Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
 
Línguas Orientais
 
Disciplina: FLO1519 - Expressões de Tratamento em Narrativas Clássicas Japonesas
TREATMENT EXPRESSIONS IN JAPANESE CLASSICAL NARRATIVES

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2022 Desativação:

Objetivos
Desenvolver a capacidade de compreender as expressões de tratamento ou honoríficas – chamadas keigo ou taigû hyôgen - da língua japonesa clássica e a sua funcionalidade nas narrativas literárias do período Heian (794-1185) e Kamakura (1192-1333).
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
653242 - Eliza Atsuko Tashiro Perez
1070092 - Leiko Matsubara Morales
3358791 - Wataru Kikuchi
 
Programa Resumido
Categorias morfológicas, sintáticas e pragmáticas das expressões de tratamento ou honoríficas nas narrativas literárias clássicas Genji Monogatari e Heike Monogatari
 
 
 
Programa
1)	Expressões de tratamento da língua japonesa clássica; 
2)	Pronomes, verbos, auxiliares verbais e partículas honoríficos ou de tratamento da língua japonesa clássica; 
3)	Expressões de tratamento na narrativa Genji Monogatari (c.1001); 
4)	Da língua da aristocracia para a língua dos guerreiros – Mudança linguística do período Heian para o Kamakura; e 
5)	Expressões de tratamento na narrativa Heike Monogatari (século XII). 

 
 
 
Avaliação
     
Método
A avaliação é formativa e não formativa ao longo do curso. A nota final é obtida da média aritmética ponderada 1) da(s) nota(s) da(s) prova(s) escrita(s) contendo questões objetivas e discursivas; e 2) das notas das atividades em aulas (trabalhos individuais ou em grupo e ou seminários). Esse resultado é somado aos pontos pela entrega de tarefas.
Critério
Avaliar a competência em: compreensão das características morfológicas, sintáticas e pragmáticas das palavras honoríficas; e compreensão das expressões honoríficas ou de tratamento na estrutura enunciativa, textual e discursiva;
Norma de Recuperação
Conforme a legislação vigente, a avaliação de recuperação está prevista para os alunos que obtiveram média semestral entre 3,0 e 4,9. As atividades de revisão de conteúdo e o método de avaliação serão definidos pelo docente. Para a aprovação, o aluno deverá obter nota igual ou maior a 5,0 (cinco).
 
Bibliografia
     
EGUCHI, M. Meikai Koten Bunpô. Tóquio, Shobun Shuppan, 1985.
FUKASAWA, L. M. et al. Introdução à gramática da língua japonesa. São Paulo: Centro de Estudos Japoneses da USP, 2001.
IKEDA, T. Classical Japanese Grammar Illustrated with Texts. Tóquio, The Tôhô Gakkai, 1980.
KABAYA, H.; KAWAGUCHI, Y.; SAKAMOTO, M. Keigohyôgen. Tóquio: Taishukanshoten, 1998. 
KABAYA, H.; KIM, T.; TAKAGI, M. Keigohyôgen Hando Bukku. Tóquio: Taishukanshoten, 2009. 
KIKUCHI, Y. Keigo Sainyûmon. Tóquio: Kodansha, 2010. 
KIKUCHI, W. Sociedade japonesa: base estrutural das relações sociais. Estudos Japoneses, 24, 2004, 107-124.
KIKUCHI, W. Taigû hyôgen (expressões de tratamento). In MORALES, L. M. (org.) Tópicos da gramática da língua japonesa. São Paulo, Fundação Japão, 2011 , p. 197-217.
KOMAI, A.; ROHLICH, T. H. An Introduction to Classical Japanese. Tóquio, Bonjinsha, 1991.
MASUDA, K. (ed). Kenkyusha’s New Japanese-English Dictionary. Fourth edition Tóquio: Kenkyûsha, 2003.
NAKAMURA, Y. Seito no tame no koten dokkai bunpô. Tóquio: Yûbun shoin, 1998.
SHIRANE, H. Classical Japanese: A Grammar. Nova Iorque: Columbia University Press, 2005.
____. Classical Japanese: Reader and Essential Dictionary. Nova Iorque: Columbia University Press, 2007.
Dicionários 
COELHO, J.; HIDA, Y.. Dicionário Universal Japonês-Português. Tóquio: Shôgakukan, 1998.
IKEGAMI, M. et al. Dicionário do português contemporâneo. Tóquio: Hakusuisha, 1996.
INOUE, M.; NAKAMURA, Y. Kogo Jiten. Tóquio, Fukutake Shoten.1988.
KITAHARA, Y.. Meikyô Kokugo Jiten. Tóquio: Taishukan, 2010. 2ª. edição.
ÔBUNSHA (ed). Ôbunsha Hyôjun Kanwa Jiten. Tóquio: Ôbunsha, 2001.
MAKINO, S.; TSUTSUI, M. A Dictionary of Intermediate Japanese Grammar. Tóquio, The Japan Times, 1995.
SAEKI, U. et al. Reikai Kogo Jiten. Tóquio, Sanseido, 1997.
SHINMURA, I. Kôjien. Tóquio: Iwanami, 1995.
WAKISAKA, K. (org.). Michaelis: Dicionário Prático Japonês-Português. São Paulo: Aliança Cultural Brasil-Japão/Melhoramentos, 2003.
WAKISAKA, K. (org.). Michaelis: Dicionário Prático Português-Japonês. São Paulo: Aliança Cultural Brasil-Japão/Melhoramentos, 2001.
WATANABE, T.; SKRZYPCZAK, E. R.; SNOWDEN, P. (ed). Kenkyusha’s New Japanese-English Dictionary. Tóquio: Kenkyûsha, 2003.
https://dictionary.goo.ne.jp/jn/ 
https://jisho.org/
https://kotobank.jp/ 
https://www.weblio.jp/
Japanese Learner’s Dictionary University of Tsukuba
http://dictionary.j-cat.org/JtoE/index.php
 

Clique para consultar os requisitos para FLO1519

Clique para consultar o oferecimento para FLO1519

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2022 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP