Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
 
Sociologia
 
Disciplina: FSL0655 - Tópicos Especiais em Sociologia dos Mercados de Trabalho
Special Topics in Sociology of Labor Markets

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 90 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2017 Desativação:

Objetivos
A disciplina visa alcançar dois objetivos, um de ampliar a formação teórica e outro de consolidar a capacitação para a produção de análises. Em primeiro lugar, pretende-se abordar em maior profundidade temas que estejam na ordem do dia da agenda analítica desse campo, sintonizando o conteúdo programático a ser ofertado com a produção internacional mais recente no campo de estudos da Sociologia dos Mercados de Trabalho. Quatro dominios temáticos servirão de inspiração para o detalhamento dos conteúdos programáticos a cada nova oferta, a saber: (i) a especificidade da circulação mercantil do trabalho; (ii) a transformação na estrutura dos mercados de trabalho (sua construção institucional; mudança na estrutura ocupacional; carreiras, hierarquias ocupacionais e mobilidade social; novas configurações da relação de emprego); (ii) mercado de trabalho, desigualdades e formas de discriminação; (ii) mecanismos mercantis e não-mercantis mobilizados na ação dos indivíduos em busca de inserção no mercado de trabalho. Em segundo lugar, pretende-se desenvolver, entre os que frequentem a disciplina, a habilidade para a pesquisa e produção de conhecimentos nessa área específica do saber, elegendo um objeto empírico pertinente para a realização de um exercício de análise sob a supervisão do docente responsável.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
2534396 - Nadya Araujo Guimaraes
 
Programa Resumido
A disciplina visa alcançar dois objetivos, um de ampliar a formação teórica e outro de consolidar a capacitação para a produção de análises. Em primeiro lugar, pretende-se abordar em maior profundidade temas que estejam na ordem do dia da agenda analítica desse campo, sintonizando o conteúdo programático a ser ofertado com a produção internacional mais recente no campo de estudos da Sociologia dos Mercados de Trabalho. Quatro dominios temáticos servirão de inspiração para o detalhamento dos conteúdos programáticos a cada nova oferta, a saber: (i) a especificidade da circulação mercantil do trabalho; (ii) a transformação na estrutura dos mercados de trabalho (sua construção institucional; mudança na estrutura ocupacional; carreiras, hierarquias ocupacionais e mobilidade social; novas configurações da relação de emprego); (ii) mercado de trabalho, desigualdades e formas de discriminação; (ii) mecanismos mercantis e não-mercantis mobilizados na ação dos indivíduos em busca de inserção no mercado de trabalho. Em segundo lugar, pretende-se desenvolver, entre os que frequentem a disciplina, a habilidade para a pesquisa e produção de conhecimentos nessa área específica do saber, elegendo um objeto empírico pertinente para a realização de um exercício de análise sob a supervisão do docente responsável.
 
 
 
Programa
(Dado o caráter flexível da disciplina de “Tópicos especiais” e o seu alvo de sintonia com os debates mais recentes da agenda internacional do campo, espera-se que a cada semestre o docente focalize e aprofunde um conjunto específico de temas. Alguns são sugeridos nessa indicação abaixo. Os dois primeiros temas têm caráter introdutório, visando atualizar o lastro comum de conhecimento entre os alunos) Parte I – A sociologia dos mercados de trabalho: trajetória e grandes campos de debate. Breve retomada 1. Troca, mercados e modernidade 2. O trabalho, uma mercadoria especial? Parte II – Mudança socioeconômica e dinâmica da transformação na estrutura dos mercados de trabalho 3. A construção institucional dos mercados de trabalho 4. Mudança econômica e transformações na estrutura ocupacional: a macro-sociologia dos mercados de trabalho 5. Mercados de trabalho e heterogeneidade estrutural: o debate latino-americano sobre informalidade, pobreza urbana e mercado de trabalho 6. As novas configurações da relação de emprego: o debate sobre relações atípicas de emprego e precarização do trabalho Parte III – Mercado de trabalho, desigualdades e formas de discriminação 7. Qualificação e credenciais no mercado de trabalho 8. Desigualdades e discriminação no acesso e na retribuição auferida pelo trabalho: padrões e formas de mensuração Parte IV – Na ante-sala das relações de troca: capitais, experiências e representações 9. Autonomização de status e transição de ingresso ao mercado de trabalho: o debate sobre a passagem da escola ao trabalho 10. Redes sociais, acesso e mobilidade no trabalho: explorando os mecanismos não mercantis na operação dos mercados 11. A procura de trabalho, um objeto estratégico para o olhar sociológico 12. O desemprego e sua sociologia
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas apresentarão os debates teóricos recentes da literatura internacional na primeira parte de cada aula (créditos teóricos) Seminários discutirão textos empíricos contemporâneos que sejam exemplares no tema abordado na segunda parte de cada aula (créditos teóricos) Montagem e desenvolvimento de trabalho empírico sob a supervisão do professor explorará tema de interesse do aluno (créditos práticos)
Critério
20% da nota: preparação de seminario com textos contemporâneos exemplares em um dos temas teóricos do curso 20% da nota: comentários escritos a textos levados a seminario 60% da nota: monografia final envolvendo trabalho empírico a ser desenvolvido ao longo do curso em tema pertinente ao programa semestral
Norma de Recuperação
Prova recobrindo o conteúdo da disciplina e critéro de aprovação segue a norma aprovada pelo Departamento de Sociologia A recuperação é destinada aos alunos que alcançarem a freqüência (70%) e a nota (3,0) mínimas obrigatórias. A nota da recuperação será somada à nota final do período regular e dividida por 2 para a obtenção da média final.
 
Bibliografia
     
• Adalberto M. Cardoso. A Construção da Sociedade do Trabalho no Brasil, Rio: Editora da FGV, 2010, Parte I (“O lugar do trabalho na sociedade desigual”, pp. 47 a 247. • Alejandro Portes. “The informal economy”. In: Economic Sociology. A systematic inquiry. Princeton: Princeton University Press, 2010, cap. 7, pp. 130-161 • Alexandre F. Barbosa. A Formação do Mercado de Trabalho no Brasil. S.P.: Alameda, 2008 • Arne L. Kalleberg. e A. Sorensen. “The sociology of labor markets”. Annual Review of Sociology, vol. 5, 1979, pp. 351-79. • Chris Benner, Laura Leete e Manuel Pastor. The role of social capital in choosing labor market intermediaries. Staircases or Treadmills? Labor market intermediaries and economic opportunity in a changing economy. N.Y: Russel Sage Foundation, 2007, cap. 6, pp. 171-222 • Chris Tilly e Charles Tilly. Work under Capitalism. Boulder, Colo: Westview Press, 1998Luc Boltanski e Ève Chiapello. Le Nouvel Esprit du Capitalisme. Paris: Gallimard, 1999. • Christian Topalov. Naissance du chômeur, 1880-1910. Paris, Albin-Michel, 1994. • Duncan Gallie e Serge Paugam. Welfare regimes and the experience of unemployment in Europe. Oxford, Oxford University Press, 2000 • Guy Standing. “La inseguridad laboral” in Revista Latinoamericana de Estudios del Trabajo, ano 6, n. 11, 2000, pp. 47-106. Disponível para download no link: http://relet.iesp.uerj.br/ • José Luis Nun. Marginalidad y Exclusión Social. Buenos Aires, Fondo de Cultura Económica, 2001 • José Marcio Camargo (org.) Flexibilidade do Mercado de Trabalho no Brasil . Rio: Editora FGV, 1996 • Karl Polanyi. A Grande Transformação. As origens da nossa época. Rio de Janeiro: Campus, [1944] 2000, cap. 6 (“O mercado auto-regulável e as mercadorias fictícias: trabalho, terra e dinheiro”, pp. 89-98) • Luiz Antonio Machado da Silva e Filippina Chinelli “Velhas e novas questões sobre a informalização do trabalho no Brasil atual”, in Contemporaneidade e Educação, ano II, n. 1, maio, 1997, pp.24-45. • Mark Granovetter. Getting a Job: a study of contacts and careers. 2ed. Chicago: Chicago University Press, 1994. • Mark Granovetter. The Sociological and Economic Approaches to Labor Market Analysis: A Social Structural View. In: Farkas, George & England, Paula (Eds.). Industries, Firms and Jobs: Sociological and Economic Approaches. New York: Plenum Press, 1988. P. 187-216. • Nadya Araujo Guimarães. Desemprego, uma construção social: São Paulo, Paris, Tóquio. Belo Horizonte: Argvmentvm, 2009, cap. 4, pp. 89-195 • Nadya Araujo Guimarães. À procura de trabalho — instituições de intermediação e redes sociais. Belo Horizonte: Argvmentvm, 2009, • Nadya Araujo Guimarães. A Sociologia dos mercados de trabalho, ontem e hoje" Novos Estudos Cebrap, n. 85 (2009) • Nadya Araujo Guimarães. Caminhos Cruzados: Estratégias de empresas e trajetórias de trabalhadores. SP: Ed. 34, pp. 237-277 • Neil Fligstein e Luke Dauter. “The Sociology of Markets”. Annual Review Sociology, 2007, n. 33, pp.105–28. • Nelson do Valle Silva. "Updating the Cost of Not Being White in Brazil", in: Pierre- Michel Fontaine (ed.), Race, Class and Power in Brazil, Los Angeles, University of California, 1985. • Paul Lazarsfeld; Marie Yahoda; Hans Zeizel. Les Chômeurs de Marienthal. Paris. Ed. de Minuit, 1981 • Robert Castel. Au-delà du salariat ou en-deça de l’emploi? L’institutionnalisation du précariat. In: La Montée des Incertitudes. Paris: Seuil, 2009, cap 5 • Robert Salais; Nicolas Bavarez, Bénédicte Reynaud. L’invention du chômage. Paris, Presses Universitaires de France, 1986. • Serge Paugam. Le Salarié de la Précarité. Paris: PUF, 2000 • Sylvia Walby. “Segregation in employment in social and economic theory”. In: Sylvia Walby (ed). Gender segregation at work. Milton Keynes: Open Univ. Press, 1988. cap. 2, pp. 14-27. • Wolfgang Streeck. Flexible Employment, Flexible Families and the Socialization of Reproduction. MPIfG Working Paper, 09,13, Cologne: Max-Planck-Institut for the Study of Societies, nov. 2009.
 

Clique para consultar os requisitos para FSL0655

Clique para consultar o oferecimento para FSL0655

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP