Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Direito de Ribeirão Preto
 
Filosofia do Direito e Disciplinas Básicas
 
Disciplina: DFB0212 - Fundamentos da Educação Jurídica
Fundamentals of Legal Education

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 30 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2017 Desativação:

Objetivos
Discutir os condicionantes gnosiológicos, epistemológicos, pedagógicos, políticos e institucionais do ensino do direito no Brasil; exercitar, por meio de atividades de estágio e extensão, atividades de educação jurídica.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
1475350 - Nuno Manuel Morgadinho dos Santos Coelho
 
Programa Resumido
A disciplina oferece elementos para a futura docência em Direito, construindo um panorama de seus principais temas, e oferecendo oportunidades para o exercício prático.+ A disciplina se desenvolve em integração às atividades de pesquisa e extensão do Laboratório USP para Educação Jurídica (PROJUS) da Faculdade de Direito de Ribeirão Preto.
 
 
 
Programa
1) O ensino do direito e a natureza do direito como saber. 1.1 Direito e ciência 1.2 Direito e técnica 1.3 Direito e arte 1.4 Direito entre teoria e prática 2) Os contornos políticos, institucionais e normativos do ensino do direito no Brasil 2.1 Educação e constituição 2.2 O modelo institucional de educação superior e o Direito 2.3 Marcos normativos e administrativos do ensino jurídico 3) O ensino do direito 3.1 Métodos de ensino-aprendizagem 3.2 Métodos de avaliação 3.3 Estratégias curriculares
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas, seminários, atividades práticas (extensão ou estágio).
Critério
Participação nos debates e seminários (50%); atividade prática (50%).
Norma de Recuperação
Prova escrita.
 
Bibliografia
     
FARIA, José Eduardo. O ensino jurídico e a função social da dogmática. In: Ensino Jurídico, 1978-1979, Brasília. Anais dos Encontros da UnB. Brasília: Editora UnB, 1979, p. 107- 117. FERRAZ JR., Tércio Sampaio. O ensino jurídico. In: Ensino Jurídico, 1978-1979, Brasília. Anais dos Encontros da UnB. Brasília: Editora UnB, 1979, p. 67- 71. JAEGER, Werner W. Paidéia: a formação do homem grego. Tradução Artur M. Parreira. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1989. TROGO, Sebastião. Cultura e educação. Belo Horizonte: Imprensa Oficial, 1980. ZAMUDIO, Héctor Fix. Metodologia, docência e investigación jurídicas. 1. ed. México: Porrúa, 1996. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR: • AL-MUFTI, In’am. Educação e excelência: investir no talento. In: DELORS, Jacques et alii. Educação, um tesouro a descobrir: relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre educação para o século XXI. 8. ed. São Paulo/Brasília: Cortez/MEC/UNESCO, 2003, p. 212-217. • AMAGI. Isao. Melhorar a qualidade do ensino escolar. In: DELORS, Jacques et alii. Educação, um tesouro a descobrir: relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre educação para o século XXI. 8. ed. São Paulo/Brasília: Cortez/MEC/UNESCO, 2003, p. 218-220. • ANTUNES, Fátima. Os locais das escolas profissionais: novos papéis para o Estado e a europeização das políticas educativas. In: STOER, Stephen R; CORTESÃO, Luiza; CORREIA, José A (Orgs.). Transnacionalização da educação: da crise da educação à “educação” da crise. Porto: Afrontamento, 2001, p. 163-208. • ARAÚJO, Alberto Filipe. O simbolismo do “mito do paraíso” na Utopia de Tomas More. In: DIAS, José Ribeiro et alii. Educação e utopia. Braga: Universidade do Minho, 1996, p. 55- 83. • ARAUJO, Alberto Filipe; ARAÚJO, Joaquim Machado. Amaurota entre o mito e a utopia da cidade ideal. In: ARAÚJO, Alberto Filipe; MAGALHÃES, Justino (Orgs.). História, educação e utopia II. Braga: Universidade do Minho, 1998, p. 61- 95. • ARAÚJO, Joaquim Machado. Valores e educação na metáfora da viagem. In: DIAS, José Ribeiro; ARAÚJO, Alberto Filipe. Filosofia da Educação: temas e problemas. Minho: Universidade do Minho, 1998, p. 297-308. • BACKER, Larry Catá. Internationalizing the american law school curriculum (in light of the carnegie foundation’s report). In: KLABBERS, Jan; SELLERS, Mortimer (Edits.). The Internationalization of Law and Legal Education. New York: Springer, 2008, p. 49-112. • BALESTRA, Carlos Fontan. Criminologia y educacion. Buenos Aires: Libreria Hachette, 1943. • BARCELLONA, Pietro; HART, Dieter; MÜCKENBERGER, Ulrich. La formación del jurista: capitalismo monopolistico y cultura jurídica. Traducción Carlos Lasarte. Madrid: Editorial Civitas, 1997. • BARRETTO, Vicente. Sete notas sobre o ensino jurídico. In: Ensino Jurídico, 1978-1979, Brasília. Anais dos Encontros da UnB. Brasília: Editora UnB, 1979, p. 73- 86. • BASTOS, Aurélio Wander. Ensino e jurisprudência: notas críticas (1). In: Ensino Jurídico, 1978-1979, Brasília. Anais dos Encontros da UnB. Brasília: Editora UnB, 1979, p. 87-98. • BEITRAG, Kurzer. Für eine europäische juristenausbildung. Juristem JZ Zeitung. Tübingen, p. 911-912, 1990. • BELLINTANI, Guilherme Cortizo. O investimento em educação como fator de desenvolvimento: as justificativas em torno da expansão do ensino superior. In: MATTA, Alfredo Eurico Rodrigues et alli (Orgs). Educação, cultura e direito: coletânea em homenagem a Edivaldo M. Boaventura. Salvador: EDUFBA, 2005, p. 770-782. • BERNARDES, Hugo Gueiros. O ensino jurídico e o método: graduação e pós- graduação. In: Ensino Jurídico, 1978-1979, Brasília. Anais dos Encontros da UnB. Brasília: Editora UnB, 1979, p. 99-106. • BIDART, Adolfo Gelsi. Cuestiones de cultura y enseñanza. Montevideo: Ediciones Jurídicas, [s.d]. • BRASIL. Estatutos do Visconde da Cachoeira. 2março1825. Regulamenta os Cursos Jurídicos criados pelo Decreto de 9 de janeiro de 1825. Imprensa Nacional/Tipografia Nacional. Rio de Janeiro, Coleção das Leis do Império do Brasil de 1827, parte primeira, 1828, p. 7/39. • CANDEIAS, António. Processos de construção da alfabetização e da escolaridade: o caso português. In: STOER, Stephen R; CORTESÃO, Luiza; CORREIA, José A (Orgs.). Transnacionalização da educação: da crise da educação à “educação” da crise. Porto: Afrontamento, 2001, p. 23-89. • ________. Utopias, hipocrisias e educação. In: ARAÚJO, Alberto Filipe; MAGALHÃES, Justino (Orgs.). História, educação e utopia II. Braga: Universidade do Minho, 1998, p. 45- 52. • CARBONNIER, Jean. A parte do direito na angústia contemporânea. In: Ensino Jurídico, 1978-1979, Brasília. Anais dos Encontros da UnB. Brasília: Editora UnB, 1979, p. 55-66. • CARNEIRO, Ivana Libertadoira Borges. A antropologia filosófica: a educação como elemento fundante do homem. Salvador: JusPodivm/Faculdade Baiana de Direito, 2010. • CARNEIRO, Roberto. Educação e comunidades humanas revivificadas: uma visão da escola socializadora do novo século. In: DELORS, Jacques et alii. Educação, um tesouro a descobrir: relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre educação para o século XXI. 8. ed. São Paulo/Brasília: Cortez/MEC/UNESCO, 2003, p. 221-224. • CARVALHO, Adalberto Dias de. A dimensão filosófica dos projectos educativos. In: DIAS, José Ribeiro; ARAÚJO, Alberto Filipe. Filosofia da Educação: temas e problemas. Minho: Universidade do Minho, 1998, p. 113-118. • ________. A educação como prejecto antropológico. Porto: Afrontamento, 1992. • CENDALES, Lola; POSADA, Jorge. A questão pedagógica na educação popular. In: GARCIA, Pedro Benjamim et alii. O pêndulo das ideologias: a educação popular e o desafio da pós-modernidade. Tradução Jorge Vicente Muñoz e Cristiane Menezes Muñoz. Rio de Janeiro: Relume-Dumara, p. 115-118, 1994. • CHAUÍ, Marilena. Escritos sobre a universidade. São Paulo: Editora UNESP, 2001. • CHAVES, Simone Miranda. Ensino superior: entre a inovação e a tradição. In: Olhares, (UNIJORGE), (NPPD). Salvador, nº1, P. 34-39, 2009. • CHUNG, Fay. Educação na África atual. In: DELORS, Jacques et alii. Educação, um tesouro a descobrir: relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre educação para o século XXI. 8. ed. São Paulo/Brasília: Cortez/MEC/UNESCO, 2003, p. 225-227. • COELHO, Inocêncio M. A reforma universitária e a crise do ensino jurídico. In: Ensino Jurídico, 1978-1979, Brasília. Anais dos Encontros da UnB. Brasília: Editora UnB, 1979, p. 131- 144. • CORAGGIO, José Luis. Educação para a participação e a democratização. In: GARCIA, Pedro Benjamim et alii. O pêndulo das ideologias: a educação popular e o desafio da pós-modernidade. Tradução Jorge Vicente Muñoz e Cristiane Menezes Muñoz. Rio de Janeiro: Relume-Dumara, p. 89- 104, 1994. • CORREA, Luz María Martínez de. Paradigmas filosóficos de la educación: una aproximación idealista y realista de la educación. Fronesis/Revista de Filosofia Jurídica Social y Política. Maracaíbo, vol. 7, nº 3, p. 115-146, dez. 2000. • CORREIA, José Alberto; MATOS, Manuel. Da crise da escola ao escolocentrismo. In: STOER, Stephen R; CORTESÃO, Luiza; CORREIA, José A (Orgs.). Transnacionalização da educação: da crise da educação à “educação” da crise. Porto: Afrontamento, 2001, p. 91-117. • CORTESÃO, Luiza. Guliver entre gigantes: na tensão entre estrutura e agência, que significados para a educação? In: STOER, Stephen R; CORTESÃO, Luiza; CORREIA, José A (Orgs.). Transnacionalização da educação: da crise da educação à “educação” da crise. Porto: Afrontamento, 2001, p. 277- 300. • CORTINA, Adela. Autoridad, responsabilidad y libertad en el proceso educativo. In: OLLERO, Andrés (Coord.). Valores en una sociedad plural. Madrid: Fundación para el Análisis y los Estudios Sociales, 1999, p. 149-172. • COSTA, Mário Júlio de Almeida. O Direito (Cânones e Leis). In: Universidade de Coimbra. História da Universidade em Portugal. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, [s.d], I volume, tomo I, p. 823-834, e tomo II, p. 271-283. • COSTA, Mário Júlio de Almeida; MARCOS, Rui de Figueiredo. Reforma Pombalina dos Estudos Jurídicos. Coimbra [Separata do Boletim da Faculdade de Direito, vol. LXXV, p. 67-98, 1999]. • DANTAS, San Tiago. A educação jurídica e a crise brasileira. In: Ensino Jurídico, 1978-1979, Brasília. Anais dos Encontros da UnB. Brasília: Editora UnB, 1979, p. 47- 54. • ________. Renovação do direito. In: Ensino Jurídico, 1978-1979, Brasília. Anais dos Encontros da UnB. Brasília: Editora UnB, 1979, p. 37- 45. • DELORS, Jacques et alii. Educação, um tesouro a descobrir: relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre educação para o século XXI. 8. ed. São Paulo/Brasília: Cortez/MEC/UNESCO, 2003. • DIAS, José Ribeiro. Educação e utopia na vida de Tomás Moro. In: DIAS, José Ribeiro et alii. Educação e utopia. Braga: Universidade do Minho, 1996, p. 7-31. • DOMMANGET, Maurice. Os grandes socialistas e a educação: de Platão a Lenine. Tradução Célia Pestana. Braga: Europa-América, 1974. • EBY, Frederick. História da educação moderna: (séc. XVI/séc. XX), teoria, organização e prática educacionais. Tradução Maria Ângela Vinagre de Almeida et alli. 2. ed. Porto Alegre: Editora Globo/MEC, 1976. • FILHO, Alberto Venâncio. Análise histórica do ensino jurídico no Brasil. In: Ensino Jurídico, 1978-1979, Brasília. Anais dos Encontros da UnB. Brasília: Editora UnB, 1979, p. 11-36. • FOULQUIÉ, Paul. A Igreja e o ensino no decorrer dos séculos. In: FOULQUIÉ, Paul. A Igreja e a educação com a encíclica sôbre a educação. Tradução Maria das Dores Ribeiro de Figueiredo e Castro. Rio de Janeiro: Livraria Agir Editora, 1957, 9-102. • FULLAT I GENÍS, Octavi. Dos modelos antropológicos de la educación. In: DIAS, José Ribeiro; ARAÚJO, Alberto Filipe. Filosofia da Educação: temas e problemas. Minho: Universidade do Minho, 1998, p. 161- 264. • GARCÍA Y GARCÍA, Antonio. Los estudios jurídicos en la universidad medieval. In: GARCÍA Y GARCÍA, Antonio. Estudios sobre la canonistica portuguesa medieval. Madrid: Fundacion Universitária Española, 1976, p. 17-94. • GARIN, Eugenio. L’educazione in Europa/1400-1600: problemi e programmi. Bari: Laterza, 1966. • GAUTHIER, Jacques. Interdisciplinaridade e complexidade. Olhares/Revista do NPPD-UniJorge. Salvador, nº 1, p. 13-20, 2009. • GENOVESI, Giovanni. La dimensione utopica della storia e dell’educazione: alcune riflessioni sulla ricerca storico-educativa In: ARAÚJO, Alberto Filipe; MAGALHÃES, Justino (Orgs.). História, educação e utopia II. Braga: Universidade do Minho, 1998, p. 25- 44. • GEREMEK, Bronislaw. Coesão, solidariedade e exclusão. In: DELORS, Jacques et alii. Educação, um tesouro a descobrir: relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre educação para o século XXI. 8. ed. São Paulo/Brasília: Cortez/MEC/UNESCO, 2003, p. 228-232. • GROSSMAN, Claudio. Building the world community through legal education. In: KLABBERS, Jan; SELLERS, Mortimer (Edits.). The Internationalization of Law and Legal Education. New York: Springer, 2008, p. 21-35. • GUSTIN, Miracy Barbosa de Sousa; DIAS, Maria Tereza Fonseca. (Re)pensando a pesquisa jurídica: teoria e prática. Belo Horizonte: Del Rey, 2002. • ________. Cristianismo primitivo e paidéia grega. Tradução Teresa Louro Pérez. Lisboa: Edições 70, 2002. • KENNEDY, Duncan. Legal education and the reproducion of hierarchy: a polemic against the system. New York: New York University Press, 2004. • KLABBERS, Jan. Reflections on globalization and university life. In: KLABBERS, Jan; SELLERS, Mortimer (Edits.). The Internationalization of Law and Legal Education. New York: Springer, 2008, p. 7-19. • KORNHAUSER, Aleksandra. Criar oportunidades. In: DELORS, Jacques et alii. Educação, um tesouro a descobrir: relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre educação para o século XXI. 8. ed. São Paulo/Brasília: Cortez/MEC/UNESCO, 2003, p. 233-239. • KOVACIC-FLEISCHER, Candace Saari. Maternity leave laws in the United States in the light of european legislation. In: KLABBERS, Jan; SELLERS, Mortimer (Edits.). The Internationalization of Law and Legal Education. New York: Springer, 2008, p. 129-148. • ________. Metodologia do ensino jurídico e sua história: Idade Média - a Escolástica. In: LOPES, José Reinaldo de Lima. O direito na história: lições introdutórias. São Paulo: Max Limonad, 2002, p. 113-140. • ________. Metodologia e ensino do direito: a modernidade. In: LOPES, José Reinaldo de Lima. O direito na história: lições introdutórias. São Paulo: Max Limonad, 2002, p. 213- 233. • MAGALHÃES, António M. O síndroma de Cassandra: reflexividade, a construção de identidades pessoais e a escola. In: STOER, Stephen R; CORTESÃO, Luiza; CORREIA, José A (Orgs.). Transnacionalização da educação: da crise da educação à “educação” da crise. Porto: Afrontamento, 2001, p. 301-337. • MAGALHÃES, Justino. História, educação e utopia. In: ARAÚJO, Alberto Filipe; MAGALHÃES, Justino (Orgs.). História, educação e utopia II. Braga: Universidade do Minho, 1998, p. 15-24. • MANACORDA, Mario Alighiero. História da educação: da antiguidade aos nossos dias. Tradução Gaetano lo Monaco. 10. ed. São Paulo: Cortez, 2002. • MANLEY, Michael. Educação, autonomização e reconciliação social. In: DELORS, Jacques et alii. Educação, um tesouro a descobrir: relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre educação para o século XXI. 8. ed. São Paulo/Brasília: Cortez/MEC/UNESCO, 2003, p. 240- 242. • MANSO, Artur. Algumas questões da educação na sociedade actual: violência na escola e educação moral e cívica. In: DIAS, José Ribeiro; ARAÚJO, Alberto Filipe. Filosofia da Educação: temas e problemas. Minho: Universidade do Minho, 1998, p. 286-296. • MARITAIN, Jacques. Rumos da educação. Tradução da Abadia de Nossa Senhora das Graças. 4. ed. Rio de Janeiro: Livraria Agir Editora, 1966. • MARQUES, Mário Reis. Ciéncia e acção: o poder simbólico do discurso jurídico universitário no período do ius commune. Anuário del Departamento de História. Madrid, vol. III, p. 109-118, 1991. • MARTINEZ, Sérgio Rodrigo. Manual da Educação Jurídica: um contra-arquétipo na proposta de criação de um núcleo transdisciplinar. Curitiba: Jaruá, 2003. • ________. Pedagogia Jurídica: do ensino tradicional à emancipação. Curitiba: Jaruá, 2002. • MATTA, Alfredo E. Rodrigues et alii. Educação, Cultura e Direito: coletânea em Homenagem a Edivaldo M. Boaventura. Salvador: Editora da UFBA, 2005. • MAXEINER, James R. Integrating practical training and professional legal education. In: KLABBERS, Jan; SELLERS, Mortimer (Edits.). The Internationalization of Law and Legal Education. New York: Springer, 2008, p. 37-48. • MAZA E, Gonzalo de la. Abrir janelas para o futuro: cinco reflexões sobre alianças para a educação popular. In: GARCIA, Pedro Benjamim et alii. O pêndulo das ideologias: a educação popular e o desafio da pós-modernidade. Tradução Jorge Vicente Muñoz e Cristiane Menezes Muñoz. Rio de Janeiro: Relume-Dumara, p. 9-19, 1994. • MEJÍA, Marco Raúl. Educação e política: fundamentos para uma nova agenda latino-americana. In: GARCIA, Pedro Benjamim et alii. O pêndulo das ideologias: a educação popular e o desafio da pós-modernidade. Tradução Jorge Vicente Muñoz e Cristiane Menezes Muñoz. Rio de Janeiro: Relume-Dumara, p. 45-88, 1994. • MONROE, Paul. História da educação. Tradução Idel Becker e Therezinha G. Garcia. São Paulo: Editora Nacional, 1958. • MONSTONE, K. Notas sobre mi mesmo. In: MONSTONE, K. Impro: improvisación y el teatro. Santiago do Chile: Quatro Vientos Editorial, 2000, 1-21. • NANZHAO, Zhou. Interações entre educação e cultura, na óptica do desenvolvimento econômico e humano: uma perspectiva asiática. In: DELORS, Jacques et alii. Educação, um tesouro a descobrir: relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre educação para o século XXI. 8. ed. São Paulo/Brasília: Cortez/MEC/UNESCO, 2003, p. 257-267. • NEWMAN, John Henry. Origem e processo das universidades. Tradução Pe. Roberto Sabóia de Medeiros, S. J. São Paulo: Congregação Mariana S. Domingos Sávio, 1951. • NOVA ESCOLA/A Revista do Professor. Grandes pensadores: a história do pensamento pedagógico no Ocidente pela obra de seus maiores expoentes. São Paulo: Editora Abril, 2004. • NUNES, Ruy Afonso de Costa. História da Educação na Idade Média. São Paulo: EPU, 1979. • OCHOA, Tyler T. Copyright protection for works of foreign origin. In: KLABBERS, Jan; SELLERS, Mortimer (Edits.). The Internationalization of Law and Legal Education. New York: Springer, 2008, p. 167-190. • PAIVA, Ayane de Souza. Colocando em jogo diferentes saberes. Olhares/Revista do NPPD-UniJorge. Salvador, nº1, p. 113-117, 2009. • PALMA, Diego. O clina da pós-modernidade, a crise e a educação popular. In: GARCIA, Pedro Benjamim et alii. O pêndulo das ideologias: a educação popular e o desafio da pós-modernidade. Tradução Jorge Vicente Muñoz e Cristiane Menezes Muñoz. Rio de Janeiro: Relume-Dumara, p. 21-44, 1994. • PAMPLONA FILHO, Rodolfo. Responsabilidade civil nas relações de trabalho. In: MATTA, Alfredo Eurico Rodrigues et alli (Orgs). Educação, cultura e direito: coletânea em homenagem a Edivaldo M. Boaventura. Salvador: EDUFBA, 2005, p. 823-843. • PANSU, Denis; MOULINIER, Isabelle. As redes de troca recíprocas de saberes: novo modelo de comunicação na França? In: TRAMONTE, Cristiana et alii (Orgs.). A comunicação na aldeia global: cidadãos do planeta face à explosão dos meios de comunicação. Petrópolis: Vozes, 2005, p. 155-163. • PAPKE, David Ray. Legal Education. In: PAPKE, David Ray. Narrative and the legal discourse: a reader in storytelling and the law. Liverpool: Deborah Chales Publications, 1991. • PASSOS, Tadeu Ferreira. As contribuições das tecnologias de informação e comunicação no processo de ensino-aprendizagem a distância. Olhares/Revista do NPPD-UniJorge. Salvador, nº1, p. 122-128, 2009. • PEDRO, Ana Paula. Educação e valores: contributos da filosofia. In: DIAS, José Ribeiro; ARAÚJO, Alberto Filipe. Filosofia da Educação: temas e problemas. Minho: Universidade do Minho, 1998, p. 265- 277. • POLANSKI, Paul Przemyslaw. The internationalization of internet law. In: KLABBERS, Jan; SELLERS, Mortimer (Edits.). The Internationalization of Law and Legal Education. New York: Springer, 2008, p. 191-210. • PORTUGAL. Carta Magna de Privilégios de D. Dinis. 15Fevereiro1309. Cria a Universidade de Coimbra. Arquivo da Universidade de Coimbra. Coimbra, 1991. • POURTOIS, Jean-Pierre; DESMENT, Huguette. A educação pós-moderna. Tradução Yvone Maria de Campos Teixeira da Silva. São Paulo: Edições Loyola, 1999. • RODRIGUES JR., José Florêncio. Manual para formação do instrutor. Brasília: Universa, 2002. • RODRIGUES, Horácio Wanderlei. Ensino jurídico: saber e poder. São Paulo: Acadêmica, 1988 [caps. 2 e 3]. • RODRIGUES, Manuel Augusto. A universidade de Coimbra e a elite intelectual brasileira na última fase do período colonial. Revista de Historia e Idéias. Salvador, vol. 12, p. 89-109, 1990. • ROSSUM, Wibo M. van. Resolving multicultural legal cases: a bottom up perpective on the internationalization of law. In: KLABBERS, Jan; SELLERS, Mortimer (Edits.). The Internationalization of Law and Legal Education. New York: Springer, 2008, p. 113-128. • SANTANA, Sérgio Roberto Santos de. Metodologias de problematização no ensino superior: uma visão na formação do docente universitário. Olhares/Revista do NPPD-UniJorge. Salvador, nº 1, p. 25-33, 2009. • SEBASTIÃO, Luís. Fundamentar a educação em tempo de crise. In: DIAS, José Ribeiro; ARAÚJO, Alberto Filipe. Filosofia da Educação: temas e problemas. Minho: Universidade do Minho, 1998, p. 278-285. • SEIXAS, Ana Maria. Políticas educativas para o ensino superior: a globalização neoliberal e a emergência de novas formas de regulação estatal In: STOER, Stephen R; CORTESÃO, Luiza; CORREIA, José A (Orgs.). Transnacionalização da educação: da crise da educação à “educação” da crise. Porto: Afrontamento, 2001, p. 209-238. • SELLERS, Mortimer. The Internationalization of Law and Legal Education. In: KLABBERS, Jan; SELLERS, Mortimer (Edits.). The Internationalization of Law and Legal Education. New York: Springer, 2008, p. 1-5. • SINGH, Karan. Educar para a sociedade mundial. In: DELORS, Jacques et alii. Educação, um tesouro a descobrir: relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre educação para o século XXI. 8. ed. São Paulo/Brasília: Cortez/MEC/UNESCO, 2003, p. 243-245. • STAFFANS, Ida. Convergence and mutual recognition in european asylum law. In: KLABBERS, Jan; SELLERS, Mortimer (Edits.). The Internationalization of Law and Legal Education. New York: Springer, 2008, p. 149-166. • STAVENHAGEN, Rodolfo. Educação para um mundo multicultural. In: DELORS, Jacques et alii. Educação, um tesouro a descobrir: relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre educação para o século XXI. 8. ed. São Paulo/Brasília: Cortez/MEC/UNESCO, 2003, p. 246-251. • STOER, Stephen R. Desocultando o vôo das andorinhas: educação inter/multicultural crítica como movimento social. In: STOER, Stephen R; CORTESÃO, Luiza; CORREIA, José A (Orgs.). Transnacionalização da educação: da crise da educação à “educação” da crise. Porto: Afrontamento, 2001, p. 245-275. • SUHR, Myong Won. Abertura de espírito para uma vida melhor. In: DELORS, Jacques et alii. Educação, um tesouro a descobrir: relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre educação para o século XXI. 8. ed. São Paulo/Brasília: Cortez/MEC/UNESCO, 2003, p. 252-256. • TAVARES, António Marcos. Charles Fourier: educação e utopia no novo mundo societário. In: DIAS, José Ribeiro; ARAÚJO, Alberto Filipe. Filosofia da Educação: temas e problemas. Minho: Universidade do Minho, 1998, p. 45-59. • TEIXEIRA, Evilázio F. Borges. A educação do homem segundo Platão. 2. ed. São Paulo: Paulus, 1999. • TEODORO, António. Organizações internacionais e políticas educativas nacionais: a emergência de novas formas de regulação transnacional, ou uma globalização de baixa intensidade. In: STOER, Stephen R; CORTESÃO, Luiza; CORREIA, José A (Orgs.). Transnacionalização da educação: da crise da educação à “educação” da crise. Porto: Afrontamento, 2001, p. 125- 160. • TRAMONTE, Cristina; SOUZA, Marcio Vieira. Educação e comunicação em um mundo globalizado. In: TRAMONTE, Cristiana et alii (Orgs.). A comunicação na aldeia global: cidadãos do planeta face à explosão dos meios de comunicação. Petrópolis: Vozes, 2005, p. 164- 186. • ULLMANN, Reinholdo Aloysio; BOHNEN, Aloysio. A universidade das origens à renascença. São Leopoldo: Editora Unisinos, 1994. • VARGAS, Jorge Osorio. As polêmicas e a afirmação da educação popular na América Latina. In: GARCIA, Pedro Benjamim et alii. O pêndulo das ideologias: a educação popular e o desafio da pós-modernidade. Tradução Jorge Vicente Muñoz e Cristiane Menezes Muñoz. Rio de Janeiro: Relume-Dumara, p. 105-114, 1994. • VASCONCELLOS, José, Pe. Educação, o novo nome do desenvolvimento. In: Ensino Jurídico, 1978-1979, Brasília. Anais dos Encontros da UnB. Brasília: Editora UnB, 1979, p. 119-123. • VERGER, Jacques. Le universitá del Medioevo. Bologna: Il Mulino,1973. • VIDAL, Marciano. La estimativa moral: propuestas para la educación. ética. Madrid: PPC Editorial, 1996. • VILLELA, João Baptista. Os cursos de pós-graduados em direito e a supervisão da idade exegética. In: Ensino Jurídico, 1978-1979, Brasília. Anais dos Encontros da UnB. Brasília: Editora UnB, 1979, p. 125-130. • WERNECK, Vera. Educação & sensibilidade: um estudo sobre a teoria dos valores. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1996. • WREN, Brian. Educação para a justiça. Tradução Luiz João Gaio. São Paulo: Loyola, 1977. • WUNENBURGER, Jean-Jacques. L’utopia pédagogique de Gastón Bachelard. In: ARAÚJO, Alberto Filipe; MAGALHÃES, Justino (Orgs.). História, educação e utopia II. Braga: Universidade do Minho, 1998, p. 53- 60.
 

Clique para consultar os requisitos para DFB0212

Clique para consultar o oferecimento para DFB0212

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2022 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP