Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
 
Teoria Literária e Literatura Comparada
 
Disciplina: FLT0124 - Introdução aos Estudos Literários II
Introduction to Literary Studies II

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h ( Práticas como Componentes Curriculares = 20 h )
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2015 Desativação:

Objetivos
Apresentação de aspectos essenciais da teoria, análise e crítica da narrativa, compreensão dos elementos constitutivos das várias formas da prosa de ficção, tendo como objetivo a criação de um repertório teórico e o aprendizado de métodos e técnicas para a leitura, análise e interpretação de textos narrativos.
 
 
 
Programa Resumido
1. Aspectos gerais:
a) Problemas gerais da narrativa
b) Gêneros e formas da ficção
c) Aspectos da teoria do conto
d) Aspectos da teoria do romance
e) Análise, comentário e interpretação da narrativa
f) Literatura e sociedade

2. Elementos do narrativa:
a) Tema, fábula e enredo
b) Personagem e caracterização
c) Foco narrativo
d) Tempo e espaço
e) Forma, estrutura e significado
 
 
 
Programa
O programa completo, específico de cada professor, será apresentado no início das aulas. O curso visa a fornecer instrumentos práticos para que os profissionais da área de Letras possam analisar e interpretar a prosa de ficção, capacitando-os a discutir problemas concernentes à narrativa e às relações entre literatura e sociedade. Pretende-se ainda apresentar aos alunos a linguagem acadêmica e as normas técnicas de citação e de organização de bibliografia, fornecendo-lhes instrumentos para a leitura e para a produção de textos críticos.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas (teóricas) e exercícios de análise e interpretação de textos narrativos (prática).
Critério
a) Presença e participação em aula
b) Capacidade analítica e interpretativa
c) Clareza de exposição
d) Citação adequada das fontes consultadas
Norma de Recuperação
Conforme a legislação vigente
 
Bibliografia
     
I – Manuais básicos (Repertório de conceitos e prática de análise):
BROOKS, Cleanth - Understanding Fiction. 3rd Edition. Prentice Hall, 1998.
EAGLETON, Terry. Teoria da literatura: uma introdução. Trad. W. Dutra. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997
KAYSER, Wolfgang – Análise e interpretação da obra literária. Trad. Paulo Quintela. 7ª. Ed. Coimbra, Arménio Amado Editora, 1985.
LODGE, David. The art of fiction. Londres, Penguin, 1992.
WELLEK, René e WARREN, Austin. Teoria da Literatura e Metodologia dos Estudos Literários. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

II - Problemas gerais da narrativa (Natureza da ficção: verossimilhança: modos de representação ficcional, etc.)
ALLOT, Miriam – Novelists on the novel. Reimp. London and Henley, Routledge and Kegan Paul, 1980.
ARISTÓTELES – Poética. Tradução, prefácio, Introdução, Comentário e Apêndices de Eudoro de Souza, 2ª. ed. rev., 1986.
AUERBACH, Erich – Mímesis. A representação da realidade na literatura ocidental. Trad. George Sperber. S. Paulo, Perspectiva, 2004.
BARTHES, Roland e outros – Literatura e semiologia, Petrópolis, Vozes, 1972.
CANDIDO, Antonio – “Um instrumento e descoberta e interpretação”. In: Formação da literatura brasileira. S. Paulo, Martins, 1959, vol. II, cap. 3, pp. 109- 118.
____________- “Realidade e realismo (via Marcel Proust)”. In: Recortes. S. Paulo: Companhia das Letras, 1993, pp. 123-129.
FRYE, Northrop – Anatomia da critica. Trad. Péricles E. da Silva Ramos. S. Paulo, Cultrix, 1973.
GINZBURG, Carlo. “Estranhamento”. In: Olhos de madeira. São Paulom Companhia das Letras, 2001.
HAMBURGER, Käte – A lógica da criação literária. Trad. Margot Malnic. São Paulo, Perspectiva, 1986.
ISER, Wolfgang – “Os atos de fingir ou que é fictício no texto ficcional”. In: LIMA, Luiz Costa – Teoria da literatura em suas fontes. 2ª ed. ampliada. Rio, Francisco Alves, 1983, vol. II, pp. 384-416.

III- Gêneros e formas da prosa de ficção. Teoria do conto, da novela e do romance:
ANGELIDES, Sophia. A. P. Tchekhov: Cartas para uma Poética. São Paulo: Edusp, 1995.
BAKHTIN, Mikhail – Questões de literatura e estética: a teoria do romance. Trad. Aurora Bernardini e outros. São Paulo: Hucitec / Ed. Unesp, 1988.
________________ Problemas da poética de Dostoiévski. Trad. Paulo Bezerra. 2ª ed. Rio de Janeiro, Forense Universitária, 1997.
BENJAMIN, Walter - “O Narrador”. In: Obras escolhidas. Magia e técnica. Arte e política. Trad. Sergio Paulo Rouanet. S. Paulo, Brasiliense, 1985, pp. 197-221.
BLIN, Georges – Stendhal et les problèmes du roman. Paris, Corti, 1954.
BOSI, Alfredo – “Situação e formas do conto brasileiro contemporâneo”. In: Bosi, A, (Org.) – O conto brasileiro contemporâneo. S. Paulo, Cultrix/ EDUSP, 1975, pp. 7-22.
BOSI, Viviana et al. (orgs.). - Ficções: Leitores e Leituras. São Paulo: Ateliê, 2001.
CANDIDO, A. - "Timidez do romance". In: A educação pela noite e outros ensaios. S. Paulo, Ática, 1987.
_______________ “Esclarecendo”. Literatura e Sociedade, n. 5, São Paulo: DTLLC-FFLCH-USP, 2000, pp. 186-189.
_______________ “A vida ao rés-do-chão”. In: A crônica: o Gênero, sua fixação e suas transformações no Brasil. Campinas: UNICAMP; RJ: Fundação Casa de Rui Barbosa, 1992.
CARPEAUX, Otto Maria – “Formas do romance”. Literatura e Sociedade, n. 1, São Paulo: DTLLC-FFLCH-USP, 1996, pp. 114-118.
CHKLOVSKI, Victor – Sur la théorie de la prose. Lausanne, L’Age d’Homme, 1973.
CORTÁZAR, Julio – Valise de cronópio. 2ª ed. São Paulo: Perspectiva, 2006.
CURRENT-GARCÍA, Eugene e PATRICK, Walton R. (Org.) What is the short story?. Glenview Illinois, Scott, Foresman and Co., 1961.
EAGLETON, T. – “What is a novel?”. In: The English Novel: An introduction. Oxford, Blackwell, 2005, pp. 1-21.
FORSTER, E.M. – Aspectos do romance. Trad. Sérgio Alcides. Rio de Janeiro: Globo, 2005.
FRIEDMAN, Norman. “O que faz um conto ser curto?” In: Revista USP. N. 63, São Paulo: USP, setembro/outubro/novembro 2004.
GOTLIB, Nádia – Teoria do conto. S. Paulo, Ática, 1985. (Série Princípios)
JOLLES, André – Formas simples. Trad. A. Cabral. S. Paulo, Cultrix, 1976.
LUKÁCS, Georg – A Teoria do romance. Trad. José Marcos Macedo. São Paulo, Duas Cidades / Ed. 34, 2000.
_____________ “O romance como epopéia burguesa”. Ensaios Ad Hominem, n. 1, tomo II, São Paulo, 1999, pp. 87-117.]
MAGALHÃES Jr, R. – A arte do conto. Rio de Janeiro, Bloch, 1972.
MORETTI, Franco (org.). Il romanzo. Torino: Einaudi, 2001-2003, 5 vols. [Ed. ingl. (seleção) em 2 vols.: The Novel. Volume 1: History, Geography, and Culture, Volume 2: Forms and Themes. Edited by Franco Moretti. Princeton: Princeton University Press, 2006.]
MUIR, Edwin – A estrutura do romance, Porto Alegre, Globo, 1970.
O’FAOLAIN, Sean – The short story, New York, The Devil-Adair Co., 1961.
PABST, Walter – La novela corta en la teoria y en la creación literaria. Trad. Esp. Madrid, Gredos, 1972.
PIGLIA, Ricardo. Formas Breves. Trad. José Marcos de Macedo. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.
PROPP, Vladimir – Morfologia do conto maravilhoso. Trad. Paulo Bezerra. Rio, Ed. Forense-Universitária, 1984.
ROBERT, Marthe – Roman des origines et origines du roman. Paris, Gallimard, 1981.
ROSENFELD, A. – “A teoria dos gêneros”. In: O teatro épico. S. Paulo, Perspectiva, 1986.
_______________ - “Reflexões sobre o romance moderno”. In: Texto/Contexto. S. Paulo, Perspectiva, 1969, pp. 73-95.
SCHOLES, R. e KELLOG, R. – A natureza da narrativa. Trad. Gert Meyer. S. Paulo, McGraw-Hill, 1977.
STEVICK, Philip (Org.) – The theory of the novel. New York, The Free Press, 1967.
TADIÉ, Jean-Yves. Le récit poétique. Paris: Gallimard, 1994.
TODOROV. Tzvetan – Os gêneros do discurso. São Paulo, Martins Fontes, 1980.
VASCONCELOS, Sandra Guardini T. - Dez Lições sobre o Romance Inglês do Século XVIII. São Paulo: Boitempo, 2002.
ZÈRAFFA, Michel – “Le roman”. In: Bessiere, J. e outros – Littérature et genres littéraires. Paris, Larousse, 1978, pp. 87-161.

IV – Elementos estruturais da narrativa
a) Tema, fábula ou argumento, enredo ou trama, motivo e função
ARISTÓTELES – Poética. Tradução, prefácio, Introdução, Comentário e Apêndices de Eudoro de Souza, 2ª. ed. rev., 1986.
BARTHES, R. e outros – Análise estrutural da narrativa. Trad. Petrópolis, Vozes, 1973.
EIKHENBAUM, Boris e outros – Teoria da literatura. Formalistas russos. Porto Alegre, Globo, 1973.
FRIEDMAN, Norman – “Forms of the plot”. In : STEVICK, Ph. (Org.) – The theory of the novel. Ed. cit., pp. 145-160.
FRYE, N. – Fábulas de identidade: estudos de mitologia poética. Trad. Sandra Vasconcelos. São Paulo, Nova Alexandria, 2000
GENETTE, Gérard – Discurso da narrativa. Trad. Port. Lisboa, Vega /s.d/
TODOROV, T. – As estruturas narrativas. Trad. Leyla Perrone-Moisés. São Paulo, Perspectiva, 1969.
b) Personagem e caracterização
AMON, Phillippe – “Por um estatuto semiológico da personagem”. In: Categorias da narrativa (Co-autoria de Françoise Van Rossum-Guyon e Danielle Sallenave). Trad. Port. Lisboa, Vega /s.d
BRAIT, Beth – A personagem. São Paulo, Ática, 1985. (Série Princípios)
CANDIDO, A. e outros – A personagem de ficção. São Paulo, Perspectiva, 1971.
ECO, Umberto – “O uso prático da personagem”. In: Apocalípticos e integrados. Trad. Pérola de Carvalho, S. Paulo, Perspectiva, 1970, pp. 209-233.
LUKÁCS, Georg – “A fisionomia intelectual dos personagens artísticos”. In: Marxismo e teoria da literatura. Trad. Carlos Nelson Coutinho. Rio: Civilização Brasileira, 1968, pp. 165-214.
ZÉRAFFA. M. – Personne et personnage: le romanesque des années 1920 aux années 1950. Paris, Klincksieck, 1971.
c) Tempo e espaço
DIMAS, Antonio – Espaço e romance. S. Paulo, Ática, 1985.
FRANK, Joseph – “Spatial form in modern literature”. In: The widening gyre. New Brunswick, Rutgers University Press, 1968
LINS, Osman – Lima Barreto e o espaço romanesco. S. Paulo, Ática, 1976.
MENDILOW, A. A. - O tempo e o romance. Trad. Flávio Wolf. Porto Alegre, Globo, 1972.
MEYERHOFF, Hans – O tempo na Literatura. S. Paulo, McGraw-Hill, 1976.
NUNES, Benedito – O tempo na narrativa. São Paulo: Ática, 1988. (Série Fundamentos)
POUILLON, Jean – O tempo no romance. Trad. Heloisa Dantas, S. Paulo, Cultrix/EDUSP, 1974.

V – Técnica ficcional: os modos da narração: ponto de vista ou foco narrativo
ADORNO, Theodor W. – “Posição do narrador no romance contemporâneo” In: Notas de Literatura I. Trad. Jorge de Almeida. São Paulo, Duas Cidades / Ed. 34, 2003.
ARRIGUCCI Jr., Davi. “Teoria da narrativa: posições do narrador”. In: Jornal de Psicanálise 57, 1998.
BENTLEY, Phyllis – “Use of summary”, “Use of scene” e “Art of narrative”. In: Stevick, Ph. (Org.) – The theory of the novel. Ed. cit. pp. 47-57
BOOTH, Wayne – A retórica da ficção, Trad. Port. Lisboa, Arcádia, 1980.
CARVALHO, Alfredo L. C. de – Foco narrativo e fluxo da consciência. S. Paulo, Pioneira, 1981.
FRIEDMAN, “O ponto de vista na ficção: o desenvolvimento de um conceito crítico”. Trad. de Fábio Fonseca de Melo. In: Revista USP. São Paulo: USP, março/abril/maio 2002.
HUMPHREY, Robert – O fluxo da consciência. Trad. S. Paulo, McGraw-Hill, 1976.
JAMES, Henry – A Arte do Romance. Org. Marcelo Pen. São Paulo, Globo, 2003.
KAYSER.W. – “Qui rancote le roman ?”. Poétique. Paris Seuil, n. 4, pp. 498-510, 1970.
LEITE, Lígia Chiappini M. – O foco narrativo. S. Paulo, Ática, 1985. (Série Princípios).
LIPS, Marguerite – Le style indirect libre. Paris, Payot, 1926.
LUBBOCK, Percy – A técnica da ficção. S. Paulo, Cultrix/EDUSP, 1976.
LUKÁCS, Georg. – “Narrar ou descrever”. In: Ensaios sobre literatura. 2ª ed. Rio, Civilização Brasileira, 1968, pp.47-99.

VI – Narrativa e sociedade
ADORNO, T. W. – “Lecture de Balzac”. In: Notes sur la littérature. Trad. Sibylle Muller. Paris, Flammarion, 1984. [Trad. ingl.: “Reading Balzac”. In: Notes to Literature. Trans. Shierry Weber Nicholsen. New York, Columbia University Press, 1991, vol. 1, pp. 121-136.]
ARLT, Robert. Imagined Cities. New Haven: Yale University Press, 2005.
AUERBACH, E. – Mímesis. A representação da realidade na literatura ocidental. Ed. cit..
ARMSTRONG, Nancy – Desire and Domestic Fiction: A Political History of the Novel. Oxford University Press, 1987.
BENJAMIN, W. Obras escolhidas. Magia e técnica. Arte e política, ed. cit.
CANDIDO, A - Literatura e sociedade. 3ª ed. S. Paulo Cia. Ed. Nacional, 1973.
_____________ - A educação pela noite e outros ensaios, ed. cit.
_____________ - “Literatura-sociologia. O cortiço (Aluísio Azevedo)”. In: “Duas vezes ‘A passagem do dois ao três’”. In: Textos de Intervenção. Sel., apres. e notas Vinicius Dantas. São Paulo, Duas Cidades / Ed. 34, 2002, pp. 51-76
____________ - O Discurso e a Cidade. São Paulo, Duas Cidades, 1993. (2ª ed. Rio, Ouro sobre Azul, 2004.)
GOLDMANN, Lucien – Sociologia do romance. Trad. A. Cabral. Rio, Paz e Terra, 1967.
JAMESON, Fredric – Marxismo e forma. Teorias dialéticas da literatura no século XX. Trad. Iumna Simon, Ismail Xavier e Fernando Oliboni. São Paulo, HUCITEC, 1985.
________________ - O inconsciente político. Narrativa como ato socialmente simbólico. Trad. Valter Lellis Siqueira. São Paulo, Ática, 1992.
LUKÁCS, G. – Sociología de la literatura. Sel e introd. Peter Ludz. Trad. Michael Faber-Kaiser Barcelona, Península, 1966.
____________ - Ensaios sobre literatura, ed. cit.
____________ - O romance histórico. S. Paulo, Boitempo, 2007.
MORETTI, Franco – “O século sério”. Novos Estudos CEBRAP, n. 65, São Paulo, março 2003, pp. 3-33.
_____________ - “O longo adeus: Ulisses e o fim do capitalismo liberal”. In: Signos e estilos da modernidade: ensaios sobre a sociologia das formas literárias. Trad. Maria Beatriz de Medina. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2007, pp. 213-242.
OEHLER, Dolf – “O fracasso de 1848”. In: Terrenos vulcânicos. Trad. Samuel Titan Jr. São Paulo: Cosac & Naify, 2004, pp. 13-34. (Sobre Flaubert)
SARLO, Beatriz e ALTAMIRANO, Carlos – Literatura/sociedade. Buenos Aires, Hachette, 1983.
SCHWARZ, Roberto – Ao vencedor as batatas. Forma literária e processo social nos inícios do romance brasileiro. São Paulo, Duas Cidades, 1977.
UNCARI, Graziella Pagliano (org.) Sociologia della letteratura. Bologn, Il Mulino, 1972. Há trad. para o espanhol.
WATT, Ian –A Ascensão do Romance: estudos sobre Defoe, Richardson e Fielding. Trad. Hildegard Feist. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.
WILLIAMS, Raymond. The English Novel from Dickens to Lawrence. London: Hogarth, 1984.
___________ - O campo e a cidade. Trad. Paulo Henriques Britto. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.]
ZÉRAFFA, Michel. – Romance e sociedade. Trad. Port. Lisboa, Estudios Cor, 197-.

VII – Narrativa e leitor (Formação do público; teorias do efeito e da recepção)
AUERBACH, E. – Literary Language and Its Public in Late Latin Antiquity and in the Middle Ages. London, Routledge & Kegan Paul, 1965.
______________ - “La Cour et la ville”, Trad. bras. em : Lima, Luiz Costa (Org.) – Teoria da literatura em sua fontes, ed. cit., vol. II, pp.1-190.
CANDIDO, A. – “O escritor e o público”. In: Literatura e sociedade. Ed. cit., pp. 73-88.
GUMBRECHT, H. U.; JAUSS, H. R. e outros – La actual ciencia literaria alemana. Seis estudios sobre el texto y el ambiente. Trad. Esp. Salamanca Anaya, 1971.
LIMA, Luiz Costa (org.) – A literatura e o leitor. Rio, Paz e Terra, 1979. (2ª ed. rev. e ampliada, 2002.)
LUKÁCS, G. – Arte livre ou dirigida?”. In: Marxismo e teoria da literatura, ed. cit.. pp. 255-275.
SARTRE, Jean-Paul – Que é a literatura? Trad. C. F. Moisés. S. Paulo, Ática, 1989.
SCHUCKING, Levin – El gusto literário. Trad. México, Fundo de Cultura, 1960.
WATT, Ian – A Ascensão do romance. Trad. Hildegard Feist. São Paulo: Companhia das Letras, 1990. Cap.2.

VIII – Exemplos práticos de análise da narrativa (Crítica brasileira):
ARRIGUCCI Jr., Davi. “O mundo misturado: romance e experiência em Guimarães Rosa”. In: Novos Estudos Cebrap, n. 40, novembro 1994, pp. 7-29.
CAMPOS, Haroldo de - Morfologia do Macunaíma. S. Paulo, Perspectiva, 1973.
CANDIDO, A. – O Discurso e a Cidade. São Paulo, Duas Cidades, 1993. (2ª ed. Rio, Ouro sobre Azul, 2004.)
GALVÃO, Walnice Nogueira – “O impossível retorno”. In: Mitológica rosiana. São Paulo, Ática, 1978, pp. 13-55.
LAFETÁ, João Luiz – “O mundo à revelia”. In: A dimensão da noite e outros ensaios. Org. Antonio Arnoni Prado. São Paulo, Duas Cidades / Ed. 34, 2004, pp. 72-102.
_________________ - “Rubem Fonseca: do lirismo à violência”. In: A dimensão da noite e outros ensaios. Ed. cit., pp. 372-393.
MEYER, Augusto – “Capitu”. In: À sombra da estante. Rio, José Olympio 1947, pp. 51-61. Reproduzido em: Meyer, A. - Textos críticos. Seleção e introd. de João Alexandre Barbosa. S. Paulo, Perspectiva/INL, 1986, pp. 219-224.
SCHWARZ, Roberto. – “Complexo, moderno, nacional e negativo” In: Que horas são? São Paulo, Companhia das Letras, 1989, pp. 115-125.]
_________________ - “A poesia envenenada de D. Casmurro”. In: Duas Meninas. São Paulo: Companhia das Letras, 1997, pp. 7-41.
_________________ - “A viravolta machadiana”. Novos Estudos CEBRAP, n. 69, São Paulo, julho 2004, pp. 15-34.
SOUZA, Gilda de Mello e – O tupi e o alaúde. Uma interpretação de Macunaíma. São Paulo, Duas Cidades, 1979. (2ª ed. São Paulo: Duas Cidades / Ed. 34, 2003.)

IX – Exemplos práticos de análise da narrativa (Crítica estrangeira)
AUERBACH, E. – “A meia marrom”. In: Mímesis. Ed. cit., pp. 459-485.
BARTHES, R. – “Análise textual de um conto de Edgar Poe”. In: Chabrol, Claude (Org.) – Semiótica narrativa e textual. S. Paulo, Cultrix/ EDUSP, 1977, pp. 36-62.
– S/Z. Rio, Nova Fronteira, 1992. (Sobre “Sarrasine” de Balzac)
BENJAMIN, W. – “A imagem de Proust”. In: Obras escolhidas. Ed. cit. pp. 36-49.
JAMESON, F. – “The ideology of the text”. In: The ideologies of theory, vol. 1. Minneapolis, University of Minnesota Press, 1988, pp. 17-71. (Sobre “Sarrasine” de Balzac)
LUKÁCS, G. – “Balzac: IIlusions perdues”. In: Ensaios sobre literatura. Ed. cit., pp. 101-121.
SPITZER, Leo – Uma reinterpretação de ‘A queda da casa de Usher’”. Magma, n. 7, DTLLC-FFLCH-USP, 2000.
______________ - “Le style de Marcel Proust”. In: Études de style. Paris, Gallimard, 1970, pp. 397-473.
STAROBINSKI, Jean. “O fuzil de dois tiros de Voltaire”. In: As máscaras da civilização. SP: Companhia das Letras, 2001.
WILSON, Edmund – “James Joyce”. In: O castelo de Axel. Trad. José Paulo Paes. S. Paulo, Cultrix, 1967, pp. 137-167. [Nova ed. Companhia das Letras]
 

Clique para consultar os requisitos para FLT0124

Clique para consultar o oferecimento para FLT0124

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2017 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP