 2ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1994.
LABOV, William. Padrões sociolingüísticos. Tradução de Marcos Bagno, Maria Marta Pereira Scherre, Caroline Rodrigues Cardoso. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.
NEVES, Maria Helena de Moura. Gramática de usos do português. São Paulo: Editora UNESP, 2000.
NEVES, Maria Helena de Moura. Guia de uso do português: confrontando regras e usos. São Paulo: Editora UNESP, 2003.
PINTO, Ildete Oliveira. O livro: manual de preparação e revisão. São Paulo: Ática, 1993.
PROJETOS PARALELOS-NURC/SP (NÚCLEO USP). Léxico na língua oral e na escrita. Dino Preti (org.) São Paulo: Humanitas FFLCH/USP, 2003.
RÓNAI, Paulo. Não perca seu latim. 7ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.1994.
TERTÚLIA EDÍPICA (Comp.). Dicionário de sinônimos. 2ª ed. Porto: Porto Editora, 1999.
VILELA, Mário & KOCH, Ingedore Villaça. Gramática da língua portuguesa. Coimbra: Livraria Almedina, 2001.
VILELA, Mário. Léxico e gramática. Coimbra: Livraria Almedina, 1995.
 

Clique para consultar os requisitos para CJE0464

Clique para consultar o oferecimento para CJE0464

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2017 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP