Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Educação
 
Adm Escolar e Economia da Educação
 
Disciplina: EDA0663 - Relações de Gênero e Educação II: Escola e Relações de Gênero
EDA0663 Gender Relations and Education II: Schools and Gender Relations

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2020 Desativação:

Objetivos
A partir da compreensão do conceito de gênero como estrutura social, tal qual formulado por teorias sociais feministas, e considerando as intersecções entre gênero, raça e classe social, dentre outros marcadores sociais da diferença, a disciplina tem como objetivo oferecer às e aos estudantes subsídios para: - a compreensão das políticas educacionais, da gestão escolar, do currículo e das práticas pedagógicas a partir da ótica das relações de gênero, discutindo especialmente a persistência de violência, desigualdades e discriminações criadas e/ou reproduzidas no âmbito educacional. - a proposição e o desenvolvimento de práticas pedagógicas de enfrentamento às discriminações de gênero e de valorização da diversidade sexual e de identidade de gênero na educação básica.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
81022 - Claudia Pereira Vianna
869757 - Iracema Santos do Nascimento
61405 - Marilia Pinto de Carvalho
 
Programa Resumido
Tomando por base a discussão do conceito de gênero e como pressuposto a intersecção classe social-raça-gênero, o curso abordará as relações de gênero nas políticas públicas de educação e no cotidiano escolar da educação básica, tendo como focos as questões relativas a identidade de gênero e orientação sexual, a presença majoritária de mulheres no corpo docente, as diferenças de trajetória escolar entre meninos e meninas e as relações entre família e escola.
 
 
 
Programa
- o conceito de gênero: recortes teóricos e aspectos históricos; - identidade de gênero e orientação sexual; - gênero nas políticas educacionais; - divisão sexual do trabalho e feminização do magistério; - desempenho escolar na educação básica: articulações entre gênero, classe e raça; - relações de gênero no cotidiano escolar; - gênero e relações família/escola.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas, leituras, seminários, visitas didáticas a espaços escolares e não escolares, debates com convidados externos.
Critério
Avaliação contínua por meio de provas, tarefas individuais e/ou coletivos em sala de aula, seminários, trabalhos escritos, comunicações orais e outras atividades, considerando: - Clareza e consistência nas argumentações - Domínio dos conceitos fundamentais do campo - Adequação às orientações estabelecidas para a realização dos trabalhos
Norma de Recuperação
Realização de provas ou trabalhos complementares, em conformidade com as orientações e exigências indicadas pela docente e de acordo com o calendário da Universidade.
 
Bibliografia
     
BRITO, Rosemeire dos Santos. (2004) Significados de gênero do fracasso escolar: quando os modelos polares de sexo não são suficientes. São Paulo: FEUSP. Dissertação (Mestrado). CARVALHO, Marília, VIANNA, Cláudia. (1994) Educadoras e mães de alunos: um (des) encontro. In: BRUSCHINI, Cristina, SORJ, Bila. Novos olhares: mulheres e relações de gênero no Brasil. São Paulo : Marco Zero/Fundação Carlos Chagas, p.133-58. CARVALHO, Marília Pinto. (2001) Mau aluno, boa aluna? Como as professoras avaliam meninos e meninas. Estudos Feministas. Florianópolis: CFH/CCE/UFSC, Vol. 9, n. 2, p. 554-574. CARVALHO, Marília Pinto. (2004) O fracasso escolar de meninos e meninas: articulações entre gênero, cor/raça. Cadernos PAGU, Campinas: Núcleo de Estudos de Gênero/UNICAMP, Janeiro/Junho, n.22, p.247-290. CARVALHO, Marília Pinto. (2003) Sucesso e fracasso escolar: uma questão de gênero, Educação e Pesquisa. São Paulo: FEUSP, v.29, n.1, , p.185.193. CARVALHO, Marília Pinto. (2004) Quem são os meninos que fracassam na escola? Cadernos de Pesquisa. São Paulo: Cortez/FCC, Vol.34, N.121, Janeiro/Abril, p. 11-40. CONNELL, Robert W. Políticas da masculinidade. (1995) Educação & Realidade, Porto Alegre: v.2, n.20, jul./ dez., p.185-206. CONNELL, Reewyn e PEARSE, Rebecca. A questão do gênero. In: Gênero uma perspectiva global. São Paulo: nVersos, 2015. CRENSHAW, Kimberle W. A intersecionalidade na discriminação de raça e gênero. In: VV.AA. Cruzamento: raça e gênero. Brasília: Unifem, 2004. CRUZ, Elizabeth F. (1998) “Quem leva o nenê e a bolsa?”: o masculino na creche. In: ARILHA, Margareth; RIDENTI, Sandra G. U., MEDRADO, Benedito. Homens e masculinidades: outras palavras. São Paulo ECOS/Ed.34, p. 235-258. DALTON, Mary M. (1998) O currículo de Hollywood: quem é bom professor, quem é boa professora? Educação & Realidade. Porto Alegre, v.21, n.1, jun. 1996, p.97-122. GODINHO, Tatau e SILVEIRA, Maria Lúcia da. (2004) Políticas públicas e igualdade de gênero. São Paulo: PMSP, p.127-142. GRIGOROWITSCHS, Tâmara. (2007) Jogo, processos de socialização e mimese: uma análise sociológica do jogar infantil coletivo no recreio escolar e suas relações de gênero. São Paulo, FEUSP, Dissertação (Mestrado). JUNQUEIRA, Rogério Diniz. (2009) “Aqui não temos gays nem lésbicas”: estratégias discursivas de agentes públicos ante medidas de promoção do reconhecimento da diversidade sexual nas escolas. Bagoas: n. 04, p. 171-189. JUNQUEIRA, Rogério Diniz. (2013) Pedagogia do armário. A normatividade em ação. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 7, n. 13, p. 481-498, jul./dez. JUNQUEIRA, Rogério Diniz. (2017) “Ideologia de gênero”: a gênese de uma categoria política reacionária – ou: a promoção dos direitos humanos se tornou uma “ameaça à família natural”? In: RIBEIRO, Paula Regina Costa e MAGALHÃES, Joanalira Corpes (Orgs.). Debates contemporâneos sobre Educação para a sexualidade, Rio Grande: Ed. da FURG, p. 25-52. LOURO, Guacira Lopes. (1997) Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. São Paulo: Vozes. LOURO, Guacira Lopes. (2013) Currículo, gênero e sexualidade. O “normal”, o “diferente” e o “excêntrico”. In: Corpo, Gênero e Sexualidade: Um debate contemporâneo na educação. Guacira Lopes Louro, Jane Felipe, Silvana Vildre Goellner (Orgs.). Petrópolis: Editora Vozes. MATOS, Maria Izilda Santos de. (1998) Estudos de gênero: percursos e possibilidades na historiografia contemporânea. Cadernos Pagu. Campinas: Núcleo de Estudos de Gênero/UNICAMP, n.11, p.67-76. MORAES, Maria Lygia Quartim de. (1998) Usos e limites da categoria gênero. Cadernos Pagu. Campinas: Núcleo de Estudos de Gênero/UNICAMP, n.11, 1998, p.99-106. NASCIMENTO, Iracema Santos do. Práticas pedagógicas, condições e relações de trabalho na educação básica sob a ideologia do Escola Sem Partido. In: ALMEIDA, Luana Costa et al. (Org.). Cenário político e tensões contemporâneas na educação. Campinas, SP: Cedes, 2019, p. 42-56. NICHOLSON, Linda. (2000) Interpretando o gênero. Estudos Feministas. Florianópolis: CFH/CCE/UFSC, v.8, n.2, p.9-42. PARAÍSO, Marlucy Alves. (1997) Gênero na formação docente: campo de silêncio no currículo. Cadernos de Pesquisa. São Paulo: FCC/ Cortez, n.102, nov., p.23-45. PISCITELLI, Adriana. (2009) Gênero: a história de um conceito. In: ALMEIDA, Heloisa Buarque de, SZWAKO, José Eduardo. Diferenças, Igualdade. São Paulo, Berlindis e Vertecchia editores. ROSEMBERG, Fúlvia. (1996) Educação infantil, classe, raça e gênero. Cadernos de Pesquisa, São Paulo : Cortez/Fundação Carlos Chagas, n.96, fev. p.58-65. SAPAROLLI, Eliana. (1997) Educador infantil: uma ocupação de gênero feminino. São Paulo: PUC-SP, Dissertação (Mestrado). SILVA, Cármem Duarte et alli. (1999) Meninas bem comportadas, boas alunas, meninos inteligentes, mas indisciplinados. Cadernos de Pesquisa, São Paulo: FCC/ Cortez, n.107, jul., p.207-225. SILVA NETO, Cláudio Marques da. (2019) Relações de gênero e indisciplina escolar: masculinidades em jogo. São Paulo: FEUSP, Tese de doutorado. TILLY, Louise A. (1994) Gênero, história das mulheres e história social. Cadernos PAGU. Campinas: Núcleo de Estudos de Gênero/UNICAMP, n.3, p.29-62. VIANNA, Cláudia Pereira. (2001/2002) O sexo e o gênero da docência. Cadernos PAGU, Campinas: Núcleo de Estudos de Gênero/UNICAMP, n. 17/18. VIANNA, Cláudia. (1997) Sexo e gênero: masculino e feminino na qualidade da educação escolar. In: AQUINO, Julio Groppa. Sexualidade na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo : Summus, p.119-130. VIANNA, Cláudia.; RIDENTI, Sandra Unbehaum. (1998) Relações de gênero na escola: das diferenças ao preconceito. IN: AQUINO, J. G. de (coord.) Diferenças e preconceito na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo, Summus, p. 93-105. VIANNA, Cláudia; UNBEHAUM, Sandra. (2004) O gênero nas políticas públicas de educação no Brasil: 1988-2002. Cadernos de Pesquisa. São Paulo: Fundação Carlos Chagas/Autores Associados, n.121, p.77-104. VIANNA, Cláudia e FINCO, Daniela. Meninas e meninos na Educação Infantil: uma questão de gênero e poder. Cadernos Pagu (33), julho-dezembro de 2009: 265-283.
 

Clique para consultar os requisitos para EDA0663

Clique para consultar o oferecimento para EDA0663

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP