Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
 
Letras Clássicas e Vernáculas
 
Disciplina: FLC0257 - Literatura Latina: Elegia ou Epigrama
FLC0257 Latin literature: Elegy or Epigram

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 60 h ( Práticas como Componentes Curriculares = 10 h )
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2015 Desativação:

Objetivos
Opção Elegia: Propiciar aos alunos contato com gênero elegíaco, seu desenvolvimento e fixação dentro das práticas letradas romanas, além de apresentar certa visão geral das produções textuais coetâneas ao gênero em questão e das condições sociais e políticas em que ela se desenvolveu.
Opção Epigrama: Proporcionar aos alunos contato com a produção epigramática latina, por meio da leitura e interpretação de textos de seus principais cultores e à luz de seus antecessores gregos no gênero.
Em ambas as opções: a disciplina pretende discutir os problemas didáticos de ensinar poesia latina de matéria amorosa ou de matéria política, distinguindo entre a prática poética latina, que trata tecnicamente as duas matérias, e a prática poética moderna, que permite a expressão sincera do afeto amoroso, bem como a manifestação engajada da posição política.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
2085274 - João Angelo Oliva Neto
2851470 - Marcelo Vieira Fernandes
1484771 - Paulo Martins
1865525 - Ricardo da Cunha Lima
6752208 - Robson Tadeu Cesila
 
Programa Resumido
Opção Elegia:
1. As origens do gênero elegíaco na Antigüidade Clássicas;
2. Cornélio Galo e a Elegia
3. Catulo e os carmina da seção elegíaca;
4. A elegia erótica romana á época de Augusto;
5. Uma leitura moderna da elegia á luz da produção da Antigüidade Clássica
Opção Epigrama: O curso tem por objetivo o estudo da produção epigramática, sobretudo dos dois principais cultores do gênero em língua latina, Catulo e Marcial, sem se ignorarem outros exemplares epigramáticos transmitidos à posteridade, como aqueles pertencentes à Priapeia Latina.
 
 
 
Programa
Opção Elegia:
1. As origens do gênero elegíaco na Antigüidade Clássicas;
1.1. Grécia Arcaica: Arquíloco, Mimnermo, Calino e Tirteu;
1.2. Do epigrama á elegia;
1.3. Aristóteles e outras preceptivas retóricas gregas e o gênero elegíaco;
1.4. O discurso epidítico;
1.5. Docere, mouere e delectare;
1.6. Éthos e páthos;
1.7. A elegia helenística grega: Calímaco e os autores da Antologia Palatina;
2. Cornélio Galo e a Elegia
3. Catulo e os carmina da seção elegíaca;
3.1.Lepos, leuis, suauis, tener e outros termos de identificação estilística;
3.2.Cícero, Horácio, Quitiliano e poesia elegíaca;
4. A elegia erótica romana á época de Augusto;
4.1.Propércio;
4.1.1. A poesia de caráter personalizado: os poemas de Cíntia;
4.1.2. A poesia crítica e a crítica da poesia;
4.1.3. A poesia elegíaca e o poder: o mecenato e Augusto;
4.2. Tibulo;
4.2.1 A poesia personalizada;
4.2.2 Sulpícia;
4.3 Ovídio;
4.3.1 A elegia erótica e o caráter didático;
5. Uma leitura moderna da elegia á luz da produção da Antigüidade Clássica

Opção Epigrama:
1. Breve estudo dos antecedentes gregos no gênero epigramático: origem do gênero e do termo “epigrama”; o caso da Antologia Palatina (coletânea de epigramas em grego datados entre os séculos VII a.C. e VI d.C.); breve apresentação de exemplares epigramáticos gregos.
2. A tradição epigramática latina anterior a Catulo e a Marcial.
3. Exemplares epigramáticos presentes no Livro de Catulo.
4. Estudo da poesia de Marcial: sua influência na posterior definição do gênero; principais vertentes temáticas; metapoesia e intertextualidade; a relação com Catulo e outros predecessores; os livros monotemáticos e os livros de epigramas variados; a relação com a política do século I d.C.; mecanismos textuais de produção de humor e agudeza; o retrato dos costumes e da topografia da Roma imperial.
Em ambas opções: problemas e estratégias didáticas do ensino do caráter douto e metapoético da poesia latina que trata as dores do amor e os costumes dos cidadãos.
Emprego das Tecnologias da Informação e da Comunicação no ensino e também no aprendizado (“sites” de texto e imagem relacionados com literatura latina e com cultura romana).
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas e dialogadas, e/ou leitura e comentário de textos. Uso de recursos audiovisuais e de tecnologia da informação e comunicação.
Critério
A avaliação dos alunos levará em conta os resultados das provas, e/ou a realização de exercícios e/ou trabalhos monográficos e/ou a participação nas aulas. Serão observados aspectos como capacidade de análise crítica dos textos, capacidade de redação, adequação à bibliografia proposta, entre outros.
Norma de Recuperação
Conforme norma vigente, terá direito a recuperação o aluno que alcançar a média mínima 3,0 (e abaixo de 5,0) no período letivo normal. A recuperação se fará mediante trabalho e/ou prova escrita (e/ou outros instrumentos, equivalentes aos utilizados no período letivo) em torno do programa desenvolvido durante o semestre. A média final do aluno será o resultado de uma média ponderada, em que a nota anterior terá peso 1 e a nota obtida na recuperação terá peso 3, isto é, a nota inicial corresponde a 25 % da média final.
 
Bibliografia
     
Opção Elegia:
ACCHAR, F. - Lírica e lugar Comum. São Paulo: Edusp. 1992.
ADRADOS, F. - Liricos Griegos, Elegiacos y Yambografos Arcaicos. Barcelona 1980.
ALLEN, A . "Sincerity and the Roman elegists". In: Classical Philology, 15.1950.
ANTOLOGIA PALATINA. Paris: Les Belles Lettres. 1990.
ARISTÖTELES - Arte Poética. São Paulo: Abril Cultural. 1973.
________________ - Arte Retórica e Arte Poética. Rio de Janeiro: Tecnoprint. s. d. ________________ - Ética a Nicômaco. Brasília: Edunb. 1992.
BOUCHER, J.P. - Études sur Properce. Paris. 1980.
BOWRA, C.M. - Early Greek Elegists. Cambridge. 1960.
CALÍMACO - Himnos, Epigramas y Fragmentos. Madrid. 1980.
CARDOSO, Z. DE ALMEIDA - As Elegias de Propércio: Temática e Composição, São Paulo: FFLCH/USP.1984.
CATULO - Poésis. Paris: Les Belles Lettres. 1984.
CONTE, G. B. - The Rhetoric of Imitation. Ithaca. 1996.
________________ - Latin Literature: A history. Baltiore 1994.
DAY, A - Origins of Latin Love Elegy. Oxford 1938.
DEFRADAS, J. - Les élégiaques Grecues. Paris. 1980.
FEDELI, P. - "Elegy and Literary Polemic in Propertius' Monobiblos". IN: PLLS, 3. 1981. GALINSKY, K. - Augustan Culture. Princeton. 1996.
GENTILI, B. - "Epigrama ed Elegia". IN: EAC, 14. 1967.
GIANGRANDE, G.- "Los Topicos helenisticos en la elegia latina. IN: Emerita, 42. 1974. HORÄCIO - Épitres. Paris: Les Belles Lettres. 1989.
HUBBARD, M. - Propertius. London 1974.
KÓRTE, A . et HANDEL, P. - La Poesia Helenistica. Barcelona. 1979.
MARTINS, P. - Sexto Propércio - Monobilos: Verossimilhaança e Fides no discurso elegíaco do séc.I a . C. São Paulo: FFLCH/USP.1996.
OLIVA NETO, J.ª - O Livro de Catulo. São Paulo: Edusp. 1996.
OVÍDIO - Amori. Milão: BUR. 1985.
___________- L'Art d'Aimer. Paris: Les Belles Lettres. 1924.
PROPÉRCIO - Propertius I - IV. Cambridge. 1961 - 65.
STAHL, H.P. - Propertius: "Love" and "War". Berkeley. 1985.
TIBULO - Élégies. Paris: Les belles Lettres. 1989.
VEYNE, P. - A Elegia Erótica Romana. São Paulo: Brasiliense. 1985.
Opção Epigrama:
AGNOLON, A. O Catálogo das Mulheres: os epigramas misóginos de Marcial. São Paulo: Humanitas, 2010.
ANTHOLOGIE GRECQUE (Anthologie Palatine). Várias ed. Texte établi et traduit par Pierre Waltz et al. Paris: Les Belles Lettres, 1928-1994.
CALLIMACO. Epigrammi. Traduzione di Giuseppe Zanetto. Milano: Mondadori, 1992.
CESILA, R. T. Metapoesia nos epigramas de Marcial: tradução e análise. Campinas, 2004. Dissertação de Mestrado (IEL/Unicamp).
__________. O palimpesesto epigramático de Marcial: intertextualidade e geração de sentidos na obra do poeta de Bílbilis. Campinas, 2008. Tese de doutorado (IEL/Unicamp).
CONTE, G. B. Latin literature: a history. Baltimore, London: Johns Hopkins University Press, 1999.
GENTILI, B. “Epigramma ed elegia”. In: REVERDIN, Olivier (ed.). L’Épigramme Grecque, v. 14. Genève: Fondation Hardt, 1967, pp. 37-68.
GUBERNATIS, M. L. Il Libro di Catullo. Introduzione, testo e commento di M. L. de Gubernatis. Torino: Subalpina, 1980.
HVMANITAS, Revista do Instituto de Estudos Clássicos. Coimbra: Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, v. 56, 2004.
FITZGERALD, William. Martial: The world of the epigram. Chicago, London: The University of Chicago Press, 2007.
FORDYCE, C. Catullus, a Commentary. Oxford: University Press, 1965.
HOWELL, P. A commentary on Book One of the Epigrams of Martial. London: The Athlone Press, 1980.
__________. Martial: the Epigrams Book V. Warminster: Aris & Phillips, 1995.
KAY, N. M. Martial Book XI: a Commentary. New York: Oxford University Press, 1985.
LEARY, T. J. Martial Book XIII: The Xenia. Text with introduction and commentary by Timothy J. Leary. London: Duckworth, 2001.
LAURENS, Pierre. L’abeille dans l’ambre : célébration de l’épigramme de l’époque alexandrine à la fin de la Renaissance. Paris : Belles lettres, 1989.
_______________. “Martial et l’épigramme grecque du Ier siècle après J.-C.”. Révue des Études Latines. Paris, v. 43, p. 315-341, 1966.
LEITE, L. R. O patronato em Marcial. Rio de Janeiro, 2003. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Letras/ UFRJ.
MARCIAL. Epigramas. Tradução de Delfim Ferreira Leão, José Luís Brandão e Paulo Sérgio Ferreira; introdução e notas de Cristina de Souza Pimentel. Lisboa: Edições 70, 2000-2004.
MARTIAL. M. Valerii Martialis Liber spectaculorum. Introduction, translation and commentary by Kathleen Coleman. Oxford: Oxford University Press, 2006.
MARZIALE. Epigrammi. A cura di Simone Beta. Milano: Mondadori, 1995.
SULLIVAN, J. P. Martial: the unexpected classic. Cambridge: Cambridge University Press, 1991.
SWANN, B. W. Martial’s Catullus. The Reception of an Epigrammatic Rival. Hildesheim, Zurique, Nova Iorque: Olms, 1994.
OLIVA NETO, J. A. O Livro de Catulo. Tradução, introdução e notas de João Angelo Oliva Neto. São Paulo: Edusp, 1996.
__________. Falo no Jardim. Priapéia Grega. Priapéia Latina. Tradução do grego e do latim, ensaios introdutórios, notas e iconografia de João Angelo Oliva Neto. Campinas, Cotia: Editora da Unicamp, Ateliê Editorial, 2006.
WILLIAMS, C. Martial. Epigrams. Book Two. Edited with introduction, translation, and commentary by Craig A. Williams. New York: Oxford University Press, 2004.
Bibliografia didática:
ANCONNA, R. A Concise Guide to Teaching Latin Literature. Norman: University of Oklahoma, 2007.
GAILLARD, J. Approches de la littérature latine. Paris: Nathan, 1992.
- “Sites” da internet:
LINKS LATINOS: http://frcoulter.com/latin/links.html
PERSEUS DIGITAL LIBRARY: http://www.perseus.tufts.edu/hopper/
ROME REBORN: http://romereborn.frischerconsulting.com/gallery-current.php#videos_2_1
THE LATIN LIBRARY: http://www.thelatinlibrary.com/
 

Clique para consultar os requisitos para FLC0257

Clique para consultar o oferecimento para FLC0257

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2017 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP