Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Instituto de Geociências
 
Mineralogia e Geotectônica
 
Disciplina: GMG0498 - Mineralogia dos Materiais de Construção
Mineralogy of Building Materials

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2011 Desativação:

Objetivos
A disciplina aborda aspectos mineralógicos relevantes à ciência e à engenharia dos materiais. O curso trata inicialmente de conceitos gerais de mineralogia e cristalografia, em particular daqueles que têm consequências diretas sobre as propriedades das matérias-primas e produtos industrializados. Para cada tipo de material são discutidas a composição, a estrutura cristalina da matéria e a influência destes parâmetros nas propriedades específicas da matéria. O curso inclui a mineralogia de materiais sintéticos, não se restringindo a minerais e rochas naturais, como ocorre na mineralogia e petrologia clássicas. É dada ênfase aos processos de industrialização, particularmente no tocante às transformações mineralógicas ocorridas ao longo da produção, uso e rejeito dos materiais derivados de matérias-primas minerais.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
45122 - Yushiro Kihara
 
Programa Resumido
 
 
 
Programa
1. Classificação e panorama dos materiais de construção. 2. Panorama e tendências no setor de construção (Construbusiness). 3. As matérias-primas minerais e sua transformação. 4. Revisão das técnicas analíticas em mineralogia aplicada. 5. Matérias-primas para cerâmica: argilominerais. 6. Tipos e aplicações de materiais cerâmicos. 7. Concreto I: definição e aspectos gerais. 8. Concreto II: clínquer portland. 9. Concreto III: cimento portland. 10. Concreto IV: pozolanas. 11. Concreto V: agregados. 12. Concreto VI: patologias. 13. Concreto VII: amianto e fibrocimento. 14. Vidro. 15. Cal. 16. Materiais utilizados nas edificações do patrimônio histórico.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas teóricas e aulas práticas.
Critério
2 provas (P1 e P2), seminário (S) e exercícios de aulas práticas (E), sendo a média final (MF) calculada pela seguinte fórmula: MF = (P1x0,25 + P2x0,25 + Sx0,3 + Ex0,2).
Norma de Recuperação
segundo critérios do IGc-USP.
 
Bibliografia
     
DAMASCENO, E.C. 2006. Disponibilidade, suprimento e demanda de minérios para a metalurgia. Série Estudos e Documentos. CETEM, 145p. CALLISTER, W.D. 2000. Materials science and engineering: an introduction. 5rd ed., John Wiley, New York, 871p. HUMMEL, R.E. 1999. Understanding Materials Science. Springer-Verlag, 407p. IPT. 2004. A Cadeia Produtiva de Rochas Ornamentais e para Revestimento no Estado de São Paulo, 191p. ISAIA, G.C. (Ed.) 2005. Concreto: ensino, pesquisa e realizações. São Paulo, IBRACON, 2v., 1.600p. ISAIA, G.C. (Ed.) 2007. Materiais de Construção Civil e Princípios da Ciência de Engenharia de Materiais. São Paulo, IBRACON, 2v., 1.712p. KLEIN, C. 2002. Mineral Science. 22st ed., J. Wiley & Sons Inc., 641p. LUZ, A.B.da; LINS, F.F. 2008. Rochas e Minerais Industriais. Usos e Especificações. CETEM, 726p. VAN VLACK, L.H. 1984. Princípios de ciência e tecnologia dos materiais. 5ª ed., Ed. Campus, Rio de Janeiro, 567p. VEIGA, M. do R. 2005. Argamassas de cal na conservação de edifícios antigos. LNEC, 16p. VIDELA, H.A. 2003. Biocorrosão, biofouling e biodeterioração de materiais. São Paulo, Ed. Edgard Blücher Ltda., 148p.
 

Clique para consultar os requisitos para GMG0498

Clique para consultar o oferecimento para GMG0498

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP