Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
 
Enf Materno-infantil e Saúde Pública
 
Disciplina: ERM0114 - Bioestatística
Biostatistics

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2019 Desativação:

Objetivos
Mostrar a importância da utilização de técnicas estatísticas na descrição e interpretação de dados de saúde, familiarizando os alunos de Enfermagem com a linguagem e a metodologia estatísticas em nível introdutório.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
2086491 - Claudia Benedita dos Santos
 
Programa Resumido
1. Revisão de conteúdos curriculares do Ensino Médio da área de Matemática com foco na Estatística, Estudo de Funções, Análise Combinatória e Probabilidade; 2. Estatística Descritiva e Indutiva; 3. Variáveis: tipos de forma de coleta; 4. Estatísticas de Saúde: Coeficientes e Índices mais utilizados em Saúde Pública; 5. Medidas de Posição ou Tendência Central; 6. Medidas de Variabilidade ou Dispersão; 7. Associação em tabelas de contingência 2 X 2. 8. Correlação e Regressão Linear; 9. Probabilidade; 10. Distribuições Discretas e Contínuas de Probabilidade.
 
 
 
Programa
Saberes Cognitivos: 1. Estatística descritiva e estatística indutiva. Estudos populacionais: população; censo demográfico; parâmetros; e pirâmide populacional. Estudos amostrais: amostras e estimativas. 2. Variáveis: definição. Tipos de variáveis: qualitativas ou quantitativas. Dados primários e dados secundários. Formas de coleta: questionários, inquéritos, instrumentos de medida (conceitos gerais de validade e fidedignidade). 3. Eventos vitais: nascimentos vivos, nascimentos mortos e óbitos. 4. Indicadores de saúde: coeficientes e índices mais utilizados em saúde pública: coeficiente de mortalidade geral; coeficiente de mortalidade infantil; coeficiente de mortalidade neonatal; coeficiente de mortalidade neonatal precoce; coeficiente de mortalidade neonatal tardia; coeficiente de mortalidade materna; coeficiente de mortalidade por determinada doença, coeficiente de mortalidade específico por sexo, coeficiente de mortalidade específico por idade, coeficiente de prevalência, coeficiente de incidência, proporção de idosos na população. 5. Representação tabular (distribuições de frequências). 6. Representação gráfica. 7. Medidas de posição ou de tendência central (média aritmética, separatrizes, moda). 8. Medidas de variabilidade ou de dispersão (variância, desvio-padrão, coeficiente de variação de Pearson). 9. Medidas de associação (Qui-quadrado) e Correlação (Coeficiente de Correlação Linear de Pearson). 10. Probabilidade: principais conceitos e teoremas. 11. Distribuições discretas de probabilidade: Ensaio de Bernoulli e Distribuição Binomial. 12. Distribuições contínuas de probabilidade: Distribuição Normal. Saberes Procedimentais: - Resolver listas de exercícios que serão disponibilizadas pelo professor responsável versando sobre conteúdos vistos em sala de aula. - Relacionar os exercícios estatísticos e discussões em sala de aula às situações vivenciadas em atividades acadêmicas (estágios, grupos de pesquisa, entre outros). - Correlacionar os conhecimentos da Estatística ao conteúdo da Epidemiologia, Metodologia da Pesquisa e Trabalho de Conclusão de Curso. Saberes Atitudinais: - Desenvolvimento de raciocínio lógico. - Capacidade de adotar critérios quantitativos para resolução de problemas de saúde. - Capacidade de discernimento entre várias situações de saúde e diferentes formas de resolução. - Capacidade de resumir e interpretar dados quantitativos objetivando sua utilização em diversas situações na saúde. - Capacidade de entender resultados numéricos e extrapolá-los para situações práticas na saúde. - Respeito, compromisso e responsabilidade com a pesquisa. Método de Ensino: O desenvolvimento do curso dar-se-á com aulas expositivas e dialogadas com os alunos onde o professor ao final de cada semana distribuirá uma lista de exercícios versando sobre os assuntos nela abordados para a resolução em casa e posterior discussão em sala de aula. Sempre que possível enfatizar-se-ão questões relacionadas às situações práticas da vivência dos alunos adquirida com sua participação em estágios, grupos de pesquisa, entre outros. Dessa forma, todo o conteúdo abordado na disciplina será discutido de forma correlacionada ao conteúdo da Epidemiologia, Metodologia e outras disciplinas nas quais o conhecimento adquirido possa ser utilizado bem como aos critérios metodológicos para elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Participação em aulas, resolução de listas de exercícios, exposição de opiniões durante as discussões e realização de duas provas escritas individuais.
Critério
Cada uma das provas escritas terá valor entre 0,0 e 10,0 e será aprovado, com direito aos créditos correspondentes, o aluno que obtiver média final entre as duas avaliações igual ou superior a cinco e tenha, no mínimo, setenta por cento de frequência na disciplina (art. 84, RG).
Norma de Recuperação
Os alunos que não alcançarem nota final de aprovação, mas que tiverem obtido frequência mínima de setenta por cento e nota final não inferior a três, poderão efetuar recuperação.
A recuperação será realizada de acordo com o calendário de recuperação aprovado pela Comissão de Graduação e o aluno deverá submeter-se a uma avaliação teórica que versará sobre todo o conteúdo programático.
A nota final, após a recuperação, será obtida calculando-se a média aritmética entre nota obtida no semestre e a nota da recuperação. Para aprovação, o resultado deverá ser igual ou superior a cinco.
 
Bibliografia
     
COSTA NETO, P.L.O. Estatística. 2. ed. São Paulo: Edgard Blücher, 2002. 266p. CRESPO, A.A. Estatística Fácil. 19. ed. São Paulo: Saraiva, 2009. 218p. DANIEL, W.W. Biostatistics: A Foundation for Analysis in the Health Sciences. 8th ed. New Jersey: John Wiley & Sons, 2006. 944p. IEZZI, G. Fundamentos da matemática elementar. São Paulo. Editora Atual, v.5, 8. ed, 2013. LAURENTI, R. et al. Estatísticas de Saúde. 2. ed. São Paulo: Pedagógica e Universitária, 2005. 214p. LEVINE, D.M. et al. Estatística - Teoria e Aplicações. 5. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2008. 752p. LOBIONDO-WOOD, G.; HABER, J. Pesquisa em Enfermagem-métodos, avaliação crítica e utilização, 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001. 330p. MAGALHÃES, M.N.; LIMA, A.C.P. Noções de Probabilidade e Estatística. 7. ed. São Paulo: Edusp, 2009. 428p. MARTINS, G.A.; DOMINGUES, O. Estatística Geral e Aplicada. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2011. 680p. MEDRONHO, R.A. et al. Epidemiologia. 2. ed. São Paulo: Atheneu, 2008. 790p. MONTGOMERY, D.C.; RUNGER, G.C. Estatística Aplicada e Probabilidade para Engenheiros, 4. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2009. 493p. MORETTIN, P.A.; BUSSAB, W.O. Estatística Básica. 6. ed. São Paulo: Saraiva, 2010. 568p. PAGANO, M.; GAUVREAU, K. Princípios de Bioestatística. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2004. 506p. PEREIRA, M.G. Epidemiologia: Teoria e Prática.1. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1995. 598 p. SOARES, J.F.; SIQUEIRA, A.L. Introdução à Estatística Médica. 2. ed. Belo Horizonte: Editora Coopmed, 2002. 300p. TRIOLA, M.F. Introdução à Estatística. 11. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2013. 410p. ZAR, J.H. Biostatistical Analysis. New Jersey: Prentice Hall, 1996. 663p.
 

Clique para consultar os requisitos para ERM0114

Clique para consultar o oferecimento para ERM0114

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2022 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP