Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
 
Ciência Política
 
Disciplina: FLP0420 - Temas do Pensamento Político Brasileiro
Themes of the Brazilian Political Thought

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2011 Desativação:

Objetivos
Programa A O objetivo do curso é introduzir o aluno a temas básicos do pensamento político e social brasileiro, familiarizando-o com as obras de alguns de seus mais importantes autores do século XX, em particular, aqueles que realizaram “grandes interpretações do Brasil”. Dividiu-se, assim, o curso em quatro partes: 1) introdução ao pensamento político e social brasileiro; 2) Oliveira Vianna e as bases do pensamento autoritário brasileiro; 3) história e sociedade na “geração de 1930”; 4) as últimas grandes “interpretações do Brasil”. Programa B O objetivo do curso é destacar certos dilemas presentes no pensamento conservador brasileiro e mesmo latino-americano. Mais especificamente, se procura verificar se o conservadorismo no Brasil, ao adotar uma postura ambígua diante da colônia e da independência, se afasta da atitude dominante no conservadorismo clássico, de valorizar o passado. Nessa orientação, se toma especialmente as obras de Oliveira Vianna e Gilberto Freyre como representativas de visões diferentes sobre o passado colonial e o pós-independência brasileiro.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
498969 - Bernardo Ricupero
 
Programa Resumido
PROGRAMA A O objetivo do curso é introduzir o aluno a temas básicos do pensamento político e social brasileiro, familiarizando-o com as obras de alguns de seus mais importantes autores do século XX, em particular, aqueles que realizaram “grandes interpretações do Brasil”. Dividiu-se, assim, o curso em quatro partes: 1) introdução ao pensamento político e social brasileiro; 2) Oliveira Vianna e as bases do pensamento autoritário brasileiro; 3) história e sociedade na “geração de 1930”; 4) as últimas grandes “interpretações do Brasil”. PROGRAMA B Ao contrário do que comumente se afirma o pensamento conservador enfrenta grandes dificuldades no Brasil. Na verdade, o problema não é apenas brasileiro, mas latino-americano e está relacionado com a percepção disseminada pela região de que o passado é um obstáculo. Não é mero acaso que essa sensação tenha se espalhado pela América Latina, já que nosso passado é o passado colonial.
Tal atitude cria, porém, um problema para o conservadorismo, em razão de proclamar tal doutrina, pelo menos desde Edmund Burke, que o contrato que deve existir não é “entre os vivos, mas também entre os que estão mortos e os que irão nascer”. Isto é, defende, em sentido contrário ao da Revolução Francesa, que não se deve ignorar a herança legada pelas gerações passadas, não se podendo como que (re)inaugurar a história do zero.
 
 
 
Programa
Programa A Módulo I: Existe um pensamento político brasileiro? Ou as idéias e seu lugar (2 aulas).
Bibliografia:
FAORO, Raymundo. “Existe um pensamento político brasileiro” in Existe um pensamento político brasileiro? São Paulo, Editora Ática, 1994.
SANTOS, Wanderley Guilherme dos. “Paradigma e história: a ordem social na imaginação social brasileira” in Roteiro bibliográfico do pensamento político-social brasileiro (1870-1965). Belo Horizonte, Editora UFMG, 2002.
SCHWARZ, Roberto. “As idéias fora do lugar” in Ao vencedor as batatas. São Paulo, Duas Cidades, 1992.

Leitura compelmentar: BRANDÃO, Gildo Marçal Brandão. “Linhagens do pensamento político brasileiro” in Dados, n. 2, 2005.

Módulo II: Oliveira Vianna e as bases do pensamento autoritário brasileiro (2 aulas).
Oliveira Vianna:
VIANNA, Oliveira. Populações meridionais do Brasil. v. i, Belo Horizonte, Editora Itatiaia, 1987. (caps: I, II, III, IV, VII, XIV, XVI, XVII, XVIII e XIX).

Sobre Oliveira Vianna:
BASTOS, Élide Rugai e MORAES, João Quartim de (orgs.). O pensamento de Oliveira Vianna. Campinas, Editora da UNICAMP, 1993.
LAMOUNIER, Bolívar. “Formação de um pensamento autoritário na Primeira República. Uma Interpretação” in FAUSTO, Bóris (org.). História geral da civilização brasileira. t. iii, v. ii. Rio de Janeiro, Editora Bertrand do Brasil, 1990.
ODALIA, Nilo. “Oliveria Vianna: o sonho de uma nação solidária” in As formas do mesmo. São Paulo, Editora da UNESP, 1997.
PIVA, Luiz Guilherme. Ladrilhadores e semeadores. São Paulo, Editora 34, 2000. (o livro também discute Sérgio Buarque de Holanda).
RODRIGUES, José Honório. História da história do Brasil. Rio de Janeiro, Companhia Editora Nacional, 1988.

Módulo III: A “geração de 1930”
Geral: Revista USP, dossiê intérpretes do Brasil – anos 30, n. 38, 1998.

Gilberto Freyre (2 aulas):
FREYRE, Gilberto. Casa-grande e senzala. Brasília, Editora da UnB, 1963. (Prefácio à primeira edição e cap. I)


Sobre Gilberto Freyre:
ARAÚJO, Ricardo Benzaquen. Guerra e paz: Casa-grande e senzala e a obra de Gilberto Freyre nos anos 30. Rio de Janeiro, Editora 34, 1994.
ARAÚJO, Rosa Maria Barboza de e FALCÃO, Joaquim (orgs.). O imperador das idéias: Gilberto Freyre em questão. Rio de Janeiro, Topbooks, 2001.
BASTOS, Élide Rugai. As criaturas de Prometeu: Gilberto Freyre e a formação da sociedade brasileira. São Paulo, Global, 2006.
DAMATTA, Roberto. “A originalidade de Gilberto Freyre” in BIB, n. 34,1987.
Gilberto Freyre na UnB. Brasília, Editora da UnB, 1981.
SOUZA, Jessé. A modernização seletiva. Brasília, Editora da UnB, 2000. (o livro também discute Sérgio Buarque de Holanda e Raymundo Faoro).

Sérgio Buarque de Holanda (2 aulas):
HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. São Paulo, Companhia das Letras, 2006.

Sobre Sérgio Buarque de Holanda:
CANDIDO, Antonio. “O significado de Raízes do Brasil” in HOLANDA, Sérgio Buarque de Holanda. Raízes do Brasil. Rio de Janeiro, José Olympio Editora, 1967.
___ (org.) Sérgio Buarque de Holanda e o Brasil. São Paulo, Fundação Perseu Abramo, 1998.
DIAS, Maria Odila Leite da Silva. “Sérgio Buarque de Holanda, historiador” in Sérgio Buarque de Holanda. São Paulo, Editora Ática, 1985.
Revista do Brasil, n. 6, 1987. Número especial dedicado a Sérgio Buarque de Holanda.
MONTEIRO, Pedro Meira. A queda do aventureiro. Campinas, Editora da UNICAMP, 1999.
Sérgio Buarque de Holanda. Terceiro colóquio Universidade Estadual do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Imago, 1992.
Sérgio Buarque de Holanda: vida e obra. São Paulo, Secretaria de Estado da Cultura, 1988.


Caio Prado Jr. (2 aulas):
PRADO JR., Caio. Formação do Brasil contemporâneo. São Paulo, Livraria Martins Editora, 1942. (“Introdução”; “Sentido da colonização”; “Economia”; “Grande lavoura”; “Organização social”; “Vida social e política”.)

Sobre Caio Prado Jr.:
D’INCAO, Maria Angela (org.). História e ideal: ensaios sobre Caio Prado Jr. São Paulo, Editora Brasiliense, 1989.
IGLÉSIAS, Francisco. “Introdução”, Caio Prado Jr. São Paulo, Ática, 1982.
NOVAIS, Fernando. “Caio Prado Júnior historiador” in Novos Estudos CEBRAP, n. 2, 1983.
RÊGO, Rubem Murilo Leão. Sentimento do Brasil: Caio Prado Júnior – continuidades e mudança no desenvolvimento da sociedade brasileira. Campinas, Editora da UNICAMP, 2000.
RICUPERO, Bernardo. Caio Prado Jr. e a nacionalização do marxismo no Brasil. São Paulo, Editora 34, 2000.

Modulo IV: Os últimos grandes intérpretes do Brasil
Raymundo Faoro (2 aulas):
FAORO, Raymundo. Os donos do poder. Rio de Janeiro, Editora Globo, 1958.

Sobre Raymundo Faoro:
BARRETO, Kátia M. Mendonça. “Um projeto civilizador: revisitando Faoro” in Lua Nova, n. 36, 1995.
IGLÉSIAS, Francisco. “Revisão de Raymundo Faoro” in Cadernos do Departamento de Ciência Política, n. 3, 1976.
JASMIN, Marcelo Gantus. “Faoro e o patrimonialismo como atraso”, mimeo., 1999.
RICUPERO, Bernardo e NUNES FERREIRA, Gabriela. “Raymundo Faoro e as interpretações do Brasil” in Perspectivas, v 28, 2005.
VIANNA, Luiz Werneck. “Weber e a interpretação do Brasil” in Novos Estudos CEBRAP, n. 53, 1999.

Florestan Fernandes (2 aulas):
FERNANDES, Florestan. A revolução burguesa no Brasil. Rio de Janeiro, Editora Guanabara, 1976. (Terceira Parte: “Revolução burguesa e capitalismo dependente”.)

Sobre Florestan Fernandes:
ARRUDA, Maria Arminda do Nascimento. ___ “A sociologia no Brasil: Florestan Fernandes e a ‘escola paulista’ in MICELI, Sérgio (org.). História das ciências sociais no Brasil. v. ii. São Paulo, Editora Sumaré, 1995.
D’INCAO, Maria Angela (org.). O saber militante. Rio de Janeiro, Editora Paz e Terra, 1987.
Encontros com a civilização brasileira, “A revolução burguesa no Brasil”, n. 4, 1979.
Estudos avançados, “Presença de Florestan Fernandes”, n. 26, 1986.
MARTINEZ, Paulo Henrique (org.). Florestan ou o sentido das coisas. São Paulo, Boitempo Editorial, 1998.
Revista USP, dossiê Florestan Fernandes, n. 29, 1996.
Exibição do filme Terra em transe, de Glauber Rocha. PROGRAMA B 1. Bases do pensamento conservador.
2. O conservadorismo na América.
3. A ambiguidade diante do passado de Oliveira Vianna.
4. Gilberto Freyre e o presente como decadência.
 
 
 
Avaliação
     
Método
O curso será desenvolvido com base em aulas expositivas e na participação dos alunos
Critério
Os alunos deverão fazer, no início do curso, uma prova que responderá por 40% da nota final e terão a opção de fazer, no final do curso, uma prova ou trabalho, que responderá por 60% da nota final.
Norma de Recuperação
A recuperação será realizada mediante prova escrita, ou trabalho, sobre todo o conteúdo do curso.
 
Bibliografia
     
PROGRAMA A Bibliografia geral:
ANTUNES, Ricardo; FERRANTE, Vera B e MORAES, Reginaldo,. Inteligência brasileira. São Paulo, Editora Brasiliense, 1986.
MOTA, Lourenço Dantas. Introdução ao Brasil: um banquete nos trópicos. V. i ii. São Paulo, Editora SENAC, 1999 e 2002.
SANTIAGO, Silvano (org.). Intérpretes do Brasil. Rio de Janeiro, Editora Nova Aguillar, 2000.
Lua Nova, número “Pensar o Brasil”, n. 54, 2001.


Bibliografia complementar:
ARANTES, Paulo. Sentimento de dialética na experiência intelectual brasileira. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1992.
___“Providências de um crítico na periferia do capitalismo” in ARANTES, Otília e Paulo. Sentido de formação. Três estudos sobre Antonio Candido, Gilda de Mello e Souza e Lúcio Costa. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1997.
ARAÚJO, Ricardo Benzaquen (apresentação). “Leituras de Gilberto Freyre” in Novos estudos CEBRAP, n. 56, 2000.
ARRUDA, Maria Arminda Nascimento. “Florestan Fernandes e a sociologia de São Paulo in Metrópole e cultura: São Paulo no meio do século XX. Bauru, EDUSC, 2001.
AVELINO FILHO, George. “Cordialidade e civilidade em Raízes do Brasil” in Revista Brasileira de Ciências Sociais. N. 12, 1990.
___ “As raízes do Brasil” in Novos Estudos CEBRAP. N. 18, 1987.
BASTOS, Élide Rugai. “Pensamento social da escola sociológica paulista” in MICELI, Sérgio (org.). O que ler nas ciências sociais brasileiras 1970 – 2000. V. iv. São Paulo, Editora Sumaré, 2002.
BOSI, Alfredo. Dialética da colonização. São Paulo, Companhia das Letras, 1992.
BOTELHO, André. O Brasil e os dias. Bauru, EDUSC, 2005.
BRAUDEL, Fernand. “Fernand Braudel resenha Caio Prado Jr.” in Praga, n. 8, 1999.
CARVALHO, José Murilo de. Pontos e bordados. Belo Horizonte, Editora UFMG, 1998.
COUTINHO, Carlos Nelson. “Cultura brasileira: um intimismo deslocado, à sombra do poder?” in Cadernos de debate, n. 1, 1976.
COSTA, Valeriano Mendes Ferreira. “Vertentes democráticas em Gilberto Freyre e Sérgio Buarque” in Lua Nova, n. 26, 1992.
FERREIRA, Gabriela Nunes. “A formação nacional em Buarque, Freyre e Vianna” in Lua Nova, n. 37, 1996.
FRANCO, Maria Sylvia de Carvalho. “As idéias estão em seu lugar” in Cadernos de debate, n. 1, 1976.
GARCIA, Sylvia. Destino ímpar. São Paulo, Editora 34, 2002.
GOMES, Angela de Castro. “A dialética da tradição” in Revista Brasileira de Ciências Socias, n. 13, 1990.
IANNI, Octávio. A idéia de Brasil moderno. São Paulo, Brasiliense, 1994.
MANTEGA, Guido. A economia política brasileira. Petrópolis, Editora Vozes, 1984.
MARTINEZ, Paulo Henrique. A dinâmica de um pensamento crítico: Caio Prado Jr. (1928 – 1935). Doutorado, Universidade de São Paulo, 1998.
MEDEIROS, Jarbas. Ideologia autoritária no Brasil. Rio de Janeiro, Editora da FGV, 1978.
MELLO, Evaldo Cabral de. “Raízes do Brasil e depois” in HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. São Paulo, Companhia das Letras, 1995.
MICELI, Sérgio. Intelectuais à brasileira. São Paulo, Companhia das Letras, 2002.
MORSE, Richard. O espelho de Próspero. São Paulo, Companhia das Letras, 1988.
___ A volta de McLuhanaíma. São Paulo, Companhia das Letras, 1990.
MOTA, Carlos Guilherme. Ideologia da cultura brasileira (1933 – 1974). São Paulo, Editora Ática, 1977.
NEEDELL, Jeffrey. The stranger at home: the origins of Gilberto Freyre’s ouevre. (mimeo.), 1993.
___ “History, race, and the State in the thought of Oliveira Vianna” in Hispanic American historical review, n. 75, 1995.
OLIVEIRA, Lúcia Lippi. “Interpretações sobre o Brasil” in MICELI, Sérgio (org.). O que ler nas ciências sociais brasileiras (1970 – 1995). V. ii. São Paulo, Editora Sumaré, 1999.
PÉCAUT, Daniel. Intelectuais e política no Brasil: entre o povo e a nação. São Paulo, Ática, 1990.
PEREIRA, Astrojildo. “Sociologia ou apologética” in Ensaios históricos e políticos. São Paulo, Alfa e Ômega, 1979.
SADEK, Maria Tereza. “Análises sobre pensamento social e político brasileiro” in BIB, N. 12, 1982.
SAMPAIO JR., Plínio de Arruda. Entre a nação e a barbárie. Petrópolis, Editora Vozes, 1999.
SANTOS, Raimundo. Caio Prado Jr. na cultura política brasileira. Rio de Janeiro, Mauad, 2001.
VASCONCELOS, Gilberto Felisbeto. O xará de Apipucos. São Paulo, Max Lamonad, 1987.
VIANNA, Luiz Werneck. A revolução passiva: iberismo e americanismo no Brasil. Rio de Janeiro, Editora Revan, 1997.
WEFFORT, Francisco. Formação do pensamento político brasileiro. São Paulo, 2006.

PROGRAMA B ARAÚJO, Ricardo Benzaquen. Guerra e paz: Casa Grande & Senzala e a obra de Gilberto Freyre nos anos 30. Rio de Janeiro: Editora 34, 1994.

BASTOS, Elider Rugai. Criaturas de Prometeu. São Paulo: Globo, 2006.

BELLO, Andrés. Obras completas. v. xxiii. Caracas: Fundación La Casa de Bello, 1981.

BERLIN, Isaiah. “The counter-elightenment” in The proper study of mankind. London: Chatto & Windus, 1997.

BRANDÃO, Gildo Marçal. Linhagens do pensamento político brasileiro. São Paulo, HUCITEC, 2008.

BASTOS, Elide Rugai e MORAES, João Quartim de (orgs.). O pensamento de Oliveira Vianna. Campinas: Editora da UNICAMP, 1993.

FREYRE, Gilberto. Casa Grande & Senzala. Brasília: Editora da UnB,.1963.
___ Sobrados e Mucambos. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1951.

GENOVESE, Eugene. The world the slaveholders made. Hanover: University Press of New England, 1988.

GUERRA, Francisco Xavier. Modernidad e independencia: ensayos sobre las revoluciones hispánicas. México D.F.: Fondo de Cultura Económica, 1993.

HIRSCHMAN, Albert. The rhetoric of reaction. Cambridge: Harvard University Press, 1991.

HUNTINGTON, Samuel. “Conservatism as an ideology” in American Political Science Review. v. 51, 1957.

JAKSIC, Ivan. Andrés Bello: scholarship and nation-building in nineteenth-century Latin America. Cambridge: Cambridge University Press, 2001.

KOSELLECK, Reinhart. L´expérience de l´histoire. Paris, Gallimard, 1997.

LAMOUNIER, Bolívar. “Formação de um pensamento autoritário na Primeira República. Uma Interpretação” in FAUSTO, Bóris (org.). História geral da civilização brasileira. t. iii, v. ii. Rio de Janeiro: Editora Bertrand do Brasil, 1990.

MANNHEIM, Karl. “O pensamento conservador” in MARTINS, José de Sousa (org.). Introdução crítica à sociologia rural. São Paulo: HUCITEC, 1986.

MERCADANTE, Paulo. A consciência conservadora no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1980.
.
NISBET, Robert. O conservadorismo, Lisboa. Editorial Estampa, 1987.

ODALIA, Nilo. As formas do mesmo. São Paulo: Editora da UNESP, 1997.


RICUPERO, Bernardo. O romantismo e a idéia de nação no Brasil (1830 – 1870). São Paulo: Martins Fontes, 2004.

SANTOS, Wanderley Guilherme dos. Ordem burguesa e liberalismo político. São Paulo: Duas Cidades, 1978.

VARNHAGEN, Francisco Adolfo. História da Independência do Brasil. São Paulo: Melhoramentos, 1957.

VIANNA, Francisco de Oliveira. Populações meridionais do Brasil. Belo Horizonte: Editora Itatiaia, 1987.
___ Ensaios inéditos. Campinas: Editora da UNICAMP, 1991.

VIERHAUS, Rudolf. “Conservatism” in Dictionary of the History of ideas. New York, Charles Scribner's Sons, 1973.

ZEA, Leopoldo. El pensamiento latino-americano, Barcelona: Editorial Ariel, 1976.
 

Clique para consultar os requisitos para FLP0420

Clique para consultar o oferecimento para FLP0420

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2017 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP