Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Educação
 
Metodologia do Ensino e Ed Comparada
 
Disciplina: EDM0323 - Metodologia do Ensino de Português: a Alfabetização
EDM0323 4 Methodology of the Teaching of the Portuguese: Literacy

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 2
Carga Horária Total: 120 h ( Estágio: 60 h , Práticas como Componentes Curriculares = 30 h )
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2018 Desativação:

Objetivos
Criar condições para que o aluno:
a) Investigue problemas relativos ao processo de aquisição inicial da leitura e da escrita propondo, quando necessário e possível, cenários alternativos para a escola pública brasileira.

b) Reflita a respeito do quotidiano escolar, buscando, em sua formação como professor alfabetizador, dar consequência aos fundamentos teóricos estudados.

c) Programe e execute atividades que o preparem para atuar como profissional em diferentes campos que tratem do ensino-aprendizado da língua materna em contexto escolar.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
322354 - Claudemir Belintane
4728732 - Claudia Rosa Riolfi
5505631 - Emerson de Pietri
1307226 - Neide Luzia de Rezende
6578336 - Sandoval Nonato Gomes Santos
3448631 - Valdir Heitor Barzotto
 
Programa Resumido
Sistematização de conhecimentos a respeito do processo de elaboração da linguagem escrita em suas relações com a oralidade. A escrita como um sistema histórico cultural de significação. Aspectos linguísticos, cognitivos e sociais do ensino e aprendizagem iniciais da leitura e da escrita. Os múltiplos letramentos e seu impacto na sala de aula. Processo de aquisição e de ensino iniciais da leitura e da escrita. Orientação metodológica do trabalho pedagógico com a alfabetização.
 
 
 
Programa
1. A linguagem como objeto de conhecimento
Concepções de linguagem e implicações para o estudo do processo de aquisição e desenvolvimento da linguagem escrita.
Linguagem como interação e prática pedagógica: função cognitiva, função comunicativa e função auto reguladora.

2. A alfabetização como questão nacional: relações históricas entre escola e alfabetização
Oralidade e comunicação: A escola e o desenvolvimento da linguagem oral.
Compreensão da alfabetização como processo interdisciplinar.
Contribuições da Linguística, da Psicolinguística e da Sociolinguística.
Linguagem e desempenho escolar: as práticas escolares e a variedade linguística

3. A escrita como um processo histórico social: os usos e práticas sociais da escrita.
Reflexões sobre a história da escrita na história da humanidade.
Os múltiplos letramentos e seu impacto na sala de aula

4. A história da escrita no desenvolvimento infantil.
Educação Infantil: contar histórias, jogos com rimas, brincar de ler.
O trabalho de Vygotsky e Luria a respeito do desenvolvimento
Hipóteses infantis a respeito da construção da escrita.
A pesquisa de Ferreiro e Teberosky: limites e alcances.

5. A escola diante das práticas pedagógicas de alfabetização.
Significados do ato de ler e escrever.
Leitura, Escrita e Literatura.
O trabalho de Céléstin Freinet.
O ensino da escrita como uma arte.

6. Análise de currículos e de programas de ensino da língua materna.
A persistência de dilemas antigos (necessidade da prontidão para a alfabetização, do uso de cartilhas de alfabetização etc.)
Programas e projetos de alfabetização atuais.
Projetos didáticos para o trabalho com a leitura e a escrita.
 
 
 
Avaliação
     
Método
1. Aulas expositivas, discussões, seminários e análises de textos. 2. Análise (assistência e discussão) de filmes, vídeos, documentários. 3. Produção de textos e de projetos de ensino de Língua Portuguesa. 4. Análise de relatórios de estágio.
Critério
A avaliação será contínua e levará em consideração todas atividades desenvolvidas pelo aluno sob orientação do professor (em classe ou não) relatórios e provas
Norma de Recuperação
De acordo com o calendário da FEUSP.
 
Bibliografia
     
BAKHTIN, M. Marxismo e Filosofia da Linguagem. S. Paulo: Hucitec, 1988.
BARZOTTO, Valdir Heitor; RIOLFI, Claudia Rosa; SCHULER, D. Comparação de Duas Experiências de Sondagens na Alfabetização: Brasil e Alemanha. Educação. Teoria e Prática (Rio Claro), v. 20, p. 1, 2010.
BELINTANE, C. . Leitura e Alfabetização no Brasil: uma busca para além da polarização. Educação e Pesquisa (USP. Impresso), v. 32, p. 261-277, 2006.
BOSCO, Z. R. No jogo dos significantes: a infância da letra. Campinas: Pontes, 2002
CALKINS, L. A arte de ensinar a escrever. Porto Alegre: Artes Médicas, 1989.
FERREIRO, E. Reflexões sobre alfabetização. S. Paulo: Cortez, 1985
FERREIRO, E. & TEBEROSKY, A. Psicogênese da língua escrita. Porto Alegre: Artes Médicas, 1985.
FRANCHI, Eglê. Pedagogia da Alfabetização. S. Paulo: Cortez, 1988.
FREINET, C . O Texto Livre. Lisboa: Dinalivro, 1973.
__________ Alfabetização pela imprensa na escola. Lisboa: Dinalivro, 1976.
GELB, I. Historia de la escritura. Madrid: Editorial, 1982.
GERALDI, J.W. (org). O Texto na sala de aula. Cascavel: Assoeste, 1985.
GOMES-SANTOS, Sandoval Nonato. A produção acadêmica sobre aquisição e ensino da escrita. Estudos Linguísticos (São Paulo), São Paulo, v. 29, p. 492-497, 2000.
HOUSTON, S.H. “Um reexame de algumas afirmações sobre a linguagem da criança de baixo nível socioeconômico”. In. Patto, M. H. S, Introdução à Psicologia Escolar. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1997 (pp. 171-191).
JAKOBSON, R. “Dois aspectos da linguagem e dois tipos de afasia. In Linguística e Comunicação. São Paulo: Cultrix, 1995 [pp.34-62]
JAKOBSON, R “Linguística e Poética”. In Linguística e Comunicação. São Paulo: Cultrix, 1995b [pp. 118-162]
KRAMER, S. Alfabetização, Leitura e Escrita- Formação de professores em curso, R. de Janeiro: Escola de Professores, 1995
LAHIRE, B. Tableaux de familes. Heures et malheures scolaires en milieu populaires. Paris: Gallimard/Seuil, 1995.
LEAL, A. Fala Maria Favela. S. Paulo: Ática, 1988.
MARTINS, M.H. (org.) Questões de linguagem S. Paulo: Contexto, 1993.
PIETRI, E. . A noção de autoria e o ensino da leitura na escola. In: Lucinea Aparecida de Rezende. (Org.). Leitura: Mover de peças no velho quebra-cabeça. Londrina: Editora Mecenas, 2012
REZENDE, Neide Luzia de. Gêneros confessionais. In: José Nicolau Gregorin Filho. (Org.). Literatura infantil em gêneros. São Paulo: Mundo Mirim, 2012, v. , p. 78-89.
RIOLFI, Claudia Rosa. A criança errante. In: VII Colóquio Internacional do Lepsi / I Congresso Ruepsy, "Formação de profissionais e a criança-sujeito", 2008, São Paulo. Formação de Profissionais e a Criança-Sujeito: Anales electronico, 2008.
SEMEGHINI-SIQUEIRA, Idméa. . Desafios e soluções em ambientes de ensino e aprendizagem de língua materna para crianças de 6 anos. Educação (PUCRS. Impresso), v. 34, p. 330-340, 2011.
SEMEGHINI-SIQUEIRA, I. Brincar com linguagens na Educação Infantil: espaço-tempo para falar, ouvir, cantar, representar, desenhar, ler e escrever. Brasília: MEC / Salto para o Futuro, 2013.
SMOLKA, A.L. A criança na fase inicial da escrita. S. Paulo: Cortez, 1988.
SOARES, M.B. Linguagem e Escola. São Paulo: Ática, 1988
VYGOTSKY, LS A Formação Social da Mente. S. Paulo: Martins fontes, 1989.
 

Clique para consultar os requisitos para EDM0323

Clique para consultar o oferecimento para EDM0323

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP