Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Saúde Pública
 
Saúde, Ciclos de Vida e Sociedade
 
Disciplina: HCV0125 - Saúde e Ciclos de Vida II
Lifecycles II: Adult and Elderly

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2019 Desativação:

Objetivos
Desenvolver competências e habilidades para reconhecer as necessidades de saúde e implementar ações necessárias para o atendimento de mulheres e homens durante a juventude, a vida adulta e no envelhecimento.
 
To develop competencies and skills to recognize the health needs and implement actions required for the care of women and men during youth, adulthood and aging.
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
931833 - Ivan Franca Junior
5331371 - Jefferson Drezett Ferreira
 
Programa Resumido
Ciclos de vida como transformação e desenvolvimento humanos. Sexualidade feminina e masculina. Concepção e anticoncepção. Estratégias de Prevenção de alto risco e populacional para os principais agravos à saúde de jovens, adultos e idosos. Políticas voltadas à saúde da mulher e do homem na juventude, na vida adulta e no envelhecimento.
 
Life cycles as human transformation and human development. Sexuality of men and women. Conception and contraception. High risk and Population prevention strategies for the major health problems of young people, adults and seniors. Policies for the health of women and men in youth, adulthood and aging.
 
 
Programa
Ciclos de vida como transformação e desenvolvimento humanos. Sexualidade feminina e masculina. Concepção e anticoncepção. Estratégias de Prevenção de risco e populacional para os principais agravos à saúde de jovens, adultos e idosos. Políticas voltadas à saúde da mulher e do homem na juventude, na vida adulta e no envelhecimento.
 
Life cycles as human transformation and human development. Sexuality of men and women. Conception and contraception. High risk and Population prevention strategies for the major health problems of young people, adults and seniors. Policies for the health of women and men in youth, adulthood and aging.
 
 
Avaliação
     
Método
Estratégias de ensino: O desenvolvimento desta disciplina inclui estratégias de ensino, que potencializem a autonomia, criatividade, cientificidade, raciocínio clínico, auto-aperfeiçoamento, compromisso e cooperação dos educandos. Além da leitura da bibliografia básica, as seguintes estratégias podem ser realizadas: aula expositiva, com a participação dos estudantes; aulas práticas; estudo dirigido; trabalho em grupo Instrumentos de avaliação: A avaliação do desempenho do estudante, que tem com foco as diferentes dimensões do processo ensino-aprendizagem (Conhecimento; Habilidades; Atitudes), será realizada pelos seguintes instrumentos: provas; exercícios; produção de textos e apresentação de trabalhos.
Critério
A avaliação tomará como critérios básicos: Uso apropriado de conceitos na problematização e análise de determinado caso ou situação (simulada ou real); Capacidade de avaliar, analisar e tomar decisão fundamentada em evidências científicas; Articulação da resposta com as correntes teóricas analisadas e a bibliografia indicada/pertinente; Opinião pessoal com argumentação; Desempenho que evidencie postura crítica e/ou humanista e/ou ética e/ou acolhedora e/ou respeitosa no desenvolvimento de atividades práticas e/ou frente à determinada situação ou estudo de caso; Participação com contribuições de debate.
Norma de Recuperação
O aluno que for para recuperação poderá realizar prova/trabalho. A nota final será a média (aritmética ou ponderada) das notas final e de recuperação.
 
Bibliografia
     
1.Aldrighi JM, Buchalla CM, Cardoso MRA. Epidemiologia dos agravos à saúde da mulher. São Paulo: Atheneu; 2005. 2. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Manual de atenção à mulher no climatério/menopausa. Brasília, DF: Ministério da Saúde; 2008. 3. Brasil. Ministério da Saúde. Política Nacional de Alimentação e Nutrição. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2013. 84p (destaco páginas 25 a 30). Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_alimentacao_nutricao.pdf 4. Brasil. Ministério da Saúde. Núcleo de Apoio à Saúde da Família – Volume 1: Ferramentas para a gestão e para o trabalho cotidiano. Brasília: Ministério da Saúde, 2014. 116p (Cadernos de Atenção Básica, no 39). (Destaco páginas 15 a 24). Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/caderno_39.pdf 5. Oliveira, AF et al. Global burden of disease attributable to diabetes mellitus in Brazil. Cad. Saúde Pública. 2009, vol.25, n.6 [cited 2015-03-11], pp. 1234-1244 . Available from: . http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2009000600006. 6.Buss PM. Promoção da saúde e qualidade de vida. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2000; 5 (1): 163-177. 7.Domingues MA, Lemos ND, organizadores. Gerontologia: os desafios nos diversos cenários da atenção. Barueri: Manole; 2010. 8.Lebrão ML, Duarte YAO. SABE: Saúde, Bem-estar e Envelhecimento; o projeto SABE no município de São Paulo, uma abordagem inicial. Brasília, DF: OPAS; 2003. 9.Vitolo MR. Nutrição: da gestação ao envelhecimento. Rio de Janeiro: Rubio; 2008. 10. “Gênero, Sexualidade e Saúde”. In: Saúde, Sexualidade e Reprodução – compartilhando responsabilidades. Rio de Janeiro: Editora da UERJ, 1997, p. 101-110.
 

Clique para consultar os requisitos para HCV0125

Clique para consultar o oferecimento para HCV0125

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2021 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP