Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
 
História
 
Disciplina: FLH0262 - História Ibérica II
Iberian History II

Créditos Aula: 5
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 105 h ( Práticas como Componentes Curriculares = 20 h )
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2015

Objetivos
Analisar o pensamento político da Ilustração, destacando a apreensão da noção de crise como elemento constitutivo desse ideário. Observar as particularidades do pensamento iluminista ibero-americano, as reformas políticas do final do século XVIII e suas vinculações com as formulações de tipo nacionalista frente às invasões napoleônicas do início do século XIX. Analisar o liberalismo ibérico do século XIX como resposta à desagregação do Império. Observar os impasses do movimento liberal e a ascensão dos autoritarismos na Península Ibérica. Analisar a consolidação das ditaduras ibéricas e os processos de transição para a democracia. Conhecer as linhas gerais do processo histórico da Península Ibérica entre o século XIX e o início do século XXI
Discutir os impasses do liberalismo em sociedades com fraca acumulação capitalista. Ressaltar as estratégias de dominação dos grupos tradicionais. Estimular pesquisas na área de História Ibérica e o discernimento crítico das fontes documentais disponíveis nos arquivos e bibliotecas. Proporcionar também reflexão crítica e subsídios acerca do tratamento do tema em sala de aula, no âmbito da formação de professores para os ensinos fundamental, médio e superior.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
133259 - Ana Paula Torres Megiani
5832011 - Francisco Carlos Palomanes Martinho
773841 - Iris Kantor
1428812 - Marcia Regina Berbel
 
Programa Resumido
Oferecer uma visão de conjunto dos principais acontecimentos que marcaram a desestruturação do Antigo Regime e a construção dos Estados Liberais no mundo ibérico, desde o início do século XVIII até à ascensão das ditaduras corporativas no século XX. São objetivos do curso: analisar a inserção das monarquias ibéricas na política internacional; compreender os princípios que orientaram o reformismo ilustrado português e espanhol; situar o liberalismo ibérico do século XIX no âmbito do processo de desagregação dos impérios na América; discutir as vicissitudes do regime liberal aplicado ao mundo ultramarino; relacionar os impasses do movimento liberal com a ascensão dos regimes autoritários e nacionalistas; identificar as fragilidades do processo de acumulação capitalista e a manutenção das políticas ultramarinas; avaliar o papel dos movimentos intelectuais e sua repercussão nas sociedades ibéricas e ibero; avaliar o papel das ditaduras ibéricas no contexto da guerra-fria e seus respectivos processos de democratização.
 
 
 
Programa
CONTEÚDO:A 1. Ilustração e Crise no Mundo Ibérico . O pensamento político da Ilustração ibérica . Reformas bourbônicas e pombalinas 2. Invasões napoleônicas e apelos nacionais . As guerras napoleônicas na península ibérica . Apelos nacionais e soluções constitucionais 3. Liberalismo e constitucionalismo no século XIX . Crise e desintegração dos Impérios ibéricos . Constituições e redefinições da soberania 4. Respostas à crise do Estado liberal . Impasses do liberalismo e ascensão dos totalitarismos II - CONTEÚDO:B I - UNIDADE: A PENÍNSULA IBÉRICA FRENTE ÁS INVASÕES NAPOLEÔNICAS 1. A Crise do Antigo Regime: as revoluções e a independência das colônias americanas. 2. A elaboração dos regimes constitucionais: a crise econômica e as novas forças sociais. II - UNIDADE: AS MONARQUIAS CONSTITUCIONAIS E AS VICISSITUDES DO LIBERALISMO NA PENÍNSULA IBÉRICA 1. A organização do Estado: elementos de renovação, e a força do conservadorismo 2. Os impasses econômicos: industrialização, estrutura agrária e as questões coloniais. III - UNIDADE: A CRISE DAS DEMOCRACIAS E A ASCENSÃO DAS DITADURAS IBÉRICAS 1. As transformações sociais: cultura e ideologia frente às massas 2. Os regimes republicanos e a instabilidade política e social. IV – UNIDADE: CONSOLIDAÇÃO DAS DITADURAS E TRANSIÇÃO PARA A DEMOCRACIA: 1. Da Ditadura Militar à Ditadura Salazarista: 2. A Guerra Civil Espanhola e a Ascensão do Franquismo; 3. A Segunda Guerra Mundial, o Pós-guerra e a estabilização das ditaduras ibéricas; 4. A crise colonial e a Revolução dos Cravos; 5. Modernização e transição democrática em Portugal; 6. As democracias ibéricas e a integração à Europa. UNIDADE V. 1. Produção de material didático em História Ibérica Contemporânea. 2. O conteúdo de história de Portugal e Espanha em material didático físico e eletrônico
 
 
 
Avaliação
     
Método
Prova ou Trabalho escrito.
Critério
Serão atribuídas notas a: avaliações temáticas, trabalho escrito, seminário em grupo
Norma de Recuperação
Prova escrita e/ou entrevista
 
Bibliografia
     
A: AGESTA, Luís Sanchez. El pensamiento político del despotismo ilustrado, Publicaciones de la Universidad de Sevilla, 1979. AJA, Eliseo & Tura, Jordi Solé. Constituciones y periodos constituyentes en España (1808-1936). Madri: Siglo XXI, 1977. ALEXANDRE, Valentim. Os sentidos do Império - questão nacional e questão colonial na Crise do Antigo Regime português. Porto: Afrontamento, 1993. ARTOLA, Miguel.(dir) Historia de España Alfaguara, Alianza Editorial, 1975. CHIARAMONTE, José Carlos. Pensamiento de la Ilustracion. Economia y sociedad iberonamericanas en el siglo XVIII, Caracas: Ayacucho, 1977. COSTA, Fernando Marques (org.) Do Antigo Regime ao Liberalismo (1750-1850), Lisboa: Vega, 1992. DONGHI, Tulio Halperin. Reforma e disolución de los impérios ibéricos (1750-1850). Madri, Alianza, 1985. DONEZAR, Javier. Las revoluciones liberales - Francia y España. Madri: Eudena, 1992. FALCON, Francisco José Calazans. A época pombalina. São Paulo:Ática, 1982. GORTÁZAR, G. Nación y Estado en la España liberal. Madri: Ortega y Gasset, 1994. MACEDO, Jorge Borges. O bloqueio continental - Economia e guerra peninsular. Lisboa: Gradiva, 1990. MATTOSO, José (dir.) História de Portugal. Lisboa: Editorial Estampa: 1992. NOVAIS, F.A. Portugal e Brasil na crise do antigo sistema colonial (1777-1808), Hucitec, São Paulo, 1995. _______ O reformismo ilustrado luso-brasileiro: alguns aspectos. IN: Revista Brasileira de História, n.7, 1984. OLIVEIRA MARTINS, História de Portugal, Publicações Europa-América, 2 volumes. OLIVEIRA RAMOS, Luís A. Da Ilustração ao Liberalismo. Lisboa: Lello & Irmão Editores, 1979. PEREIRA, Miriam Halpern et all (coord.) O liberalismo na Península Ibérica. Lisboa: Sá da Costa, 1981, 2 volumes. SARRAILH, Jean. La españa ilustrada - de la segunda mitad del siglo XVIII. México: Fondo de Cultura Economica. SERRÃO, Joel (org.) Dicionário da História de Portugal. Lisboa, 1963, 4 vols. SILVA, Maria Beatriz Nizza da (coord.) O Império luso-brasileiro (1750-1822), vol. VIII. In: SERRÃO, J. e OLIVEIRA MARQUES, A.H. (dir.) Nova História da Expansão Portuguesa, Lisboa: Estampa, 1986. TENGARRINHA, J. (coord) A historiografia portuguesa hoje, Hucitec, São Paulo, 1999. ________________ (org.) História de Portugal. Bauru/São Paulo: Edusc/Unesp, 2000. VICENS VIVES, J. (dir.) Historia social y economica de España y America. Barcelona: Editorial Vicens Vives, 1971. BIBLIOGRAFIA B: ** Bibliografias específicas serão apresentadas a cada aula BOURDON, Albert-Alain - História de Portugal. Trad. port. Lisboa, 1974. MARQUES, A.H. de Oliveira - História de Portugal. 8a. ed. Lisboa, Palas Editora, 1980, 3 vols. MATTOSO, José (org.) - História de Portugal. Lisboa: Estampa, 1993 SERRÃO, Joel (org.) - Dicionário da História de Portugal. Lisboa, 1963, 4 vols. TENGARRINHA ,José (org. ) História de Portugal. Bauru/São Paulo: EDUSC/UNESP, 2000. ARTOLA , Miguel ( dir) - História de España Alfaguara. Madrid : Alianza Editorial/ Alfaguara, 1976 VICENS-VIVES, J. ( dir) - Historia de España y América. Barcelona: Editorial Vicens-Vives, 1974 TÉMINE, E et alii - Histoire de l`Éspagne Contemporaine . Paris: Aubier, 1979 . AFONSO, A. & GOMES, C. M. Guerra Colonial. Lisboa: Editorial Notícias, 2001. ALEXANDRE, V. (cood.) O Império Africano (1825-1890). Nova História da Expansão Portuguesa, dirigida por Joel Serrão e Oliveira Marques., Lisboa, Editorial Estampa, 1998. BEEVOR, Antony. A batalha pela Espanha. Rio de Janeiro: Record, 2007.BRITTO, J. M. B (Direcção). Do Marcelismo ao fim do Império. Lisboa: Círculo de Leitores, 1999. CABRAL, M. V. Sobre o fascismo e seu advento em Portugal. In: Análise Social. Lisboa: 1976.CARVALHO, O. S. de. Alvorada em abril. 3ª edição. Lisboa: Ulmeiro, 1984. CARVALHO, P. A. de. De Sardinha a Salazar: o nacionalismo entre a euforia mítica e a formidável paranóia. In: Do Estado Novo ao 25 de Abril. Revista de História das Idéias. (17). Instituto de História e Teoria das Idéias. Faculdade de Coimbra. Coimbra: 1995, p. 79-123. ____. Ao princípio era o verbo: o eterno retorno e os mitos da historiografia integralista. In: História - Memória - Nação. Revista de História das Idéias. (18). Instituto de História e Teoria das Idéias. Faculdade de Coimbra. Coimbra: 1996, p. 231-243. CASTILHO, J. M. T. A idéia de Europa no Marcelismo (1968-1974). Lisboa: Assembléia da República; Porto: Afrontamento, 2000. CATROGA, F. O Republicanismo em Portugal. Da formação ao 5 de Outubro de 1910. Lisboa: Notícias, 2000. CEREZALES, D. P. O poder caiu na rua. Crise de Estado e acções colectivas na revolução portuguesa (1974-1975). Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais, 2003. CERVELLÓ, J. S. A Revolução Portuguesa e sua Influência na Transição Espanhola. Lisboa: Assírio e Alvim, 1993. COSTA PINTO, A (Org). Portugal Contemporâneo. Lisboa: D. Quixote, 2005. ____. O fim do Império português. Lisboa: Livros Horizonte, 2001. ____. Ajustando as contas com o passado na transição para a democracia em Portugal. In: BRITO, A. B. de; GONÁLEZ-ENRIQUEZ, C; FERNÁNDEZ, P. A. Política da Memória. Verdade e justiça na transição para a democracia. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais, 2004, p. 87-108. ____. & TEIXEIRA, N. S. A Europa do Sul e a Construção da União Européia (1945-2000). Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais, 2005. KANTOR, Iris, Esquecidos e Renascidos: Historiografia Acad. Luso-americana 1724-1759, Hucitec/CEB da UFBA, 2004.
 

Clique para consultar os requisitos para FLH0262

Clique para consultar o oferecimento para FLH0262

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2017 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP