Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Educação
 
Metodologia do Ensino e Ed Comparada
 
Disciplina: EDM0425 - Metodologia do Ensino de Física I
Methodology of the Teaching of Physics I

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 3
Carga Horária Total: 150 h ( Estágio: 90 h )
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2019 Desativação:

Objetivos
a) Fornecer subsídios teóricos e vivências de situações práticas para que o licenciando integre os conhecimentos científicos da área, os conhecimentos didáticos gerais sobre educação, os conhecimentos específicos sobre o ensino da física no nível médio e os conhecimentos sobre os contextos de atuação. b) Possibilitar oportunidades de análise crítica sobre situações vivenciadas na escola, durante o estágio, a partir dos pressupostos teóricos trabalhados ao longo da disciplina, construindo apoio para as atividades de implementação de propostas didáticas na escola, em estágio. c) Desenvolver autonomia docente que possibilite uma atitude de permanente avaliação e aprimoramento dos conhecimentos teóricos e práticos.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
6578131 - Elio Carlos Ricardo
2961052 - Lúcia Helena Sasseron Roberto
1644612 - Maria Lucia Vital dos Santos Abib
2104163 - Mauricio Pietrocola Pinto de Oliveira
 
Programa Resumido
Problemas e perspectivas atuais da organização curricular do ensino de física no nível médio. Caracterização do ensino veiculado nas escolas e re-conhecimento da sala de aula, em situações de estágio na escola. Desenvolvimento, aplicação e análise de intervenções em atividades de estágio em situação escolar. Reconhecimento de potencialidades do ensino de Física em contextos não-formais.
 
 
 
Programa
a) Práticas e abordagens vigentes na escola e as propostas oficiais para o ensino de física no nível médio: organização curricular; concepções sobre ensino, aprendizagem e ciências e suas relações com procedimentos pedagógicos; estratégias didáticas utilizadas nas aulas do Ensino Médio; novas tecnologias para o ensino de física. b) As relações didáticas entre professor e alunos e entre alunos: relações discursivas na sala de aula; contrato didático c) Atividades de estágio em uma perspectiva investigativa e inovadora: observação e reconhecimento da escola e das práticas educativas relativas ao Ensino de Física; elaboração, implementação e análise de propostas didáticas; observação de situações de atendimento em instituições de educação não-formal (museus e centros de ciências, observatórios, etc) Obs: As atividades de estágio ocorrerão concomitantemente e de forma integrada ao demais temas do programa
 
 
 
Avaliação
     
Método
A avaliação será realizada por meio de acompanhamento do envolvimento dos estudantes registrado em atividades em sala de aula e atividades de estágio. Estas situações demandarão construção, pelos estudantes, de produções escritas, como portfólios, resenhas e relatórios, podendo compreender também provas escritas.
Estas atividades podem compreender ações individuais e em grupo, realizadas em sala de aula ou em outros horários de estudos.
Critério
A aprovação está condicionado à frequência mínima em 75% das aulas, à obtenção de média igual ou superior a 5,0 (cinco) pontos e à realização do estágio.
Médias entre 3,0 (três) e 4,9 (quatro e nove) pontos possibilitam que o alunos realize recuperação em período conforme calendário USP.
Norma de Recuperação
Prova escrita e/ou trabalho (somente para aqueles que tenham realizado os estágios).
1º semestre: 1ª quinzena de julho.
 
Bibliografia
     
ABIB, M. L. V. dos S. Uma Abordagem Piagetiana para o Ensino da Flutuação dos Corpos. Textos Pesquisa para o Ensino de Ciências, nº 2, Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, 1988.
ABDALLA, Maria Cristina B.. O discreto charme das partículas elementares. São Paulo: Editora UNESP, 2006.
ARAÚJO, M. S. T.; ABIB, M. L. V. S. Atividades Experimentais no Ensino de Física: Diferentes Enfoques, Diferentes Finalidades. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 25, n. 2, p. 176-194, 2003.
ASTOLFI, Jean-Pierre. A didática das ciências Trad. Magda S. S. Fonseca. Campinas-SP: Papirus, 1990.
ASTOLFI, Jean-Pierre et al. As palavras-chave da didática das ciências. Lisboa: Instituto Piaget, 2002.
AQUINO, J. G. A indisciplina e a escola atual. Revista da Faculdade de Educação, São Paulo, v.24, n.2, 1998.
BACHELARD, Gaston. A formação do espírito científico: contribuição para uma psicanálise do conhecimento. Trad. Estela dos Santos Abreu. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.
BORGES, M.R.R. Em debate: Cientificidade e educação em ciências. Porto Alegre: SE/CECIRS, 1996.p.9 a p.73,1996.
BRASIL. PCN+ Ensino Médio, Orientações Educacionais Complementares, aos Parâmetros Curriculares Nacionais, FÍSICA. MEC/SENTEC.
CACHAPUZ, A., GIL- PEREZ, D., CARVALHO, A.M.P., PRAIA, J., VILCHES, A. (2005). A Necessária Renovação do Ensino das Ciências. São Paulo, Editora Cortez.
CARVALHO, A. M. P. de; GIL-PEREZ, D. Formação de Professores de Ciências. São Paulo, Cortez, 1993.
CARVALHO, A. M. P. de (org.) Ensino de ciências por investigação: condições para implementação em sala de aula. São Paulo: Cengage, 2013.
CARVALHO, A. M. P. de (org.) Ensino de Física. São Paulo: Cengage, 2010.
CARVALHO, A. M. P. de. Os estágios nos cursos de licenciatura. São Paulo: Cengage, 2012.
CHALMERS, A.F. O que é Ciência, afinal? São Paulo: Brasiliense, 2003.
DELIZOICOV, Demétrio; ANGOTTI, José A. P.. Física. São Paulo: 1992.
EINSTEIN, Albert; INFELD, Leopold. A evolução da física. Trad. Giasone Rebuá. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2008.
FEYNMAN, Richard Philips. Física em 12 lições. Trad. Ivo Korytowski. Rio de Janeiro: Ediouro, 2005.
GIL-PEREZ, A. VILCHES, M. EDWARDS, J. F. PRAIA, P. VALDÉS, M. L. VITAL, H. TRICÁRIO E C. RUEDA, A. Educação científica e a situação do mundo: um programa de atividades dirigido a professores. Revista Ciência & Educação. V.9, n.3, 2003.
LEMKE, J. Investigar para el futuro de la educación científica: nuevas formas de aprender, nuevas formas de vivir, University of “Investigación Didátida”, Enseñanza de las ciencias, v.24, n.1, 2006.
MATEUS, Alfredo Luis. Ciência na tela: experimentos no retroprojetor. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2009.
MEIRIEU, Philippe. Aprender... sim, mas como. Trad. Vanise Dresch. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.
MIZUKAMI, M. G. N. Ensino: as abordagens do processo. São Paulo, E. P. U., 2000.
MOREIRA, M.A. (1985). Ensino e Aprendizagem: Enfoques Teóricos. São Paulo. Editora Moraes.
PERRENOUD, Philippe. A prática reflexiva no ofício de professor: profissionalização e razão pedagógica. Trad. Cláudia Schilling. Porto Alegre: Artmed Editora, 2002.
PERRENOUD, Philippe. Dez novas competências para ensinar. Trad. Patrícia Chittoni Ramos. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.
PIETROCOLA, Maurício (org.). Ensino de Física: conteúdos, metodologia e epistemologia numa concepção integradora. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2001.
SILVA, Cibelle Celestino (org.). Estudos de história e filosofia das ciências: subsídios para aplicação no ensino. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2006.
TARDIF, Maurice. Saberes Docentes e Formação Profissional. Petrópolis-RJ: Vozes, 2002.
VILLANI, A. Reflexões Sobre o Ensino de Física no Brasil: Práticas, Conteúdos e Pressupostos. Revista de Ensino de Física, São Paulo, v. 6, n. 2., 1984.

Obs: Serão também utilizados livros didáticos de Física para o Ensino Médio e artigos diversos de periódicos da área de ensino de ciências, como:
Revista Brasileira de Ensino de Física.
Caderno Catarinense de Ensino de Física.
Investigações no Ensino de Ciências
Ensaio
Ciência & Educação
Enseñanza de las Ciencias.
 

Clique para consultar os requisitos para EDM0425

Clique para consultar o oferecimento para EDM0425

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP