Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
 
Enf Materno-infantil e Saúde Pública
 
Disciplina: ERM0309 - Cuidado Integral à Saúde da Criança e do Adolescente
Comprehensive Care in child and adolescent health

Créditos Aula: 8
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 120 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2022 Desativação:

Objetivos
Identificar necessidades de saúde e necessidades humanas básicas (individuais e coletivas) e de organização/gestão do cuidado integral e serviços de saúde. Formular e elaborar problemas de saúde, considerando as dimensões biológicas, psicológicas e socioculturais presentes no processo saúde-doença, executando e avaliando as ações, no contexto do cuidado à criança e ao adolescente hospitalizados e sua família.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
497332 - Adriana Moraes Leite
909344 - Luciana Mara Monti Fonseca
684629 - Lucila Castanheira Nascimento
1484103 - Maria Cândida de Carvalho Furtado
89413 - Regina Aparecida Garcia de Lima
 
Programa Resumido
Esta disciplina está centrada no desenvolvimento de atributos (conhecimentos, habilidades e atitudes) para a realização de ações voltadas ao cuidado integral às necessidades individuais, coletivas e gestão do cuidado em saúde/enfermagem e de serviços com foco na atenção à criança e ao adolescente. Os cenários de ensino-aprendizagem são hospital secundário/terciário.
 
 
 
Programa
Saberes Cognitivos: 1) Cuidado integral de enfermagem ao recém-nascido, criança e adolescentes hospitalizados, no processo saúde doença, por meio da aplicação das etapas do processo de enfermagem - coleta de dados (entrevista, exame físico), diagnóstico de enfermagem; planejamento; implementação e avaliação, segundo o referencial teórico Wanda Horta (necessidades humanas básicas), utilizando os sistemas de linguagem padronizadas (SLP), NANDA-I, NOC, NIC. 2) Cuidado de enfermagem ao recém nascido, criança e adolescente hospitalizados e suas famílias, fundamentado em referenciais teóricos da enfermagem familiar: modelo de crenças na família, enfermagem familiar na promoção de saúde de famílias; Family management. 3) Cuidado de enfermagem ao recém-nascido, criança e adolescente hospitalizados e suas famílias, fundamentado em referenciais do cuidado desenvolvimental, cuidado atraumático; 4) Intervenções de enfermagem no recém-nascido, criança e adolescente hospitalizados: * manejo de vias aéreas e controle de vias aéreas artificiais (traqueostomia); * manejo da manutenção da termorregulação (manuseio de incubadora, hipotermia e hipertermia); manejo terapêutico medicamentoso em pediatria e neonatologia; * manejo de sondas gástrica (SNG, SOG, e Gastrostomia) e vesical (alívio e demora); * manejo do aleitamento materno e alimentação; * manejo de ostomias; * manejo de acessos venoso, periférico e central (punção venosa periférica, CVC-TI, CVC-SI, CCIP) * cuidados com a pele e higiene corporal; * avaliação do crescimento e desenvolvimento (gráfico pôndero-estatural, antropometria e habilidades do desenvolvimento, a partir dos parâmetros de Denver); * avaliação da situação vacinal em situação de hospitalização; * manejo do ambiente e prevenção de acidentes (segurança do paciente); 5) Biossegurança e isolamento aplicados à prática clínica em unidades de internação pediátrica e neonatal: * precauções padrão; * precauções baseadas na transmissão (contato, gotícula e aerossol); 6) Organização da assistência em unidades de internação pediátrica, neonatal e alojamento conjunto (filosofia de cuidado, processo de trabalho, avaliação da estrutura física, recursos humanos e materiais - comparação com as Resoluções e Portarias Ministeriais que orientam a assistência) 7) Aspectos relevantes para o registro de enfermagem em prontuários, relacionados aos procedimentos desenvolvidos na prática clínica (entrevista, avaliação clínica, avaliação de procedimentos de enfermagem, diagnóstico de enfermagem, planejamento, implementação e avaliação do recém-nascido, criança e adolescentes hospitalizados). 8) Princípios da bioética aplicados ao cuidado de enfermagem ao recém-nascido, criança e adolescente hospitalizados e suas famílias (participação da família no cuidado, processo de tomada de decisão, cuidados no fim da vida e cuidados paliativos). 9) Estudos clínicos com a utilização das fases dos processos de enfermagem e Sistemas de Linguagens Padronizadas (SLP) e articulação dos conhecimentos advindos das ciências básicas e aplicadas. 10) Manejo de situações de urgência e emergência em neonatologia e pediatria hospitalar. 11) Brinquedo terapêutico e estratégias de comunicação com crianças. Saberes Procedimentais: 1) Prestar cuidado integral de enfermagem ao recém-nascido, criança e adolescentes hospitalizados, no processo saúde doença, por meio da aplicação das etapas do processo de enfermagem - coleta de dados (entrevista, exame físico), diagnóstico de enfermagem; planejamento; implementação e avaliação, segundo o referencial teórico Wanda Horta (necessidades humanas básicas), utilizando os sistemas de linguagem padronizadas (SLP), NANDA-I, NOC, NIC. 2) Prestar cuidado de enfermagem ao recém-nascido, criança e adolescente hospitalizados e suas famílias, fundamentado em referenciais teóricos da enfermagem familiar: modelo de crenças na família, enfermagem familiar na promoção de saúde de famílias; Family management. 3) Prestar cuidado de enfermagem ao recém-nascido, criança e adolescente hospitalizados e suas famílias, fundamentado em referenciais do cuidado desenvolvimental, cuidado atraumático; 4) Desenvolver intervenções de enfermagem em laboratórios e em cenários da prática clínica ao no recém-nascido, criança e adolescente hospitalizados: *Identificar necessidades de oxigenação, circulação, termorregulação, integridade tecidual, alimentação e hidratação, eliminação, percepção sensorial, sono e repouso, sexualidade, psicossocial e psicoespiritual; *Implementar medidas terapêuticas farmacológicas e não farmacológicas em pediatria e neonatologia; *Implementar e avaliar os cuidados de enfermagem frente às necessidades identificadas; *Avaliar o crescimento e desenvolvimento infantojuvenil, por meio da antropometria e utilização de gráficos pôndero-estatural. * Avaliar as habilidades de desenvolvimento do recém-nascido, criança e adolescente hospitalizados, de acordo com os parâmetros de desenvolvimento de Denver. *Avaliar a situação vacinal em situação de hospitalização. *Identificar necessidades de manejo do ambiente sensorial (ruído, luminosidade e manipulação e de prevenção de acidentes (segurança do paciente).) *Implementar e avaliar cuidado de enfermagem relacionado ao manejo do ambiente sensorial e à prevenção de acidentes (segurança do paciente). 5) Aplicar conhecimento de biossegurança e isolamento no cuidado de enfermagem em unidades de internação pediátrica e neonatal: 6) Reconhecer aspectos inerentes à organização da assistência em unidades de internação pediátrica, neonatal e alojamento conjunto, a partir da comparação entre a realidade vivenciada e Resoluções e Portarias Ministeriais que orientam a assistência. 7) Registrar dados clínicos do diagnóstico, do planejamento, da implementação e da avaliação dos cuidados de enfermagem, desenvolvidos de acordo com os princípios éticos, conhecimento científico e normas para os registros de enfermagem propostas pelo COREn. 8) Reconhecer e aplicar os princípios da bioética no cuidado de enfermagem ao recém-nascido, criança e adolescente hospitalizados e suas famílias. 9) Elaborar, apresentar e discutir estudos clínicos, com a utilização das fases dos processos de enfermagem, Sistemas de Linguagens Padronizadas (SLP) e articulação dos conhecimentos advindos das ciências básicas e aplicadas. 10) Analisar os dados que compõem o prontuário do recém-nascido, criança e adolescente hospitalizados (registros realizados pela equipe multiprofissional), para subsidiar o raciocínio clínico do processo de enfermagem. 11) Analisar os resultados de exames clínicos laboratoriais e exames diagnósticos complementares, para subsidiar o raciocínio clínico do processo de enfermagem. 12) Reconhecer/Identificar situações de agravos e de urgência e emergência em neonatologia e pediatria hospitalar, bem como proceder às devidas intervenções de enfermagem necessárias para reversão do quadro clínico. 13) Aplicar conhecimento para utilização do brinquedo terapêutico no cuidado da criança hospitalizada. 14) Aplicar conhecimento para eleição da estratégia de comunicação mais adequada ao contexto do cuidado e estágio desenvolvimental da criança. Saberes Atitudinais: 1) Demonstrar atitude proativa para o cuidado de enfermagem ao recém-nascido, criança e adolescente hospitalizados e suas famílias (atitude crítico-reflexiva, motivação e curiosidade para buscar e ampliar o conhecimento). 2) Demonstrar habilidades de comunicação na interação com o recém-nascido, criança e adolescente hospitalizados e suas famílias, equipe de saúde, grupo de estudantes e facilitadores. 3) Demonstrar respeito nas interações com o recém-nascido, criança e adolescente hospitalizados e suas famílias, equipe de saúde, grupo de estudantes e facilitadores. 4) Identificar e utilizar recursos para a prática segura no cuidado de enfermagem ao recém-nascido, criança e adolescente hospitalizados e suas famílias. 5) Realizar cuidado humanizado ao recém-nascido, criança e adolescente hospitalizados e suas famílias. 6) Demonstrar atitudes éticos no cuidado de enfermagem ao recém-nascido, criança e adolescente hospitalizados e suas famílias. 7) Demonstrar capacidade para o cuidado de enfermagem ao recém-nascido, criança e adolescente hospitalizados e suas famílias, de forma sistemática, com o estabelecimento de prioridades e utilização de recursos materiais e equipamentos disponíveis. 8) Demonstrar atitudes profissionais em relação à assiduidade, pontualidade e apresentação pessoal, de acordo com o ambiente hospitalar e de forma segura. 9) Registrar o cuidado de enfermagem prestado ao recém-nascido, criança e adolescente hospitalizados e suas famílias, de forma a estabelecer a sua continuidade e gerar fonte de dados para a sua avaliação. 10) Apresentar habilidades e estratégias para realizar a Sistematização da Assistência de Enfermagem ao recém-nascido, criança e adolescente hospitalizados e suas famílias. Método de Ensino: Processo pedagógico que utiliza a aprendizagem significativa. O aluno é sujeito do processo ensino-aprendizagem, de modo a contribuir com a transformação social da realidade. O professor é o mediador deste processo e age valorizando o conhecimento prévio do estudante e não como detentor do saber. Estratégias de ensino: - Aulas expositivas dialogadas. - Aulas invertidas. - Utilização de tecnologias educacionais digitais (softwares, serious game, sites, cartilhas, folders). - Chat/Fórum. - Laboratório de habilidades em saúde da criança, relativo aos cuidados de enfermagem ao recém-nascido, criança e adolescente. - Laboratório de simulação de média e alta fidelidade do cuidado de enfermagem ao recém-nascido, criança e adolescente. - Discussão de casos clínicos. - Exercícios. - Atividades prático-clínicas. Recurso pedagógico - Ambiente virtual de aprendizagem e-Disciplinas.
 
 
 
Avaliação
     
Método
A avaliação formativa, que terá como referência os desempenhos esperados para a disciplina, será feita de forma sistemática, com registro e ciência do estudante. Constarão da avaliação o desempenho do estudante no pequeno grupo e no cenário de prática, exercício de avaliação cognitiva e o estudo clínico construído pelo estudante.
Critério
Será aprovado, com direito aos créditos correspondentes, o aluno que obtiver nota final igual ou superior a cinco e tenha, no mínimo, setenta por cento de frequência na disciplina (art. 84, RG).
Norma de Recuperação
Não está prevista 2ª avaliação.
 
Bibliografia
     
ABRAHÃO, A. L. C. L.; JATOBÁ, M. C. M. Enfermagem em Cardiopatias Congênitas Neonatal e Pediátrica. 1ª ed. Rio de Janeiro: Editora Atheneu, 2018. ACADEMIA NACIONAL DE CUIDADOS PALIATIVOS (ANCP). Manual de Cuidados Paliativos ANCP. Ampliado e atualizado. 2ª edição, 2012. Disponível em: http://biblioteca.cofen.gov.br/wp-content/uploads/2017/05/Manual-de-cuidados-paliativos-ANCP.pdf ALMEIDA, F. A.; SABATES, A. L. (orgs.). Enfermagem pediátrica: a criança, o adolescente e sua família no hospital. Barueri: Manole, 2008. ALMEIDA, M. F. B.; GUINSBURG, R. Sociedade Brasileira de Pediatria. Programa de Reanimação Neonatal. Reanimação do recém-nascido ≥ 34 semanas em sala de parto: Diretrizes 2016 da Sociedade Brasileira de Pediatria - 26 de janeiro de 2016. Disponível em: https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/DiretrizesSBPReanimacaoRNMaior34semanas26jan2016.pdf. ALMEIDA, M. F. B.; GUINSBURG, R. Sociedade Brasileira de Pediatria. Programa de Reanimação Neonatal. Reanimação do recém-nascido < 34 semanas em sala de parto: Diretrizes 2016 da Sociedade Brasileira de Pediatria - 26 de janeiro de 2016. Disponível em: https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/DiretrizesSBPReanimacaoPrematuroMenor34semanas26jan2016.pdf. ALVES FILHO, N.; CORRÊA, M. D.; ALVES JÚNIOR, J. Perinatologia básica. 3ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan, 2006. AMERICAN HEART ASSOCIATION. Destaques da Diretrizes da American Heart Association 2020 para RCP e ACE. Disponível em: https://cpr.heart.org/-/media/cpr-files/cpr-guidelines-files/highlights/hghlghts_2020eccguidelines_portuguese.pdf BARACAT, F. F.; FERNANDES, Jr. H. J.; SILVA, M. J. (orgs.). Cancerologia atual: um enfoque multidisciplinar. São Paulo: Roca, 2000. BOWLBY, J. Cuidados maternos e saúde mental. 6ª ed. São Paulo: WMF Martins Fontes - POD, 2020. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Atenção à saúde do recém-nascido: guia para os profissionais de saúde -A Saúde do Recém-Nascido no Brasil /Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. – 2. ed. atual. – Brasília: Ministério da Saúde, 2014. 4v.: il. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/atencao_saude_recem_nascido_v2.pdf BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Especializada e Temática. Triagem neonatal biológica: manual técnico / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Especializada e Temática. – Brasília: Ministério da Saúde, 2016. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Proteger e cuidar da saúde de adolescentes na atenção básica / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. – 2. ed. – Brasília: Ministério da Saúde, 2018. 233 p. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/proteger_cuidar_adolescentes_atencao_basica_2ed.pdf. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Atenção humanizada ao recém-nascido: Método Canguru: manual técnico / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. – 3. ed. – Brasília: Ministério da Saúde, 2017. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/atencao_humanizada_metodo_canguru_manual_3ed.pdf BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde da criança: aleitamento materno e alimentação complementar / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – 2. ed. – Brasília: Ministério da Saúde, 2015. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_crianca_aleitamento_materno_cab23.pdf BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança: orientações para implementação / Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. – Brasília: Ministério da Saúde, 2018. Disponível em: https://portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br/wp-content/uploads/2018/07/Pol%C3%ADtica-Nacional-de-Aten%C3%A7%C3%A3o-Integral-%C3%A0-Sa%C3%BAde-da-Crian%C3%A7a-PNAISC-Vers%C3%A3o-Eletr%C3%B4nica.pdf. BRASIL. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria nº 1.397, de 7 de junho de 2017. Estratégia Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância – Estratégia AIDPI. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 8 jun. 2017, p. 87. Disponível em: https://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/19104568/do1-2017-06-08-portaria-n-1-397-de-7-de-junho-de-2017-19104463 CHEMONT, A. G. et al. Guia Prático de Neonatologia. São Paulo: Atheneu, 2019. COLLET, N; OLIVEIRA, B.R.G.; VIERA, C. S. (Orgs). Manual de enfermagem em pediatria. 3ª ed, Goiânia: AB Editora, 2020. 664p. COSTA, P. S. S.; NAGHETTINI, A. V. Pediatria na prática diária. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2020. FONSECA, L.M.M.; SCOCHI, C.G.S. Cuidados com o bebê prematuro: orientações para a família. 5. ed. Ribeirão Preto, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, 2019. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/1PLZzN9H8uX9bIB0iiyTbPa_j4xGWmPqK/view FUJIMORI, E.; OHARA, C. V. S. (Org.) Enfermagem e a saúde da criança na atenção básica. (Série Enfermagem). Barueri: Manole, 2009. GAÍVA, M.A.M.; RIBEIRO, C.A.; RODRIGUES, E.C. (Orgs). PROENF Saúde da criança e do adolescente. Sistema de Educação Continuada a Distância. Artmed pan-americana/Associação Brasileira de Enfermagem; Ciclo 9, Volume 4, 2015. GAÍVA, M.A.M.; RIBEIRO, C.A.; RODRIGUES, E.C. (Orgs). PROENF Saúde da criança e do adolescente. Sistema de Educação Continuada a Distância. Artmed pan-americana/Associação Brasileira de Enfermagem; Ciclo 10, Volume 1, 2015. GREENBERG, C.S.; BOWDEN, C.R. Procedimentos de Enfermagem Pediátrica. 3ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013. HOCKENBERRY, M.J. Wong Fundamentos de enfermagem. 10ª ed, Rio de Janeiro, Elsevier Editora Ltda, 2018. JARVIS, C. Guia de exame físico para a enfermagem. 7ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2016. KLIEGMAN, R. M. et al. Nelson: Tratado de pediatria. 20ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2017. MACDONALD, M. G.; SESHIA, M. M. K. Avery neonatologia: fisiologia e tratamento do recém-nascido. 7ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2018. OLIVEIRA, B.R.G.; VIERA, C. S.; COLLET, N. Manual de enfermagem em pediatria. 2ª ed, Goiânia: AB Editora, 2010. ORSHAN, S.A. Enfermagem na saúde das mulheres, das mães e dos recém-nascidos: o cuidado ao longo da vida. Porto Alegre: Artmed, 2010. PAVANI S. A. L.; CASTRO, A, D, R, V.; BERTI, E. R.C.; ALMEIDA, A.P. Enfermagem pediátrica e neonatal: assistência de alta complexidade. São Paulo: Editora Manole, 2020. POTTER, P. A.; STOCKERT, P. A.; PERRY, A. G. Fundamentos de Enfermagem. 9°. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2018. ROCHA, S.M.M; NASCIMENTO L.C. Cuidar da criança e do adolescente na família. In: Sistema de Educação em Saúde Continuada a Distância (SESCAD); Programa de Atualização em Enfermagem (PROENF); Associação Brasileira de Enfermagem e Artmed/Panamericana Editora. (Org.). PROENF/SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE. Programa de Atualização em Enfermagem/Saúde da Criança e do Adolescente. 1ed. Porto Alegre: Artmed/Panamericana, 2006. SEGRE, C. A. M.; COSTA, H. P. F.; LIPPI, U. G. Perinatologia - Fundamentos e Pratica. São Paulo: Sarvier, 2015. SILVA, A.V.S; MATTOS, S.M.; MOREIRA, T.M.M.M.; CHAVES, E.M.C.C.; GOMES, I.L.V. (orgs). Saúde infantil e hebiátrica: ludicidade, tecnologias e desafios. Curitiba: CRV, 2019. SILVA, M. A. I; ARAUJO, E. C. Consulta de enfermagem na saúde do adolescente. In: BORGES, A. L. V.; FUJIMORI, E. (Orgs.). Enfermagem e a saúde do adolescente na atenção básica. São Paulo: Manole, 2008, p. 189-209. SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. Cuidados paliativos pediátricos: o que são e qual sua importância? Cuidando da criança em todos os momentos. Documento científico, 2017. Disponível em: https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/2017/03/Medicina-da-Dor-Cuidados-Paliativos.pdf SOUZA, A.I.J.; ANDERS, J.C.; PINA, J.C.; ROCHA, P.K.; SPARAPANI, V.C. Enfermagem Pediátrica: avanços e contribuições para a prática clínica. Florianópolis: Editora Papa-Livro, 2021. SPALLICCI, M.D.; COSTA, M.T.Z.; MELLEIRO, M.M. (orgs). Gravidez & nascimento. São Paulo: Edusp, 2002. WRIGHT, L.M.; LEAHEY, M. Enfermeiras e famílias: um guia para avaliação e intervenção na família. 5ª ed. São Paulo: Roca, 2012. TAMEZ, R. N. Enfermagem na uti neonatal: assistência ao recém-nascido de alto risco. 6ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2017. WRIGHT, L.M.; LEAHEY, M. Enfermeiras e famílias: um guia para avaliação e intervenção na família. 5ª ed. São Paulo: Roca, 2012.
 

Clique para consultar os requisitos para ERM0309

Clique para consultar o oferecimento para ERM0309

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2022 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP