Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Ciências Farmacêuticas
 
Farmácia
 
Disciplina: FBF0343 - Farmacobotânica
Pharmacobotany

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 30 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2017 Desativação:

Objetivos
Ao cursar a disciplina, espera-se que o aluno adquira conhecimentos relativos às caracterizações macroscópica, microscópica e histoquímica de drogas vegetais, para a produção e controle de qualidade de insumos e medicamentos fitoterápicos. Apresentação e discussão da legislação nacional vigente.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
62469 - Dominique Corinne Hermine Fischer
2918077 - Edna Tomiko Myiake Kato
 
Programa Resumido
Conceitos fundamentais. Legislação Brasileira e análise crítica. Análises macroscópica, microscópica e histoquímica de drogas vegetais farmacopêicas.
 
 
 
Programa
Teórico:
1. Introdução à Farmacognosia (Farmacobotânica). Conceitos fundamentais.
2. Métodos de análise de drogas vegetais.
3. Inclusões celulares na diagnose de drogas vegetais.
4. Análise de drogas vegetais constituídas de órgãos aéreos (folhas, flores, frutos, sementes e caules).
5. Análise de drogas vegetais constituídas de órgãos subterrâneos (rizomas, raízes).
6. Legislação atual relativa a plantas medicinais e fitoterápicos.

Prático:
1. Inclusões celulares na diagnose de drogas vegetais.
2. Análise morfoanatômica e histoquímica de drogas vegetais constituídas de órgãos aéreos e subterrâneos.
3. Exercícios, consulta e discussão da legislação vigente.
 
 
 
Avaliação
     
Método
1) Método de Ensino: Aulas expositivas dialogadas, grupos de estudo e práticas 2) Método de Avaliação: Provas teóricas (2), prova prática (1), exercícios em sala de aula, online e aulas práticas.
Critério
Critério: Notas das provas e participação nos exercícios e nas aulas de laboratório. MÉDIA FINAL= 6 x Provas Teóricas (P) + 3 x Prova Prática + 1 x (participação) /10 onde: Provas (P) = (P1 + P2)/2 Será aprovado o aluno que obtiver nota média superior ou igual a 5,0 (cinco) e frequência mínima de 70%.
Norma de Recuperação
Os alunos com frequência mínima de 70% e nota média de 3,0 a 4,9 poderão fazer uma prova escrita sobre o conteúdo, até o final do semestre do oferecimento da disciplina, no período estabelecido no calendário da Universidade.
 
Bibliografia
     
BÁSICA 1) OLIVEIRA, F.; AKISUE, G.; AKISUE, M. Farmacognosia. São Paulo. Atheneu. 2014. 2) OLIVEIRA, F.; AKISUE, G. Fundamentos de Farmacobotânica e de morfologia vegetal. São Paulo. Atheneu. 2009. 3) OLIVEIRA, F; RITTO, J.L.A. Microscopia de alimentos. São Paulo. Atheneu. 2015. 3) Farmacopéia Brasileira 5ª edição (2010). Farmacopéias estrangeiras (European Pharmacopeia, British Herbal Pharmacopeia, The United States Pharmacopeia/ National Formulary). 4) WHO. Quality control methods for medicinal plant materials. Geneva, 2011. 5) BRASIL. RESOLUÇÃO - RDC No- 26, DE 13 DE MAIO DE 2014 Dispõe sobre o registro de medicamentos fitoterápicos e o registro e a notificação de produtos tradicionais fitoterápicos. Diário Oficial da União, Brasília, 14 mai. 2014. 6) BRASIL.. RESOLUÇÃO - RDC Nº 66, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2014. Altera o Anexo IV da Resolução da Diretoria Colegiada - RDC nº 26, de 13 de maio de 2014, que dispõe sobre o registro de medicamentos fitoterápicos e o registro e a notificação de produtos tradicionais fitoterápicos. Diário Oficial da União, Brasília, 230, 27/11/204. 7) BRASIL. INSTRUÇÃO NORMATIVA N° 02 DE 13 DE MAIO DE 2014. Publica a “Lista de medicamentos fitoterápicos de registro simplificado” e a “Lista de produtos tradicionais fitoterápicos de registro simplificado”. 8) BRASIL. RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 18, DE 03 DE ABRIL DE 2013. Dispõe sobre as boas práticas de processamento e armazenamento de plantas medicinais, preparação e dispensação de produtos magistrais e oficinais de plantas medicinais e fitoterápicos em farmácias vivas no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).Disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2013/rdc0018_03_04_2013.html. 9) BRASIL. Resolução-RDC n.13, de 14 de março de 2013. Dispõe sobre as Boas Práticas de Fabricação de Produtos Tradicionais Fitoterápicos. Disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2013/rdc0013_14_03_2013.pdf. COMPLEMENTAR: 1)BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS. Brasília: Ministério da Saúde, 2006. 92p. (Série B. Textos Básicos de Saúde). Disponível em: http://dab.saude.gov.br/docs/publicacoes/geral/pnpic.pdf. 2) BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Assistência Farmacêutica. Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos. Brasília: Ministério da Saúde, 2006. 60p. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_fitoterapicos.pdf. 3) BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos. Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos. Brasília: Ministério da Saúde, 2009. 136p. (Série C. Projetos e programas e relatórios). Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/plantas_medicinais.pdf. 4) BRASIL. Portaria n.886, de 20 de abril de 2010. Institui a Farmácia Viva no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União, Brasília, n.75, 22 abr. 2010
 

Clique para consultar os requisitos para FBF0343

Clique para consultar o oferecimento para FBF0343

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP