Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Escola de Comunicações e Artes
 
Jornalismo e Editoração
 
Disciplina: CJE0586 - Ciências da Linguagem: Dos Discursos
Language Science – From Discourses

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 90 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2017 Desativação:

Objetivos
1) Oferecer aos alunos um panorama das reflexões sobre as mídias. 2) Introduzir os alunos a metodologias da análise de discurso. 3) Explorar os textos icônicos/verbais: a preponderância nas mídias.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
1357765 - Mayra Rodrigues Gomes
2068372 - Rosana de Lima Soares
 
Programa Resumido
Oferecer aos alunos um panorama das reflexões sobre as mídias. Introduzir os alunos a metodologias da análise de discurso. Explorar os textos icônicos/verbais: a preponderância nas mídias.
 
 
 
Programa
1) Os meios, a mensagem e a comunicação. 2) O conceito de texto. 3) A noção de discurso. 4) O sujeito nos discursos. 5) A perspectiva disciplinar dos discursos circulantes. 6) Discursos no campo jornalístico. 7) Introdução à análise de discurso. 8) Os nós do discurso: as idéias fonte e os estereótipos. 9) A perspectiva de Pêcheux. 10) A perspectiva de Maingueneau. 11) A perspectiva de Charaudeau. 12) Discursos verbais. 13) Discursos imagéticos. 14) Discursos audiovisuais. 15) Wiki: a práxis em hipertexto.
 
 
 
Avaliação
     
Método
1) Aulas expositivas.
2) Seminários.
3) Discussão de textos.

Atividades Discentes:
1) Seminários.
2) Trabalhos escritos (individuais e em grupos).
3) Exercícios de leitura e compreensão de texto.
Critério
1) Participação comprovada nos trabalhos propostos.
2) Realização de meio do semestre e de trabalho final.
Norma de Recuperação
Trabalho programado pelo professor e entregue no semestre subsequente.
 
Bibliografia
     
BARTHES, Roland. A câmara clara. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1984.
BARTHES, Roland. “A Mensagem Fotográfica” in Costa Lima, Luiz- Teoria da Cultura de Massa. Rio de Janeiro, Editora Saga, 1969.
BRANDÃO, Helena Nagamine. Introdução à análise do discurso. Campinas, Ed. Da Unicamp, 1997.
CANEVACCI, Massino.“Cabeças Decepadas” in Antroplogia da comunicação visual. São Paulo, Brasiliense, 1990.
CASTORIADIS, Cornelius. A instituição imaginária da sociedade. São Paulo, Paz e Terra, 1986.
DEBRAY, Régis. Vida e morte da imagem; uma história do olhar no ocidente. Petrópolis, Vozes, 1994.
DIDIER-WEILL, Alain. Os três tempos da lei. Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editor, 1997.
DUCROT, Oswald. O dizer e o dito. Campinas, Pontes, 1987.
DURAND, Gilbert. O imaginário. Ensaio acerca das ciências e da filosofia da imagem. Rio de Janeiro, Difel, 2001.
KERCKHOVE, Derrick de. Brainframes: technology, mind and business. Mac Bay Consultants, Amsterdam, 1991.
LÉVY, Pierre. A inteligência coletiva. São Paulo, Loyola, 1998.
LÉVY, Pierre. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. Rio de Janeiro, Editora 34, 1993.
ECO, Umberto. Conceito de texto. São Paulo, Edusp, 1984.
FAIRCLOUGH, Norman. Discurso e mudança social. Brasília, Editora UnB, 2001.
FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Rio de Janeiro, Forense Universitária, 1997.
FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. São Paulo, Loyola, 1996.
FOUCAULT, Michel. As palavras e as coisas. São Paulo, Martins Fontes, 1995.
FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Rio de Janeiro, Graal, 2001.
FOUCAULT, M. O que é um autor ? São Paulo, Passagens, 1997.
GOMES, Mayra R. Jornalismo e ciências da linguagem. São Paulo, Edusp e Hacker Editores, 2000.
GOMES, Mayra R. Repetição e diferença nas reflexões sobre comunicação. São Paulo, Annablume, 2001.
GOMES, Mayra R. Poder no jornalismo. São Paulo, Edusp e Hacker Editores, 2003.
GREIMAS, A.J. Semântica estrutural. São Paulo, Cultrix, 1976.
HALL, Stuart. “Quem precisa da identidade?” in SILVA, Tomaz Tadeu da (org.). Identidade e diferença. A perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis, Vozes, 2000.
McLUHAN, Marshall. Os meios de comunicação como extensões do homem. São Paulo, Cultrix, 1974.
McLUHAN, Marshall.“Visão, som e fúria”. in Teoria da cultura de massa. Rio de Janeiro, Ed. Saga, s/d.
MACHADO, Arlindo. A Ilusão especular. São Paulo, Brasiliense, 1984.
MACHADO, Arlindo. A televisão levada a sério. São Paulo: Senac, 2000.
MAINGUENEAU, Dominique. Análise de textos de comunicação. São Paulo, Cortez, 2002.
MAINGUENEAU, Dominique. Novas tendências em análise do discurso. Campinas, Pontes, 1993.
MORIN, Edgar. "A entrevista nas ciências sociais, no rádio e televisão". in MOLES, Abraham. Linguagem da cultura de massa. Petrópolis, Vozes, 1973.
MOSCOVICI, Serge. Representações sociais. Investigações em psicologia social. Petrópolis, Vozes, 2003.
ORLANDI, Eni P. Análise de discurso. Campinas, Pontes, 1999.
PÊCHEUX, Michel. O discurso, estrutura ou acontecimento. Campinas, Pontes, 1990.
PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso. Uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas, Editora da Unicamp, 1995.
SANTAELLA, Lúcia. Cultura das mídias. São Paulo, Experimento, 1996.
SOARES, Rosana de Lima. Imagens veladas. Aids, imprensa e linguagem. São Paulo, Annablume, 2001.
SOARES, Rosana de Lima. “Margens do jornalismo: linguagem e discurso”. Galáxia. São Paulo: PUC, v.10, 2005.
SOARES, Rosana de Lima. Margens da comunicação. Discurso e mídias. São Paulo, Fapesp/Annablume, 2009.
TODOROV, Tzvetan. Estruturalismo e poética. São Paulo, Cultrix,
TODOROV, T. Os gêneros do discurso. São Paulo: Martins Fontes, 1980.
VERÓN, E. A produção de sentido. São Paulo: Cultrix/Edusp, 1981.
VILCHES, Lorenzo. La lectura de la imagen: prensa, cine, televisión. Barcelona, Paidós, 1983.
VILCHES, Lorenzo. Teoria de la imagen periodística. Barcelona, Paidós, 1987.
WOODWARD, Kathryn. “Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual” in SILVA, Tomaz Tadeu da (or.). Identidade e diferença. A perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis, Vozes, 2000.
 

Clique para consultar os requisitos para CJE0586

Clique para consultar o oferecimento para CJE0586

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2017 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP