Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Atuária
 
Contabilidade e Atuária
 
Disciplina: EAC0117 - Os 17 ODS e as Escolas de Negócios
17 SDG and Business Schools

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 30 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2022 Desativação:

Objetivos
APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA:
Esta disciplina tem por objetivo discutir o papel das escolas de negócios e as principais agendas mundiais para o desenvolvimento sustentável, com destaque para a Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU) e os seus 17 objetivos do desenvolvimento sustentável (ODS).

OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM:
Ao final da disciplina espera-se que os alunos desenvolvam capacidade crítica e construtiva para tratar dos grandes desafios deste século, como: pobreza, fome, bem-estar, educação, gênero, água e saneamento, energia, trabalho, inovação, consumo sustentável, águas mares e oceanos, mudanças climáticas, ecossistemas, sociedades pacíficas e parcerias para o desenvolvimento sustentável.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
8476037 - Eduardo da Silva Flores
5859588 - Fernando Dal-Ri Murcia
84411 - José Roberto Kassai
59962 - Luiz Nelson Guedes de Carvalho
 
Programa Resumido
1.	AS PRINCIPAIS AGENDAS MUNDIAIS RELACIONADAS COM O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
2.	BALANÇO CONTÁBIL DAS NAÇÕES E A PEGADA ECOLÓGICA
3.	A AGENDA 2030 DA ONU E OS 17 OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
 
 
 
Programa
1.	AS PRINCIPAIS AGENDAS MUNDIAIS RELACIONADAS COM O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL.
•	Cem conceitos sobre meio ambiente
•	Cem conceitos sobre ODS
•	Os antigos Objetivos do Milênio (ODM) e a sucessão para os 17 ODS
•	Laudatu Si – encíclica papal 298 (2015)
•	The imperative to Act – Blue Planet  Prize (2012)
•	Carta da Terra (1987/1992)
•	Felicidade Interna Bruta (1972)
•	Stern Review (2006) e EMCB (2009)
•	Outros (protocolo de Kyoto e acordo de Paris, Projeto Millennium, Claude Henry, Al Gore, The Future We Want, o 18º ODS etc.)

2.	BALANÇO CONTÁBIL DAS NAÇÕES (BCN) E A PEGADA ECOLÓGICA.
•	BCN do planeta
•	BCN do Brasil e de seus estados
•	Cálculo da pegada ecológica 

3.	A AGENDA 2030 DA ONU E OS 17 OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
•	Como ler e interpretar uma agenda mundial, princípios e orientações básicas, os 17 ODS e as 169 metas, indicadores.
•	ODS-1 erradicação da pobreza
•	ODS-2 fome zero
•	ODS-3 boa saúde e bem-estar
•	ODS-4 educação de qualidade
•	ODS-5 igualdade de gênero
•	ODS-6 água limpa e saneamento
•	ODS-7 energia acessível e limpa
•	ODS-8 emprego digno e crescimento econômico
•	ODS-9 indústria, inovação e infraestrutura
•	ODS-10 redução das desigualdades
•	ODS-11 cidades e comunidades sustentáveis
•	ODS-12 consumo e produção sustentáveis
•	ODS-13 combate às alterações climáticas
•	ODS-14 vida debaixo d´água
•	ODS-15 vida sobre a terra
•	ODS-16 paz, justiça e instituições fortes
•	ODS-17 parcerias em prol das metas
 
 
 
Avaliação
     
Método
METODOLOGIA: Para ensino de todos os tópicos da disciplina serão utilizados métodos como: 1. Aulas expositivas síncronas ou assíncronas 2. Palestras com especialistas presenciais ou vídeos previamente gravados 3. Leitura e discussão de artigos técnicos ou científicos 4. Atividades complementares: exercícios, quizzes e provas 5. Atividades em grupo e trabalho final. HABILIDADES E ATITUDES DESENVOLVIDAS: Espera-se que os métodos de ensino-aprendizagem utilizados desenvolvam no aluno a capacidade de análise crítica e trabalho em equipe para a resolução dos grandes desafios deste século.
Critério
Os critérios de avaliação são: a) O aluno será considerado aprovado na disciplina se obtiver nota média final maior ou igual a 5,0 (cinco) e frequência igual ou superior a 70% (setenta por cento). b) O aluno será considerado reprovado na disciplina se obtiver nota média final menor que 3,0 (três) e/ou frequência inferior a 70% (setenta por cento).
Norma de Recuperação
a) O aluno poderá participar do processo de reavaliação (recuperação) na disciplina caso obtenha nota média final maior ou igual a 3,0 (três) e menor que 5,0 (cinco) e frequência igual ou superior a 70%. b) A média para aprovação com reavaliação será obtida por meio da média aritmética simples da média final + nota obtida na reavaliação, que deverá ser igual ou superior a 5,0 (cinco). E, nesses casos, a nota final será até 5.0 (cinco).
 
Bibliografia
     
BIBLIOGRAFIA PRINCIPAL:
Kassai, JR; Carvalho, L.N.; Kassai, JRS. (2019) Contabilidade Ambiental – Relato Integrado e Sustentabilidade. São Paulo: GEN.
Plataforma Agenda 2030 - http://www.agenda2030.org.br/ods/17/ 
Videoteca FEA/USP e YOUTUBE – vídeos dos trabalhos em grupo das turmas anteriores.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
Carvalho, L. Nelson. (1992) A contabilidade ecológica (Nelson Carvalho), Revista Brasileira de Contabilidade RBC.
Feltran-Barbieri; Kassai, J.R.; Cintra, Y.C.; Carvalho; L.N.G. (2012) Simulations on Environmental Balance Sheets for Brazil and its States. Journal of Academy of Business and Economics, v.12, p.46-63.
Global Footprint Network-Advancing the Science of Sustainability. Cálculo da Pegada Ecológica: http://www.footprintnetwork.org/en/index.php/GFN/page/calculators/ 
Ideia Sustentável -  Ricardo Voltolini. Plataforma Liderança Sustentável. http://www.ideiasustentavel.com.br 
Itamaraty. Negociações da agenda de desenvolvimento pós-2015: elementos orientadores da posição brasileira. http://www.itamaraty.gov.br/images/ed_desenvsust/ODS-pos-bras.pdf 
Kassai et ali. (2012) Balanço Contábil das Nações: reflexões sobre mudanças climáticas globais. Vitória/ES: BBR Online: pag. 65-109. http://www.bbronline.com.br/public/edicoes/9_1/artigos/jdtzdyhbaa1232012181229.pdf 
Kassai, et al. (2010) Os Monster Countries no cenário de mudanças climáticas globais de acordo com seus balanços contábeis. São Paulo: Revista de Gestão Social e Ambiental (RGSA), v.4, n.2.
Kassai, J. R. et al. (2012) Balanço Contábil das Nações: reflexões e s cenários de mudanças climáticas globais. BBR Brazilian Business Review,  volume 13, número 3. http://www.bbronline.com.br/_novo/artigos.asp?sessao=ready&cod_artigo=196 
Kassai, J.R.et. al. (2010) Os Monster-Countries no cenário de mudanças climáticas globais de acordo com seus balanços contábeis. RGSA Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 4, n. 2, 2010.
Marcovitch, J. (2007) Para mudar o Futuro – mudanças climáticas, estratégias empresariais e políticas públicas. São Paulo Editora Saraiva – Edusp.
Margulis, Sérgio & Dubeus, Carolina Burle Schmidt (Coordenação geral de Jacques Marcovitch) (2010). Economia da Mudança do Clima no Brasil (EMCB) – custos e oportunidades. São Paulo: IBEP Gráfica, 82 P. 
ONU (2012). Documento final da RIO+20 “O Futuro que Queremos”. ONU, 10/01/2012. http://www.onu.org.br/rio20/img/2012/01/OFuturoqueQueremos_rascunho_zero.pdf 
RIO+20 United Nation Conference on Sustainable Development. Declaração Final da Conferência das Nações Unidades sobre Desenvolvimento Sustentável RIO+20 – O Futuro que Queremos. Texto traduzido em português. 
Sylvain DArnil & Mathieu Le Roux. (2009) 80 Homens para mudar o mundo. São Paulo: Clio Editora. 
Nações Unidas no Brasil (2016) . 17 objetivos para transformar nosso mundo. ONU. https://nacoesunidas.org/pos2015/agenda2030/ 
Vatican (2015). Carta Encíclica Laudato Si do Santo Padre Francisco sobre o Cuidado da Casa Comum. Vatican. http://w2.vatican.va/content/dam/francesco/pdf/encyclicals/documents/papa-francesco_20150524_enciclica-laudato-si_po.pdf
 

Clique para consultar os requisitos para EAC0117

Clique para consultar o oferecimento para EAC0117

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2024 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP