Informa??es da Disciplina

Júpiter - Sistema de Graduação

Escola de Comunicações e Artes
 
Cinema, Rádio e Televisão
 
Disciplina: CTR0673 - Legislação e Mercado Audiovisual
Audiovisual Industry and Legislation

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 2
Carga Horária Total: 120 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2020 Desativação:

Objetivos
Oferecer conteúdos de legislação e mercado audiovisual, e sobretudo relacionados com a interdependência entre eles.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
53372 - Carlos Augusto Machado Calil
 
Programa Resumido
A disciplina irá analisar os principais aspectos da legislação e do mercado audiovisual no Brasil.
 
 
 
Programa
1. Cinema – Estudo da legislação brasileira, desde os primórdios da intervenção estatal no setor cinematográfico até o presente momento. Análise dos mecanismos de incentivo fiscal à disposição da indústria do audiovisual. Legislação comparada: Alemanha, França, Espanha e Inglaterra. Histórico da indústria internacional de cinema, a partir do modelo consagrado por Hollywood. O papel nela exercido pelos produtores (Irving Thalberg, David O. Selznick), produtores-realizadores (John Ford, Alfred Hitchcock, Frank Capra) e pelas companhias majors. A evolução para o modelo da produção independente. Mecanismos de financiamento, sistemas de distribuição, organização da exibição. A política exterior da indústria americana: monopólio e livre comércio. Tentativas de implantação da indústria de cinema no Brasil. Estudos de caso: a Vera Cruz e a Embrafilme. O filme enquanto produto e sua difusão por meio das novas tecnologias. Tentativa de esboçar o perfil do público brasileiro. Economia do audiovisual. 2. Rádio e Televisão – A legislação das telecomunicações, da radiodifusão e da TV a cabo. O Código de Telecomunicações em vigor e o projeto de sua reforma visando à democratização. Normas e leis referentes à profissão de radialista. A ética profissional no radialismo. Os mercados da televisão aberta, da televisão por assinatura, do rádio AM e FM. A Internet como futuro mercado. Controles de audiência. Vendas de quotas de patrocínio.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas, pesquisas de campo.
Critério
Participação nas aulas. Prova escrita eventuais trabalhos de pesquisa.
Norma de Recuperação
Prova escrita, no prazo regulamentar estabelecido pelo calendário escolar.
 
Bibliografia
     
BERNARDET, Jean-Claude. Historiografia clássica do Cinema Brasileiro. SP, Annablume, 1995.
BOLAÑO, Cesar R. S. (org). Economia política das telecomunicações, da informação e da comunicação. São Paulo, Intercom, 1995.
BONNELL, René. La vingt-cinquième image. Paris, Gallimard; Femis, 1989.
BORDWELL, David; STAIGER, Janet; THOMPSON, Kristin. The classical Hollywood cinema. New York, Columbia University Press, 1985.
CALIL, Carlos Augusto. "A Vera Cruz e o mito do cinema industrial", em Memória Vera Cruz. SP, Museu da Imagem e do Som, 1987.
_____. "Cinema e indústria", em: O cinema no século. RJ, Imago, 1996.
CÓDIGO de Telecomunicações. Brasília, Congresso Nacional.
CRUZ, Dulce Maria. Televisão e negócio; a RBS em Santa Catarina. Florianópolis, Ed. UFSC, 1996.
DUARTE, Luiz Guilherme. É pagar para ver. A TV por assinatura em foco. SP, Summus, 1996.
GALVÃO, Maria Rita. Burguesia e cinema: o caso Vera Cruz. SP, Brasiliense; Embrafilme, 1981.
GILDER, George. Vida após a televisão; vencendo a revolução digital. RJ, Ediouro, 1996.
GREGORY, Mollie. Making films your business. New York, Schocken Books, 1979.
GUBACK, Thomas H. La industria internacional del cine. Madrid, Fundamentos, 1980.
HOINEFF, Nelson. A nova televisão. RJ, Relume Dumará, 1996.
JOHNSON, Randal. The film industry in Brazil. Pittsburgh, University of Pittsburgh Press, 1987.
________. "The Nova Republica and the crisis in Brazilian Cinema", em: Latin American Research Review, vol. XXIV, no 1, 1989.
NEGROPONTE, Nicholas. A Vida digital. SP, Companhia das Letras, 1995.
NOGUEIRA, Luís. O Brasil e sua política de telecomunicações. SP, ECA/USP, 1978, tese de mestrado.
PEREIRA, Geraldo Santos. Plano geral do Cinema Brasileiro. RJ, Borsoi, 1973.
PESQUISA Lage/BBDO sobre perfil do público consumidor de filmes. São Paulo, 1986.
PRIMEIRO Seminário Internacional sobre Política Cinematográfica, (textos de apoio). SP, Secretaria de Estado da Cultura, 1989.
PROPOSTAS para uma Política Nacional de Cinema, em: Jornal da Tela. RJ, Embrafilme, 1986.
PUTTNAM, David. The Undeclared war. London, HarperCollins, 1997.
RAMOS, José Mario Ortiz. Cinema, Estado e lutas culturais. RJ, Paz e Terra, 1983.
RESNIK, Gail; TROST, Scott. All you need to know about the movie and TV business. New York, Fireside, 1996.
SCHATZ, Thomas. O Gênio do sistema. SP, Cia. das Letras, 1991.
SELZNICK, David O. "Les fonctions du producteur et la fabrication des films" em: Cinéma. Paris, Ramsay, 1984.
SIMIS, Anita. Estado e cinema no Brasil. SP, Annablume, 1996.
SQUIRE, Jason. The Movie business book. New York, Fireside, 1992.
TAKAHASHI, Jo. Cinema Brasileiro: evolução e desempenho. SP, Fundação Japão, 1985.
TAYLOR, John. O circo da ambição. SP, Scritta Editorial, 1993.
TOFLER, Alvin. Powershift; as mudanças do poder. RJ, Record, 1993.
VIDAL, Gore. De fato e de ficção. SP, Cia. das Letras, 1987.
ZAVERUCHA, Vera. Lei do Audiovisual passo a passo. BSB; RJ, Ministério da Cultura, 1997.
 

Clique para consultar os requisitos para CTR0673

Clique para consultar o oferecimento para CTR0673

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP