Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
 
História
 
Disciplina: FLH0128 - História Social do Tempo

Créditos Aula: 5
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 105 h ( Práticas como Componentes Curriculares = 20 h )
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2013

Objetivos
- Observar e analisar noções, concepções e representações de tempo construídas por várias sociedades ao longo da história, mas com ênfase no mundo ocidental entre os séculos XVIII e XXI.
- Propor tópicos de um diálogo interdisciplinar, envolvendo História, Ciências da Natureza, Psicologia e Arte, dentre outros campos.
- Discutir tópicos teóricos e metodológicos em torno das possibilidades de construção e prática de uma história social do tempo.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
1113874 - João Paulo Garrido Pimenta
 
Programa Resumido
Tempo é noção fundamental para o conhecimento histórico; mais do que isso, toda e qualquer sociedade, necessariamente, forja e vive modos de relacionamento coletivo com algo que pode ser assim denominado – e que assim se converte em um tempo histórico. Desse modo, não apenas é imprescindível que o historiador lide com noções de tempo, como também que as considere como socialmente construídas e conceitualmente expressas (em termos como passado, presente, futuro, época, história, etc.). Esse duplo estudo é o objeto deste curso, concebido sob a forma de duas linhas de desenvolvimento simultâneas: uma de caráter histórico-sequencial, outra de caráter temático abrangente.
 
 
 
Programa
1 – Apresentação do problema: o tempo como objeto de estudo histórico.
2 – As sociedades e os ciclos da natureza.
3 – Cosmogonias, teogonias e os tempos mítico-religiosos.
4 – Contraponto I: o tempo segundo as Ciências da Natureza.
5 – Marcações e medições: os relógios, a cronologia e o tempo preciso.
6 – Historia, magistra vitae e o conceito de história/História no mundo ocidental
7 – Contraponto II: o tempo em sociedades orientais.
8 – A revolução industrial, o capitalismo e o novo tempo do trabalho.
9 – Revoluções políticas e a invenção do futuro.
10 – Contraponto III: vida e morte. Sociedades e tempos biológicos.
11 – O advento do indivíduo e a subjetivação do tempo.
12 – Utopia e distopia no mundo contemporâneo.
13 – Exibição e discussão de filme.
14 – Encerramento: Modernidade e Pós-modernidade - o que fazer do tempo?
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas; seminários de historiografia em classe; análise de documentos (textos, imagens e filmes).
Critério
Participação em seminários, prova escrita e trabalho final.
Norma de Recuperação
Prova escrita ou trabalho sobre o conteúdo da disciplina.
 
Bibliografia
     
BRAUDEL, Fernand. História e ciências sociais: a longa duração. Escritos sobre a história. São Paulo: Perspectiva, 1976.
CHERMAN, Alexandre & VIEIRA, Fernando. O tempo que o tempo tem: por que o ano tem 12 meses e outras curiosidades sobre o calendário. Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 2008.
CIPOLLA, Carlo. Las máquinas del tiempo. México: FCE, 1998.
ELIADE, Mircea. O sagrado e o profano: a essência das religiões. São Paulo: Martins Fontes, 1992.
ELIAS, Norbert. Sobre el tiempo. 2ª.ed. México: FCE, 2000.
FERNÁNDEZ SEBASTIÁN, Javier. Cabalgando el corcel del diablo. Conceptos políticos y aceleración histórica en las revoluciones hispánicas. Lenguaje, tiempo y modernidad: ensayos de historia conceptual, Santiago: Globo, 2011, p. 21-59.
FINLEY, Moses I. Mito, memória e história. Usos e abusos da história. São Paulo: Martins Fontes, 1989, p.3-27.
FONTANA, Josep. História: análise do passado e projeto social. Bauru, Edusc, 1998.
HAWKING, Stephen & MLODINOW, Leonard. Uma nova história do tempo. Rio de Janeiro: Ediouro, 2005.
KEHL, Maria Rita. O tempo e o cão : a atualidade das depressões. São Paulo : Boitempo, 2009.
KOSELLECK, Reinhart. Los estratos del tiempo: estudios sobre la historia. Barcelona, Paidós, 2001.
KOSELLECK, Reinhart. Futuro passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto, 2006.
LANDES, David S. Revolución en el tiempo: el reloj y la formación del mundo moderno. Barcelona: Crítica, 2007.
LE GOFF, Jacques. Para um novo conceito de Idade Média : tempo, trabalho e cultura no Ocidente. Lisboa : Estampa, 1979 (Parte I : « Tempo e Trabalho »).
LOWENTHAL, David. Como conhecemos o passado. Projeto história n.17. São Paulo: PUC-SP, novembro/1998, p.63-201.
PALTI, Elias José. Aporías: tiempo, modernidad, historia, sujeto, nación, ley. Buenos Aires, Alianza, 2001.
PRIGOGINE, Ilya. O fim das certezas: tempo, caos e as leis da natureza. 2ª.ed. São Paulo: EDUNESP, 2011.
THOMAS, Keith. Religião e o declínio da magia. São Paulo, Companhia das Letras, 1991.
THOMPSON, Edward P. Tempo, disciplina de trabalho e o capitalismo industrial. Costumes em comum. São Paulo, Companhia das Letras, 1998, p.267-304.
 

Clique para consultar os requisitos para FLH0128

Clique para consultar o oferecimento para FLH0128

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2017 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP