Informa??es da Disciplina

Júpiter - Sistema de Graduação

Escola de Comunicações e Artes
 
Cinema, Rádio e Televisão
 
Disciplina: CTR0656 - História do Audiovisual Brasileiro II
Brazilian Audiovisual History II

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2012 Desativação: 31/12/2019

Objetivos
Estudar o processo histórico, a constituição e o desenvolvimento dos gêneros audiovisuais (cinema, rádio e televisão) no Brasil das décadas de 1960 e 1970, com ênfase nos principais acontecimentos cinematográficos (Cinema Novo, Cinema Marginal, Embrafilme) e no surgimento e consolidação da teledramaturgia.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
6689285 - Cristian da Silva Borges
 
Programa Resumido
Estudar as obras audiovisuais brasileiras realizadas entre os anos 1960 e 1970.
 
 
 
Programa
1. Cinema – A eclosão do Cinema Novo, com análise de obras de Nelson Pereira dos Santos, Glauber Rocha, Joaquim Pedro de Andrade, Leon Hirszman, entre outros. A reação ao Cinema Novo, com obras de Luís Sérgio Person, Walter Hugo Khouri, Rogério Sganzerla e Andrea Tonacci. A criação da Embrafilme e a produção durante a ditadura militar.
2. Rádio – A segmentação da programação radiofônica; a programação musical e as top-lists. A reestruturação da produção de rádio. A política nacional de telecomunicações, o surgimento da FM e o público jovem.
3. Televisão – Tupi, Excelsior, Record e os programas musicais, de auditório, festivais da canção e os teleteatros. O surgimento e consolidação da Rede Globo, definindo padrões para o jornalismo ("Jornal Nacional", "Globo Repórter"), programas humorísticos ("Chico City", "Balança, mas não cai"), infantis ("Vila Sésamo", "Sítio do Picapau Amarelo") e para a teledramaturgia (seriados, telenovelas). O estabelecimento da grade de programação. A censura.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas a partir da projeção e audição de obras audiovisuais brasileiras, que serão analisadas e discutidas também com base em textos sobre o período ou o tema em questão.
Critério
Trabalhos de caráter monográfico, seminários e provas dissertativas.
Norma de Recuperação
Provas dissertativas ou trabalhos de caráter monográfico.
 
Bibliografia
     
ALMEIDA SALLES, Francisco Luiz de. Cinema e Verdade: Marylin, Buñuel, etc. por um escritor de cinema. São Paulo: Companhia das Letras/ Cinemateca Brasileira, 1988.
AVELLAR, José Carlos. O cinema dilacerado. Rio de Janeiro: Alhambra, 1986.
____________. A Ponte Clandestina: Teorias de Cinema na América Latina. Rio de Janeiro/São Paulo: Ed. 34/ Edusp, 1995.
BARBOSA LIMA, Fernando; PRIOLLI, Gabriel; MACHADO, Arlindo. Os anos de autoritarismo: televisão e vídeo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985.
BERNARDET, Jean-Claude. Brasil em tempo de cinema. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1967.
____________. Trajetória Crítica. São Paulo: Polis, 1978.
____________. Cineastas e Imagens do Povo (1985). São Paulo: Companhia das Letras, 2003.
____________. O Vôo dos Anjos: Bressane, Sganzerla. São Paulo: Brasiliense, 1990.
FERREIRA, Jairo. Cinema de Invenção. São Paulo: Max Limonad/ Embrafilme, 1986.
GALVÃO, Maria Rita; BERNARDET, Jean-Claude. O nacional e o popular na cultura brasileira. Cinema. São Paulo: Embrafilme/ Brasiliense, 1983.
GOLDFEDER, Miriam. Por Trás das Ondas da Rádio Nacional. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980.
HAMBURGUER, Esther. O Brasil Antenado: A sociedade da novela. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.
JOHNSON, Randal. Literatura e cinema: Macunaíma do Modernismo na literatura ao Cinema Novo. São Paulo: TA Queiroz, 1982.
____________. Cinema Novo x 5 - Masters of contemporary Brazilian film. Austin: University of Texas Press, 1984.
NAGIB, Lúcia. A Utopia no cinema brasileiro: matrizes, nostalgia, distopias. São Paulo, Cosac Naify, 2006.
NEVES, David E. Telégrafo visual, crítica amável de cinema. São Paulo: Edit. 34, 2004.
ORTIZ, Renato. Moderna Tradição Brasileira. São Paulo: Brasiliense, 1988.
ORTRIWANO, Gisela Swetlana. A informação no rádio. São Paulo: Summus, 1985.
RAMOS, Fernão. Cinema marginal (1968/1973): A representação em seu limite. São Paulo: Brasiliense/ Embrafilme, 1987.
RAMOS, Fernão (org.). História do Cinema Brasileiro, São Paulo: Art Editora, 1987.
ROCHA, Glauber. Revisão Crítica do Cinema Brasileiro (1963). São Paulo: Cosac Naify, 2003.
____________. Deus e o Diabo na Terra do Sol. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1965.
____________. Revolução do Cinema Novo (1981). São Paulo: Cosac Naify, 2004.
Salles Gomes, Paulo Emílio. Cinema: Trajetória no subdesenvolvimento. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980.
SANTOS LOBO LIMA, Clara. Dois sertões: o universo roseano no filme A Hora e Vez de Augusto Matraga, de Roberto Santos. Dissertação de mestrado. São Paulo: USP, 2008.
SCHWARZ, Roberto. "O cinema e Os Fuzis", in O pai de família e outros estudos. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978, pp. 27-34.
SIMÕES, I.; COSTA, A.H.; KEHL, M.R. Um país no ar: a história da TV brasileira em três canais. São Paulo: Brasiliense, 1986.
VIANY, Alex. O Processo do Cinema Novo. Rio de Janeiro: Aeroplano, 1999.
XAVIER Ismail. Sertão mar: Glauber Rocha e a estética da fome (1983). São Paulo: Cosac Naify, 2007.
____________. Alegorias do subdesenvolvimento. São Paulo: Brasiliense, 1993.
____________. O Cinema Brasileiro Moderno. São Paulo: Paz e Terra, 2001.
____________. O Olhar e a Cena. São Paulo: Cosac Naify, 2003.
 

Clique para consultar os requisitos para CTR0656

Clique para consultar o oferecimento para CTR0656

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2019 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP