Informações da Disciplina

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Escola de Comunicações e Artes
 
Relac.públicas,propaganda e Turismo
 
Disciplina: CRP0441 - Comunicação Pública
Public Communication

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 90 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2008 Desativação: 31/12/2019

Objetivos
- Analisar o papel da comunicação governamental nas relações entre o Estado e a sociedade, mediadas pelos meios de comunicação com a opinião pública.
- Permitir aos alunos uma visão abrangente do papel das Relações Públicas no âmbito da administração pública no contexto da sociedade contemporânea.

 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
1218637 - Mariângela Furlan Haswani
 
Programa Resumido
Esta disciplina é de suma importância para a formação do futuro profissional de Relações Públicas, pois visa capacitá-lo para atuar na administração pública no âmbito federal, estadual e municipal. Trata-se de um segmento que tem demandado uma grande procura por pessoal qualificado.

 
 
 
Programa
1. Relações Públicas Governamentais: origens, histórico e processos
2. Administração pública e as esferas federal, estadual e municipal
3. Comuni9cação pública e sociedade civil
4. Marketing político e marketing público: co0nceitos e abrangência
5. Relações Públicas governamentais, democracia, opinião pública e sociedade
6. Lobby e relações governamentais
7. Relações Públicas Governamentais no Brasil
8. A comunicação governamental e internet: governo eletrônico, serviços eletrônicos e cidadania
9. Planejamento da comunicação governamental: políticas e estratégias
10. Campanhas públicas e parcerias entre o público e o privado
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas
Estudos dirigidos
Análise de cases

Critério
Prova individual
Trabalhos práticos

Norma de Recuperação
Prova e trabalhos

 
Bibliografia
     
ALVES, M. M. Sábados azuis - 75 histórias de um Brasil que dá certo. 2a. ed. Rio de Janeiro: Léo Christiano Ed., 2000. ANDRADE, Cândido Teobaldo de Souza. Administração de Relações Públicas no governo. São Paulo: Loyola, 1982. ARAGÃO, Murilo de. Grupos de Pressão no Congresso Nacional: Como a sociedade pode defender licitamente seus direitos no poder legislativo, Sào Paulo, Maltese, 1994 BOBBIO, Norberto. O futuro da democracia. São Paulo: Paz e Terra, 2004. BRANDÃO, Elisabete P. El desafio de Lãs relaciones publicas em Brasil. Congresso Iberoamericano de Comunicacion y Relaciones Públicas, 7 , Alicante, Espanha, out. 2000. Anais FARIAS, Luiz Alberto. Opiniões Voláteis: opinião pública e construção de sentido. São Bernardo do Campo: Metodista, 2019. FELICE, Massimo Di. A Cidadania Digital. São Paulo: Paulus, 2020. ______. Net-ativismo: da Ação Social para o ato Conectivo. São Paulo: Paulus, 2017. GALBRAITH, John Kenneth. Anatomia do poder. 2 ed. São Paulo: Pioneira,1986. HASWANI, Mariângela. Comunicação Pública – bases e abrangências. São Paulo: Saraiva, 2013. ______ et al. Conhecimento de Direitos e Comunicação Pública. In:MARQUES, A., LIMA, F., SILVA, D. Comunicação e Direitos Humanos. Belo Horizonte: PPGCOM UFMG, 2019 IIZURRIETA, R. ,PERINA, ARTERTON, C. Estratégias de comunicación para gobiernos. Buenos Aires:: La Crujia, 2002. GRANDI, Roberto. La ComunicazionePullica: teorie, casi, profilinormativi. Roma: Carocci, 2ed. 2002 JOIA, L. A. Governo eletrônico: em busca de uma conceituação. Disponível em http://www.ebape.fgv.br/e.government/asp/dsp_oquee.asp Acesso em 20/08/2002. KAPLAN, A . e LASSWELL, H. Poder e sociedade. Brasília: Universidade de Brasília, 1979. KOTLER, P., HAIDER , D. H. e REIN, I. Marketing público. São Paulo: Makron, 1995. KRAEMER, K. L. e DEDRICK, J. Computingandpublicorganizations..JournalofPublicAdministrationResearchandTheory. 7, 1:89-112, 1997. KUNSCH, M. M. K. Relações públicas e modernidade: novos paradigmas na comunicação organizacional. São Paulo: Summus, 1997. LENK, K. e TRAUNMÜLLER, R. Broadeningtheconceptofeletronicgovernment. In Designing E-Government, Prins J. E. J. (ed.), Kluwer Law International, 2001. LODI, J. B. Lobby e grupos de pressão. São Paulo: Pioneira, 1986. MATOS, H. Comunicação pública e comunicação global. Revista Líbero, ano 3, no. 6, 2000. NOVELLI, A. L. Relações Públicas Governamentais: ação para a cidadania. Site do Conferp, março de 2003 (www.conferp.org.br OLIVEIRA, F. Ciência e tecnologia na comunicação social de instituições governamentais. São Paulo: ECA-USP, 1998. Tese de doutorado. OSBORNE, D e GAEBLER, T. Reinventando o governo: como o espírito empreendedor está transformando o setor público. 7a ed. Brasília: MH Comunicações, 1995. PERRI,. E-governance. Do digital aids make a difference in policy making? In: Designing E-government. Prins J.E.J. (ed.) Kluwer Law International. Pp. 7-27, 2001. POYARES, W. Imagem pública: glória para uns, ruína para outros. São Paulo: Globo, 1998. ROLANDO, Stefano (org). Teoria e tecnichedellacomunicazionepubblica: dallo Stato sovraordinatoallásussidarietà. Milão: ETASLAB, 2ed., 2003. TORQUATO , Gaudêncio. Marketing e comunicação na administração pública. Disponível em www.polistar.com/brasil/adm.publica/publica/htm. Acesso em 2000. ZÉMOR, Pierre. La communication publique. Paris: PressesUniversitaires de France, 3ed. 2005. ZWEERS, K e PLANQUÉ, K. Eletronic government. From na organizationalbased perspective towards a clientoriented approach. In: Designing E-government. Prins J.E.J. (ed.) Kluwer Law International. 2001.
 

Clique para consultar os requisitos para CRP0441

Clique para consultar o oferecimento para CRP0441

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2022 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP