Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
 
Ciência Política
 
Disciplina: FLP0101 - Introdução às Ciências Sociais (ciência Política)
Introduction to the social sciences (Political Science)

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 90 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2015 Desativação:

Objetivos
o curso examina problemas constitutivos da Ciência Política, combinando explicação de processos históricos e análise institucional. Para tanto, organiza-se em três eixos principais: o primeiro trata das questões do Estado, da Cidadania e da Democracia; o segundo apresenta alguns dos mais importantes institutos da política moderna e contemporânea; e o terceiro discute questões centrais da Política Internacional. Interessa particularmente à disciplina expor a formação dos grandes entes da política moderna e contemporânea e, através da análise comparativa, compreendê-los segundo diferentes desenhos institucionais. Ao oferecer uma visão abrangente dos temas fundamentais, tendo em conta os modos próprios de explicação da Ciência Política, a disciplina fornece a base a partir da qual os estudantes poderão realizar as demais disciplinas obrigatórias da área e, no momento oportuno, escolher matérias optativas que lhes proporcionem habilidades e competências específicas. Com vistas à formação de professores, o curso tem como objetivos específicos a) aprimorar competências e habilidades relacionadas à expressão em língua portuguesa por meio da realização de atividades de interpretação e análise de textos, imagens e vídeos, bem como de produção textual (verbal e escrita); b) explorar questões, conteúdos, materiais (textos de divulgação, filmes – documentários e ficções –, ensaios fotográficos, reportagens etc.) relacionados ao curso de forma a instrumentalizá-los na capacitação dos alunos como docentes c) estabelecer como rotina o acesso às tecnologias de informação e comunicação na interface do ensino-aprendizagem (por exemplo, uso da plataforma moodle, disponibilização de materiais em nuvem e a exposição de conteúdos com apoio de recursos multimídia.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
102122 - Amâncio Jorge Silva Nunes de Oliveira
466233 - Cicero Romao Resende de Araujo
88624 - Leonel Itaussu Almeida Mello
2027125 - Rogério Bastos Arantes
 
Programa Resumido
PARTE I: ESTADO, CIDADANIA E DEMOCRACIA.
I.1. Formação do Estado Moderno.
I.2. A estrutura do aparato estatal: legalidade e burocracia.
I.3. Características da cidadania moderna e sua evolução.
I.4. Democracia, Governo Representativo e Sociedade.
I.5. Democracia e democratização.
PARTE II: INSTITUTOS DA POLÍTICA MODERNA E CONTEMPORÂNEA.
II.1. Instituições democráticas em perspectiva comparada
II.2. Eleições, Partidos e Sistemas Partidários
II.3. Sistemas de governo e relações entre poderes
II.4. Organização do Estado e Federalismo
PARTE III: A POLÍTICA INTERNACIONAL
III.1. Estado e Interesse Nacional
III.2. Ordem e Poder nas Relações Internacionais
III.3. Democracia e Governança Global.
 
 
 
Programa
Aula 1. Apresentação do curso, do programa e organização das turmas

Aula 2. Formação do Estado Moderno
TILLY, Charles (1996). Coerção, Capital e Estados europeus. São Paulo: Edusp. Caps. 6 e 7 (pp.
89-156).

Aula 3. A estrutura do aparato estatal: legalidade e burocracia
WEBER, Max (1982). “Burocracia”. In: Ensaios de Sociologia. Rio de Janeiro: Guanabara. Cap. VIII (pp. 229-282).

Aula 4. Características da cidadania moderna e sua evolução
MARSHALL, Thomas (1967). Cidadania, classe social e status. Rio de Janeiro: Zahar. Cap. III (“Cidadania e classe social”) (pp. 57-114).

Aula 5. Democracia, Governo Representativo e Sociedade.
MANIN, Bernard (1995). “Metamorfoses do governo representativo”. Revista Brasileira de
Ciências Sociais. 29: 5-34.

Aula 6. Democracia e democratização.
DAHL, Robert (1997). Poliarquia. Participação e oposição. São Paulo. Edusp. Caps. 1, 2 e 3 (pp.
25-62).


Aula 7. Instituições democráticas em perspectiva comparada
LIJPHART, Arend. Modelos de Democracia. Desempenho e padrões de governo em 36 países. Rio de Janeiro. Civilização Brasileira, 2003. Introdução, caps. 1 e 2 (pp. 17-65).

Aula 8. Eleições, Partidos e Sistemas Partidários.
NICOLAU, Jairo Marconi (1999). Sistemas eleitorais: uma introdução. Rio de Janeiro: Ed. FGV. PASQUINO, Gianfranco (2005). Curso de Ciência Política. Principia. Cap.5 (Partidos e sistemas políticos).

Aula 9. Sistemas de governo e relações entre poderes
LIMONGI, Fernando e FIGUEIREDO, Argelina. 1998. “Bases institucionais do presidencialismo de coalizão”. In: Lua Nova 44: pp.81-106
PALERMO, V. 2000. "Como Se Governa o Brasil? O Debate Sobre Instituições Políticas e Gestão
De Governo." Dados 43, no. 3 (2000): 521-57.


Aula 10. Direitos, políticas sociais
CARVALHO, José Murilo. (2001) Cidadania no Brasil: o longo caminho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, Cap. 2, 3 e 4, p. 85 a 218.

Aula 11. Estado e Interesse Nacional
NYE, Joseph (2009). Cooperação e Conflito nas Relações Internacionais. São Paulo: Editora Gente, capítulo 1.



Aula 12. Ordem e Poder nas Relações Internacionais
MORGENTHAU, Hans J. (2003). A Política Entre as Nações. A luta pelo poder e pela paz. Brasília. Editora UNB. Cap. 1 (Uma teoria realista da Política Internacional) (pp. 3-28).

Aula 13. Democracia e Governança Global
HURRELL, Andrew (2005). “Pax Americana ou o império da insegurança?” Revista Brasileira de
Política Internacional. Vol. 48, n. 2, Julho-Dezembro.
HELD, David & MCGREW, Anthony. Prós e contras da globalização. Rio de Janeiro. Jorge Zahar, “Reconfiguração do poder político?” (pp. 24-37).
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas, seminários, leituras supervisionadas, proposição de exercícios de expressão escrita e verbal, interação virtual e estudos dirigidos via moodle ou outra plataforma, etc.
Critério
Os alunos serão avaliados por meio da realização de duas provas escritas (individuais e sem consulta) e da elaboração de atividades dirigidas, com base em textos selecionados do programa.
Norma de Recuperação
Prova escrita sem consulta ou trabalho cobrindo todo o programa da disciplina. Sem prejuízo de outras normas, estarão aptos a realizar a recuperação apenas os alunos que tiverem realizado as avaliações obrigatórias da disciplina ao longo do semestre.
 
Bibliografia
     
ANDERSON, Perry (1984). Linhagens do Estado Absolutista. Lisboa: Ed. Afrontamento.
BOBBIO, N. [et al.] Política. Verbete do Dicionário de Política. Brasília. Editora da Universidade de Brasília. 1986. pp. 954-962.
BOBBIO, N. [et al.] Soberania. Verbete do Dicionário de Política. Brasília. Editora da Universidade de Brasília. 1986. pp. 1179-1188.
BOBBIO, Norberto (2000). O futuro da democracia. Rio de Janeiro: Paz e Terra.
BOBBIO, Norberto. Estado, governo, sociedade. Por uma teoria geral da política. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.
BULL, Hedley (2002). A sociedade anárquica. Coleção Clássicos do IPRI. Brasília: UnB, pp. 7-64.
CARDOSO, F.H. & MARTINS, C. Política e Sociedade. Rio: Cia. Editora Nacional.
CARR, Edward.H (2001). Vinte anos de crise (1919-1939). Brasília, Editora UnB.
CZEMPIEL, Ernst-Otto (2000). “Governança e Democratização”. ROSENAU, J. e CZEMPIEL, E. (orgs.). Governança sem governo. Ordem e transformação na política mundial. Brasília: Editora UnB, 2000, pp. 335-362.
DAHL, Robert (1997). Poliarquia. Participação e oposição. São Paulo, Edusp.
DAHL, Robert (1999). La Democracia y sus Criticos. Barcelona: Paidos.
DUNN, John (2005). Democracy: a History. Nova York: Atlantic Monthly Press.
DUVERGER, Maurice (1980). Partidos políticos. Rio de Janeiro: Zahar.
FONSECA, Gelson (1998). A Legitimidade e outras questões internacionais. Rio de Janeiro:
Editora Paz e Terra.
GALLIGAN, Brian. “Comparative Federalism.” In RHODES, R.A.W & BINDER, Sarah A. & ROCKMAN, Bert A. (eds). The Oxford Handbook of Political Institutions. Oxford University Press. 2006 (pp 261-280)
HALLIDAY, Fred (1994). "A Guerra Fria e seu fim: conseqüências para a Teoria das Relações Internacionais". Contexto Internacional. Vol. 16, nº 1, Jan-Jun, pp. 53-73.
HELD, David & MCGREW, Anthony. Prós e contras da globalização. Rio de Janeiro: Jorge Zahar,
HELD, David (1991). "A Democracia, o Estado-Nação e o Sistema Global" in Lua Nova, nº 23, São Paulo: Cedec, pp. 145 – 194.
HURRELL, Andrew (2005). “Pax Americana ou o império da insegurança?”. Revista Brasileira de Política Internacional, vol. 48, nº 2, Julho-Dezembro.
KEOHANE, Robert (1992). "Soberania estatal e instituições multilaterais: respostas à interdependência assimétrica". In: Moisés, J.A. (org.). O futuro do Brasil. A América Latina e o fim da Guerra Fria. São Paulo: Paz e Terra, pp. 162-191.
LA PALOMBARA, Joseph.(1982) A Política no interior das nações. Brasília, Editora UNB, 1982.
LEFFORT, Claude. A invenção democrática. Os limites da dominação totalitária. São Paulo: Ed. Brasiliense: 1987 (2a. Ed.). cap. 1.
LIJPHART, Arend. Modelos de Democracia. Desempenho e padrões de governo em 36 países. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.
LIMA, Maria Regina Soares de (1996). “Teses equivocadas sobre a Ordem Mundial pós-Guerra Fria”. Dados – Revista de Ciências Sociais, vol. 39, nº 3, pp. 393-421.
LINZ, Juan (1991). “Presidencialismo ou parlamentarismo: faz alguma diferença?” in LAMOUNIER, B. A opção parlamentarista. São Paulo: Sumaré (pp.61-121).
LINZ, Juan e STEPAN, Alfred.(1999) A transição e a consolidação da democracia. A experiência do sul da Europa e da América do Sul. São Paulo, Paz e Terra.
MAINWARING, Scott; BRINKS, Daniel e PEREZ-LINAN, Aníbal. “Classificando Regimes Políticos na América Latina”, 1945-1999. Dados [on line]. 2001, vol. 44, no. 4, pp. 645-687
MANIN, Bernard (1995). “Metamorfoses do governo representativo”. Revista Brasileira de Ciências Sociais 29: 5-34.
MARSHALL, Thomas (1967). Cidadania, classe social e status. Rio de Janeiro: Zahar.
MORGENTHAU, Hans J (2003). A Política Entre as Nações. A luta pelo poder e pela paz. Brasília, Editora UnB.
NOUR, Soraya (2003). “Os Cosmopolitas. Kant e os ‘Temas Kantianos’ em Relações Internacionais”. Contexto Internacional, vol. 25, no. 1, janeiro/junho, pp. 7-46.
NYE, Joseph (2009). Cooperação e Conflito nas Relações Internacionais. São Paulo: Editora Gente.
PASQUINO, Gianfranco (2005). Curso de Ciência Política.Principia.
PFALTZGRAFF, Robert & DOUGHERTY, James (2003). Relações Internacionais. As teorias em confronto. Lisboa: Gradiva.
PRZEWORSKI, Adam; ALVAREZ, Michael; CHEIBUB, José Antonio e LIMONGI, Fernando. (1997) “O que mantém as democracias?” in Revista Lua Nova No. 40/41
QUIRINO, Célia G. e MONTES, Maria Lúcia. Constituições. São Paulo. Ática. 1986.
RODDEN, Jonathan, (2005), Federalismo e descentralização em perspectiva comparada: sobre significados e medidas. Rev. Sociol. Polit. [online]. 2005, n.24, pp. 9-27
ROTHSTEIN, Bo.(1996) “Political institutions: an overview” in Goodin, Robert y Klingemann, Hans-Dieter (eds.) A new handbook of Political Science. Oxford University Press.
SARTORI, Giovanni (1997) “Método Comparativo e Política Comparada” in A política: lógica e método nas ciências sociais. Brasília, Ed UNB, capítulo 9, pp 203-246
SARTORI, Giovanni. (1982) Partidos e Sistemas Partidários. Brasília, Ed UNB.
SARTORI, Giovanni. A Teoria da Democracia revisitada. Vol. 2: As questões clássicas. São Paulo: Ática. 1994.
SARTORI, Giovanni.(1996). Engenharia Constitucional. Como mudam as constituições. Brasília, Ed. UNB.
STEPAN, Alfred (1999).“Para uma Nova Análise Comparativa do Federalismo e da Democracia: Federações que Restringem ou Ampliam o Poder do Demos.”Dados, vol 42, n.2, Rio de Janeiro.
TILLY, Charles (1996). Coerção, Capital e Estados europeus. São Paulo: Edusp.
TILLY, Charles. (2007). Democracy. Cambridge University Press.
VAN CREVELD, Martin (2004). Ascensão e declínio do Estado. SP: Martins Fontes.
WALTZ, Kenneth (2004). O Homem, o Estado e a Guerra. Uma análise teórica. Rio de Janeiro: Martins Fontes.
WEBER, Max. (1982). Ensaios de Sociologia. Rio de Janeiro: Guanabara.
WEBER, Max. Ciência e Política. Duas vocações. São Paulo: Editora Cultrix, 1993. pp. 55-124 (“A política como vocação”).
 

Clique para consultar os requisitos para FLP0101

Clique para consultar o oferecimento para FLP0101

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2017 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP