Informa??es da Disciplina

Júpiter - Sistema de Graduação

Escola de Comunicações e Artes
 
Cinema, Rádio e Televisão
 
Disciplina: CTR0654 - Teoria das Mídias Audiovisuais I
Critical Theory and Audiovisual Media I

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2015 Desativação: 31/12/2019

Objetivos
Sem nenhuma pretensão de exaustividade e nos limites de uma abordagem introdutória, o curso pretende familiarizar o aluno com alguns autores e momentos marcantes do debate teórico que o audiovisual tem suscitado no mundo, dos inícios do cinema até os nossos dias. Pretende também apontar conexões entre, de um lado, certas posições teóricas examinadas com a turma e, de outro, certas práticas audiovisuais que as inspiraram ou que nelas se inspiraram; pretende ainda articular esta familiarização teórica (e o exame destas conexões) com alguns exercícios de análise de imagens e sons, a partir de alguns objetos cinematográficos e televisuais particulares exibidos em aula.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
8457842 - Mateus Araújo Silva
 
Programa Resumido
Abordagem do debate teórico que o audiovisual tem suscitado no mundo, dos inícios do cinema até os nossos dias
 
 
 
Programa
Parte I – Introdução e balizas iniciais

1a Aula [18/3/2014]: Introdução: o advento do cinema e as reações que ele suscitou nos intelectuais e estetas do início do século XX; A adesão ao cinema de artistas vindos de outras esferas: os exemplos de Vladimir Maiakovski, Antonin Artaud e Bertolt Brecht;

2a Aula [25/3/2014]: Exibição, análise e discussão de filmes dos anos 10 e 20 em cuja realização Maiakovski, Artaud e Brecht se envolveram: A Senhorita e o malandro (Eugene Slavinski e Vladimir Maiakovski, URSS, 1918), Os Mistérios de uma barbearia (Bertolt Brecht & Erich Engels, Alemanha, 1922), A Concha e o clérigo (Germaine Dulac, França, 1928).



Parte II – O debate Benjamin / Adorno e seus desdobramentos

3a Aula [1/4/2014]: Walter Benjamin e sua discussão, nos anos 30, do cinema como arte da reprodutibilidade técnica;

4a Aula [8/4/2014]: Theodor Adorno e sua discussão, dos anos 30 aos 50, do cinema como meio por excelência da Indústria Cultural;

5a Aula [22/4/2014]: Theodor Adorno e seu vislumbre, nos anos 40 mas sobretudo 60, de um cinema como arte autônoma;

6a Aula [29/4/2014]:. Posteridade do debate Benjamin/Adorno nos trabalhos audiovisuais de Alexander Kluge e Harun Farocki (anos 1970 a 2000);

7a Aula [6/5/2014]: Exibição, análise e discussão de filmes de Kluge e Farocki


Parte III – Intervenções de pensadores franceses do pós-guerra no debate


8a Aula [13/5/2014]: Roland Barthes e sua relação oblíqua, dos anos 50 aos 70, com o cinema e o audiovisual;

9a Aula [20/5/2014]: Guy Debord e seu ataque, nos anos 60 e 70, à Sociedade do Espetáculo (cinema e televisão incluídos);

10a Aula [27/5/2014]: Exibição, análise e discussão dos filmes La Société du Spectacle (Guy Debord, 1973) e Réfutation de tous les jugements tant élogieux qu’hostiles, qui ont été jusqu’ici portés sur le film ‘La Société du Spectacle” (Guy Debord, 1975);

11a Aula [3/6/2014]: Gilles Deleuze e seu encontro filosófico, nos anos 70 e 80, com o cinema: o díptico Cinema 1: a imagem-movimento (1983) e Cinema 2: a imagem-tempo (1985);

12a Aula [10/6/2014]: Exibição, análise e discussão de um episódio da série televisual Six fois Deux: sur et sous la communication (Jean-Luc Godard e Anne-Marie Miéville, 1976);

13a Aula [24/6/2014]: Balanço, conclusões e/ou seminários dos alunos
 
 
 
Avaliação
     
Método
O Curso conjugará aulas expositivas com exibição, análise e discussão de filmes ligados às questões nelas abordadas. Caso haja interesse dos alunos, seminários orais também podem, em princípio, ser encaixados no programa.
Critério
O desempenho dos alunos será avaliado por meio de um trabalho final orientado (escrito e individual) abordando algum ponto, autor ou filme tratado no curso.
Norma de Recuperação
Entrega de trabalho escrito no prazo regulamentar estipulado pelo calendário escolar.
 
Bibliografia
     
1. ADORNO, Theodor W. “Televisão, consciência e indústria cultural”. [1953]. Tradução de Gabriel Cohn. In: COHN, Gabriel (org.). Comunicação e indústria cultural. São Paulo: Editora Nacional, 1975, p.346-354.
2. _______. “A televisão e os padrões da cultura de massa”. [1954]. In: ROSENBERG, Bernard & WHITE, David Manning (orgs). Cultura de Massa: As Artes Populares nos Estados Unidos. Tradução de Octavio Mendes Cajado. São Paulo: Cultrix, 1973, p.546-62.
3. _______. “A indústria cultural”. [1962/1967]. Tradução de Amélia Cohn. In: COHN, Gabriel (org.). Comunicação e indústria cultural. São Paulo: Editora Nacional, 1975, p.287-295.
4. _______. “Notas sobre o filme”. [1966]. Tradução de Flávio Kothe. In: COHN, Gabriel (org.). Theodor W. Adorno. São Paulo: Ática (Coleção Grandes Cientistas Sociais), 1986, p.100-107.
5. ADORNO, Theodor W. & EISLER, Hanns. El Cine y la Música. [1944/1969]. 2a Ed. Trad. Fernando Montes. Madrid: Editorial Fundamentos, 1981.
6. ADORNO, Theodor W. & HORKHEIMER, Max. “A Indústria Cultural: O Esclarecimento como Mistificação das Massas”. In: Dialética do Esclarecimento: fragmentos filosóficos. [1947]. Tradução de Guido Antônio de Almeida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985, p.113-156.
7. ALMEIDA, Jane de (Org.). Alexander Kluge: o quinto ato. São Paulo: CosacNaify, 2007.
8. ARTAUD, Antonin. Oeuvres Complètes, Tome III (Scenari, À Propos du Cinéma etc). Paris: Gallimard, 1978. Trad. espanhola parcial: El Cine. Madrid, Alianza Editorial, 1982.
9. BANDA, Daniel & MOURE, José. Le Cinéma: naissance d’un art (Premiers écrits 1895-1920). Paris: Champs Flammarion, 2008.
10. BARTHES, Roland. O Óbvio e o Obtuso. Rio: Nova Fronteira, 1990.
11. ______. O Rumor da língua. São Paulo: Martins Fontes, 2012.
12. ______. Inéditos, Vol. 3 – Imagem e Moda. São Paulo: Martins Fontes, 2005.
13. ______. Oeuvres Complètes, 5 vols. Paris: Seuil, 2002.
14. BENJAMIN, Walter. “A Obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica”. In: Obras Escolhidas – Magia e técnica, arte e política. São Paulo, Brasiliense, 1985, p.165-197.
15. BRECHT, Bertolt. Sur le Cinéma. Trad. franc. Jean-Louis Lebrave & Jean-Pierre Lefebvre. Paris: L’Arche, 1970.
16. DEBORD, Guy. A Sociedade do Espetáculo. Trad. Estela dos Santos Abreu. Rio de Janeiro: Ed. Contraponto, 1997.
17. ______. Oeuvres cinématographiques complètes 1952-1978. Paris: Gallimard, 1994.
18. DELEUZE, Gilles. Cinema 1 - A Imagem-movimento. [1983]. São Paulo, Brasiliense, 1985.
19. ______. Cinema 2 – A Imagem-tempo [1985]. São Paulo, Brasiliense, 1990.
20. ______. Conversações. São Paulo: Ed. 34, 1992.
21. ELSAESSER, Thomas (Ed.). Harun Farocki – Working on the Sight-Lines. Amsterdam, Amsterdam University Press, 2004.
22. LUTZE, Peter. Alexander Kluge – The Last Modernist. Detroit, Wayne State University Press, 1998.
23. MAIAKOVSKI, Vladimir. “Théâtre, cinéma et futurisme” (1913), “La destruction du théâtre par le cinématographe comme signe de la résurrection de l’art théâtral” (1913) e “La relation entre le théâtre contemporain, le cinéma et l’art” (1913). In: BANDA, Daniel & MOURE, José. Le Cinéma: naissance d’un art, 2008, p.252-256.
24. MOURÃO, Maria Dora G; BORGES, Cristian & MOURÃO, Patricia (orgs). Harun Farocki: por uma politização do olhar. São Paulo: Cinemateca Brasileira, 2010.
25. PEIXOTO, Fernando. “Brecht e o Cinema”. In: Teatro em questão. São Paulo, Hucitec, 1989, p.227-245.
26. RIPELLINO, Angelo Maria. Maiakóvski e o teatro de vanguarda. São Paulo, Ed. Perspectiva, 1971, cap. IX, “Maiakóvski e o cinema””, p.241-269.
27. SANTOS, Angel Fernandez (Ed.). Maiakovski y el Cine. Barcelona, Tusquets Editor, 1974.
28. SILVA, Mateus Araújo. “Adorno e o cinema: um início de conversa”. Novos Estudos Cebrap, n.54, julho de 1999, p.114-126.
29. STAM, Robert. Introdução à teoria do cinema. Campinas, Papirus, 2003.
30. XAVIER, Ismail. O Discurso Cinematográfico: a opacidade e a transparência. São Paulo: Paz e Terra, 1977, 3a Ed. 2005.
31. XAVIER (Org.). A Experiência do Cinema. Rio de Janeiro: Graal / Embrafilme, 1983.
 

Clique para consultar os requisitos para CTR0654

Clique para consultar o oferecimento para CTR0654

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2019 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP