Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Instituto de Estudos Brasileiros
 
Instituto de Estudos Brasileiros
 
Disciplina: IEB0269 - A Formação do Estado Brasileiro: Projetos, Políticas e Tensões (1822-1889)
The formation of the Brazilian State: projects, politics and disputes (1822-1889)

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 90 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2017

Objetivos
O curso visa a apresentar ao aluno os temas mais relevantes do processo de formação do Estado brasileiro. Para tanto serão abordados os projetos políticos em disputa desde a Independência, os embates para a institucionalização de um Estado liberal representativo, bem como as tensões inerentes a esse processo. No século XIX, os contemporâneos já discutiam as especificidades do Estado brasileiro, elaborando narrativas que visavam, em grande parte, justificar seu lugar na política, fosse por meio da crítica ou elogio do status quo. As temáticas da transformação de uma ex-colônia em um Estado liberal, a opção pelo regime monárquico, a existência da escravidão e também de uma imensa população de livres pobres e libertos, entre outras, continuaram a merecer a atenção dos estudiosos depois de findo o Império, tecendo-se um sem número de interpretações muitas vezes conflitantes, filiadas às mais diversas correntes historiográficas, e que continuam se renovando até hoje. Assim, por meio da análise da literatura especializada e de documentos de época, pretende-se aprofundar a discussão de tais temas, problematizando questões centrais da formação do Estado oitocentista, tanto em seus aspectos mais institucionais, quanto no que se refere às disputas e contestações que permearam tal processo.
 
In this course we shall discuss relevant topics regarding the Brazilian State building process, encompassing the different political projects from the aftermath of Independence on, the disputes concerning the institutional apparatus of a representative liberal State, and also the tensions that pervaded the period. During the 19th century contemporaries already discussed the country’s specificities, composing narratives that both criticized or praised the status quo, depending on their own political positions regarding the government. Scholars, from then on, devoted themselves to the interpretation of matters such as the transformation of a colony into an Independent liberal State, the option for a monarchical régime, the impacts of slavery (side by side with a large population of free poor and freed man and women), producing a multitude of analyses, based many a time in largely different theoretical standpoints. Thus, we shall further the debate by discussing historiographical oeuvres and 19th century sources, ranging from more institutional questions, to the tensions and upheavals that pervaded such a process.
 
 
Programa Resumido
O curso visa a apresentar ao aluno os temas mais relevantes do processo de formação do Estado brasileiro. Para tanto serão abordados os projetos políticos em disputa desde a Independência, os embates para a institucionalização de um Estado liberal representativo, bem como as tensões inerentes a esse processo.
 
In this course we shall discuss relevant topics regarding the Brazilian State building process, encompassing the different political projects from the aftermath of Independence on, the disputes concerning the institutional apparatus of a representative liberal State, and also the tensions that pervaded the period.
 
 
Programa
1. Constituição, poderes e direitos 2. A organização do Poder Judiciário 3. Parlamento e eleições 4. O Executivo e o Moderador 5. A cidadania em um país escravista 6. Tensões e contestações
 
1. Constitution, State Powers and Rights 2. The organization of the Judiciary Power 3. Parliament and elections 4. The Executive and the “Moderating” Powers 5. Citizenship in a slave-based country 6. Disputes and upheavals
 
 
Avaliação
     
Método
Discussão da bibliografia especializada e análise de documentos de época.
Critério
Prova e/ ou trabalho escrito.
Norma de Recuperação
De acordo com a resolução COG 3583 de 29/09/89 terão direito à recuperação os alunos que tiverem alcançado frequência regimental e nota 3,0 (três). A avaliação será realizada por meio de prova.
 
Bibliografia
     
ALONSO, Ângela. Idéias em movimento. A geração de 1870 na crise do Brasil-Império. São Paulo, Paz e Terra, 2003. BARBOSA, Silvana Mota. A Sphinge Monárquica: o poder moderador e a política imperial. Tese de doutorado, UNICAMP, 2001. BARMAN, Roderick J. Brazil. The Forging of a Nation, 1789-1852. Standford: Standford University Press, 1988. BASILE, Marcello Campos. O Império em construção: projetos de Brasil e ação política na Corte Regencial. Rio de Janeiro, UFRJ/IFCS, tese de doutorado, 2004. BERBEL, Márcia Regina. A nação como artefato: deputados do Brasil nas cortes portuguesas (1821-1822). São Paulo, Hucitec/ FAPESP, 1999. CARVALHO, José Murilo de e NEVES, Lucia Maria Bastos Pereira das (org.). Repensando o Brasil do Oitocentos. Cidadania, política e liberdade, Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009. CARVALHO, José Murilo de. A Construção da Ordem: a elite política imperial. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, Relume-Dumará, 1996. CARVALHO, José Murilo de. Cidadania no Brasil: o longo caminho. 4ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003. CARVALHO, José Murilo de. Teatro de sombras: a política imperial. São Paulo: Vértice, Editora Revista dos Tribunais; Rio de Janeiro: IUPERJ, 1988. COSTA, Emília Viotti da. Da monarquia à república, momentos decisivos. São Paulo, Brasiliense, 1987. COSTA, Wilma Peres, A espada de Dâmocles, O exército, a Guerra do Paraguai e a crise do Império, São Paulo, Hucitec; Campinas, Editora da UNICAMP, 1995. DANTAS, Monica Duarte (org.). Revoltas, motins, revoluções: homens livres pobres e libertos no Brasil do século XIX. São Paulo: Alameda Editorial, 2011. DANTAS, Monica Duarte. “Constituição, poderes e cidadania na formação do Estado-nacional brasileiro”, in aa.vv., Rumos da Cidadania. São Paulo, Instituto Prometeus, 2010. DIAS, Maria Odila Leite da Silva, “Sociabilidades sem história: votantes pobres no Império, 1824-1881”, in Historiografia brasileira em perspectiva. São Paulo: Editora Contexto / Bragança, Universidade São Francisco, 1998. DIAS, Maria Odila Leite da Silvas, A interiorização da metrópole, São Paulo, Alameda, 2005. DOLHNIKOFF, Miriam et alli. “Representação política no Império. Crítica à ideia do falseamento institucional”, in LAVALLE, Adrian Gurza (org.). El horizonte de la política. Brasil y la agenda contemporânea de investigación en el debate internacional. México, CIESAS, 2011, pp. 125-166. DOLHNIKOFF, Miriam. “Governo representativo e legislação eleitoral no Brasil do século XIX”. Journal of Iberian and Latin American Research, v. 20, 2014, pp. 66-82. DOLHNIKOFF, Miriam. O Pacto Imperial: origens do federalismo no Brasil do século XIX. São Paulo: Globo, 2005. FAORO, Raymundo. Os donos do poder. 8a. ed. São Paulo, Globo, 1989. FERES Jr., João. Léxico da História dos conceitos políticos do Brasil. 2a. ed. revista e ampliada, Belo Horizonte, UFMG, 2014. FERRAZ, Sérgio. O Império Revisitado. Instabilidade ministerial, Câmara dos Deputados e Poder Moderador (1840-1889). Tese de doutorado, FFLCH/ USP, 2012. FLORY, Thomas. El juez de paz y el jurado en el Brasil imperial, 1808-1871. México: Fondo de Cultura Econômica, 1986. GRAHAM, Richard. Clientelismo e política no Brasil do século XIX. Rio de Janeiro, Editora da UFRJ, 1997. GRINBERG, Keila e Ricardo Salles, O Brasil Imperial, Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2009, 3 vols. GRINBERG, Keila. O fiador dos brasileiros. Cidadania, escravidão e direito civil no tempo de Antônio Pereira Rebouças. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2002. HOLANDA, Sérgio Buarque de. História Geral da Civilização Brasileira, São Paulo, DIFEL, 1985, tomo II (Império), vol. 1 a 5. JANCSÓ, István (org.), Brasil: formação do Estado e da nação, São Paulo, HUCITEC/ FAPESP/ Unijui, 2003. JANCSÓ, István (org.). Independência: história e historiografia. São Paulo: Hucitec: Fapesp, 2005. LARA, Silvia Hunold Lara e Joseli Maria Nunes Mendonça, Direitos e justiças no Brasil, Campinas, Editora da UNICAMP, 2006. LYNCH, Christian Cyril. “O discurso político monarquiano e a recepção do conceito de poder moderador no Brasil (1822-1824)”. Revista Dados, vol. 48, No. 3, RJ, jul/set 2005, p. 611-653. MARCO, Morel, As transformações dos espaços públicos. São Paulo, HUCITEC, 2005. MARSON, Izabel Andrade, Movimento Praieiro, 1842-1849: imprensa, ideologia e poder político. São Paulo, Moderna, 1980. MARSON, Izabel Andrade, O império do progresso: a Revolução Praieira em Pernambuco, (1842-1855). São Paulo, Editora Brasiliense, 1987. MATTOS, Ilmar Rohlof de. O Tempo Saquarema. A formação do Estado Imperial, Rio de Janeiro: ACCESS, 1994. MATTOS, Ilmar, “Construtores e herdeiros. A trama dos interesses na construção da unidade política”, Almanack Braziliense, vol. 1, maio de 2005. MELLO, Evaldo Cabral de, A outra independência. O federalismo pernambucano de 1817 a 1824, São Paulo, Editora 34, 2004 MOREL, Marco. As transformações dos espaços públicos. (1820-1840). São Paulo: Hucitec, 2005. MOTA, Carlos Guilherme (org.). Viagem incompleta. A experiência brasileira (1500-2000). Formação: histórias, 2a ed.. São Paulo, SENAC, 2000. NEEDELL, Jeffrey Needell. “Formação dos partidos políticos no Brasil da Regência à Conciliação”, Almanack Braziliense, n. 10, nov. de 2009, p. 5-22. NEEDELL, Jeffrey, The Party of Order, Stanford, Stanford University Press, 2006. NEVES, Lúcia Maria Bastos Pereira das. Corcundas e constitucionais. A cultura política da Independência (1820-1822). Rio de Janeiro, Revan, 2002. OLIVEIRA, Cecília Helena S. O., BITTENCOURT, Vera Lúcia N., COSTA, Wilma Peres (org.). Soberania e conflito. Configurações do Estado nacional no Brasil do século XIX. São Paulo, FAPESP/Hucitec, 2010. PRADO Jr., Caio. Evolução política do Brasil e outros estudos. 6a ed. São Paulo, Brasiliense, 1969. RIBEIRO, Gladys Sabina (org.), Brasileiros e cidadãos, São Paulo, Alameda, 2008. SLEMIAN, Andréa. Sob o Império das Leis: constituição e unidade nacional na formação do Brasil (1822-1834). São Paulo, Hucitec, 2009. VELLASCO, Ivan de Andrade. As Seduções da Ordem: violência, criminalidade e administração da justiça: Minas Gerais – século 19. Bauru, SP; São Paulo: EDUSC; ANPOCS, 2004.
 

Clique para consultar os requisitos para IEB0269

Clique para consultar o oferecimento para IEB0269

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2017 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP