Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Escola de Educação Física e Esporte
 
Esporte
 
Disciplina: EFE0144 - Treinamento a Longo Prazo e Talento Esportivo
Long Term Training and Sporting Talent

Créditos Aula: 3
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 75 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2019 Desativação:

Objetivos
Oferecer aos estudantes que trabalharão com formação esportiva na escola, em clubes ou centros de treinamento, subsídios para que possam elaborar programas, planos de treinamento e planos de treinos nas diferentes modalidades esportivas, levando em consideração as características dos praticantes e dos esportes desenvolvidos, na perspectiva de Treinamento a Longo Prazo - TLP; Propiciar a reflexão sobre diferentes enfoques teóricos da prática e treinamento esportivo para crianças, adolescentes e jovens, na perspectiva de TLP; Apresentar a forma de organização e administração de sistemas de formação esportiva nos contextos internacional e brasileiro, refletindo-as e propondo alternativas, assim como o papel da escola através da realização de práticas esportivas escolares como atividade extracurricular; Propiciar a reflexão sobre a problemática da detecção, seleção e promoção/desenvolvimento de talentos esportivos; Apresentar os modelos de desenvolvimento de talentos existentes na literatura e relacionar os mesmos com trabalhos de pesquisa sobre o desenvolvimento de talentos esportivos na realidade brasileira; Fornecer subsídios para a gestão e elaboração de planejamento estratégico de projetos para o desenvolvimento do esporte Infanto Juvenil na realidade brasileira na perspectiva de TLP;
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
1436356 - Maria Tereza Silveira Bohme
 
Programa Resumido
Treinamento a Longo Prazo. Desempenho Esportivo. Talento esportivo. Modelos de desenvolvimento de talentos. Programas internacionais e nacionais de desenvolvimento de talentos esportivos. Resultados do projeto SPLISS (Sports Policies factors Leading to International Sports Success).
 
 
 
Programa
Razões para a prática esportiva infantil Treinamento e Treinamento a Longo Prazo (TLP) Desempenho Esportivo no TLP Capacidades Coordenativas Capacidade de aprendizagem de habilidades e técnicas Capacidade de flexibilidade Capacidade de resistência Capacidade de força Capacidade de velocidade Capacidade de Competição Aspectos psico-cognitivos Talento esportivo Modelos de desenvolvimento de talentos Pesquisas na área de TLP e de Talento esportivo Programas internacionais de desenvolvimento de talentos esportivos Programas brasileiros de desenvolvimento de talentos esportivos Resultados do projeto SPLISS (Sports Policies factors Leading to International Sports Success) - níveis internacional, nacional, estadual e municipal
 
 
 
Avaliação
     
Método
As aulas serão desenvolvidas de forma teórico-expositivas, apresentação de seminários elaborados pelos alunos, discussões de leitura de textos obrigatórios, apresentação dos resultados de três entrevistas feitas pelos alunos e, se possível, palestras com profissionais da área.
Critério
Atividades discentes: Os alunos deverão apresentar trabalhos individuais e em grupos de no máximo 5 pessoas, sob a forma de seminários, resumos de leituras, realização de entrevistas, participação das discussões em sala de aula, apresentação do trabalho de seminário escrito e trabalho final da disciplina. Critérios de avaliação de aprendizagem: 1. Resumo e crítica pessoal da leitura obrigatória de 4 textos referentes ao tema da disciplina - de FORMA INDIVIDUAL - a serem enviados impreterivelmente, via DROPBOX, até o último domingo de cada mês; fazer a leitura analítica dos textos. Valor 20% da nota total. 2. Seminários: apresentação de 8 seminários, em GRUPOS DE NO MÁXIMO 5 PESSOAS, sobre temas determinados no primeiro dia de aula. Deverá ser elaborado um trabalho escrito do conteúdo do seminário, assim como ser disponibilizada a apresentação do mesmo no DROPBOX, após a apresentação do seminário. Valor 20% da nota total. 3. Trabalho escrito final: EM GRUPO - elaboração de um plano de treinamento a longo prazo para determinada modalidade esportiva, de livre escolha do grupo. Primeira versão a ser entregue na última aula de maio (via DROPBOX) e versão final a ser entregue na última aula de junho. Valor: 20% da nota total. 4. Trabalho prático - EM GRUPO - três entrevistas com profissionais responsáveis pelo desenvolvimento do treinamento a longo prazo em diferentes níveis: - Primeira: com um profissional que trabalhe com as primeiras categorias competitivas de determinada modalidade esportiva (clubes, associações, escolas, projetos sociais...). A ser apresentada na última aula de abril; - Segunda: com profissional responsável pela administração de programas na área de treinamento a longo prazo (liga, federação, escola, clube...). A ser apresentada na segunda aula de junho; - Terceira: com profissional que trabalhe com esporte de alto nível em determinada modalidade esportiva (clubes, associações, seleções, ... ). A ser apresentada na última aula de junho. As questões padronizadas das entrevistas serão fornecidas pela professora e os trabalhos devem ser entregues transcritos na íntegra (eletrônico/ impresso), juntamente com uma análise crítica. Grupo de no máximo 5 membros. Valor 20% da nota total. 5. Avaliação final da disciplina - prova (15% da nota total) e auto avaliação (5% da nota final)
Norma de Recuperação
Não há recuperação
 
Bibliografia
     
Abbott, A., Collins, D., Sowerby, K. and Martindale, R. (2007) ‘Developing the Potential of Young People in Sport: A report for Sportscotland by The University of Edinburgh’, sportscotland: Edinburgh. Andersen, S. S., Houlihan, B., & Ronglan, L. T. (2015). Managing Elite Sport Systems, Research and Practice. London and New York: Routledge. Arena, S. S., & Böhme, M. T. S. (2004). Federações esportivas e organização de competições para jovens. Revista Brasileira de Ciência E Movimento, 12(4), 45–50. Retrieved from http://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/585/ Australian. (2013). FTEM Resource Repository. Retrieved from http://www.ausport.gov.au/ais/pathways Bailey, R., Collins, D., Ford, P., MacNamara, Á., Toms, M., & Pearce, G. (2010). Participant Development in Sport: An Academic Review. (Sports coach UK & Sport North Ireland, Eds.). Abi Masha, Coachwise LTD. Baker, J., Cobley, S., & Schorer, J. (2012). Talent Identification and Development in Sport, International Perspectives. Oxon: Routledge. Bastos, F. da C., Böhme, M. T. S., & De Bosscher, V. (2017). High performance sport policies and climate in different Brazilian governmental levels. In B. Pitts & J. Zhang (Eds.), Global Sport Management - Contemporary issues and inquiries (1st ed., pp. 109–131). London and New York: Routledge. Bloom, B. S. (1985). Developing Talent in Young People. New York: Ballantine Books. Böhme, M. T. S. (1995). Talento Esportivo II: Determinação de talentos esportivos. Revista Paulista de Educação Física, 9(2), 138–146. Retrieved from http://citrus.uspnet.usp.br/lateca/web/index.php/pt/gepetij/artigos/13-talento-esportivo-ii-determinacao-de-talentos Böhme, M. T. S. (2001). O talento esportivo e o processo de treinamento a longo prazo. In: De Rose, D. (Ed.). O Esporte E a Atividade Física Na Infância. Porto Alegre: Artmed. Böhme, M. T. S. (2004). Talento esportivo. In G. Tani, A. Marques, & A. Gaya (Eds.), Desporto para crianças e jovens – razões e finalidades. Porto Alegre: Editora da UFRGS. Böhme, M. T. S. (2007). O tema talento esportivo na ciência do esporte. Revista Brasileira de Ciência E Movimento, 15(1), 119–126. Retrieved from http://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/738/741 Böhme, M. T. S. (2011). Esporte Infanto Juvenil - Treinamento a Longo prazo e Talento Esportivo (1st ed.). São Paulo: Editora Phorte. Böhme, M. T. S., & Bastos, F. da C. (2016). Esporte de alto rendimento - Fatores críticos - gestão - Identificação de talentos (1st ed.). São Paulo: Phorte. Böhme, M. T. S., & Luguetti, C. N. (2011). Treinamento a Longo Prazo. In In: BÖHME, M. T. S.. (Org.). ESPORTE INFANTO JUVENIL - TREINAMENTO A LONGO PRAZO - TALENTO ESPORTIVO (1a, pp. 265–290). São Paulo: Phorte. Böhme, M. T. S., and Bastos, F. C. (2016a). Esporte de alto rendimento: fatores críti- cos, gestão e identificação de talentos. (M. T. S. Böhme and F. C. Bastos, eds), São Paulo: Phorte Editora. Böhme, M. T. S., Bastos, F. C., and (orgs.). (2016b). II Simpósio Internacional de Políticas para o Alto Rendimento. O desenvolvimento do atleta: da iniciação ao Alto rendimento. Relatório de Pesquisa em Estados e Capitais brasileiros. São Paulo. Ebook. Retrieved from www.eefe.usp.br/lateca/web/index.php/pt/ gepetij/relatorios-de-pesquisas/237-iisipear Ericsson, K. A., Krampe, R. T., & Tesch-Römer, C. (1993). The role of deliberate practice in the acquisition of expert performance. Psychological Review, 100(3), 363–406. https://doi.org/10.1037//0033-295X.100.3.363 Farrow, D., Baker, J., & MacMahon, C. (2013). Developing Sport Expertise, Researchers and Coaches put theoriry into practice, second edition. (D. Farrow, J. Baker, & C. MacMachon, Eds.) (Second). New York: Routledge. Gaya, A., Cardoso, M., Torres, L., & Siqueira, O. (1996). Os jovens atletas brasileiros. Brasília: INDESP. Gibbons, T., McConnel, A., Forster, T., Riewald, S. T., & Peterson, K. (2009). Reflections on success: US Olympians describe the Success Factors and obstacles that most influenced their Olympic development, Report phase II. Gould, D., Dieffenbach, K., & Moffett, A. (2001). The Development of Psychological Talent in U.S. Olympic Champions. Retrieved from http://www.educ.msu.edu/ysi/articles/USOCTalentDevelopment.pdf Greco, P. J., & Benda, R. N. (2007). Iniciação Esportiva Universal: Da aprendizagem motora ao treinamento técnico. Belo Horizonte: Editora UFMG. Gulbin, J. P., Croser, M., Morley, E., & Weissensteiner, J. (2013). An integrated framework for the optimisation of sport and athlete development: A practitioner approach. Journal of Sports Sciences, 31(12), 1319–1331. Martin, D., Nicolaus, J., & Ostrowski, C. (1999). Handbuch Kinder-und Jugendtraining. Schorndorf: Verlag Karl Hofmann. Meira, T. de B., Mazzei, L. C., & Böhme, M. T. S. (2012). Programas de desenvolvimento de talentos esportivos nas pesquisas comparativas internacionais sobre esporte de alto rendimento e na realidade brasileira. Revista Mineira de Educacao Fisica, 20, 37–72. Rees, T., Hardy, L., Güllich, A., Abernethy, B., Côté, J., Woodman, T., … Warr, C. (2016). The Great British Medalists Project: A RTalenteview of Current Knowledge on the Development of the World’s Best Sporting. Sports Medicine, 46, 1041–1058. Tranckle, P., & Cushion, C. J. (2006). Rethinking giftedness and talent in sport. Quest, 58(2), 265–282. USOC. (n.d.). The path to excellence: a compreensive view of US Olympians development from 1984-1998. Retrieved from http://assets.usoc.org/assets/documents/attached_file/filename/4604/Olympian_Report.pdf Vaeyens, R., Güllich, A., Warr, C. R., & Philippaerts, R. (2009). Talent identification and promotion programmes of Olympic athletes. Journal of Sports Sciences, 27(13), 1367–1380. Retrieved from http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19787538 Vaeyens, R., Lenoir, M., Williams, A. M., & Philippaerts, R. M. (2008). Talent identification and development programmes in sport : current models and future directions. Sports Medicine, 9(38), 703–714. Retrieved from http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18712939
 

Clique para consultar os requisitos para EFE0144

Clique para consultar o oferecimento para EFE0144

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2021 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP