Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
 
Antropologia
 
Disciplina: FLA0400 - Religião, cidade e práticas etnográficas
Religion, City and ethnographic practices

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 90 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2016 Desativação:

Objetivos
A disciplina se insere em debates atinentes ao estatuto da religião no mundo contemporâneo. O foco nas relações entre práticas urbanas e configurações religiosas possibilita a abertura de várias frentes de análise tais como as interseções com a política, com os movimentos sociais e as identidades coletivas, com a arte e a estética, com a música e produções midiáticas, com as narrativas e os discursos da ciência e dos saberes locais. A atividade articula-se a área de Antropologia Urbana e seus núcleos de pesquisa. Com o intuito de oferecer formação para a prática de pesquisa, privilegiará o modelo de uma oficina de pesquisa, com atividades de discussão teórica que prepara para exercício etnográfico em torno das muitas clivagens discutidas em sala.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
5509312 - Marcelo Tavares Natividade
 
Programa Resumido
a) Oferecer instrumental teórico-prático para a investigação sobre a diversidade religiosa, com especial foco na pesquisa etnográfica na metrópole. b) Apresentar conceitos, discussões e debates clássicos e contemporâneos, compreendendo a construção da religião (e suas interfaces) como objeto antropológico em uma perspectiva de seus múltiplos sentidos e configurações. c) Apresentar e discutir em sala os dilemas e especificidades da pesquisa em religião e na cidade, incluindo aspectos da construção textual e da ética em pesquisa.
 
 
 
Programa
A abordagem antropológica e os múltiplos sentidos da religião; Perspectivas clássicas; Religião e poder; Religião e cidade; A questão da agência; Pluralismo religioso e destradicionalização; Sincretismos e teorias da passagem; Globalização e transnacionalização; Performance e curas milagrosas; A noção de esfera pública e os estudos de religião; Arte, estética, música e mídias; Etnografia e ética na pesquisa em religião.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas e metodologias de aprendizagem coletiva, como estudos dirigidos em sala de aula. Está prevista a exibição de filmes e outros recursos audiovisuais. Ao longo do curso haverá a participação de professores especialistas convidados para troca de experiências com a turma em preparo para pesquisa. Também se cogita a realização de um evento em torno da temática, com a presença de lideranças religiosas e movimentos coletivos.
Critério
Avaliar a participação discente nos debates em sala de aula, bem como as apropriações conceituais na construção textual em provas e trabalhos individuais e coletivos.
Norma de Recuperação
A aprovação na recuperação está condicionada a obtenção de grau 7,00 em prova escrita sobre todo o conteúdo bibliográfico.
 
Bibliografia
     
UNIDADE 1: CONCEITOS E PERSPECTIVAS LATOUR, Bruno. “Não congelarás a imagem ou como não desentender o debate ciência-religião”. Mana. Volume 10, número 2. Rio de Janeiro: PPGAS/MN, 2004. Bibliografia complementar: WEST, H. G. A Crença como Metáfora. Crato: Universidade Regional do Cariri, 2015. [do original em língua inglesa, "Belief as Metaphor" in Ethnographic Sorcery. Chicago: Chicago University Press, 2007. Tradução para uso didático por Leandro de Oliveira] SEGATTO, Rita. Um paradoxo do relativismo. O discurso racional da antropologia frente ao sagrado. Religião e Sociedade, n. 16, v. 1-2. Rio de Janeiro: ISER, 1992, pp 114-135. DURKHEIM, Émille. As formas elementares da vida religiosa. São Paulo: Martins Fontes, 2003. MAUSS, Marcelo. Esboço de uma teoria geral da magia. Sociologia e Antropologia. São Paulo: COSAC-NAIFY, 2003. EVANS-PRITCHARD, E. Antropologia social da religião. Rio de Janeiro: Campus LTDA, 1978. MONTERO, Paula. Índios e missionários: para uma teoria da mediação cultural. In: Montero (org.) Deus na Aldeia. Missionários, índios e mediação cultural. São Paulo: Globo, 2006, p. 31-66. GEERTZ, Clifford. O beliscão do destino: a religião como experiência, sentido, identidade e poder. Nova luz sobre a antropologia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001. MARIZ, Cecília. Instituições tradicionais e movimentos emergentes. In: Compêndio de Ciência da Religião. São Paulo: Paulinas e Paulus, 2013. UNIDADE 2: RELIGIÃO E CIDADE: ETNOGRAFIAS LANDES, Ruth. A Cidade das Mulheres. Rio de Janeiro: RJ, Editora UFRJ, 2002. VITAL, Christina. Oração de traficante: uma etnografia. Rio de Janeiro: Garamond, 2015. BIRMAN, Patrícia. Cultos de possessão e pentecostalismo no Brasil: passagens. In: Religião e Sociedade, v. 17, n. 1-2. Rio de Janeiro: ISER, 1996. MAGNANI, José Guilherme Cantor. “Neoesoterismo na metrópole”. In: Da periferia ao centro. São Paulo: FAPESP/ Terceiro Nome, 2012. GOMES, Edlaine. A Era da Catedral. Autenticidade em exibição – uma etnografia. Rio de Janeiro: Garamond, 2013. NOVAES, Regina. "Errantes do novo milênio: salmos e versículos bíblicos no espaço público". In: Birman, Patrícia (org.) Religião e Espaço Público. São Paulo: Attar/CNPq/Pronex, 2003, p. 25-39. SILVA, Vagner. Concepções religiosas afro-brasileiras e neopentecostais: uma análise simbólica. Revista USP, n. 67, São Paulo: USP, 2005. MAFRA, Clara. Na Posse da Palavra. Religião, conversão e liberdade pessoal em dois contextos nacionais. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais, 2002.
 

Clique para consultar os requisitos para FLA0400

Clique para consultar o oferecimento para FLA0400

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP