Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Instituto de Geociências
 
Geologia Sedimentar e Ambiental
 
Disciplina: GSA0417 - Gênese de Depósitos Minerais
Genesis of Mineral Deposits

Créditos Aula: 6
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 90 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2013 Desativação:

Objetivos
Analisar os principais processos responsáveis pela geração de sistemas de depósitos minerais, a distribuição dos depósitos minerais e relações com épocas metalogenéticas e com a tectônica global.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
56948 - Caetano Juliani
828261 - Gustavo Correa de Abreu
25940 - Joao Batista Moreschi
719269 - Lena Virginia Soares Monteiro
 
Programa Resumido
Tipos e classificação dos depósitos minerais. Processos genéticos e modelos genéticos dos depósitos minerais magmáticos, hidrotermais, sedimentares, supérgenos. Ambientes geotectônicos e principais depósitos minerais associados. Épocas e províncias metalogenéticas brasileiras.
 
 
 
Programa
1. Conceitos fundamentais. Depósitos minerais: características geológicas e classificação. Modelos descritivos e genéticos.
2. Depósitos minerais formados pro processos magmáticos: cristalização fracionada, segregação, imiscibilidade, mistura de magmas. Depósitos associados a rochas máfico-ultramáficas (Cr, V, Ni-Cu, EGP), alcalinas e carbonatitos (Nb-Ta, ETR, Zr, U-Th, Fe-Ti-V, F, P), kimberlitos e assemelhados (diamante) e pegmatitos.
3. Depósitos minerais formados por processos hidrotermais. Fluidos hidrotermais (água do mar, meteóricos, formacionais, conatos, magmáticos, metamórficos). Aplicação de isótopos estáveis e inclusões fluidas na caracterização dos principais reservatórios de fluidos hidrotermais. Mecanismos de interação fluido-rocha e alteração hidrotermal. Tansporte e deposição de metais por fluidos hidrotermais.
3.1. Depósitos magmático-hidrotermais: escarnitos, depósitos de metais de base e preciosos do tipo pórfiro, depósitos epitermais de metais preciosos e de base, depósitos de Au associados a rochas intrusivas félsicas (IRGS), greisens.
3.2. Depósitos de óxido de ferro-cobre-ouro (IOCG): ambiente tectônico, alteração e zonamento hidrotermal, origem dos fluidos e dos metais, tipologia e end-members.
3.3. Depósitos de Cu-Au-(Zn)-(Pb)-(Ag) e de metais preciosos vulcano-exalativos (VHMS). Depósitos de Pb-Zn-(Ag) sedimentar exalativo (SEDEX) e hospedados em rochas carbonáticas (MVT e não-sulfetados).
3.4. Depósitos de outor orogênico: fluidos metamórficos em zonas de cisalhamento. Depósitos metamorfisados.
4. Depósitos minerais associados a processos sedimentares. Depósitos detríticos continentais e marinhos. Depósitos sedimentares químicos, bioquímicos e autigênicos.
5. Depósitos associados a processos intempéricos. Depósitos lateríticos e residuais (Al, Ni, Fe, Mn, Au, P). Depósitos de oxidação e enriquecimento supergênico.
6. Metalogênese e tectônica global. Ambientes geotectônicos e principais depósitos minerais associados. Épocas metalogenéticas.
7. Aulas em campo: estudo das principais características de depósitos minerais selecionados.
CARGA HORÁRIA TOTAL DAS AULAS DE CAMPO: 30 HORAS.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas teóricas, aulas práticas, estudos orientados e aulas de campo.
Critério
Provas teórico-práticas, seminários e relatórios de exercícios.
Norma de Recuperação
Nota mínima de 5 (cinco) em provas, aplicada até o prazo máximo estipulado pelo Calendário Escolar da USP. A Nota final será calculada conforme a seguinte fórmula: Nf = (Ma + Nr)/2;
Ma = média final da disciplina; Nr = nota da prova de recuperação.
 
Bibliografia
     
BARNES, H.L. (1997) Geochemistry of Hydrothermal Ores Deposits, John Wiley & Sons, 3rd edition, 972p.
BERGER, B.R.; AYUSO, R.A.; WYNN, J.C.; SEAL, R.R. (2008) Preliminary model of porphyry copper deposits. USGS Open-Filhe Report 2008-1321. 62p.
DARDENNE, M.A. SCHOBBENHAUS, C. (2001) Metalogênese do Brasil. Universidade de Brasília. 392p.
GROVES, D.I.; GOLDFARB, R.J.; ROBERT, F.; HART, C.J.R. (2003) Gold deposits in metamorphic belts: overview of current understanding, outstanding problems, future research, and exploration significance. Economic Geology, 98(1): 1-29.
DILL, H.G. (2010) The "chessboard" classification scheme of mineral deposits: Mineralogy and geology from aluminum to zirconium. Earth-Science Reviews, 100(1-4): 1-420.
EVANS, A.M. (1997) An introduction to economic geology and its environmental impact. Blackwell Science, 364p.
FIGUEIREDO, B.R. (2000) Minérios e ambiente. Ed. Unicamp, 401p.
HEDENQUIST, J.W.; THOMPSON, J.F.H.; GOLDFARB, R.J.; RICHARDS, J.P. - Editors (2005) Economic Geology 100th Anniversary Volume. Society of Economic Geologist, 1146p.
LANG, J.R. & BAKER, T. (2001) Intrusion-related gold systems: the present level of understanding. Mineralium Deposita, v.36, p. 477-489.
MISRA, K.C. (2000) Understanding Mineral Deposits, Springer, 845p.
PIRAJNO, F. (2009) Hydrothermal processes and mineral systems. Springer, 1250p.
POHL, W.L. (2011) Economic Geology: principles and practice. John Wiley & Sons, 680p.
ROBB, L. (2005) Introduction to ore-forming processes. Blackwell Science, 373p.
 

Clique para consultar os requisitos para GSA0417

Clique para consultar o oferecimento para GSA0417

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP