Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Instituto de Estudos Brasileiros
 
Instituto de Estudos Brasileiros
 
Disciplina: IEB0262 - História e Biografia: Perspectivas para os Estudos Brasileiros
History and Biography: Outlook for Brazilian Studies

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2011 Desativação:

Objetivos
A escrita de biografias ficou marcada, no século XX, por uma grande variedade de perspectivas, além de ter estado, após o eclipse do estruturalismo, no cerne de alguns importantes debates metodológicos no âmbito da historiografia. Trata-se, neste curso, de recuperar tais debates e, ao mesmo tempo, introduzir o aluno na multiplicidade de enfoques biográficos surgidos no último século, sob o ângulo de suas relações com a História. Para tanto, serão lidos, além de textos teóricos, algumas biografias clássicas, tendo como eixo norteador um conjunto de temas centrais como o do papel do indivíduo na História, o do tipo de racionalidade a ele imputada e o da construção das relações entre narrativa biográfica e contexto. Dessa forma, objetiva-se promover a reflexão crítica sobre as possibilidades e limites da escrita biográfica no mundo contemporâneo e suas possíveis contribuições para o estudo da História do Brasil.
 
The writing of biographies was marked, in the 20th century, by a great variety of perspectives, in addition to being at the core of some important methodological debates in historiography after the eclipse of structuralism. It is intended in this discipline to bring back some of these debates while, simultaneously, introducing the student to the multiplicity of biographical approaches that came into being in the last century in regard to their relations with History. For that purpose, in addition to theoretical texts, some classic biographies will be read, having as north a set of central themes, such as the role of the individual in History, the kind of rationality imputed to him and the construction of bonds between biographic narrative and context. The aim is to promote a critical reflection on the possibilities and limits to biographical writing in contemporary world, as well as on its possible contributions to the study of the History of Brazil.
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
1480798 - Paulo Teixeira Iumatti
 
Programa Resumido
A escrita de biografias ficou marcada, no século XX, por uma grande variedade de perspectivas, além de ter estado, após o eclipse do estruturalismo, no cerne de alguns importantes debates metodológicos no âmbito da historiografia. Trata-se, neste curso, de recuperar tais debates e, ao mesmo tempo, introduzir o aluno na multiplicidade de enfoques biográficos surgidos no último século, sob o ângulo de suas relações com a História. Para tanto, serão lidos, além de textos teóricos, algumas biografias clássicas, tendo como eixo norteador um conjunto de temas centrais como o do papel do indivíduo na História, o do tipo de racionalidade a ele imputada e o da construção das relações entre narrativa biográfica e contexto. Dessa forma, objetiva-se promover a reflexão crítica sobre as possibilidades e limites da escrita biográfica no mundo contemporâneo e suas possíveis contribuições para o estudo da História do Brasil.
 
 
 
Programa
1. Uma história das relações entre História e Biografia
2. A Biografia no século XX
3. Indivíduo e história
4. Prosopografia e biografia Modal
5. O papel do contexto na escrita biográfica
6. O debate sobre a “ilusão biográfica”
7. A perspectiva da micro-história
8. A Biografia no debate sobre os limites entre História e Literatura
9. Biografia e autobiografia – fronteiras e interfaces
10. Biografia e arquivos pessoais
11. História da cultura popular e biografia
12. Biografia e espaço público no Brasil
13. A Biografia intelectual.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas teóricas, discussões de textos e leitura de livros.
Critério
A avaliação será realizada por meio de prova e trabalho final.
Norma de Recuperação
ALONSO, Ângela. Joaquim Nabuco: os salões e as ruas. São Paulo: Companhia das Letras, 2007;
AZEVEDO, Francisca L. N. de. Biografia e gênero. In: Guazzelli, C. A. B. et all. (Orgs.) Questões de teoria e metodologia da História. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2000. p. 131-146;
BOURDIEU, Pierre. A ilusão biográfica. In: FERREIRA, Marieta de Moraes; AMADO, Janaína (Orgs.). Usos & abusos da história oral. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, s.d. p. 183-191;
______. Esboço de auto-análise. Tradução de Sergio Miceli. São Paulo: Companhia das Letras, 2005;
CARVALHO, Maria Alice Rezende de. O quinto século. André Rebouças e a construção do Brasil. Rio de Janeiro: Revan: IUPERJ-UCAM, 1998;
DOSSE, François. O desafio biográfico: escrever uma vida. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2009;
Estudos Históricos. Rio de Janeiro, n. 21, 1998 (Arquivos Pessoais);
FINGER, Matthias. Biographie et herméneutique. Montréal: Université de Montreal, 1984;
FOUCAULT, Michel. Moi, Pierre Rivière, ayant égorgé ma mère, ma soeur et mon frère ... Paris: Gallimard, 1994;
GINZBURG, Carlo. O queijo e os vermes. São Paulo: Companhia das Letras, 2008;
GOMES, Ângela de Castro. Escrita de si/escrita da História. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2004;
______.; SCHMIDT, Benito Bisso. (Orgs.) Memórias e narrativas (auto)biográficas. Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas, 2009;
GONÇALVES de ALMEIDA, M.. 2003. Em Terreno Movediço. Biografia e História na Obra de Octavio Tarquínio de Sousa. Tese (Doutorado em História Social). São Paulo, FFLCH–USP, 2003;
IUMATTI, Paulo. Caio Prado Jr. – uma trajetória intelectual. São Paulo: Brasiliense, 2007;
LE GOFF, Jacques. Comment écrire une biographie historique aujourd’hui?, Le Débat, n. 54, p. 48-53, mar/abr 1989;
______. São Luís: biografia. Rio de Janeiro: Record, 1999;
LEVI, Giovanni. Usos da biografia. In: FERREIRA, Marieta de Moraes; AMADO, Janaína (Orgs.). Usos & abusos da história oral. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, s.d. p. 167-182;
LORIGA, Sabina. A biografia como problema. In: REVEL, Jacques (Org.). Jogos de escalas. Rio de Janeiro: FGV, 1998;
______. Le Petit x. De la biographie à l'histoire. Paris: Éditions du Seuil, 2010;
MADELÉNAT. La biographie. Paris: Presses Universitaires de France, 1984;
MEINECKE, F. El historicismo y su génesis. Tradução de J. M. y San Martin e T. M. Molina. México: Fondo de Cultura Econômica, 1982;
MITZMAN, Arthur. On the use and abuse of biography: Lenger’s Sombart. International Review of Social History 40, p. 125-132, 1995;
OLIVEIRA, Maria da Glória de. Escrever vidas, narrar a história. A biografia como problema historiográfico no Brasil oitocentista. (2009) Tese (Doutorado em História Social), UFRJ, 2009;
PASSERON, Jean Claude. Biographies, flux, itineraries, trajectoires. Revue Française de Sociologie, XXXI, p. 3-22, 1989;
REIS, João José. Domingos Sodré, um sacerdote africano: escravidão, liberdade e candomblé na Bahia do século XIX. São Paulo: Cia. das Letras, 2007;
RICCI, Magda. Como se faz um vulto na História do Brasil. In: Guazzelli, C. A. B. et all. (Orgs.) Questões de teoria e metodologia da História. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2000. p. 147-160;
SANTOS, Evandro dos. Tempos da pesquisa, tempos da escrita: a biografia em Francisco Adolfo de Varnhagen. Dissertação (Mestrado em História). UFRGS, 2009;
SARTRE, Jean-Paul. L’idiot de la famille. Paris: Gallimard, 1971 (tomos 1 e 2); 1972 (tomo 3);
______. Questão de método. (tradução de Bento Prado Jr.) In: ______. Jean Paul Sartre. Seleção de textos de José Américo Motta Pessanha; traduções de Rita Correia Guedes, Luiz Roberto Salinas Forte, Bento Prado Jr. – 3. Ed. São Paulo: Nova Cultural, 1987. p. 110-191;
SCHMIDT, Benito Bisso. A biografia histórica: o “retorno” do gênero e a noção de “contexto”. In: Guazzelli, C. A. B. et all. (Orgs.) Questões de teoria e metodologia da História. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2000. p. 121-129;
______. Biografias históricas: o que há de novo? In: PIRES, Ariel José et all. (Orgs.) HIstórias, Linguagens, Temas: escrita e ensino da HIstória. Guarapuava: Unicentro, 2006. p. 59-70;
STAROBINSKY, Jean. Jean-Jacques Rousseau: a transparência e o obstáculo. São Paulo: Companhia das Letras, 1991;
XAVIER, Regina C. L. O desafio do trabalho biográfico. In: Guazzelli, C. A. B. et all. (Orgs.) Questões de teoria e metodologia da História. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2000. p. 161-173;
ZEMON-DAVIS, Natalie. O retorno de Martin Guerre. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987
 
Bibliografia
     
ALONSO, Ângela. Joaquim Nabuco: os salões e as ruas. São Paulo: Companhia das Letras, 2007;
AZEVEDO, Francisca L. N. de. Biografia e gênero. In: Guazzelli, C. A. B. et all. (Orgs.) Questões de teoria e metodologia da História. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2000. p. 131-146;
BOURDIEU, Pierre. A ilusão biográfica. In: FERREIRA, Marieta de Moraes; AMADO, Janaína (Orgs.). Usos & abusos da história oral. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, s.d. p. 183-191;
______. Esboço de auto-análise. Tradução de Sergio Miceli. São Paulo: Companhia das Letras, 2005;
CARVALHO, Maria Alice Rezende de. O quinto século. André Rebouças e a construção do Brasil. Rio de Janeiro: Revan: IUPERJ-UCAM, 1998;
DOSSE, François. O desafio biográfico: escrever uma vida. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2009;
Estudos Históricos. Rio de Janeiro, n. 21, 1998 (Arquivos Pessoais);
FINGER, Matthias. Biographie et herméneutique. Montréal: Université de Montreal, 1984;
FOUCAULT, Michel. Moi, Pierre Rivière, ayant égorgé ma mère, ma soeur et mon frère ... Paris: Gallimard, 1994;
GINZBURG, Carlo. O queijo e os vermes. São Paulo: Companhia das Letras, 2008;
GOMES, Ângela de Castro. Escrita de si/escrita da História. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2004;
______.; SCHMIDT, Benito Bisso. (Orgs.) Memórias e narrativas (auto)biográficas. Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas, 2009;
GONÇALVES de ALMEIDA, M.. 2003. Em Terreno Movediço. Biografia e História na Obra de Octavio Tarquínio de Sousa. Tese (Doutorado em História Social). São Paulo, FFLCH–USP, 2003;
IUMATTI, Paulo. Caio Prado Jr. – uma trajetória intelectual. São Paulo: Brasiliense, 2007;
LE GOFF, Jacques. Comment écrire une biographie historique aujourd’hui?, Le Débat, n. 54, p. 48-53, mar/abr 1989;
______. São Luís: biografia. Rio de Janeiro: Record, 1999;
LEVI, Giovanni. Usos da biografia. In: FERREIRA, Marieta de Moraes; AMADO, Janaína (Orgs.). Usos & abusos da história oral. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, s.d. p. 167-182;
LORIGA, Sabina. A biografia como problema. In: REVEL, Jacques (Org.). Jogos de escalas. Rio de Janeiro: FGV, 1998;
______. Le Petit x. De la biographie à l'histoire. Paris: Éditions du Seuil, 2010;
MADELÉNAT. La biographie. Paris: Presses Universitaires de France, 1984;
MEINECKE, F. El historicismo y su génesis. Tradução de J. M. y San Martin e T. M. Molina. México: Fondo de Cultura Econômica, 1982;
MITZMAN, Arthur. On the use and abuse of biography: Lenger’s Sombart. International Review of Social History 40, p. 125-132, 1995;
OLIVEIRA, Maria da Glória de. Escrever vidas, narrar a história. A biografia como problema historiográfico no Brasil oitocentista. (2009) Tese (Doutorado em História Social), UFRJ, 2009;
PASSERON, Jean Claude. Biographies, flux, itineraries, trajectoires. Revue Française de Sociologie, XXXI, p. 3-22, 1989;
REIS, João José. Domingos Sodré, um sacerdote africano: escravidão, liberdade e candomblé na Bahia do século XIX. São Paulo: Cia. das Letras, 2007;
RICCI, Magda. Como se faz um vulto na História do Brasil. In: Guazzelli, C. A. B. et all. (Orgs.) Questões de teoria e metodologia da História. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2000. p. 147-160;
SANTOS, Evandro dos. Tempos da pesquisa, tempos da escrita: a biografia em Francisco Adolfo de Varnhagen. Dissertação (Mestrado em História). UFRGS, 2009;
SARTRE, Jean-Paul. L’idiot de la famille. Paris: Gallimard, 1971 (tomos 1 e 2); 1972 (tomo 3);
______. Questão de método. (tradução de Bento Prado Jr.) In: ______. Jean Paul Sartre. Seleção de textos de José Américo Motta Pessanha; traduções de Rita Correia Guedes, Luiz Roberto Salinas Forte, Bento Prado Jr. – 3. Ed. São Paulo: Nova Cultural, 1987. p. 110-191;
SCHMIDT, Benito Bisso. A biografia histórica: o “retorno” do gênero e a noção de “contexto”. In: Guazzelli, C. A. B. et all. (Orgs.) Questões de teoria e metodologia da História. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2000. p. 121-129;
______. Biografias históricas: o que há de novo? In: PIRES, Ariel José et all. (Orgs.) HIstórias, Linguagens, Temas: escrita e ensino da HIstória. Guarapuava: Unicentro, 2006. p. 59-70;
STAROBINSKY, Jean. Jean-Jacques Rousseau: a transparência e o obstáculo. São Paulo: Companhia das Letras, 1991;
XAVIER, Regina C. L. O desafio do trabalho biográfico. In: Guazzelli, C. A. B. et all. (Orgs.) Questões de teoria e metodologia da História. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2000. p. 161-173;
ZEMON-DAVIS, Natalie. O retorno de Martin Guerre. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987
 

Clique para consultar os requisitos para IEB0262

Clique para consultar o oferecimento para IEB0262

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2022 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP