Informações da Disciplina

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Escola de Comunicações e Artes
 
Relac.públicas,propaganda e Turismo
 
Disciplina: CRP0451 - Memória Institucional e Responsabilidade Histórica
Corporate History and Historical Responsibility

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 90 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2008 Desativação:

Objetivos
Analisar as relações entre Comunicação Organizacional, Relações Públicas, História e Memória Institucional, por meio de revisão bibliográfica que contempla as interfaces entre estas disciplinas, além da observação dos processos, ações e meios ligados à História e a Memória no âmbito das políticas, planejamentos e práticas de Comunicação Organizacional e Relações Públicas.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
2183089 - Paulo Roberto Nassar de Oliveira
 
Programa Resumido
Analisar as relações entre Comunicação Organizacional, Relações Públicas, História e Memória Institucional, por meio de revisão bibliográfica que contempla as interfaces entre estas disciplinas, além da observação dos processos, ações e meios ligados à História e a Memória no âmbito das políticas, planejamentos e práticas de Comunicação Organizacional e Relações Públicas.
 
 
 
Programa
1 - Relações Públicas e suas interfaces com a História e Memória Institucional.
2 - Os caminhos da responsabilidade histórica.
3 - A Memória Institucional, modelos administrativos e redes de valor. 4 - Memória Institucional e pertencimento.
5 - História e Memória Institucional no Brasil.
6 - Memória Institucional e História Oral.
7 - Memória Institucional e relações comunitárias.
8 -Centros de Documentação e Memória e acervos.
9 - A Gestão digital da História e da Memória Institucional.
10 - As produções digitais colaborativas, coletivas e comunitárias de conteúdos históricos e o fortalecimento dos relacionamentos organizacionais com comunidades e sociedade.
11 - As Perspectivas para a comunicação organizacional, Relações Públicas, História e Memória Institucional.
12 - A Análise de programas de História e Memória Institucional no contexto de Comunicação Organizacional e Relações Públicas.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas, encontros com especialistas, pesquisas em centros de memória e referência e atividades práticas.
Critério
Seminários (3 pontos), resenhas (1 ponto), atividades práticas
(2 pontos), trabalho final (4 pontos).
Norma de Recuperação
Aulas e trabalhos.
 
Bibliografia
     
AGOSTINHO, SANTO. Confissões. São Paulo: Paulus, 1984.

AGNELLI, Roger. Carta aos colaboradores da Vale do Rio Doce. Rio de Janeiro, 2002.

AQUINO, Cleber. História empresarial vivida. Vol. I. São Paulo: Gazeta Mercantil, 1986.

______. História empresarial vivida. Vol. II. São Paulo: Gazeta Mercantil, 1987.

______. História empresarial vivida. Vol. III. São Paulo: Gazeta Mercantil, 1987.

______. História empresarial vivida. Vol. IV. São Paulo: Gazeta Mercantil, 1987.

______. História empresarial vivida. Vol. V. São Paulo: Gazeta Mercantil, 1987.

BAUMAN, Zygmunt. Globalização: As conseqüências humanas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1999.
_________________. Identidade: entrevista a Benedetto Vecchi. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2005.
_________________. Modernidade Líquida. Rio de janeiro: Jorge Zahar E d, 2001.

BECK, Ulrich. A reinvenção da política: rumo a uma teoria da modernização reflexiva. In: BECK, Ulrich, GIDDENS, Antony e LASH, Scoth. Modernização reflexiva: política, tradição, e estética na ordem social moderna. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1997.

BARNUM, Phineas Taylor. Arte de fazer milhões: aprenda a ganhar dinheiro. Rio de Janeiro: Edições Mundo Latino, 1942.

BARQUERO CABRERO, José Daniel. Comunicación y relaciones públicas: de los orígenes históricos al nuevo enfoque de planificación estratégica. Madrid: McGraw-Hill, 2002.

BÉON, Philippe. Como desenvolver a comunicação na empresa. Lisboa: Publicações Europa-América, 1992.
BENJAMIN, Walter. O Narrador. Obras escolhidas. São Paulo: Brasiliense, 1990.

BERGSON, Henri. matéria e memória: ensaio sobre a relação do corpo com o espírito. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

BERNARDES, Roberto Carlos e NASSAR, Paulo. Ajuste de foco. Revista Comunicação Empresarial, São Paulo, Aberje, p. 28-31, 1998.

BOM MEIHY, J.C.S. Definindo história oral e memória. Cadernos CERU. São Paulo:CERU, nº 5, série 2, 1994.

BORGES, J. Luis. Historie de l'éternité. In: Oeuvres complètes I. Paris: Gallimard, 1993.

BOSI, Ecléa. Lembrança de velhos: memória e sociedade. São Paulo: T. A. Queiroz, 1979.

BORDIEU, Pierre. Razões práticas: sobre a teoria da ação. Campinas: Papirus, 1996.

______. O campo científico. In: Pierre Bourdieu. São Paulo: Ática, 1983.

BORDIEU, Pierre, CHAMBOREDON, Jean-Claude e PASSERON, Jean-Claude. A profissão de sociólogo: preliminares epistemológicas. Petrópolis: Vozes, 1999.

BURGUIÈRE, André. Dicionário das ciências históricas. Rio de Janeiro: Imago, 1993.

BURKE, Peter (org.). A escrita da história: novas perspectivas. São Paulo: Unesp, 1992.

CAMPBELL, Joseph. O herói de mil faces. São Paulo: Cultrix/Pensamento, 2000.

CASTELLANO, Sandra. 50 anos da Pfizer Brasil. In: NASSAR, Paulo (org). Memória de empresa: história e comunicação de mãos dadas, a construir o futuro das organizações. São Paulo: Aberje, 2004.

CASTELLS, Manuel. A era da informação: economia, sociedade e cultura. Vol. 1 - A sociedade em rede. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1999.

CASTILLO ESPARCIA, Antonio. Investigación sobre la evolución histórica de las relaciones públicas. Revista Historia y Comunicación, Departamento de Historia de la Comunicación Social de la Facultad de Ciências de la Información de la Universidad Complutense de Madrid, n. 9, 2004.

CASTORIADIS, Cornelius. A instituição imaginária da sociedade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000.

CHAUÍ, Marilena. Convite à filosofia. São Paulo: Ática, 1999.

______________. Cidadania cultural: o direito à cultura. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2006.

COELHO, Teixeira. Moderno pós moderno: modos & versões. São Paulo: Iluminuras, 2005.

COHEN, David. Saia da pré-história. Entrevista com Paul Thompson. Revista Exame, São Paulo, Editora Abril, a. 34, n. 34, p. 14-16, 31 ago. 2000.

COYEN, Y. História Oral: uma metodologia, um modo de pensar. , um modo de transformar as ciências sociais? Ciências Sociais Hoje. São Paulo: HUCITEC/ANPOCS, 1993.

COLOMBO, Fausto. Os arquivos imperfeitos. São Paulo: Perspectiva, 1991.



COSTA, Joan. Comunicación corporativa y revolución de los servicios. Madrid: Ediciones de las Ciencias Sociales, 1995.

______. La comunicación en acción.Buenos Aires: Paidós Ibérica, 1999.

______. Imagen corporativa en el siglo XXI. Buenos Aires: La Crujía, 2001.

_____. DirCom on-line: el master de dirección de comunicación a distancia. Sopocachi: Grupo Editorial Design, 2004.

CUTILP, Scott M. e CENTER, Allen H. Relaciones públicas. Trad. de Manuel e Rosalia Vásquez. 3a. ed. Madrid: Ediciones Rialp, 1963.

DAMANTE, Nara. Conhece-te a ti mesmo. Revista Comunicação Empresarial, São Paulo, Aberje, a. 14, n. 52, p. 28, 3. trim. 2004.

DINES, Alberto, NASSAR, Paulo e KUNSCH, Waldemar Luiz (orgs.). Estado, mercado e interesse público: a comunicação e os discursos organizacionais. Brasília: Banco do Brasil, 1999.

DOMINGUES, José Maurício. Interpretando a modernidade: imaginário e instituições. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2002.

DRUCKER, Peter. Desafios gerenciais para o século XXI. São Paulo: Pioneira, 1999.

DUPAS, Gilberto. Atores e poderes na nova ordem global: assimetrias, instabilidades e imperativos de legitimação. São Paulo: Editora da Unesp, 2005.

______________. O mito do progresso. São Paulo: Editora da Unesp, 2006.

ECO, Umberto. Seis passeios pelos bosques da ficção. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

FERREIRA DE ANDRADE, Rogério. Institucionalizações e colapsos de sentido nas organizações. In: FERREIRA DE ANDRADE, Rogério (org.). Terrenos vagos. Lisboa: Edições Universitárias Lusófonas, 2000.

FERREIRA, Jerusa Pires. Armadilhas da memória. Salvador: Casa de Jorge Amado, 1991.
___________________. Cultura é memória. Revista USP , nº 24. São Paulo:CCS-USP, 1995.

FORTES, Waldyr Gutierrez. Relações públicas estratégicas com o público interno. In: CESCA, Cleusa G. Gimenes (org.). Relações públicas e suas interfaces. São Paulo: Summus, 2006.

FLACHSLAND, Cecilia. Pierre Bordieu y el capital simbólico. Madrid: Campo de Ideas, 2003.

GAGETE, Elida e TOTINI, Beth. Memória empresarial: uma análise da sua evolução. In: NASSAR, Paulo (org). Memória de empresa: história e comunicação de mãos dadas, a construir o futuro das organizações. São Paulo: Aberje, 2004.

GIDDENS, Anthony. A reinvenção da política: rumo a uma teoria da modernização reflexiva. In: BECK, Ulrich, GIDDENS, Anthony e LASH, Scoth. Modernização reflexiva: política, tradição, e estética na ordem social moderna. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1997.

GIDDENS, Anthony. O mundo na era da globalização. Lisboa: Editora Presença, 2000.
_________________. Modernidade e identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2002.
_________________. As conseqüências da modernidade. São Paulo: Editora da Unesp, 1991.

GLOOR, Leonardo. Projeto Memória. In: NASSAR, Paulo (org). Memória de empresa: história e comunicação de mãos dadas, a construir o futuro das organizações. São Paulo: Aberje, 2004.

GRUNIG, James. Public relations and international affairs: effects, ethics and responsibility. Journal of International Affairs, New York, v. 47, n. 1, p. 137-162, 2003.

______. Gerando a comunicação excelente. Revista Comunicação Empresarial, São Paulo, Aberje, a. 8, n. 33, p. 24, 4. trim. 1999.

GRUNIG, James e HUNT, Tod. Public relations techniques. Harcourt Brace: Holt, Rinehart and Winston, 1994.

______. Managing public relations. New York: Holt, Rinehart of Winston, 1984.

HALLIDAY, Tereza. A missão do retor. Revista Comunicação Empresarial, São Paulo, Aberje, n. 29, 1998.

______. A retórica das multinacionais: a legitimação das organizações pela palavra. São Paulo: Summus, 1987.

HABERMAS, Jürgen. Mudança estrutural da esfera pública. São Paulo: Tempo Brasileiro, 1984a.

______. HABERMAS, Jürgen. Teoria de la acción comunicativa: racionalidad de la acción y racionalización social. Vol. 1. Racionalidad de la acción y racionalización social. Madrid: Taurus, 1987.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Vértice, 1990.

HERÓDOTO. Histórias. Livro I. Trad. portuguesa de José Ribeiro Ferreira e Maria de Fátima Silva, Lisboa: Edições 70, 1994.

HOBSBAWN, Eric. Sobre história. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

HORKHEIMER, Max e ADORNO, Theodor. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985.

IANI, Octavio. Enigmas da Modernidade-Mundo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

JENSEN, Rolf. As empresas têm que aprender a sonhar. Revista IstoÉ Dinheiro. São Paulo: Editora Três, n. 457, p. 20-22, 21 jun. 2006.

KATZ, Daniel e KAHN, Robert L. Psicologia social das organizações. São Paulo: Atlas, 1973.

KLEIN, Naomi. Sem logo: a tirania das marcas em um planeta vendido. Rio de Janeiro: Record, 2002.

KUNSCH, Margarida M. Krohling. Planejamento estratégico para a excelência da comunicação. In: KUNSCH, Margarida M. Krohling. Obtendo resultados com relações públicas. 2a. ed. rev. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2006. p. 33-52.

______. Obtendo resultados com relações públicas. 2a. ed. rev. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2006.
______. Relações públicas e modernidade: novos paradigmas na comunicação organizacional. São Paulo: Summus, 1997.

LASH, Scoth. A reinvenção da política: rumo a uma teoria da modernização reflexiva. In:

BECK, Ulrich, GIDDENS, Anthony e LASH, Scoth. Modernização reflexiva: política, tradição, e estética na ordem social moderna. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1997.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Campinas: Unicamp, 2003.

LESLY, Philip. Os fundamentos de relações públicas e da comunicação. São Paulo: Pioneira, 1995.

LEVI, Primo. Os afogados e sobreviventes. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2004.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Ed. 34, 1999.

LINDON, Denis et. al. Mercator XXI: teoria e prática de marketing. Lisboa: Dom Quixote, 2004.

LODI, João Bosco. A entrevista: teoria e prática. São Paulo: Pioneira, 1991.

______. História da administração. São Paulo: Pioneira, 1993.

LOPES, Maria Immacolata Vassallo de. Pesquisa em comunicação: formulação de um modelo metodológico. São Paulo: Loyola, 1990.

LOUREIRO, Simone Porto. Projeto Memória dos Trabalhadores. In: NASSAR, Paulo (org). Memória de empresa: história e comunicação de mãos dadas, a construir o futuro das organizações. São Paulo: Aberje, 2004.

MARCIANO, Francesca. Casa rossa. Rio de Janeiro: Record, 2002.

MARCUSE, Herbert. A ideologia da sociedade industrial: o homem unidimensional. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1979.
_________________. Eros e civilização: uma interpretação filosófica do pensamento de Freud. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1972.

MARTÍN-BARBERO, J. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: UFRJ, 1997.

MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Teoria geral da administração: da revolução urbana à revolução digital. São Paulo: Atlas, 2002.

MORLEY, M. How to manage your global reputation. New York: New York University Press, 2002.

NASSAR, Paulo. Relações Públicas na construção da responsabilidade histórica e no resgate da memória institucional das organizações. São Paulo: Difusão, 2007.

_____________. Nariz de Pinóquio: verdade ou mentira? Revista Imprensa, São Paulo, a. 19, n. 209, p. 87, jan./fev. 2006a.

______. O uso das novas tecnologias de acesso ao virtual. In: KUNSCH, Margarida M. Krohling (coord.). 2a. ed. rev. Obtendo resultados com relações públicas. São Paulo: Thomson, 2006b.

______. A comunicação com pensamento. In: NASSAR, Paulo (org.). Comunicação empresarial: estratégia de organizações vencedoras. Vol. 1. São Paulo: Aberje, 2005.

______. Viva a mestiçagem. Meio & Mensagem - edição especial, São Paulo, p. 8, 08 nov. 2004a.

______. Tempos modernos nas relações públicas e na assessoria de imprensa. In: LOPES, Boanerges e VIEIRA, Roberto Fonseca (orgs.). Jornalismo e relações públicas: ação e reação. Rio de Janeiro: Mauad, 2004b.

______. Comunicação organizacional e as novas relações públicas. In: DINES, Alberto, NASSAR, Paulo e KUNSCH, Waldemar Luiz (orgs.). Estado, mercado e interesse público: a comunicação e os discursos organizacionais. Brasília: Banco do Brasil, 1999a.

______. História e comunicação empresarial. Revista Comunicação Empresarial, São Paulo, a. 8, n. 31, p. 36, 2. trim. 1999b.

______. Comunicação e organizações brasileiras nos anos 1970. Dissertação (Mestrado em Ciências da Comunicação) - ECA-USP, 2001.

NASSAR, Paulo e BERNARDES, Roberto Carlos. Ajuste de foco. Revista Comunicação Empresarial, São Paulo, Aberje, p. 28-31, 1998.

NASSAR, Paulo e DAMANTE, Nara. Gerando a comunicação excelente. [Entrevista com James Grunig]. Revista Comunicação Empresarial, São Paulo, Aberje, a. VIII, n. 33, p. 21-24, 4. trim. 1999.

NORA. P. Entre Memória e História: a problemática dos lugares. Projeto História 10. São Paulo:PUC, Educ., 1993.

PASSERON, Jean-Claude. Morte de um amigo, fim de um pensador. In: ENCREVÉ, Pierre e LAGRAVE, Rose-Marie (orgs.). Trabalhar com Bourdieu. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.


PERNIOLA, Mario. Pensando o ritual: sexualidade, morte e mundo. São Paulo: Studio Nobel, 2000.

PROUST, Marcel. No caminho de Swann: à sombra das moças em flor. Rio de Janeiro: Ediouro, 2002.

QUEIROZ, Maria Isaura Pereira. Variações sobre a técnica de gravador no registro da informação viva. São Paulo: T. A. Queiroz, 1982.

SARLO, Beatriz. Tempo passado: cultura da memória e guinada subjetiva. São Paulo: Companhia das Letras; Belo Horizonte: UFMG, 2007.

SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: Hucitec, 1996

SIMÕES, Roberto Porto. Relações públicas e micropolítica. São Paulo: Summus, 2001.

___________________. Relações públicas: função política. 3a. ed. São Paulo: Summus, 1995.
___________________. Informação, inteligência e utopia: contribuições à teoria de relações públicas. São Paulo: Summus, 2006.

SOUSA, Mauro Wilton de. História empresarial mediadora do futuro. In: NASSAR, Paulo (org.). Memória de empresa: história e comunicação de mãos dadas, a construir o futuro das organizações. São Paulo: Aberje, 2004.

TENÓRIO, Fernando G. Flexibilização organizacional: mito ou realidade? Rio de Janeiro: FGV, 2002.

THOMPSON, PAUL. A voz do passado: história oral. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

THOMSON, Oliver. História da Propaganda. Lisboa: Temas e Debates, 2000.

TOFFLER, Alvin. A terceira onda. Rio de Janeiro: Record, 1980.

TRAGTEMBERG, Maurício. Administração, poder e ideologia. São Paulo: Cortez, 1980.

VAN RIEL, Cees B. M. Comunicación corporativa. Madrid: Prentice Hall, 1997.


VILLAFAÑE, Justo. Imagen positiva: gestión estratégica de la imagen de las empresas. Madrid: Parámide, 2000.

VERNANT, Jean Pierre. O universo, os deuses, os homens. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

VEYNES, Paul. Como se escreve a história. Lisboa: Edições 70, 1983.

VIDAL, J. D. A tecnologia e as profissões em extinção. In: NASSAR, Paulo (org). Memória de empresa: história e comunicação de mãos dadas, a construir o futuro das organizações. São Paulo: Aberje, 2004.

VILLAFAÑE, Justo. Imagen positiva: gestión estratégica de la imagen de las empresas. Madrid: Parámide, 2000.

WAKEFIELD, Robert I. Effective public relations in the multinational organization. Thousand Oaks, California: Sage, 2001.

WORCMAN, Karen. Memória do futuro: um desafio. In: NASSAR, Paulo (org). Memória de empresa: história e comunicação de mãos dadas, a construir o futuro das organizações. São Paulo: Aberje, 2004.

XIFRA, Jordi. Teoría y estructura de las relaciones públicas. Madrid: McGraw-Hill, 2003.

ZANETTI, Eloi. Muito trovão e pouca chuva: o bom-mocismo no marketing social. In: DINES, Alberto (org.). Um mundo em mudanças: o espelho da mídia. Brasília: Banco do Brasil, 2004.
 

Clique para consultar os requisitos para CRP0451

Clique para consultar o oferecimento para CRP0451

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP