Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Educação
 
Metodologia do Ensino e Ed Comparada
 
Disciplina: EDM0423 - Metodologia do Ensino de Filosofia I
Philosophy Teaching Methodologies I

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 3
Carga Horária Total: 150 h ( Estágio: 90 h )
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2024 Desativação:

Objetivos
1. Discutir o alcance e as limitações do ensino de filosofia no ensino médio.
2. Propor perspectivas de ensino de filosofia, considerando a sua especificidade, a intersecção com outros domínios do saber e com outras disciplinas do currículo.
3. Entender a filosofia no ensino médio como possibilidade de articulação entre a dimensão ético-cultural e a experiência vivida.
4. Propor requisitos mínimos da formação do professor de filosofia para o ensino médio.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
1338990 - Paulo Henrique Fernandes Silveira
 
Programa Resumido
A filosofia é uma disciplina estratégica no ensino médio: permite aos alunos a oportunidade de apropriar-se das condições indispensáveis para a elaboração do pensamento reflexivo. Uma adequada formação do professor de filosofia decorre tento de sua compreensão da especificidade do trabalho filosófico quanto seu talento e agilidade na transformação dos elementos deste trabalho,  temas, problemas, linguagens, métodos  em matéria significativa para os alunos.
 
Philosophy is a strategic discipline in high school. It allows students to appropriate the indispensable conditions for reflective thinking elaboration. An adequate training of philosophy teachers results from both their understanding of philosophical work specificity as well as their ability to transform the elements of this work: themes, problems, languages, and methods into meaningful material for students.
 
 
Programa
1. Filosofia e ensino de filosofia no Brasil. Abordagem histórica. 
1.1. A filosofia como disciplina escolar. Trabalho filosófico, atitude filosófica e ato filosófico. 
1.2. Filosofia, ensino de filosofia e cultura. Conhecimento e experiência. 
2. Imagens da filosofia. Ensinar filosofia: qual filosofia? 
2.1. História da filosofia: centro ou referencial? 
2.2. A questão da transmissão no ensino de filosofia. 
3. Ensino de filosofia e a diversidade. 
3.1. Diferença e inclusão escolar. 
3.2. Diferença e trans-pedagogia. 
4. Preparação para o estágio: orientações e encaminhamentos. 
4.1. O relatório como reflexão sobre as experiências de estágio. 
4.2. Propostas para a diversificação do estágio: observação; participação; regência; mini-cursos; projetos e seminários.
 
 
 
Avaliação
     
Método
1. Aulas expositivas, discussões, seminários e análises de textos. 2. Análise (assistência e discussão) de filmes, vídeos, documentários. 3. Produção de textos e de projetos de ensino de filosofia. 4. Análise de relatórios de estágio.
Critério
1. Desempenho nos seminários, discussão e textos produzidos. 2. Relevância dos relatórios de estágio
Norma de Recuperação
Retomada dos trabalhos realizados no semestre. Época: 4ª semana de julho
 
Bibliografia
     
ADORNO, T. Educação e emancipação. Rio de Janeiro: Paz e terra, 1995.
BOURDIEU, P. A escola conservadora. In. Escritos de educação. Petrópolis: Vozes, 1999, p. 39-64.
BRASIL – Ministério da Educação – Secretaria da Educação Básica – Orientações curriculares para o ensino
médio, volume 3, Ciências humanas e suas tecnologias. Brasília: MEC/SEF, 2006.
BRASIL – Ministério da Educação – Secretaria da Educação Básica – Parâmetros curriculares nacionais de
filosofia (PCNs), Brasília: MEC/SEF, 1999.
CHAUI, M. Ideologia e educação. Educação e Pesquisa, v. 42, n. 1, p. 245-257, 2016.
COSSUTTTA, F. Elementos para a leitura dos textos filosóficos. São Paulo: Martins Fontes, 1994.
DELEUZE, G. Diálogos. São Paulo: Escuta, 1998.
DERRIDA, J. et alii. La grève des philosophes. Paris: Osiris, 1986.
FABBRINI, R. O ensino de filosofia: a leitura e o acontecimento. Trans/Form/Ação, v. 28, n. 1, p. 7-27, 2005.
FAVARETTO, C. Filosofia, ensino, cultura. In. KOHAN, W. (org.). Filosofia: caminhos para seu ensino. Rio de
Janeiro: DP&A, 2004, p. 43-53.
GIANNOTTI, J. A . et ali. Por que filósofo? Estudos CEBRAP, n. 15, 1976.
HOOKS, B. Ensinando a transgredir. São Paulo: Martins Fontes, 2013.
LARROSA BONDÍA, J. Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Revista Brasileira de Educação, n. 19,
p. 20-28, 2002.
MAUGUÉ, J. O ensino de filosofia: suas diretrizes. Revista Brasileira de Filosofia, v. 5, n. 20, p. 642-649, 1955.
PAGNI, P. Diferença, subjetivação e educação: um olhar outro sobre a inclusão escolar. Pró-Posições, v. 26, p.
87-103, 2015.
RAMÍREZ, A. Hacia una trans-pedagogia: reflexiones educativas para incomodar, sanar y construir comunidad.
Debate feminista, v. 55, p. 104-128, 2018.
RANCIÉRE, J. O mestre ignorante – cinco lições sobre a emancipação intelectual. Belo Horizonte: Autêntica,
2013.
SÃO PAULO - Secretaria de Estado da Educação - CENP - Proposta curricular para o ensino de Filosofia: 2º
grau, 1992.
SILVA, F. Currículo e Formação: O Ensino da Filosofia. Síntese - Nova Fase, v. 20, n. 63, p. 797-806, 1993.
 

Clique para consultar os requisitos para EDM0423

Clique para consultar o oferecimento para EDM0423

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2024 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP