Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Saúde Pública
 
Saúde Ambiental
 
Disciplina: HSA0125 - Ergonomia e Saúde do Trabalhador
Ergonomics and workers' health

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 30 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2017 Desativação: 14/07/2018

Objetivos
Conhecer o funcionamento de processos produtivos, especialmente na produção de refeições e suas repercussões na saúde dos trabalhadores e na saúde pública. Tem também como finalidade, apresentar e debater temas sobre o equilíbrio entre as necessidades produtivas e as características bio-fisio-psicológicas humanas.
 
Know the production processes, especially in the production of meals and its effects on workers' health and public health. It also aims achieve a balance between production needs and human bio-physio-psychological features.
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
76965 - Frida Marina Fischer
 
Programa Resumido
Ergonomia e organização do trabalho. O trabalho como determinante da saúde do trabalhador. Processos de trabalho, acidentes e agravos à saúde dos trabalhadores. Prevenção, gerenciamento e controle de riscos. Legislação específica.
 
Ergonomics and work organization. Work as determinant of workers’ health. Work processes, work injuries and health problems. Prevention, management and risk control. Specificlegislation
 
 
Programa
Ergonomia e Organização do trabalho. Trabalho tarefa e atividade. Carga de trabalho e desgaste. A intensificação do trabalho. Estudos de casos de Análises Ergonômicas da atividade no setor de produção de refeições. Prevenção e gestão dos riscos relacionados ao trabalho. Atuação do Estado, das empresas e da sociedade. Serviços privados de saúde e segurança do trabalhador. Vigilância em Saúde do Trabalhador. Políticas públicas em Saúde do Trabalhador. Análise e intervenção para melhoria da situação de trabalho. Legislação.
 
Ergonomics and Work Organization. Work task and activity. Workload and wear.The intensification of work. Case studies analysis Ergonomic activity in the meal production sector. Prevention and risk management related to work. State action, businesses and society.Pprivate health services and worker safety.Surveillance in Occupational Health.Public policies on Occupational Health.Analysis and intervention to improve the working conditions.Legislation.
 
 
Avaliação
     
Método
Método de aprendizado com base em problemas, viabilizado por estudos de casos; visitas a locais de trabalho, exposição dialogada, debates, estudo de campo e pesquisa bibliográfica.
Critério
A avaliação dos alunos levará em conta a frequência e o trabalho de conclusão da disciplina. Serão observados os seguintes critérios: (1) Frequência em sala de aula: respeitando o limite de faltas admitido pela USP, serão acrescidos ou subtraídos da nota final 0,5 ou até 1.0 ponto, de modo que, o aluno que tiver 100% de frequência terá acrescido até 1 ponto na nota final. O aluno que tiver até um dia de ausência será subtraído 0,5 ponto; e a ausência acima de um dia implicará na subtração de 1 ponto da nota final. Nos casos em que a ausência ocorra por motivos comprovados de saúde, estes critérios definidos neste item (1) não serão aplicados; (2) A avaliação da disciplina constará de apresentação de trabalho de campo de análise ergonômica da atividade, a ser realizada em grupo, em local de produção de refeições e do respectivo relatório final.
Norma de Recuperação
Relatório de um trabalho de campo- numa unidade produtora de refeições.
 
Bibliografia
     
1. Daniellou F, Beguin, P. Metodologia da Ação ergonômica: abordagens do trabalho real. In: Falzon, A Ergonomia. Editora Blucher, 2007. p. 281-303. 2. Ferreira LL, Maciel RH, Paraguay AA. A contribuição da ergonomia. In: Rocha LE, Rigotto RM, Buschinelli JT. Isto é trabalho de gente? Vida, doença e trabalho no Brasil. Petrópolis, Vozes, 1994. p.215-231. 3.Isosaki M, Rocha LE. Contribuições da ergonomia para melhoria das condições de trabalho em Unidades de Alimentação e Nutrição (UAN). Nutrição Profissional, 2010; 29 p. 32-38. 4. Isosaki M, Cardoso E, Glina DMR, Pustiglione M, Rocha LE . Intervenção nas situações de trabalho em um serviço de nutrição hospitalar e repercussões nos sintomas osteomusculares. Rev. Nutr., 2011; Campinas, 24(3):449-462. 5. Manual de aplicação da Norma regulamentadora NR- 17. 2ª. Ed, Brasília. Ministério do trabalho e Emprego, SIT, 2002. 6. Mendes R. (org) Dicionário de Saúde e Segurança do Trabalhador: conceitos, definições, história, cultura. Novo Hamburgo: Proteção Publicações Ltda, 2018. 7. Ministério da Saúde do Brasil. Doenças Relacionadas ao Trabalho: Manual de Procedimentos para os Serviços de Saúde. Org. Dias, EC Brasília. 2001. 8. Sato L; Bernardo MH. Saúde mental e trabalho: os problemas que persistem. Ciência e Saúde Coletiva; 2005; 10 (4): 869-878. 9. Takahashi MABC, Pizzi CRP, Diniz EPH. Nutrição e dor: o trabalho das merendeiras nas escolas públicas de Piracicaba – para além do pão com leite. Rev. bras. Saúde ocup., São Paulo, 2010; 35 (122): 362-373. 10. Tavares AO, Ferreira AT, Moreira MFR. Impactos da precarização do trabalho na segurança alimentar e nutricional: contribuições para o debate sobre saúde e alimentação de trabalhadores terceirizados em unidades de alimentação e nutrição. Segurança alimentar e nutricional, Campinas. 2018; 5 (2): 12-28.
 

Clique para consultar os requisitos para HSA0125

Clique para consultar o oferecimento para HSA0125

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP