Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
 
Letras Clássicas e Vernáculas
 
Disciplina: FLC0452 - Literatura Latina: Épica
FLC0452 Latin literature: Epics

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 60 h ( Práticas como Componentes Curriculares = 10 h )
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2015 Desativação:

Objetivos
O estudo, em geral, da poesia épica antiga e de suas diferentes modalidades; do significado, em particular, da tradução de Lívio Andronico e dos poemas nacionais de Névio e Ênio para a história da épica romana; da tradição da poesia helenística entre os poetas romanos, sobretudo na prática do epílio, ou “épica em miniatu-ra”; da Eneida, em detalhe, na tradição do épos mitológico homérico; do estilo poético de Virgílio; da particu-laridade da épica “histórica” de Lucano. Além disso, a disciplina pretende discutir os problemas didáticos de ensinar poesia épica latina, que é fonte principal da tradição épica moderna de língua portuguesa.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
2085274 - João Angelo Oliva Neto
2851470 - Marcelo Vieira Fernandes
6752208 - Robson Tadeu Cesila
 
Programa Resumido
Primeiramente, o curso apresenta uma distinção geral entre os diferentes tipos de poesia épica antiga (heroica, didática, histórica, etc.); em seguida, trata da poesia épica nas letras latinas a partir de seus inícios (Névio e Ênio), para concentrar-se, por fim, num estudo mais detalhado da épica de Vergílio e encerrar-se, então, com um estudo introdutório da poesia de Lucano.
 
 
 
Programa
1. Aspectos gerais da poesia épica antiga, grega e latina.
2. Leitura e comentário de fontes críticas antigas (Aristóteles, Horácio, Quintiliano).
3. Os inícios da épica romana (Névio, Ênio).
4. O epílio, ou “épica em miniatura”, em Catulo e Vergílio.
5. Estudo da Eneida de Vergílio.
6. O influxo da poesia helenística na composição da épica de Vergílio.
7. Introdução ao estudo da Farsália de Lucano.
Problemas e estratégias didáticas do ensino da distinção entre épica mítica e histórica, e também entre as espécies épicas da gesta, retorno e outras.
Emprego das Tecnologias da Informação e da Comunicação no ensino e também no aprendizado (“sites” de texto e imagem relacionados com literatura latina e com cultura romana).
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas e dialogadas, e/ou leitura e comentário de textos. Uso de recursos audiovisuais e de tecnologia da informação e comunicação.
Critério
A avaliação dos alunos levará em conta os resultados das provas, e/ou a realização de exercícios e/ou traba-lhos monográficos e/ou a participação nas aulas. Serão observados aspectos como capacidade de análise críti-ca dos textos, capacidade de redação, adequação à bibliografia proposta, entre outros.
Norma de Recuperação
Conforme norma vigente, terá direito a recuperação o aluno que alcançar a média mínima 3,0 (e abaixo de 5,0) no período letivo normal. A recuperação se fará mediante trabalho e/ou prova escrita (e/ou outros instru-mentos, equivalentes aos utilizados no período letivo) em torno do programa desenvolvido durante o semestre. A média final do aluno será o resultado de uma média ponderada, em que a nota anterior terá peso 1 e a nota obtida na recuperação terá peso 3, isto é, a nota inicial corresponde a 25 % da média final.
 
Bibliografia
     
BIBLIOGRAFIA BÁSICAA.
J. BOYLE (ed.). Roman epic. London; New York, Routledge, 1993.
ARISTÓTELES. Poética, trad. de Eudoro de Souza, ed. bilíngüe grego-português. São Paulo: Ars Poetica, 1992.
CAMPOS, André Malta. O resgate do cadáver: o último canto d´A Ilíada (tradução e estudo). São Paulo, FFLCH-USP, 1998 [Dissertação de Mestrado].
CAMPOS, Haroldo de: Homero Ilíada. 4. ed. São Paulo, Arx, 2003.
CLAUSEN, Wendell Vernon. Virgil's Aeneid and the tradition of Hellenistic poetry. Berkeley, University of California Press, 1987.
CONTE, G. B.. Latin literature: a history, transl. by Joseph B. Solodow, rev. by Don Fowler & Glenn W. Most. Baltimore and London: The Johns Hopkins University Press, 1994.
CONTE, Gian Biagio. La "guerra civile" di Lucano: studi e prove di comment. Urbino, QuattroVenti: Distri-buzione, P.D.E., 1988.
ENNIUS, Quintus. Ennianae poesis reliquiae, iteratis curis recensuit Johannes Vahlen. Amsterdam, A.M. Hak-kert, 1967 [Reprint of Leipzig ed., 1928].
HASEGAWA, Alexandre Pinheiro. “O epodo X de Horácio e a recusa do gênero épico”, Cadernos de Literatura em Tradução, n. 5. São Paulo: Humanitas, 2004.
HORÁCIO. Arte Poética, introd., trad. e com. de R. M. Rosado Fernandes. Lisboa: Inquérito, [1984].
JACKSON-LAUFER, Guida Myrl. Traditional epic : a literary companion. New York, Oxford University Press, 1995.
JENKYNS, Richard. Classical epic: Homer and Virgil. London, Bristol Classical Press, 1996.
LLOYD-JONES, Hugh. Greek epic, lyric, and tragedy : the academic papers of Sir Hugh Lloyd-Jones. Oxford [England]; New York, Clarendon Press, Oxford University Press, 1990.
LUCAIN. La guerre civile : la pharsale, texte établi et traduit par A. Bourgery et Max Ponchont. Paris, Les Belles Lettres, 1948.
MENDES, Manuel Odorico: Homero. Odisséia, ed. Antônio Medina Rodrigues. 3. ed. São Paulo, EDUSP, 2000.
MENDES, Manuel Odorico: Virgílio. A Eneida, introd. G.D. Leoni. Biblioteca Clássica: 42. 2. ed. São Paulo, Atena, 1956.
MENDES, Manuel Odorico: Virgilio. Eneida. In: Virgílio. Obras completas: Bucólicas, tradução de Leonel da Costa Lusitano; Geórgicas, tradução de Antonio Feliciano de Castilho. 2. ed São Paulo : Cultura, 1945.
NAEVIUS, Gnaeus. Naevius poeta, introduzione bibibliografica, testo dei frammenti e commento di Enzo V. Marmorale. Firenze: La Nuova Italia, 1950.
NUNES, Carlos Alberto: Homero. Ilíada (em versos). Rio de Janeiro, Ediouro, 2001.
__________________: Homero. Odisseia (em versos). Rio de Janeiro, Ediouro, 2001.OLIVA NETO, João Angelo: Catulo. O livro de Catulo. São Paulo, Edusp, 1996 [especialmente para o poema 64, “As Núpcias de Tétis e Peleu”, para o estudo da questão do epílio].
PERUTELLI, A; CITRONI, M.; FEDELI, P.; PADUANO, G. La Poesia Latina: forme, autori, problemi. A cura di Franco Montanari. Roma: La Nuova Italia Scientifica, 1991.
RODRIGUES, Antônio Medina (ed. e introd.): MENDES, Manuel Odorico: Homero. Odisséia. 3. ed. São Paulo, EDUSP, 2000.RODRIGUES, Antônio Medina. Introdução a Odorico Mendes: poética da Eneida brasileira. São Paulo, FFLCH-USP, 1977 [Dissertação de Mestrado].
ROSSI, L. E. “I generi letterari e le loro leggi scritte e non scritte nelle letterature classiche”, Bulletin of the Institute of Classical Studies, 18 (1971), p. 69-94.
SANTOS, Marcos Martinho dos (ed.). Letras Clássicas. N. 5. São Paulo, Humanitas FFLCH/USP, março de 2001.
TOOHEY, Peter. Reading epic: an introduction to the ancient narratives. London; New York, Routledge, 1992.
VASCONCELLOS, Paulo Sérgio de. Efeitos intertextuais na Eneida de Virgílio. São Paulo, Humanitas, 2001.VIRGILE. Énéide, org. Henri Goelzer, trad. André Bellessort. 8. Ed. Paris, Les Belles Lettres, 1956.
Bibliografia didática:
ANCONNA, R. A Concise Guide to Teaching Latin Literature. Norman: University of Oklahoma, 2007.
GAILLARD, J. Approches de la littérature latine. Paris: Nathan, 1992.
- “Sites” da internet:
LINKS LATINOS: http://frcoulter.com/latin/links.html
PERSEUS DIGITAL LIBRARY: http://www.perseus.tufts.edu/hopper/
ROME REBORN: http://romereborn.frischerconsulting.com/gallery-current.php#videos_2_1
THE LATIN LIBRARY: http://www.thelatinlibrary.com/
 

Clique para consultar os requisitos para FLC0452

Clique para consultar o oferecimento para FLC0452

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2017 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP