Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
 
Ciência Política
 
Disciplina: FLP0472 - O Governo Representativo: Instituições, Partidos e Governo
THE REPRESENTATIVE GOVERNMENT: INSTITUTIONS, PARTIES AND GOVERNMENT

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2019 Desativação:

Objetivos
O curso visa explorar o desenvolvimento do governo representativo a partir do início do século XIX até os dias de hoje. Adotando uma perspectiva comparada, dando ênfase privilegiada à evolução das instituições representativas (governo e parlamento) e dos mecanismos de seleção dos representantes (eleições; partidos), o curso problematiza o processo de democratização na América Latina, com destaque para o caso do Brasil no governo representativo no Brasil republicano (1889-1930), na Era Vargas (1930-1937) e na democracia de 1946. O escopo do curso é ir além dos estereótipos comuns acerca o mau funcionamento do governo representativo na América Latina – basicamente centrados na ideia de fraude eleitoral, ausência de competição política, violação do direito ao voto, parlamentos frágeis e pouco representativos – para entender como de fato as eleições se estruturavam.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
3240810 - Paolo Ricci
 
Programa Resumido
O curso visa explorar o desenvolvimento do governo representativo a partir do início do século XIX até os dias de hoje. Adotando uma perspectiva comparada, dando ênfase privilegiada à evolução das instituições representativas (governo e parlamento) e dos mecanismos de seleção dos representantes (eleições; partidos), o curso problematiza o processo de democratização na América Latina, com destaque para o caso do Brasil no governo representativo no Brasil republicano (1889-1930), na Era Vargas (1930-1937) e na democracia de 1946. O escopo do curso é ir além dos estereótipos comuns acerca o mau funcionamento do governo representativo na América Latina – basicamente centrados na ideia de fraude eleitoral, ausência de competição política, violação do direito ao voto, parlamentos frágeis e pouco representativos – para entender como de fato as eleições se estruturavam.
 
 
 
Programa
Tópicos do curso: - Teorias da democracia - Política comparada - Sistemas eleitorais e sistemas partidários - Eleições e competição política - Reformas eleitorais - Organização e funcionamento do Congresso Nacional - Comportamento político e representação
 
 
 
Avaliação
     
Método
Por além de aulas didáticas e seminários durante o curso os alunos serão incentivados a fazer pesquisa em fontes primarias (legislação eleitorais, jornais, boletins jurídicos, etc).
Critério
Semanais, as aulas desta disciplina serão expositivas e, para efeitos de avaliação, as leituras obrigatórias farão parte da matéria das provas. A nota final será composta a partir de uma atividade de pesquisa programada e de duas provas escritas, uma no meio e outra no final do semestre (ambas com 40% de peso, cada, na média final). A atividade de pesquisa dirá respeito à revisão bibliográfica de um tópico de estudo tratado entre as aulas IX e XIV somada à pesquisa do tema em jornais de época acessíveis no site da hemeroteca da Biblioteca Nacional. Instruções para a atividade programada serão detalhadas no andamento do curso e a sua realização garantirá 20% da média final do curso. Já as provas serão individuais e sem consulta, quer a livros, quer a anotações. Em caso de impossibilidade de realização das provas, o aluno deverá apresentar requerimento à secretaria do DCP, com pedido de realização de prova substitutiva e justificativa de sua ausência.
Norma de Recuperação
A recuperação é destinada aos alunos que alcançaram a frequência (70%) e a nota (3,0) mínimas obrigatórias. A nota de recuperação será somada à nota final do período regular e dividida por 2 para a obtenção da média final.
 
Bibliografia
     
ALDRICH, John H. Why parties?: The origin and transformation of political parties in America. Chicago: University of Chicago Press, 1995. BOIX, Carles. Setting the rules of the game: the choice of electoral systems in advanced democracies. American Political Science Review 93.3 (1999): 609-624. BOIX, Carles; STOKES, Susan Carol (Ed.). The Oxford handbook of comparative politics. Oxford Handbooks of Political, 2007. CARAMANI, Daniele. The nationalization of politics: The formation of national electorates and party systems in Western Europe. Cambridge University Press, 2004. CARVALHO, José Murilo. Os três povos da República. Revista USP, vol. 59. COX, Gary W. The efficient secret: The cabinet and the development of political parties in Victorian England. Cambridge University Press, 2005. DOLHNIKOFF, Miriam. Governo representativo e legislação eleitoral no Brasil do Século XIX." Journal of Iberian and Latin American Research 20.1 (2014): 66-82. DUVERGER, Maurice. Los partidos políticos. FCE de España, 2002. FAORO, Raimundo. Os donos do Poder-Formação do patronato político brasileiro, Porto Alegre: Editora Globo, 1958. GANDHI, Jennifer; RUIZ-RUFINO, Rubén (Ed.). Routledge handbook of comparative political institutions. Routledge, 2015. GOMES, Angela Maria de Castro. Regionalismo e centralização política: partidos e constituinte nos anos 30. Rio de Janeiro: Nova Fronteira (1980). HUNTINGTON, Samuel P. The third wave: Democratization in the late twentieth century. University of Oklahoma press, 1993. LEAL, Victor Nunes. Coronelismo, enxada e voto: o município e o regime representativo no Brasil. São Paulo: Editora Companhia das Letras, 2012. LEHOUCQ, Fabrice. ¿ Qué es el fraude electoral? Su naturaleza, sus causas y consecuencias. Revista mexicana de sociología 69.1 (2007): 1-38. LEHOUCQ, Fabrice E. Can parties police themselves? Electoral governance and democratization. International Political Science Review, v. 23, n. 1, p. 29-46, 2002. LYNCH, Christian Edward Cyril. Da monarquia à oligarquia: história institucional e pensamento político brasileiro (1822-1930). São Paulo: Alameda (2014). MANIN, Bernard. The principles of representative government. Cambridge University Press, 1997. PORTO, Walter Costa. A mentirosa urna. São Paulo: Martins Fontes, 2004. POSADA-CARBÓ, Eduardo. Electoral juggling: A comparative history of the corruption of suffrage in Latin America, 1830–1930. Journal of Latin American Studies 32.3 (2000): 611-644. PRZEWORSKI, Adam et al. What makes democracies endure?. Lua Nova: Revista de Cultura e Política, n. 40-41, p. 113-135, 1997. RICCI, Paolo, and Jaqueline Porto Zulini. Quem ganhou as eleições?. Revista de Sociologia e Política 21.45 (2013): 91. RICCI, Paolo, and Jaqueline Porto Zulini. Partidos, competição política e fraude eleitoral: a tônica das eleições na Primeira República. Dados-Revista de Ciências Sociais 57.2 (2014). ROKKAN, Stein. State formation, nation-building, and mass politics in Europe: the theory of Stein Rokkan: based on his collected works. Clarendon Press, 1999. pp. 33-53; 275-319. RUIZ, Blanca Rodriguez; MARÍN, Ruth Rubio. The struggle for female suffrage in Europe: voting to become citizens. Brill, 2012. SABATO, Hilda. On political citizenship in nineteenth-century Latin America. The American historical review 106.4 (2001): 1290-1315. TEORELL, Jan; ZIBLATT, Daniel; LEHOUCQ, Fabrice. An introduction to special issue: The causes and consequences of secret ballot reform. Comparative Political Studies, v. 50, n. 5, p. 531-554, 2017. VISCARDI, Cláudia Maria Ribeiro. O teatro das oligarquias: uma revisão da “política do café com leite”. C/Arte, 2001
 

Clique para consultar os requisitos para FLP0472

Clique para consultar o oferecimento para FLP0472

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP