Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Educação
 
Metodologia do Ensino e Ed Comparada
 
Disciplina: EDM0400 - Educação Especial, Educação de Surdos, Língua Brasileira de Sinais
Special Education, Deaf Education and Brazilian Sign Language (Libras)

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h ( Práticas como Componentes Curriculares = 20 h )
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2021 Desativação: 31/12/2021

Objetivos
Gerais: Compreender fundamentos teóricos do campo da Educação Especial, Educação de Surdos e desenvolver noções básicas de Língua Brasileira de Sinais, que colaborem na formação inicial de professores das diferentes áreas do conhecimento, para atuação nos processos de ensino e aprendizagem nos anos finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio. Específicos: - Compreender os conceitos historicamente construídos sobre educação especial, educação inclusiva e pessoas com deficiência bem como suas implicações atuais para a prática pedagógica. - Compreender as políticas educacionais e as legislações voltadas para a educação especial brasileira em seus contextos históricos. - Discutir e diferenciar os papéis dos professores regentes, professores especialistas no campo da educação especial, intérpretes de Libras e demais profissionais envolvidos no processo de inclusão escolar. - Compreender fundamentos das diferentes abordagens da educação de surdos, nas suas dimensões: histórica, social, cultural, educacional e linguística. - Compreender os fundamentos da educação bilíngue de surdos e da língua brasileira de sinais (Libras). - Desenvolver noções básicas de Língua Brasileira de Sinais (Libras) conforme Decreto n° 5.626/2005.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
11162951 - Ana Paula Zerbato
13018532 - Antonio Michel de Jesus de Oliveira Miranda
7723980 - Karina Soledad Maldonado Molina
 
Programa Resumido
- Discutir os conceitos de educação especial, educação inclusiva e pessoa com deficiência. - O público-alvo da educação especial, serviços de apoio especializados, papel dos professores e profissionais. - Fundamentos da Educação de surdos: contexto histórico, educacional, cultural, linguístico e político. - Estudo prático da Libras em nível introdutório. - Como Práticas como Componentes Curriculares (PCCs) essa disciplina terá a carga horária de 20 horas, devendo ser consideradas atividades voltadas à análise de situações do cotidiano escolar, seja por meio de estudo de casos, seja por meio de discussão de relatos/entrevistas de professores e alunos, análise e elaboração de materiais didáticos, assim como discussões acerca de situações do cotidiano que envolvam possibilidades de intervenção.
 
- Discuss the concepts of special education, inclusive education and people with disabilities. - The target audience of special education, specialized support services, the role of teachers and others professionals. - Fundamentals of Deaf Education: historical, educational, cultural, linguistic and political context. - Practical study of Libras at an introductory level. - As Practices as Curriculum Components (PCCs) this discipline will have a workload of 20 hours, and activities related to the analysis of everyday school situations should be considered, either through case studies, or through the discussion of reports / interviews by teachers. and students, analysis and preparation of teaching materials, as well as discussions about everyday situations that involve intervention possibilities.
 
 
Programa
1. Princípios, conceitos e concepções que compõem o campo da Educação Especial. 2. Políticas educacionais, legislação, recomendações e declarações internacionais que disciplinam e orientam a Educação Especial brasileira. 3. Papel dos professores regentes, profissionais e professores especialistas na área da Educação Especial. 3. Fundamentos históricos e políticos da Educação de surdos. 4. Libras em seu contexto histórico, cultural, social e político. 5. Legislação e documentos normativos que orientam a educação de surdos brasileira. 6. Aspectos linguísticos e gramaticais da Libras. 7. Metodologias, estratégias e práticas de ensino para a educação de surdos. 8. Educação Bilíngue de surdos. 9. Ensino prático da Libras (nível introdutório).
 
 
 
Avaliação
     
Método
As aulas serão desenvolvidas de forma expositiva, dialogada, com base na discussão dos conteúdos a partir das leituras previstas; atividades práticas individuais e coletivas; debate de vídeos, filmes e outros materiais visuais relacionados ao conteúdo.
Critério
A avaliação será processual e contínua, com orientação de trabalhos e atividades práticas individuais e em grupos, respaldadas nos conteúdos abordados podendo ser realizadas em diferentes formatos, tais como prova escrita, produção de material didático, produção de vídeos, resenhas, leituras e participação na discussão durante as atividades propostas. Além disso, outros aspectos serão levados em consideração, como: assiduidade, pontualidade na entrega dos trabalhos solicitados e envolvimento nas atividades propostas.
Norma de Recuperação
Obter nota igual ou acima de cinco, de acordo com as normas estabelecidas pela USP. As formas, os períodos e os conteúdos que farão parte do processo de recuperação serão determinados pelo docente da disciplina, de acordo com os procedimentos definidos pela universidade.
 
Bibliografia
     
BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Constituição Federal da República Federativa do Brasil de 1988. Artigos 205 a 208 (Capítulo III). Brasília – DF. 1988. _______. Presidência da República. Casa Civil. Declaração de Salamanca e linha de ação sobre necessidades educativas especiais. Brasília – DF. 1994. _______. Presidência da República. Casa Civil. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Capítulo V – Da Educação Especial. Diário Oficial da União. Brasília, 23 de dezembro de 1996. _______. Presidência da República. Casa Civil. Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais-Libras e dá outras providências. Brasília: MEC/SEESP, 2002. _______. Presidência da República. Casa Civil. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a lei nº10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais, e o artigo da lei nº10.098, de 10 de dezembro de 2000. Brasília: MEC/SEESP, 2005. __________. Presidência da República. Casa Civil. Política de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Documento elaborado pelo Grupo de Trabalho nomeado pela Portaria nº 555/2007, prorrogada pela Portaria nº 948/2007, Ministro da Educação – MEC/SEESP. Brasília - DF, 07 de janeiro de 2008. _______. Presidência da República. Casa Civil. Lei 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Brasília – DF, 2015. FELIPE, T.; MONTEIRO, M. LIBRAS em Contexto: Curso Básico: Livro do Estudante. 8ª edição. Rio de Janeiro: LIBRAS, 2007. FERNANDES, Eulália (Org.). Surdez e Bilinguismo. Porto Alegre: Mediação, 2005. BAPTISTA, C. R.; JESUS, D. M. de (Orgs). 2 ed. Avanços em políticas de inclusão: o contexto da educação especial no Brasil e em outros países. Porto Alegre: Editora Medição, 2011. GÓES, M. C. Linguagem, surdez e educação. Campinas: Autores Associados 2002 JANNUZZI, G. Algumas concepções de educação do deficiente. Rev. Bras. Cienc. Esporte, Campinas, v. 25, n. 3, p. 9-25, maio 2004. LABORIT, E. O voo da gaivota. Tradução de Lelita Oliveira. Editora Best Seller. Círculo do Livro. 1994. LACERDA, C. B. F. Um pouco da história das diferentes abordagens na educação dos surdos. Cad. CEDES. Campinas, v .19, n. 46. p. 68-80, set.1998. __________.; GÓES, M. R. (Orgs.) Surdez: processos educativos e subjetividade. São Paulo: Lovise, 2000. ________. A inclusão escolar de alunos surdos: o que dizem alunos, professores e intérpretes sobre esta experiência. Cad. CEDES, Campinas, v. 26, n. 69, p.163-184, maio/ago., 2006. _______; SANTOS, L.F. (Orgs.) Tenho um aluno surdo e agora? Introdução à Libras e educação de surdos. São Carlos. EdUFSCAR. 1ª ed. 2013. 254p. LODI, A. C. B. Educação bilíngue para surdos e inclusão na política de educação especial e no Decreto 5.626/05. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 39, n. 1, p. 49-63, jan./mar. 2013. MAZZOTTA, M. J. S. Educação especial no Brasil: história e políticas públicas. São Paulo: Cortez, 1996. MENDES, E. G. A radicalização do debate sobre inclusão escolar no Brasil. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro, v.11, n.º 33, set. / dez. 2006. ________. Breve Histórico da Educação Especial no Brasil. Revista Educación y Pedagogía, vol. 22, núm. 57, mayo-agosto, 2010, p.93-109. _______.; VILARONGA, C. A. R.; ZERBATO, A. P. Ensino Colaborativo como Apoio à Inclusão Escolar: unindo esforços entre educação comum e especial. São Carlos: EDUFSCar, 2014, 160p. MIRANDA, A. A. B. Educação Especial no Brasil: Desenvolvimento Histórico. In: Cadernos de História da Educação – n. 7 – jan./dez. 2008, p.29-44. MOYSÉS, M. A. Institucionalização Invisível: crianças que não aprendem na escola. São Paulo: Mercado da Letras, 2001. NUNES, C.; MADUREIRA, I. Desenho Universal para a Aprendizagem: Construindo práticas pedagógicas inclusivas. In: Da Investigação às Práticas, vol.5(2),2015, p. 126 - 143. PEREIRA, M.C. et al. Libras: conhecimento além dos sinais. São Paulo: Pearson, 2011. QUADROS, R. M.; KARNOPP, L. Língua de Sinais Brasileira: Estudos Linguísticos. Porto Alegre: Editora Artmed, 2004. SACKS, O. W. O Olho da Mente: Como as pessoas que perderam a visão reorganizam as memórias e a vida. In Revista Mente & Cérebro, ed.176 - setembro 2007. Duetto Editorial, 2007. p. 32- 43. THOMA, A.; LOPES, M. (Orgs). A invenção da surdez: cultura, alteridade, identidades e diferença no campo da educação. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2004. VEIGA-NETO, A. Incluir para excluir. In: LARROSA, J.; SKLIAR, C. (Orgs). Habitantes de Babel: políticas e poéticas da diferença. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.
 

Clique para consultar os requisitos para EDM0400

Clique para consultar o oferecimento para EDM0400

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2021 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP