Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Instituto de Estudos Brasileiros
 
Instituto de Estudos Brasileiros
 
Disciplina: IEB0251 - Mulheres Artistas: práticas e representações
Women artists: practices and representations

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2019 Desativação:

Objetivos
A disciplina pretende discutir as contribuições teóricas e metodológicas específicas da sociologia da cultura no âmbito das relações de gênero, abordando a relevância das análises interdisciplinares no tocante à produção cultural e, em especial, ao campo artístico. Objetiva-se investigar as relações entre produção cultural e distinções de gênero, o que significa atentar para o modo com que as questões das assimetrias entre os sexos e suas representações podem ser tomadas como relações de poder particulares que atuam, de modo próprio, nas formas de produção, consagração e recepção das obras culturais. Nesse sentido, a análise da atuação e da produção das mulheres artistas será compreendida por meio das interações por elas estabelecidas com as práticas institucionais, discursivas e estilísticas que perpassavam os diversos meios artísticos ao longo dos séculos XVIIII, XIX e XX, notadamente no Brasil.
 
The discipline seeks to discuss the theoretical and methodological contributions from cultural sociology in the context of gender relations. It broaches the significance of the interdisciplinary analyses in regard to cultural production, markedly in the artistic field. The objective is to investigate the relations between cultural production and gender distinction, which means observing the ways through which issues of unbalance between genders and their representations can act as particular power relations that interfere, in a specific way, on the forms of production, consecration and reception of the resultant cultural product. Thusly, the investigation of the female artists´ role and production will be pursued through the understanding of their interactions with the institutional, discursive and stylistic practices of the diverse artistic fields throughout the 18th, 19th and 20th centuries, mainly in Brazil.
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
125510 - Ana Paula Cavalcanti Simioni
 
Programa Resumido
A disciplina pretende discutir as contribuições teóricas e metodológicas específicas da sociologia da cultura no âmbito das relações de gênero. Com isso visa-se suscitar reflexões sobre o modo com que a questão da assimetria entre os sexos (e suas representações) pode ser tomada como uma relação de poder específica, que atua, de modo particular nas práticas de produção, consagração e recepção das obras culturais.
 
 
 
Programa
1. Mulheres na história e historiografia da arte; 2. Mulheres artistas no Antigo Regime; 3. Mulheres artistas no sistema acadêmico; 4. As pintoras impressionistas; 5. Mulheres artistas nas experiências modernistas: França, Inglaterra, México, Brasil; 6. Mulheres artistas e artes decorativas; 7. Arte e feminismo nos EUA; 8. Artistas mulheres e feminismo na América Latina
 
1. Women in the history and historiography of art; 2. Women artists in the Old Regime; 3. Women artists in the academic system; 4. Impressionist painters; 5. Women artists in modernist experiences: France, England, Mexico, Brazil; 6. Women artists and decorative arts; 7. Art and feminism in the USA; 8. Women artists and feminism in Latin America
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas, leituras de imagens, visitas a exposições, discussões de
textos.
Critério
Presença e participação nas aulas e nos seminários, bem como nas visitas
técnicas programadas. Desempenho demonstrado nas provas e trabalhos finais.
Norma de Recuperação
Os alunos que obtiverem média entre 3,0 e 4,9 terão direito a uma prova ou
trabalho com vistas a recuperação da nota do curso, no período estabelecido
pela Pró-Reitoria de Graduação.
 
Bibliografia
     
BESSE, Susan. Modernizando a desigualdade. Reestruturação da ideologia de gênero no Brasil, 1914-1940. São Paulo: EDUSP, 1999.
BONNET, Marie-Jo. “Femmes Peintres à leur Travail: de l´autoportrait comme manifeste politique (XVIII-XIX siècles)”. Revue d´Histoire Moderne et Contemporaine. Paris, nº 49-3, septembre 2002.
BORZELLO, Frances. A World of Our Own. Women as Artists. London: Thames and Hudson, 2000.
BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999.
BROUDE, Norma & GARLAND, Judith. Feminism and Art History: Questioning the Litany. New York: Harper & Row Publishers, 1982.
BUTLER, Judith. Problemas de Gênero – Feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 2003.
CHADWICH, Whitney. Women, Art and Society. London: Thames and Hudson, 1996.
DE LAURETIS, Teresa. Technologies of Gender. Essays on Theory, Film and Fiction. Bloominton: Indiana University Press, 1987.
ELEUTÉRIO, Maria de Lourdes. Vidas de romance. Rio de Janeiro, Toopbooks, 2005.
GARB, Tamar. “Gênero e Representação”. Modernidade e Modernismo. A Pintura Francesa no Século XIX. SP: Cosac & Naif, 1998.
LANDES, Joan. Women and the Public Sphere in the Age of French Revolution. Ithaca: Cornell University Press, 1988.
LOPONTE, Luciana Gruppelli. Sexualidades, artes visuais e poder: pedagogias visuais do feminino. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 10, n. 2, 2002.
NOCHLIN, Linda. “Why there be no great women artists?”. Art and Sexual Politics. New York: Macmillan Publishing Co., 1973, 2ª ed. (1971, 1a ed.).
SHERIFF, Mary. The Exceptional Woman. Elisabeth Vigée-Lebrun and the Cultural Politics of Art. Chicago/Londres: University of Chicago Press, 1996.
POLLOCK, Griselda. Vision & Difference: Feminity, Feminism and the Histories of Art. Londres: Routledge, 1994.
PONTES, Heloísa. Destinos mistos. Os críticos do grupo Clima em São Paulo, 1940-1968. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.
SIMIONI, Ana Paula Cavalcanti. “Entre convenções e discretas ousadias: Georgina de Albuquerque e a afirmação da pintura de história feminina no Brasil”. Revista Brasileira de Ciências Sociais, nº 50, 2002.
SIMIONI, Ana Paula C. Profissão artista: pintoras e escultoras acadêmicas brasileiras. São Paulo: EDUSP/FAPESP, 2008.
 

Clique para consultar os requisitos para IEB0251

Clique para consultar o oferecimento para IEB0251

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2021 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP