Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
 
Contabilidade e Atuária
 
Disciplina: EAC0540 - Gestão Estratégica de Custos
Strategic Cost Management

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 30 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2022 Desativação:

Objetivos
APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA: Propiciar aos participantes o entendimento de questões relacionadas à gestão e mensuração de custos a partir de uma perspectiva estratégica, geralmente com foco nas entidades do ambiente próximo às organizações, com o objetivo de conquistar vantagem competitiva. OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM: Espera-se que, ao final da disciplina, os alunos estejam aptos a: 1. Identificar para que serve cada um dos artefatos discutidos na disciplina. 2. Distinguir em que tipos de organizações cada artefato pode ser utilizado. 3. Entender e aplicar o passo-a-passo para a implementação de cada artefato nas organizações do mundo real. 4. Elaborar relatórios com informações de cada um dos artefatos.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
3767752 - Andson Braga de Aguiar
3770882 - Marcio Luiz Borinelli
85051 - Welington Rocha
 
Programa Resumido
1. CUSTEIO E GESTÃO BASEADOS EM ATIVIDADES (ABC/ABM) 2. GESTÃO E MENSURAÇÃO DOS CUSTOS E BENEFÍCIOS DA QUALIDADE 3. GESTÃO DO CUSTO TOTAL PARA O CONSUMIDOR 4. ANÁLISE DE CUSTOS DE CONCORRENTES 5. GESTÃO DO CUSTO ALVO 6. ANÁLISE DE CUSTOS DA CADEIA DE VALOR E GESTÃO DE CUSTOS INTEORGANIZACIONAIS (GCI)
 
 
 
Programa
1. CUSTEIO E GESTÃO BASEADOS EM ATIVIDADES (ABC/ABM) 2. GESTÃO E MENSURAÇÃO DOS CUSTOS E BENEFÍCIOS DA QUALIDADE 3. GESTÃO DO CUSTO TOTAL PARA O CONSUMIDOR 4. ANÁLISE DE CUSTOS DE CONCORRENTES 5. GESTÃO DO CUSTO ALVO 6. ANÁLISE DE CUSTOS DA CADEIA DE VALOR E GESTÃO DE CUSTOS INTEORGANIZACIONAIS (GCI) Programa 1. CUSTEIO E GESTÃO BASEADOS EM ATIVIDADES (ABC/ABM) 1.1 Conceito e definições 1.2 Atividades, processos e direcionadores de custos 1.3 Para que serve e rol de decisões 1.4 Operacionalização 1.5 Relatórios 2. GESTÃO E MENSURAÇÃO DOS CUSTOS E BENEFÍCIOS DA QUALIDADE 2.1 Conceito e definições 2.2 Categorias de custos da qualidade 2.3 Para que serve e rol de decisões 2.4 Operacionalização 2.5 Relatórios 3. GESTÃO DO CUSTO TOTAL PARA O CONSUMIDOR 3.1 Conceito e definições 3.2 Categorias de classificação dos custos totais para o consumidor 3.3 Para que serve e rol de decisões 3.4 Operacionalização 3.5 Relatórios 4. ANÁLISE DE CUSTOS DE CONCORRENTES 4.1 Conceito e definições 4.2 Identificação dos concorrentes relevantes 4.3 Para que serve e rol de decisões 4.4 Operacionalização 4.5 Relatórios 5. GESTÃO DO CUSTO ALVO 5.1 Conceito e definições 5.2 Custo máximo admissível, custo alvo, importância relativa, custo relativo e índice de valor 5.3 Para que serve e rol de decisões 5.4 Operacionalização 5.5 Relatórios 6. ANÁLISE DE CUSTOS DA CADEIA DE VALOR E GESTÃO DE CUSTOS INTEORGANIZACIONAIS (GCI) 6.1 Conceito e definições 6.2 Mecanismos e fatores condicionantes 6.3 Para que serve e rol de decisões 6.4 Operacionalização 6.5 Relatórios
 
 
 
Avaliação
     
Método
METODOLOGIA: Leitura prévia, debates em classe, resolução de exercícios e de estudos de casos práticos. Os temas serão abordados, sempre, sob a ótica da mensuração, informação e decisão, contemplando aspectos conceituais (o que), procedimentais (como: cálculo, modelo de relatório, etc.) e rol de eventos objeto de decisão (porque e para que). HABILIDADES E ATITUDES DESENVOLVIDAS: Ao longo da disciplina espera-se que os alunos desenvolvam as seguintes habilidades e atitudes: a) Pensamento crítico para saber reconhecer em que situações cada artefato de Gestão Estratégica de Custos faz sentido. b) Capacidade de trabalho em equipe, por entender que em grande parte das vezes tais artefatos são implementados na prática por meio de equipes multidisciplinares. c) Capacidade de julgamento para solução de problemas ligadas à adaptação de cada artefato à realidade.
Critério
Os critérios de avaliação são: a) O aluno será considerado aprovado na disciplina se obtiver nota média final maior ou igual a 5,0 (cinco) e frequência igual ou superior a 70% (setenta por cento). b) O aluno será considerado reprovado na disciplina se obtiver nota média final menor que 3,0 (três) e/ou frequência inferior a 70% (setenta por cento).
Norma de Recuperação
a) O aluno poderá participar do processo de reavaliação na disciplina caso obtenha nota média final maior ou igual a 3,0 (três) e menor que 5,0 (cinco) e frequência igual ou superior a 70%. b) A média para aprovação com reavaliação será obtida por meio da média aritmética simples da média final + nota obtida na reavaliação, que deverá ser igual ou superior a 5,0 (cinco).
 
Bibliografia
     
BIBLIOGRAFIA PRINCIPAL: SAKURAI, M. Integrated Cost Management. Postland, OR: Productivity Press, Inc., 1996. SAKURAI, M. Gerenciamento Integrado de Custos. São Paulo: Atlas, 1997. SHANK, J. K. & GOVINDARAJAN, V. Strategic Cost Management - The New Tool for Competitive Advantage. New York: The Free Press, 1993. SHANK, J. K. & GOVINDARAJAN, V. A Revolução dos Custos. 6. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1997. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR: Gestão Estratégica de Custos (GEC) COSTA, S. A. da. Gestão estratégica de custos: panorama do ensino e pesquisa sob a ótica da teoria ator-rede. 2015. Tese (Doutorado em Contabilidade). Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo. SLAVOV, T. N. B. Gestão estratégica de custos: uma contribuição para a construção de sua estrutura conceitual. 2013. Tese (Doutorado em Contabilidade). Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo. 1. Custeio e Gestão Baseados em Atividades (ABC/ABM) BOISVERT, H. Contabilidade por atividades. São Paulo: Atlas, 1999. BRIMSON, J. A. Activity accounting. New York: John Wiley & Sons, 1997. – Contabilidade por atividades. São Paulo: Atlas, 1996. KAPLAN, R. & COOPER, R. Cost & effect. Boston: Harvard Business School Press, 1997. Custo e desempenho. São Paulo: Futura, 1998. MARTINS, E. Contabilidade de custos. 11. ed. São Paulo: Atlas, 2018. (Capítulos 8 e 24) MARTINS, E.; ROCHA, W. Métodos de custeio comparados. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2015. (Capítulo 11) NAKAGAWA, M. ABC – custeio baseado em atividades. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2001. OSTRENGA, M. R. et al. Guide to total cost management. New York: John Wiley & Sons, Inc., 1992. - Guia da Ernst & Young para gestão total dos custos. Rio de Janeiro: Record, 1993. SAKURAI, M. Integrated cost management. Portland, OR: Productivity Press, Inc., 1996 – Gerenciamento integrado de custos. São Paulo: Atlas, 1997. Caps. 4 e 5. SHANK, J. K. & GOVINDARAJAN, V. Strategic cost management – The New Tool for Competitive Advantage. New York: The Free Press, 1993. A revolução dos custos. 6. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1997. Caps. 11 e 12. 2. Gestão e Mensuração dos Custos e Benefícios da Qualidade ALENCAR, R. C. Investigação das práticas de mensuração dos resultados dos programas de melhoria de qualidade: um estudo exploratório. 2003. Dissertação (Mestrado em Contabilidade). Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo. CAMPOS, L. M. S. Um estudo para definição e identificação dos custos da qualidade ambiental. 1996. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção). Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas, Universidade Federal de Santa Catarina. MOORI, R. G.; SILVA, R. V. Gestão do custo da qualidade nas empresas químicas do Brasil. Revista de Administração de Empresas - ERA, v. 43, n. 3, pp. 36-49, 2003. REIS, H. L. Análise econômica das iniciativas da qualidade. In Catelli, A. Controladoria. 2. Ed. São Paulo: Atlas, 2001. ROBLES Jr., A.; BONELLI, V. Gestão da qualidade e do meio ambiente: enfoque econômico, financeiro e patrimonial. São Paulo: Atlas, 2006. SAKURAI, M. Integrated cost management. Portland, OR: Productivity Press, Inc., 1996 – Gerenciamento integrado de custos. São Paulo: Atlas, 1997. Cap. 6. SHANK, J. K. & GOVINDARAJAN, V. Strategic cost management – The New Tool for Competitive Advantage. New York: The Free Press, 1993. A revolução dos custos. 6. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1997. Cap. 13. VERGANI, M. M. Contribuição para o estudo da avaliação econômico-financeira de programas de melhoria de qualidade. 1997. Dissertação (Mestrado em Administração). Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo. 3. Gestão do Custo Total para o Consumidor BORINELLI, M. L.; ROCHA, W. Análise de custos de consumidores: um estudo desenvolvido à luz da gestão estratégica de custos. In: Congresso Brasileiro de Custos, XI, 2004, Porto Seguro. Anais… Porto Seguro: Associação Brasileira de Custos, 2004. Disponível em: https://anaiscbc.emnuvens.com.br/anais/article/view/2393 CAETANO, R. D. Processo de aquisições na gestão pública brasileira: um estudo à luz do conceito do custo total de propriedade. 2018. Dissertação (Mestrado em Controladoria e Contabilidade). Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo. CARR., L. P. & ITTNER, C. D. Measuring the cost of ownership. In: Journal of Cost Management, Fall, pp. 42-49, 1992. ELLRAM, L. Total cost of ownership: elements and implementation. International Journal of Purchasing and Materials Management. v. 29, n. 4, 1993. ELLRAM, L. M. & SIFERD, S. P. Total cost of ownership: a key concept in strategic cost management decisions. Journal of Business Logistics, v. 19, n. 1, pp. 55-84, 1998. FERRIN, B. G.; PLANK, R. E. Total cost of ownership models: an exploratory study. Journal of Supply Chain Management, v. 38, n. 3, Summer, pp. 18-29, 2002. ROODHOOFT, F; ABBELE, A. V. D.; PEETERS, F. Calculating the total cost of ownership of utilities: a case of interfirm cost management. ABI/INFORM.” Global, Sep/Oct 2005, v. 19, n. 5, pp.13-23. SAKURAI, Michiharu. Integrated cost management. Portland, OR: Productivity Press, Inc., 1996 – Gerenciamento integrado de custos. São Paulo: Atlas, 1997. Cap. 7. 4. Análise de Custos de Concorrentes BOSCOV, C. P.; ROCHA, W. Sistemas de informação sobre concorrentes: uma análise sobre a teoria e a práxis e sobre o papel da controladoria. 1º. Congresso USP de Iniciação Científica em Contabilidade. São Paulo, 2004. CASELLA, B. M. B. X. Análise de custos de concorrentes: estudo exploratório no setor de celulose e papel. Dissertação (Mestrado em Contabilidade). Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de são Paulo, 2008. GHOSHAL, S.; WESTNEY, D. E. Organizing competitor analysis systems. Strategic Management Journal, v. 12, n. 1, pp. 17-31, 1991. KOTLER, P. & Keller, K. L. Administração de marketing. 15. ed. São Paulo: Pearson Universidades, 2019. MILANI FILHO, M. A. F.; ROCHA, W.; CORRAR, L. J. Informações sobre concorrentes: um estudo exploratório. In: 7º Congresso USP de Controladoria e Contabilidade, 2007. PORTER, M. E. Vantagem competitiva. Rio de Janeiro: Campus, 1992. SANTOS, R. P. dos. Análise de custos dos concorrentes: um estudo exploratório entre teoria e prática. Dissertação (Mestrado em Contabilidade). Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. SUBRAMANIAN, R.; ISHAK, S. T. Competitor analysis practices of US companies: an empirical investigation. Management Accounting Review, First Quarter 1998; v. 38, n. 1, pp.7-23. 5. Gestão do Custo Alvo ANSARI, Shahid et al. Target costing. Burr Ridge: Irwin, 1997. BERTUCCI, C. E. Custeio alvo na indústria brasileira de autopeças. Dissertação (Mestrado em Contabilidade). Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de são Paulo, 2008. BIAZEBETE, C. M.; BORINELLI, M. L.; CAMACHO, R. R. Análise da aplicação do custeio alvo e do custeio pleno em indústria de confecções: um estudo de caso. Revista de Contabilidade e Organizações, v. 3, n. 5, pp. 44-61, 2009. CAMACHO, R. R. Custeio-alvo em serviços hospitalares – um estudo sob o enfoque da gestão estratégica de custos. Dissertação (Mestrado em Contabilidade). Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004. COLAUTO, R. M.; BEUREN, I. M.; ROCHA, W. O custeio variável e o custeio-alvo como suportes às decisões de investimentos no desenvolvimento de novos produtos. BASE – Revista de Administração e Contabilidade da Unisinos, v. 1, n. 2, pp. 33-42, 2004. CRUZ, C.; ROCHA, W. Custeio-alvo: reflexões sobre definições, finalidades e procedimentos. Revista Contemporânea de Contabilidade, v. 5, n. 10, pp.31-51, 2008. HANSEN, J. E. Aplicação do custeio alvo em cursos de pós-graduação lato sensu: um estudo sob o enfoque da gestão estratégica de custos. Dissertação (Mestrado em Contabilidade). Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002. HORNGREN, C. T.; SUNDEM, G. L.; STRATTON, W. O. Contabilidade gerencial. 12. ed. São Paulo: Prentice-Hall do Brasil, 2004. MARQUES, K. C. M. Custeio alvo à luz da teoria da contingência e da nova sociologia institucional: estudo de caso sobre sua adoção, implementação e uso. Tese (Doutorado em Contabilidade). Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. MONDEN, Y. Sistemas de redução de custos – custo-alvo e custo Kaizen. Porto Alegre: Bookman, 1999. SAKURAI, Michiharu. Integrated cost management. Portland, OR: Productivity Press, Inc., 1996 – Gerenciamento integrado de custos. São Paulo: Atlas, 1997. Cap. 3. 6. Análise de Custos da Cadeia de Valor e Gestão de Custos Interorganizacionais (GCI) MARTELANC, R. Margem e exposição na cadeia de valor do financiamento. São Paulo: Acrefi – Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento, Ano 4, n. 32, fev., pp.16-17, 2006. PORTER, M. E. Estratégia competitiva. São Paulo: GEN Atlas, 2005. ROCHA, W.; BORINELLI, M. L. Análise estratégica de cadeia de valor: um estudo exploratório do segmento indústria-varejo. Revista Contemporânea de Contabilidade, v. 1, n. 7, pp. 145-165, 2007. SHANK, J. K. & GOVINDARAJAN, V. Strategic cost management – the new tool for competitive advantage. New York: The Free Press, 1993. A revolução dos custos. 6. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1997. SOUZA, B. C. de; ROCHA, W. Gestão de custos interorganizacionais: ações coordenadas entre clientes e fornecedores para otimizar resultados. São Paulo: Atlas, 2009. SOUZA, R. P.; SOUZA, B. C. de; BORINELLI, M. L. Identificação e mensuração de fatores condicionantes da gestão de custos interorganizacionais nos setores da economia brasileira. In: Congresso Brasileiro de Custos, XVII, 2010, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: Associação Brasileira de Custos, 2010. TELLES, S. V.; BORINELLI, M. L. Relacionamento entre empresas na cadeia de valor de uma prestadora de serviços de coleta de lixo da cidade de São Paulo – um estudo de caso sobre alguns aspectos da gestão de custos interorganizacionais. In: Congresso USP de Iniciação Científica em Contabilidade, 8º, 2011, São Paulo. Anais... São Paulo: 2011.
 

Clique para consultar os requisitos para EAC0540

Clique para consultar o oferecimento para EAC0540

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2022 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP