Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
 
Geografia
 
Disciplina: FLG0365 - Geografia Política
Political Geography

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h ( Práticas como Componentes Curriculares = 12 h )
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2021 Desativação:

Objetivos
1. Apresentar teorias e conceitos da Geografia Política. 2. Analisar autores clássicos e contemporâneos da Geografia Política. 3. Discutir Geografia Política e sua relação com a Geopolítica. 4. Apresentar exemplos de aplicação da Geografia Política e da Geopolítica. 5. Problematizar o ensino de conceitos e temas da Geografia Política no ensino fundamental. 6. Esboçar um plano de aulas para conceitos e teorias de Geografia Política para a geografia escolar no ensino fundamental, com destaque para a situação política internacional contemporânea.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
61350 - Andre Roberto Martin
62344 - Wagner Costa Ribeiro
 
Programa Resumido
1. Geografia e Geografia Política. 2. Conceitos e teorias da Geografia Política. 3. Geografia Política e Geopolítica. 4. Relações interdisciplinares a partir da Geografia Política.
 
 
 
Programa
1. Conceitos centrais de Geografia Política. 2. Terias centrais da Geografia Política. 3. Geografia Política e Geopolítica no Brasil. 4. Geografia Política e disciplinas afins. 5. Geografia Política e Meio Ambiente. 6. Geografia Eleitoral. 7. Ensino de Geografia Política no ensino fundamental. 8. Análises da conjuntura política internacional e sua aplicação no ensino fundamental a partir da Geografia Política.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Avaliação processual por meio da produção textual em grupo e individual
Critério
Articulação de ideias e conceitos discutidos na disciplina
Norma de Recuperação
Trabalho individual sobre temas tratados na disciplina.
 
Bibliografia
     
Bibliografia Básica AGNEW, John. IN: DODDS, Klauss; KUUS, Merje; SHARP, Joanne (Ed.). The Ashgate research companion to critical geopolitics. Farnham : Ashgate Publishing Limited, 2013. BRUNET, Roger. Territórios. Confins, 32, 2017, http://journals.openedition.org/confins/12402 ; DOI : 10.4000/confins.12402 CAPEL, Horacio. Las ciencias sociales y el estudio del territorio. Biblio 3W. Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales. [En línea]. Barcelona: Universidad de Barcelona, 5 de febrero de 2016, Vol. XXI, nº 1.149. . CASTRO, Iná Elias de. Espaço político. GEOgraphia (UFF), v. 20, n. 42, p. 120-126, 2018 . COSTA, Wanderley M. da. Geografia política e geopolítica: discursos sobre o território e o poder. São Paulo : Edusp/HUCITEC, 1992. COUTO e SILVA, Golbery do. Conjuntura política nacional: o poder executivo. Geopolítica do Brasil. Rio de Janeiro : José Olympio, 1981. DALBY, Simon. The geopolitics of climate change. Political Geography, 37 (2013) 38-47. http://dx.doi.org/10.1016/j.polgeo.2013.09.004 FEIJÓO GONZÁLEZ, Alfonso Luis. Alternativa metodológica a la Geopolítica de las representaciones del mapa mundial. Biblio 3W, Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales, Universidad de Barcelona, Vol. XIII, nº 796, 15 de septiembre de 2008. . MORAES, Antônio Carlos (Org.). Ratzel. São Paulo : Ática, 1990. HAESBAERT, Rogério.Território e Multiterritorialidade: um debate. GEOgraphia (UFF), v. 9, n. 17, p. 19-45, 2007 . MELLO, Leonel I. A. Quem tem medo da geopolítica? São Paulo : Edusp/HUCITEC, 1999. MORAES, Antonio C. de. Território na Geografia de Milton Santos. São Paulo : Annablume, 2013. PASSINI, Elza Yasuko; PASSINI, Romão; MALYSZ, Sandra T (Orgs.). Prática de ensino de geografia e estágio supervisionado. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2011. PINHEIRO, Antônio Carlos. Entrevista com a professora Nídia Nacib Pontuschka: trajetória escolar, profi ssional e atuação no ensino de Geografi a. Revista Brasileira de Educação Geográfi ca. Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 01-23, jan./jun., 2011. RIBEIRO, Wagner Costa. Soberania: conceito e aplicação para a gestão da água. Scripta Nova (Barcelona), v. XVI, p. 01-11, 2012 . RIBEIRO, Wagner Costa. Geografia política e gestão internacional dos recursos naturais. Estud. av. [online]. 2010, vol.24, n.68, pp. 69-80. Disponível em: . ISSN 0103-4014 . STRAFORINI, Rafael. O ensino de Geografia como prática espacial de significação. Estud. av. [online]. 2018, vol.32, n.93 [cited 2020-08-11], pp.175-195. Available from: . ISSN 1806-9592. http://dx.doi.org/10.5935/0103-4014.20180037. TONINI, Ivaine Maria et. al. (Org.). O Livro Didático de Geografia e os desafios da docência para aprendizagem. Porto Alegre: Sulina, 2017. Bibliografia Complementar AGNEW, John, LIVINGSTONE, David & ROGERS, Alisdair (edts.) Human Geography: an essential anthology. Cambridge : Blackwell Publishers, 1996. ANCEL, Jacques. Géopolitique. Paris : Delagrave, 1936. ANDRADE, Manuel C. de (Org.). Élisée Reclus. São Paulo : Ática, 1985. ARON, Raymond. Estudos políticos. Brasília : UnB, 1985. ARON, Raymond. Os últimos anos do século. Brasília : UnB, 1987. ARON, Raymond. Paz e guerra entre as nações. Brasília : UNB, 1986. ARRIGHI, Giovanni. O longo século XX. São Paulo : Contraponto/Unesp, 1996. ATENCIO, J. Que es la geopolítica. Buenos Aires : Pleamar, 1975. BARROS, Alberto Ribeiro de. A teoria da soberania de Jean Bodin. São Paulo : Editora UNIMARCO/FAPESP, 2001. BARROS, Omar Neto Fernandes e NAGY, André Nagy. Eleições para o senado no Paraná: período 1994-2014. Confins. 27, 2016, http://journals.openedition.org/confins/10981 ; DOI : 10.4000/confins.10981 BARTELSON, Jens. A genealogy of sovereignty. Cambridge : Cambridge University Press, 1995. BECKER, Bertha et al. (Orgs.). Geografia e meio-ambiente no Brasil. São Paulo : HUCITEC, 1995. BECKER, Bertha. A geografia e o resgate da geopolítica. Revista Brasileira de Geografia. Rio de Janeiro, n. especial, t. 2, po. 99-125, 1988. BRETON, Roland. Geografia das civilizações. São Paulo : Ática, 1990. BRUNET, Roger. Territórios. Confins, 32, 2017, http://journals.openedition.org/confins/12402 ; DOI : 10.4000/confins.12402. CAPEL, Horacio. Filosofía y ciencia en la geografía contemporánea. Barcelona : Barcanova, 1981. CASTRO, Iná Elias de, GOMES, Paulo Cesar da C. e CORRÊA, Roberto Lobato (Orgs.). Geografia: conceitos e temas. Rio de Janeiro : Bertrand Brasil, 1995. CAUBET, Christian. A água doce nas relações internacionais. Barueri : Manole/Minha Editora. CHAMBERS, Bradnee and GREEN, Jessica (Eds.). Reforming international governance. Tokyo : United Nations University Press, 2005. CHESNAIS, François. (Coord.). A mundialização financeira: gênese, custos e riscos. São Paulo : Xamã, 1998. CHESNAIS, François. A mundialização do capital. São Paulo : Xamã, 1996. CHOSSUDOVSKY, Michel. A globalização da pobreza: impactos das reformas do FMI e do Banco Mundial. São Paulo : Moderna, 1999. CLAVAL, Paul. Evolución de la geografía humana. Barcelona: Oikos-tao, 1974. CLINE, Ray. Avaliação do poder mundial. Política e Estratégia. São Paulo, v.1, n.1. p.7-17, 1983. COGGIOLA, Osvaldo (Org.). Segunda Guerra Mundial: um balanço histórico. São Paulo : Xamã/USP-FFLCH-DH, 1995. ELLIOT, Lorraine. The global politics of the environment. Londres : Macmillan, 1998. ESTY, Daniel e IVANOVA, Maria. Governança ambiental global. São Paulo : SENAC, 2005. FERRAJOLI, Luigi. A soberania no mundo moderno. São Paulo : Martins Fontes, 2002. FONT, J. e RUFÍ, J.. Geopolítica, identidad y globalización. Barcelona : Ariel, 2001. FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro : Graal, 1979. GONÇALVES, Carlos Walter P. Geografia política e desenvolvimento sustentável. Terra Livre. São Paulo, n.11/12, p.9-76, 1993. GOTTMANN, Jean. La politique des États et leur géographie. Paris : Armand Colin, 1952. GRAMSCI, Antonio. Maquiavel, a política e o Estado moderno. Rio de Janeiro : Civilização Brasileira, 1980. HABERMAS, Jurgen. Ciencia y técnica como "ideología". Madrid : Tecnos, 1989. HAESBAERT, Rogério.Território e Multiterritorialidade: um debate. GEOgraphia (UFF), v. 17, p. 19-45, 2007. Disponível em http://www.geographia.uff.br/index.php/geographia/article/view/213/205. HAESBAERT, Rogério. Des-territorialização e identidade: a rede gaúcha no Nordeste. Niterói : EDUFF, 1997. HALL, Stuart. Identidades culturais na pós-modernidade. Rio de Janeiro : DP&A, 1997. HALLIDAY, Fred. Repensando as relações internacionais. Porto Alegre : EDUFRGs, 1999. HARVEY, David. A condição pós-moderna. São Paulo : Loyola, 1992. HARVEY, David. O novo imperialismo. São Paulo : Loyola, 2004. HINSLEY, F. H. El concepto de soberanía. Barcelona : Labor, 1972. HOBSBAWN, Eric. Era dos extremos: o breve século XX. São Paulo : Cia das Letras, 1995. HOMER-DIXON, Thomas. Environmental scarcity and mass violence. In: Ó TUATHAIL, Géroid, DALBY, Simon e ROUTLEDGE, Paul (eds.) The geopolitics reader. Londres : Routledge, 1997. HUNTINGTON, Samuel P. Choque das civilizações. Política Externa. São Paulo, v.2, n. 4, 1994. HUNTINGTON, Samuel P. O choque de civilizações e a recomposição da ordem mundial. Rio de Janeiro : Objetiva, 1997. IANNI, Otávio. Teorias da globalização. Rio de Janeiro : Civilização Brasileira, 1995. JAMESON, Fredric. A cultura do dinheiro: ensaios sobre a globalização. Petrópolis : Vozes, 2001. KENNEDY, Paul. Ascensão e queda das grandes potências: transformação econômica e conflito militar de 1500 a 2000. Rio de Janeiro : Campus, 1989. KENNEDY, Paul. Preparando para o século XXI. Rio de Janeiro : Campus, 1993. KJÉLLEN, Rudolf. As grandes potências, 1905. O Estado como forma de vida, 1916. In: COUTO e SILVA, Golbery do. Conjuntura política nacional: o poder executivo. Geopolítica do Brasil. Rio de Janeiro : José Olympio, 1981. KRASNER, Stephen. Soberanía, hipocresía organizada. Barcelona : Paidós, 2001. KUUS, M. Sovereignty for security? The discourse of sovereignty in Estonia. Political Geography, 2002, 21, 393-412. LA BLACHE, Vidal de. Princípios de Geografia Humana. Lisboa : Edições Cosmos, 1921. LACOSTE, Yves. A Geografia serve antes de mais nada para fazer a guerra. Lisboa : [s.n.], 1978. LACOSTE, Yves. Contra os anti-terceiro mundistas e contra certos terceiro mundistas. São Paulo : Ática, 1991. LAPID, Yosef. Where should we begin? Political geography and international relations. Political Geography 18, pp. 895–900, 1999. Le PRESTRE, Philippe. Ecopolítica internacional. São Paulo : São Paulo, 2000. LÉVY, Jacques. L'espace légitime: sur la dimension géographique de la fonction politique. Paris : Presses de la Fondation Nationale des Sciences Politiques, 1994. LOPES, Iole Ilíada. Estado, território e pensamento geográfico: discutindo a atualidade de uma interpretação política do espaço. In: Anais do II Encontro Nacional de História do Pensamento Geográfico. São Paulo : FAPESP, GEOPO, CAPES, 2010, pp. 219-231. MACKINDER, Halford J. The geographical pivot of history. In: AGNEW, John, LIVINGSTONE, David , ROGERS, Alisdair (Eds.). Human Geography: an essential anthology. Oxford: Blackwell,1996. MAHAN, Alfred. The influence of sea power upon French and revolution empire: 1793-1812. Boston : Little Brown, 1892. MAHAN, Alfred. The influence of sea power upon history: 1660-1783. Boston : Little Brown, 1890. MAQUIAVEL, Nicolau. O Príncipe. São Paulo : Abril, 1973. (Os Pensadores) MARTIN, André R. Fronteiras e nações. São Paulo : Contexto, 1992. MEIRA MATTOS, Carlos. A geopolítica e as projeções do poder. Rio de Janeiro : Bibl. do Exército, 1977. MELLO, Leonel I. A. A geopolítica do Brasil e a Bacia do Prata. Manaus : Universidade do Amazonas, 1997. MILANI, Carlos R. S.. Ecologia política, movimentos ambientalistas e contestação transnacional na América Latina. Cad. CRH, Salvador , v. 21, n. 53, Aug. 2008 . http://dx.doi.org/10.1590/S0103-49792008000200007. MORAES, Antonio C. de. (Org.). Ratzel. São Paulo : Ática, 1990. MORAES, Antonio C. de. Ideologias geográficas. São Paulo : Hucitec, 1988. MOREIRA, HELENA MARGARIDO e RIBEIRO, Wagner Costa. A China na ordem ambiental internacional das mudanças climáticas. Estudos Avançados (Online), v. 30, p. 213-234, 2016. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142016000200213&lng=pt&tlng=pt MORGHENTAU, Hans. Politics among nations: the struggle for power and peace. New York: Alfred Knopf, 1973. NAGY, André e SOMAIN, René. Ensinamentos das eleições municipais de 2016 no Brasil, Confins, 30, 2017, http://journals.openedition.org/confins/11872 ; DOI : 10.4000/confins.11872 NAGY, André e SOMAIN, René. As eleições de 2014 no Brasil. Confins, 22, 2014, http://journals.openedition.org/confins/9874 ; DOI : 10.4000/confins.9874 Ó TUATHAIL, Géroid, DALBY, Simon e ROUTLEDGE, Paul (eds.) The geopolitics reader. Londres : Routledge, 1997. PAULA, Mariana de e RIBEIRO, Wagner Costa.. Hidro-hegemonia e cooperação internacional pelo uso de água transfronteiriça. Cadernos de Trabalho da Rede WATERLAT-GOBACIT, v. 2, p. 92-107, 2015. http://waterlat.org/WPapers/WPSATRANS23.pdf POULANTZAS, Nicos. O Estado, o poder, o socialismo. Rio de Janeiro : Graal, 1980. POULANTZAS, Nicos. Poder político e classes sociais. São Paulo : Martins Fontes, 1986. RAFFESTIN, Claude. Por uma geografia do poder. São Paulo : Ática, 1993. RAMONET, Ignacio e GRESH, Alain (Orgs.). A desordem das nações. Petrópolis : Vozes, 1996. RATZEL, Friedrich. O solo a sociedade e o Estado. Revista do Departamento de Geografia, 1983, n. 2, pp.93-101. RIBEIRO, Wagner Costa, SANTOS, Cinthia; SILVA, Luis Paulo Batista. Conflito pela água, entre a escassez e a abundância: marcos teóricos. Ambientes: revista de Geografia e Ecologia Política, v. 1, p. 11-37, 2019 < http://e-revista.unioeste.br/index.php/ambientes/article/view/23619 RIBEIRO, Wagner Costa. Interesse público e regulamentação ambiental. In: CARLOS, Ana Fani Alessandri; CRUZ, Rita de Cássia Ariza da (Orgs.). A necessidade da Geografia . São Paulo: Contexto, 2019, v. 1, p. 240-250. RIBEIRO, Wagner Costa. Justiça espacial e justiça socioambiental: uma primeira aproximação. Estudos Avançados, v. 31, p. 147-165, 2017. RIBEIRO, Wagner Costa. Shared use of transboundary water resources in La Plata river basin: utopia or reality?. Ambient. soc.,São Paulo, v. 20, n. 3, p. 257-270, Sept. 2017. . RIBEIRO, Wagner Costa. SANTANNA, F. M. . Water security and interstate conflict and cooperation - (Seguretat hídrica i conflicte i cooperació interestatals). Documents d'Anàlisi Geogràfica, v. 60, p. 573-596, 2014. http://dag.revista.uab.es/article/view/150. RIBEIRO, Wagner Costa. (Org.). Conflitos e cooperação pela água na América Latina. São Paulo: PPGH/Annablume, 2013. RIBEIRO, Wagner Costa (Org.). Governança da ordem ambiental internacional e inclusão social. São Paulo: Annablume, 2012. RIBEIRO, Wagner Costa. International environmental order and the emergence of new powers. Fudan Journal of the Humanities and Social Sciences, 2011, v. 4, p. 79-92. RIBEIRO, Wagner Costa (Org.). Governança da água no Brasil: uma visão interdisciplinar. São Paulo : Annablume, 2009. RIBEIRO, Wagner Costa. Geografia política da água. São Paulo : Annablume, 2008. RIBEIRO, Wagner Costa. Políticas públicas ambientais no Brasil: mitigação das mudanças climáticas. Scripta Nova. Revista Electrónica de Geografía y Ciencias Sociales. Barcelona: Universidad de Barcelona, 1 de agosto de 2008, vol. XII, núm. 270 (25). . RIBEIRO, Wagner Costa. Aqüífero Guarani: gestão compartilhada e soberania. Estud. av. [online]. 2008, vol. 22, no. 64, pp. 227-238. Disponível em: . ISSN 0103-4014. doi: 10.1590/S0103-40142008000300014. RIBEIRO, Wagner Costa. Geografia política e recursos naturais. Mercator. V.5, p.73 - 78, 2004. . RIBEIRO, Wagner Costa. Desenvolvimento sustentável e segurança ambiental global. Biblio 3W, Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales, Universidad de Barcelona, vol. VI, nº 312, 2001, p.1-10, http://www.ub.es/geocrit/b3w-312.htm. RIBEIRO, Wagner C. A ordem ambiental internacional. São Paulo : Contexto, 2001. RIBEIRO, Wagner C. A quem interessa a globalização. IN: Revista ADUSP, São Paulo : n. 2, p. 18-21, 1995. RIBEIRO, Wagner C. Guerra e geopolítica após a Segunda Guerra Mundial. IN: COGGIOLA, Osvaldo (Org.). Segunda Guerra Mundial: um balanço histórico. São Paulo : Xamã/USP-FFLCH-DH, p.457-464, 1995. RIBEIRO, Wagner Costa. Diversidade territorial e produção do espaço. Boletim de Geografia Teorética, 1992, v. 22 (43-44), pp. 383-386. RIBEIRO, Wagner Costa. Maquiavel: uma abordagem geográfico e (geo)política. Terra Livre, n. 7, 1990, pp. 93-107. RIBEIRO, Wagner Costa. Relação espaço/tempo: considerações sobre a materialidade e dinâmica da história humana. Terra Livre, n. 4, 1988, pp. 39-53. SACK, Robert David. Human territoriality: its theory and history. Cambridge : Cambridge University Press, 1986. SAID, Edward. Cultura e imperialismo. São Paulo : Cia das Letras, 1995. SAID, Edward. Orientalismo. São Paulo : Cia das Letras, 1990. SÁNCHEZ, Joan-Eugeni. Geografía política. Madrid : Editorial Sintesis, 1992. SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo. Razão e emoção. São Paulo : HUCITEC, 1996. SANTOS, Milton. O espaço do cidadão. São Paulo : Nobel, 1987. SEN, Amartya. Sobre ética e economia. São Paulo : Cia. das Letras, 1999. SILVA, Armando Correa da. A concepção clássica da geografia política. Revista do Departamento de Geografia. São Paulo, n. 3, p.103-107, 1984. SILVA, Armando Correa da. Geografia e lugar social. São Paulo : Contexto, 1991. SILVA, Armando Correa da. O espaço fora do lugar. São Paulo : Hucitec, 1978. SOJA, Edward. Geografias pós-modernas: a reafirmação do espaço na teoria social crítica. Rio de Janeiro : Jorge Zahar Editor, 1993. SORRE, Max. Traité de Géographie Humaine: l'homme sur la Terre. Paris : Hachette, 1961. SUÁREZ DE VIVERO, J. L.; RODRÍGUEZ, J. C.; FLORIDO DEL CORRAL, D. La gobernanza en la pesca: de lo ecológico a lo ético, de lo local a lo global. Scripta Nova. Revista Electrónica de Geografía y Ciencias sociales. Barcelona: Universidad de Barcelona, 1 de diciembre de 2008, vol. XII, núm. 278 . VALLAUX, Camille. Géographie sociale. Le sol et l'État. Paris : O. Doin et fils, 1911. ZANIRATO, Silvia e RIBEIRO, Wagner Costa. Conhecimento tradicional e propriedade intelectual nas organizações multilaterais. Ambient. soc., Jan./June 2007, vol.10, no.1, p.39-55. http://www.scielo.br/pdf/asoc/v10n1/v10n1a04.pdf>. ZIGLIO, Luciana & RIBEIRO, Wagner Costa. Socioenvironmental networks and international cooperation: The Global Alliance for Recycling and Sustainable Development- GARSD. Sustentabilidade Em Debate, 10(3), 396 – 425, 2019 .
 

Clique para consultar os requisitos para FLG0365

Clique para consultar o oferecimento para FLG0365

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2021 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP