Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
 
Economia
 
Disciplina: EAE0524 - Uma Análise da Fase Monopolista do Capitalismo
An Analysis of the Monopolist Stage of Capitalism

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2014 Desativação:

Objetivos
A disciplina apresenta uma particular análise da fase monopolista do capitalismo. A luta de classes faz avançar o processo de socialização do trabalho, levando o capitalismo a uma fase de decomposição e parasitismo, à iminência (teórica e não cronológica) da sua transformação em socialismo ou barbárie (abolição ou império do trabalho alienado e do fetichismo).
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
74834 - Paulo de Tarso Presgrave Leite Soares
 
Programa Resumido
Fase monopólica do capitalismo
 
 
 
Programa
1. Liberalismo: Mercado como expressão da natureza humana; Concorrência se transforma em monopólio.

2. Marx: Capital caminha para sua dissolução como modo predominante de produção da vida; Irrelevância do mercado; Processo de socialização do trabalho.

3. Lenin/Bukharin: Monopólio - fase de decomposição e parasitismo do capitalismo.

4. Análise baseada em Marx/Lenin/Bukharin e outros: Socialismo e barbárie; culminação do fetichismo e da alienação, da subordinação real do trabalho ao capital; expressões: neoliberalismo, endeusamento do mercado, sociedade do espetáculo, banalidade do mal, pós-modernidade, mitos e linguagem do Império.
e
 
 
 
Avaliação
     
Método
número indeterminado de provas “surpresas” e outros tipos de avaliação do desempenho do aluno.
Critério
Provas
Norma de Recuperação
Média aritmética simples entre a nota da Primeira Avaliação e a nota da Recuperação igual ou superior a 5 (cinco).
 
Bibliografia
     
ARENDT, Hannah (1999). Eichmann em Jerusalém: um relato sobre a banalidade do mal. São Paul Companhia das Letras.
BUKHARIN, Nikolai I. (1988) O imperialismo e a economia mundial - esboço econômico. 3a. ed. São Paulo: Nova Cultural (Os economistas).
COX, Harvey (1999). “O mercado como Deus: vivendo a nova dispensação”. mimeo. Departamento de Economia da Universidade Federal Fluminense. (original publicado na Revista The Atlantic, março de 1999).
DEBORD, Guy (1997). A sociedade do espetáculo. 2a. ed. Rio de janeiro: Contraponto.
FOUCAULT, Michel (2008). Nascimento da Biopolítica. São Paulo: Martins Fontes.
LENIN, Vladimir Ilitch (1982). O desenvolvimento do capitalismo na Rússia: o processo de formação do mercado interno para a grande indústria. São Paulo: Abril Cultural, Coleção os Economistas.
LENIN, Wladimir I. (1979). O imperialismo, fase superior do capitalismo (ensaio popular). in Obras Escolhidas, Tomo I. São Paulo: Alfa-Omega.
LOSURDO, Domenico (2010a). Stalin: história crítica de uma lenda negra. Rio de Janeiro: Revan.
LOSURDO, Domenico (2010b). A linguagem do império: léxico da ideologia estadunidense. São Paulo: Boitempo Editorial.
LOSURDO, Domenico (2012). A Não Violência: história fora do mito. Rio de Janeiro: Revan.
MARX, Karl (1977). Grundrisse: Foundations of the critique of political economy. London/New York: New Left Review/Pelican Books, Notebook VI e Notebook VII.
MCCARTHY, John D. and MAYER, N. Zald. (1977). “Resource Mobilization and Social Movements: A Partial Theory.” American Journal of Sociology 82: 1212-1241.
MORAES NETO, Benedito R. (2003). Século XX e trabalho industrial: taylorismo/fordismo, ohnoísmo e automação em debate. São Paulo: Xamã.
MORAES NETO, Benedito R. (1991). Marx, Taylor, Ford: as forças produtivas em discussão. 2ª. Ed. São Paulo: Brasiliense.
PEREIRA, Helena Claudia de Faria Guimarães de Sousa (2000). Do deserto: pensar o mal com Hannah Arendt, Dissertação de mestrado em filosofia moderna e contemporânea, Faculdade de Letras da Universidade do Porto, http://www.geocities.com/Athens/Parthenon/7429/tese-hel-fp98.htm.
ROUANET, Sérgio Paulo (2009). A verdade e a ilusão do pós-modernismo. In As razões do Iluminismo. São Paulo: Companhia das Letras.
SOARES, Paulo de Tarso Presgrave Leite (1992). Um estudo sobre Lenin e as defesas da reforma agrária no Brasil. Tese de doutoramento. São Paulo: FEA/USP, acessível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12138/tde-01062007-173056/pt-br.php
 

Clique para consultar os requisitos para EAE0524

Clique para consultar o oferecimento para EAE0524

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2017 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP