Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Instituto de Estudos Brasileiros
 
Instituto de Estudos Brasileiros
 
Disciplina: IEB0264 - A cultura Anti-Urbana das Cidades Brasileiras
The anti-urban culture of Brazilian cities

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 90 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2012 Desativação:

Objetivos
Investir numa abordagem teórica da cidade e da estruturação do mundo urbano que tem como pressuposto que o espaço é uma das dimensões pertinentes do social.
Trabalhar o conceito de urbanidade como critério e forma de explicitar ("medir") as cidades e o urbano.
Aplicar o conceito de urbanidade para a análise e interpretação do mundo urbano no Brasil, visando identificar e tipificar a cultura e a condição urbana das cidades brasileiras.
 
To invest in a theoretical approach towards the city and the structuration of the urban world whose surmise is that the space constitutes a dimension of the social. To work with the concept of "urbanity" as a criteria to unveil ("measure") the cities and the urban. To apply the concept of "urbanity" in the analysis and interpretation of the Brazilian urban world, seeking to identify and typify the Brazilian urban culture and condition.
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
978297 - Jaime Tadeu Oliva
 
Programa Resumido
A disciplina se propõe a estudar a cidade e a estruturação contemporânea do urbano no Brasil e identificar suas lógicas, inclusive culturais, tendo como ponto de partida uma abordagem espacial e o conceito de urbanidade. Ao mesmo tempo, a disciplina trabalha com a hipótese de quue haveria uma cultura anti-urbana que compromete a sociabilidade nesses espações. Essa possibilidade será checada por meio de aulas teóricas, discussões e também com a realização de estudos de caso relativos ao mundo urbano brasileiro.
 
 
 
Programa
ORGANIZAÇÃO CONCEITUAL
- O que é cidade (o que é rural)
> Critérios de definição
> Definição espacial: geotipo relacional
> O espaço como componente da sociedade
> Contraposições à definição espacial

- As escalas do fenômeno urbano
> Abordagem interna (escala local) e externa (outras escalas até escala mundial)
> Territórios e redes, gêneros espaciais na construção do urbano
> Metrópoles, Megalópoles e Gigapóles
> O governo urbano
> O sistema urbano (gradientes urbanos)

A URBANIDADE COMO MEDIDA DAS CIDADES E DO URBANO
- Uma definição: os modelos de urbanidade.
> Os espaços públicos
> Diversidade social e homogeneidade social
> Graus e tipos de segregação espacial

- As posturas anti-urbanas
> O urbanismo anticoncentração (cidade modernista e cidade-jardim)
> O planejamento urbano
> O ambientalismo anticoncentração
> O sonho suburbano
> O domínio do privado e o declínio dos espaços públicos

A URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
- A urbanização do mundo moderno
> Uma classificação segundo a condição da urbanidade
> A metropolização nos “países emergentes” (um “planeta favela”)

- A urbanização brasileira
> A urbanidade violentada
> O domínio do privado: a automobilização
> A irradiação do modelo de São Paulo
> O fenômeno dos “subúrbios internos”
> A imagem e a representação das cidades
> A cultura anti-urbana
 
 
 
Avaliação
     
Método
Exposições teóricas, discussões em aula de leituras programadas, exposições (e debates sobre) de material iconográfico e cartográfico e exposição dos estudantes (individuais ou em grupo) de exemplos que eles entendem que merecem ser debatidos.

Atividades discentes: Presença e participação nas atividades de sala de aula, nas discussões das leituras programadas e na preparação de exemplos sobre realidades urbanas das cidades brasileiras que os estudantes entendem que devem ser debatidos.
Critério
Prova individual escrita mais a avaliação da exposição realizada em sala de aula.
Norma de Recuperação
De acordo com a Resolução CoG 3583, de 29.09.89, terão direito à recuperação os alunos regularmente matriculados que tiverem alcançado frequência mínima regimental e nota final não inferior a 3,0 (três). A avaliação será realizada mediante prova ou trabalho, na época discriminada pela Pró-Reitoria de Graduação.
 
Bibliografia
     
Organização conceitual (Cidade e o Urbano)

ASCHER, François. Metapolis: acerca do futuro da cidade. Trad. Álvaro Domingues. Oeiras: Celta, 1998. 240 p. (Geografias, 10)
CALVINO, Ítalo. Cidades invisíveis. São Paulo: Cia das Letras, 1990. 150 p
DAVIS, Mike. Planeta Favela. São Paulo: Boitempo Editorial, 2006. 270 p.
DUMONT, Marc. La mondialisation de l’urbain. In: LÉVY, Jacques (dir.). L’invention du monde: une géographie de la mondialisation. Paris: Science Po – Les Presses, 2008. p.161- 186.
HALL, Peter. Cidades do Amanhã: uma história intelectual do planejamento e do projeto urbanos no século XX. São Paulo: Perspectiva, 2002. 577 p.
LEFEBVRE, Henri. A revolução urbana. Belo Horizonte: UFMG (Humanitas), 1999. 248p.
LÉVY, Jacques ; LUSSAULT, Michel. Espace. IN : LÉVY, Jacques ; LUSSAULT, Michel (Dir.). Dictionnaire de la Géographie et de l´espace des sociétés. Paris: Belin, 2003. p. 325-333.
LÉVY, Jacques. Le Tournant Géographique: penser l’espace pour lire le monde. Paris: Belin, 1999. 400 p.
LUSSAULT, Michel. La ville des geographes. IN: BODY-GENDROT, Sophie; LUSSAULT, Michel; PAQUOT, Thierry (DIR.). La ville et l’urbain. L´etat des savoirs. Paris : La Decouverte, 2000. p. 21-32.
SASSEN, Saskia. A cidade global. In: LAVINAS, Lena at al (orgs.). Reestruturação do espaço urbano e regional no Brasil. São Paulo: Anpur: Hucitec, 1993. p. 187-202.

A urbanidade como medida das cidades e do urbano

BAUMAN, Zygmunt. Confiança e medo na cidade. Rio de Janeiro: Zahar, 2009. 94 p.
CARDINALI, Philippe. Metropolis, entre utopie et dystopie: le mal dans la ville. De la ville et du citadin. Lille: Éditions Parenthèses, 2003. p. 93-121.
DAVIS, Mike. A renovação urbana e o espírito pós-moderno. In: ESPAÇO & DEBATES, 27. Imagens e representação da cidade. São Paulo: Neru, 1989. P. 92-97.
HARVEY, David. Justiça Social e a Cidade. São Paulo: Hucitec, 1980. 336p.
JACOBS, Jane. Morte e Vida de Grandes Cidades. Trad. Carlos S. Mendes Rosa. São Paulo: Martins Fontes, 2000. 510 p. (Coleção A)
JACOBY, Russell. Os Últimos Intelectuais. São Paulo: Trajetória Cultural/Edusp, 1990. 288 p.
JUDT, Tony. O mal ronda a Terra: um tratado sobre as insatisfações do presente. Rio de Janeiro: Objetiva, 2011. 212 p.
LÉVY, Jacques. Le Tournant Géographique: penser l’espace pour lire le monde. Paris: Belin, 1999. 400 p.
MONMONIER, Mark. Des cartes pour la publicité. In :MONMONIER, Mark. Comment faire mentir les cartes : du mauvais usage de la geógraphie. France : Flammarion, 1993. P. 96-111.
OLIVA, Jaime Tadeu. A cidade como ator social: a força da urbanidade. In: ALESSANDRI CARLOS, Ana Fani; LEMOS, Amália Inês Geraiges (Orgs.). Dilemas urbanos: novas abordagens sobre a cidade. São Paulo: Contexto, 2003. p. 73-80.
SENNET, Richard. O Declínio do Homem Público: as tiranias da intimidade. Trad. Lygia Araújo Watanabe. São Paulo: Cia das Letras, 1988. 447 p.
SENNETT, Richard. Carne e Pedra: o corpo e a cidade na civilização ocidental. Trad. Marcos Aarão Reis. Rio de Janeiro: Record, 1997. 362 p.
SOJA, Edward W. Tudo se junta em Los Angeles. In: SOJA, E. W. Geografias Pós-modernas: a reafirmação do espaço na teoria social crítica. Rio de Janeiro: Zahar, 1993. p. 231-266.
SOUZA, Marcelo L. de. Mudar a cidade: uma introdução crítica ao planejamento e à gestão urbanos. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.
TUNNARD, Christopher. Moderna Cidade Americana. Rio de Janeiro: Edições Bloch, 1971. 223 p.

A urbanização brasileira

CALDEIRA, Teresa Pires do Rio. Cidade de muros: crime, segregação e cidadania em São Paulo. Trad. Frank de Oliveira, Henrique Monteiro. São Paulo: 34: Edusp, 2000. 400 p.
CAMPOS FILHO, Cândido Malta. Cidades brasileiras: seu controle ou o caos. São Paulo: Nobel, 1989. 139 p.
DAVIDOVICH, Fany. Metrópole e Território: metropolização do espaço do Rio de Janeiro. In: BÓGUS, Lucia M.; RIBEIRO, Luiz Cesar de Q. (org.). Cadernos Metrópole no 6: desigualdade e governança. São Paulo: Educ, 2001. p. 85-98.
GOMES, Paulo César da Costa. A condição urbana: ensaios de geopolítica na cidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002. 304 p.
HOLSTON, James. A Cidade Modernista: uma crítica de Brasília e sua utopia. São Paulo: Companhia das Letras, 1993. 362 p.
LEITE, Rogerio Proença. Contra-usos da cidade: lugares e espaço público na experiência urbana contemporânea. Campinas, SP: Editora Unicamp, 2007. 375 p.
MEYER, Regina M. P; GROSTEIN, Marta D; BIDERMAN, Ciro. São Paulo Metrópole. São Paulo: Edusp/Imprensa Oficial, 2004. 289 p.
OLIVA, Jaime Tadeu. A cidade sob quatro rodas: o automóvel particular como elemento constitutivo e constituidor da cidade de São Paulo: espaço geográfico como componente social. Tese de Doutorado da FFLCH da USP, 2004.
PAQUOT, Thierry (dir). Ghettos de riches: tour du monde des enclaves résidentielle sécurisées. Paris: Perrin, 2009. 289 p.
RIBEIRO, Luiz César de Q. A metrópole: entre a coesão e a fragmentação, a cooperação e o conflito. In: RIBEIRO, Luiz César de Q. (org.) Metrópoles. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo/ Rio de Janeiro: Fase, 2004. p. 17-40.
ROCHA, Janaina et. al. Hip Hop: a periferia grita. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2001. 157 p.
SANTOS, Milton. A metrópole: modernização, involução e segmentação. In: VALLADARES, Licia; PRETECEILLE, Edmond (coord.). Reestruturação urbana: tendências e desafios. São Paulo: Nobel/ Rio de Janeiro: Iuperj, 1990. p. 183-191.
SANTOS, Milton. A urbanização brasileira. São Paulo: Hucitec, 1993.157 p.
SANTOS, Milton. Metrópole corporativa fragmentada: o caso de São Paulo. São Paulo: Nobel: Secretaria do Estado da Cultura, 1990. 117 p.
SOMEKH, Nádia; ROLNIK, Raquel. Governar as metrópoles: dilemas da recentralização. In: RIBEIRO, Luiz César de Q. (org.) Metrópoles. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo/ Rio de Janeiro: Fase, 2004. p.111-123.
VENTURA, Zuenir. Cidade Partida. São Paulo: Companhia das Letras, 1999. 277 p.
 

Clique para consultar os requisitos para IEB0264

Clique para consultar o oferecimento para IEB0264

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2017 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP