Informa??es da Disciplina

Júpiter - Sistema de Graduação

Escola de Comunicações e Artes
 
Cinema, Rádio e Televisão
 
Disciplina: CTR0665 - Estética e Teoria do Audiovisual I
Audiovisual Aesthetics and Theory I

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2015 Desativação: 31/12/2019

Objetivos
Introdução à reflexão teórica sobre a estética audiovisual, da subjetivação do olhar herdada pela pintura século XIX, passando pela invenção do cinema e da linguagem narrativa clássica, até a utilização expressiva de procedimentos técnicos (como mise en scène, fotografia, som e montagem), a partir da análise de importantes textos e obras audiovisuais (filmes, vídeos, clipes musicais, obras experimentais etc.).
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
6689285 - Cristian da Silva Borges
 
Programa Resumido
Introdução à reflexão teórica sobre a estética audiovisual.
 
 
 
Programa
1. Introdução à disciplina estética e à subjetivação do olhar no século XIX
2. A ontologia da imagem e sua essência, a ficção e a não-ficção
3. A formação da linguagem narrativa clássica e sua relação com o prazer visual
4. O discurso audiovisual e a desconstrução
5. O plano, o (fora de) quadro e o (fora de) campo, a mise en scène, a montagem e o uso expressivo do som
6. A televisão como utopia
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas a partir da discussão e análise de textos sobre o tema em questão, apoiadas na projeção e audição de obras audiovisuais.
Critério
Trabalhos de caráter monográfico, exercícios teórico-práticos e provas dissertativas.
Norma de Recuperação
Provas dissertativas ou trabalhos de caráter monográfico.
 
Bibliografia
     
AGEL, Henri. Estética do Cinema. São Paulo: Cultrix, 1982.
ALBERA, François. Eisenstein e o construtivismo russo. São Paulo: Cosac Naify, 2002.
ANDREW, Dudley. As principais teorias do cinema. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1989.
ARISTARCO, Guido. História das teorias do cinema. Lisboa: Arcadia, 1961.
ARNHEIM, Rudolf. Art and Visual Perception: A Psychology of the Creative Eye. Berkeley: University of California, 1954.
_________. Estética radiofónica. Barcelona: Gustavo Gilli, 1980.
_________. El Cine como Arte. 2a ed. Barcelona: Paidós, 1986.
AUMONT, Jacques. A imagem. Campinas: Papirus, 1993.
_________. De l’esthétique au présent. Bruxelas: De Boeck Université, 1998.
_________. As teorias dos cineastas. Campinas: Papirus, 2004.
_________. O Olho Interminável. São Paulo: Cosac Naify, 2004.
_________. O cinema e a encenação. Lisboa: Texto e Grafia, 2008.
_________. Moderno? Por que o cinema se tornou a mais singular das artes?. Campinas: Papirus, 2008.
AUMONT, Jacques et allii. A estética do filme. São Paulo: Papirus, 1995.
AUMONT, Jacques; MARIE, Michel. Dicionário teórico e crítico de cinema. Campinas: Papirus, 2003.
BALÁZS, Béla. El film: evolución y essencia de un arte nuevo. Buenos Aires: Losange, 1957.
BAUDRY, Jean-Louis. L’Effet cinéma. Paris: Albatros, 1978.
BAZIN, André. O cinema da crueldade. São Paulo: Martins Fontes, 1989.
_________. O Cinema: Ensaios. São Paulo: Brasiliense, 1991.
BARBARO, Umberto. Elementos de estética cinematográfica. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1965.
BELLOUR, Raymond. Entre-Imagens - Foto, Cinema, Vídeo. Campinas: Papirus, 1997.
BENTES, Ivana (org.). Ecos do cinema: de Lumière ao digital. Rio de Janeiro: UFRJ, 2007.
BERNARDET, Jean-Claude. O Vôo dos Anjos: estudo sobre o processo de criação na obra de Bressane e Sganzerla. São Paulo: Brasiliense, 1991.
_________. O Autor no Cinema. São Paulo: Brasiliense, 1992.
_________. Cineastas e Imagens do Povo. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.
BETTON, Gérard. Estética do Cinema. São Paulo: Martins Fontes, 1987.
BORDWELL, David. Narration in the Fiction Film. Madison: University of Winsconsin, 1985.
_________. Figuras traçadas na luz: a encenação no cinema. Campinas: Papirus, 2009.
BORDWELL, David; STAIGER, Janet; THOMPSON, Kristin. The Classical Hollywood Cinema: Film Style & Mode of Production to 1960. Nova York: Columbia University, 1985.
BOGDANOVICH, Peter. Afinal, quem faz os filmes. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.
BONITZER, Pascal. Peinture et cinéma. Décadrages. Paris: Cahiers du cinéma, 1985.
_________. Le champ aveugle. Paris: Cahiers du cinéma, 1982.
BOURDIEU, Pierre. Sobre a televisão. Rio de Janeiro: Zahar, 1997.
BRESSON, Robert. Notas sobre o cinematógrafo. São Paulo: Iluminuras, 2005.
BURCH, Noel. Práxis do cinema. São Paulo: Perspectiva, 1979.
CANUDO, Ricciotto. L’Usine aux images. Paris: Séguier, 1995.
COMOLLI, Jean-Louis. Ver e poder: A inocência perdida: cinema, televisão, ficção documentário. Belo Horizonte: UFMG, 2008.
COSTA, Flávia Cesarino. O primeiro cinema: espetáculo, narração, domesticação. Rio de Janeiro: Azougue, 2005.
CHARNEY, Leo; SCHWARTZ, Vanessa R. (org.). O cinema e a invenção da vida moderna. São Paulo: Cosac Naify, 2001.
COLOMBO, Furio. Televisión: La realidad como espetáculo. Barcelona: Gustavo Gili, 1976.
DANEY, Serge. A Rampa. São Paulo: Cosac Naify, 2007.
DELEUZE, Gilles. Cinema 1: A imagem-movimento. São Paulo: Brasiliense, 1985.
_________. Cinema 2: A imagem-tempo. São Paulo: Brasiliense, 1990.
DEREN, Maya. Essential Deren: Collected writings on film. Kingston: Documentext, 2005.
DUBOIS, Philippe. Cinema, vídeo, Godard. São Paulo: Cosac Naify, 2004.
EISENSTEIN, S. M. La Non-indifférente nature. Vol. I e II. Paris: Union Générale d’Éditions, 1976-1978.
___________. Cinématisme: Peinture et cinéma. Bruxelas: Complexe, 1980.
___________. O sentido do filme. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1990.
___________. A forma do filme. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1990.
EISNER, Lotte. A tela demoníaca: as influências de Max Reinhardt e do Expressionismo. São Paulo: Paz e Terra, 2003.
ELLIS, John. Visible fictions: Cinema, television, video. London: Routledge Kegan Paul, 1982.
ELSAESSER, Thomas; BARKER, Adam (ed.). Early Cinema: Space, Frame, Narrative. Londres: BFI, 2008.
EPSTEIN, Jean. Inteligencia de una maquina. Buenos Aires : Nueva Vision, 1960.
___________. Écrits sur le cinéma - tome I. Paris: Seghers, 1974.
___________. Écrits sur le cinéma - tome II. Paris: Seghers, 1975.
FAURE, Elie. Fonction du cinéma: de la cinéplastique à son destin social. Paris: Plon, 1953.
FERRY, Luc. Homo Aestheticus: A invenção do gosto na Era Democrática. São Paulo: Ensaio, 1994.
GODARD, Jean-Luc. Introdução a uma verdadeira história do cinema. São Paulo: Martins Fontes, 1989.
HEGEL, G. W. Curso de Estética: o sistema das artes. São Paulo: Martins Fontes, 1997.
JIMENEZ, Marc. O que é Estética?. São Leopoldo: Unisinos, 1999.
KRACAUER, Siegfried. De Caligari a Hitler: uma história psicológica do cinema alemão. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1988.
_________. O ornamento da massa: ensaios. São Paulo: Cosac Naify, 2009.
MACHADO, Arlindo. Eisenstein: Geometria do êxtase. São Paulo: Brasiliense, 1982.
_________. Pré-cinemas e Pós-cinemas. Campinas: Papirus, 1997.
_________. A Televisão Levada a Sério, São Paulo: Senac, 2000.
_________. O Sujeito na Tela. São Paulo: Paulus, 2007.
METZ, Christian. Linguagem e Cinema. São Paulo: Perspectiva, 1971.
_________. A Significação no Cinema. São Paulo: Perspectiva, 1972.
MORIN, Edgar. O Cinema ou o homem imaginário. Lisboa: Moraes, 1970.
MULVEY, Laura. Visual and Other Pleasures. Indianapolis: University of Indiana. 1989.
_________. Death 24X a Second: Stillness and the Moving Image. Londres: Reaktion, 2005.
NICHOLS, Bill (ed.). Movies and Methods. Berkeley: University of California, 1976.
_________. Introdução ao documentário. Campinas: Papirus, 2005.
OMAR, Arthur. “O anti-documentário, provisoriamente”. In: Cinemais, n. 8, nov-dez 1997, p. 179-203 (1a ed.: Revista de Cultura Vozes, v. LXXII, n. 6, ago. 1978, p. 5-18).
PALETZ, Gabriel M. “Orson Welles et la télévision”. Cinémathèque nº 22, p. 65-78, primavera de 2003.
PARENTE, André. Narrativa e modernidade: os cinemas não-narrativos do pós-guerra. Campinas: Papirus, 2000.
PASOLINI, Pier Paolo. L’Expérience hérétique. Paris: Payot, 1976 (ed. Ramsay Poche, 1989).
PUDOVKIN, Vsevolod. Argumento e Montagem no Cinema. São Paulo: Iris, 1971.
_________. Diretor e Ator no Cinema. São Paulo: Iris, 1971.
RAMOS, Fernão (org.). Teoria Contemporânea do Cinema I: Pós-estruturalismo e filosofia analítica. São Paulo: Senac, 2005.
_________ (org.). Teoria Contemporânea do Cinema II: Documentário e narratividade ficcional. São Paulo: Senac, 2005.
ROHMER, Éric. Le goût de la beauté. Paris: Cahiers du cinéma, 1984.
ROSSELLINI, Roberto. La télévision comme utopie. Paris: Cahiers du cinéma, 2001.
SORLIN, Pierre. Esthétiques de l’audiovisuel. Paris: Armand Colin, 2005.
STAM, Robert. Introdução à teoria do cinema. Campinas: Papirus, 2003.
TARKOVSKI, Andrei. Esculpir o tempo. São Paulo: Martins Fontes, 1990.
THOMASSEAU, Jean-Marie. O melodrama. São Paulo: Perspectiva, 2005.
TRUFFAUT, François. Hitchcock Truffaut: entrevistas. São Paulo: Brasiliense, 1986.
VERTOV, Dziga. Kino Eye: The Writings of Dziga Vertov. Berkeley/ Los Angeles/ Londres: University of California, 1984.
vv. aa. Cinéma: Théories, lectures. Paris: Klincksieck, 1978.
WILLIAMS, Raymond. Television: technology and cultural form. Glasgow, Fontana: Collins, 1977.
XAVIER, Ismail. Sétima arte: um culto moderno. São Paulo: Perspectiva, 1978.
_________. D. W. Griffith: o nascimento de um cinema. São Paulo: Brasiliense, 1984.
_________. O Olhar e a Cena. São Paulo: Cosac Naify, 2003.
_________. O discurso cinematográfico: a opacidade e a transparência. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.
_________ (org.). A experiência do cinema. Rio de Janeiro: Graal/ Embrafilme, 1983.
_________ (org.). O cinema no século. Rio de Janeiro: Imago, 1996.
 

Clique para consultar os requisitos para CTR0665

Clique para consultar o oferecimento para CTR0665

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2019 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP