Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Instituto de Geociências
 
Geologia Sedimentar e Ambiental
 
Disciplina: GSA0406 - Geologia Histórica e do Brasil - Fanerozóico
Historical Geology and Geology of Brazil - Phanerozoic

Créditos Aula: 6
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 90 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2018 Desativação:

Objetivos
Fornecer os principais conhecimentos e aplicações práticas sobre os diversos terrenos e unidades geológicas do Brasil e do Mundo ao longo do Fanerozóico e capacitar o aluno para a compreensão da diversidade geológica e tectônica de áreas sedimentares e ígneas do planeta.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
9673731 - André Pires Negrão
1279386 - Paulo Cesar Boggiani
 
Programa Resumido
A disciplina apresenta as principais características geológicas (principalmente tectônicas e estratigráficas) encontradas ao longo do eon Fanerozóico. No Brasil e no Mundo, as condições de geração e evolução dos continentes e mares se modificam, à medida que a dinâmica do planeta atua sobre as mais proeminentes feições geológicas, que vão sendo alteradas ao longo de milhões de anos pelas forças internas e externas da Terra.
 
 
 
Programa
Parte teórica: Estudo da Geologia Histórica e do Brasil do eon Fanerozóico, destacando o estudo do Ediacarano e do Cambriano no mundo e no Brasil. As orogenias fanerozóicas no mundo e a formação do Pangea. Bacias intracratônicas do mundo e do Brasil. Magmatismo basáltico e alcalino do Fanerozóico e reativação da plataforma sul-americana. Depósitos do pré-sal e evolução de bacias salíferas e a evolução estratigráfica e tectônica das bacias marginais brasileiras. Dinâmica atual do planeta Terra. Parte prática: Atividades de campo nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. CARGA HORÁRIA TOTAL DAS AULAS DE CAMPO: 30 HORAS
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas teóricas, aulas práticas e aulas de campo.
Critério
Avaliação baseada em provas teóricas, práticas e exercícios.
Norma de Recuperação
Segundo as normas definidas pela CG do IGc-USP. A Nota final será calculada conforme a seguinte fórmula: Nf = (Ma + Nr)/2 Ma = média final da disciplina; Nr = nota da prova de recuperação
 
Bibliografia
     
Almeida, F.F.M. 2000. Síntese sobre a tectônica da Bacia do Paraná. 3º Simp. Reg. Geol., Curitiba, PR, p. 1-20; Almeida, R.P. Tectônica e Sedimentação do Ediacarano ao Ordoviciano: exemplos do Supergrupo Camaquã (RS) e do Grupo Caacupé (Paraguai Oriental. Tese de doutoramento do IGc-USP. 2005). Gaucher, C. et al. (eds.) 2010. Neoproterozoic-Cambrian Tectonics, Global Change, and Evolution (A focus on Southwestwern Gondwana); Milani, E.J. 2004. Cap. 32 Comentários sobre a origem e a evolução da Bacia do Paraná. In: Geologia do Continente SulAmericano: Evolução da Obra de Fernando Flávio Marques de Almeida. Mantesso-Neto V.et al. (eds). p. 265-279; Hachiro, J. 1997. O Subgrupo Irati (Neopermiano) da Bacia do Paraná. Tese de Doutoramento IGc-USP, 196 p; Milani, E.J. & Thomaz Filho, A. 2000. Sedimentary basins of South America. In: U.G. Cordani et al. (eds.) Tectonic and Evolution of South America, 31 Int. Geol. Congr., RJ; Milani, E.J. et al. 2007. Bacia do Paraná. Bol. Geoc. Petrobras 15(2):265-287; Mohriak, W. et al. 2008. Sal: Geologia e Tectônica (Exemplos nas Bacias Brasileiras); PETROBRAS: Boletim de Geociências (Cartas Estratigráficas das Bacias Brasileiras) v. 15, no. 2, 2007; Riccomini, C. 1995. Tectonismo gerador e deformador dos depósitos sedimentares pós-gondwânicos da porção centro-oriental do Estado de São Paulo e áreas vizinhas. Tese de Livre Docência, IGc-USP; Schmincke, H.U. 2003. Volcanism; Severiano Ribeiro, H.P. (org) 2001. Estratigrafia de Sequências (Fundamentos e Aplicações); Zalán, P.V. et al. 1990. A Bacia do Paraná. In: Gabaglia G.P.R. & Milani E.J. (coords.) Origem e evolução de bacias sedimentares. Bol. Técn. Petrobras, p. 135-168.
 

Clique para consultar os requisitos para GSA0406

Clique para consultar o oferecimento para GSA0406

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP