Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
 
Ciências Biológicas
 
Disciplina: LCB0217 - Ecologia de Comunidades
Community Ecology

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 90 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2024 Desativação:

Objetivos
Dar aos alunos condições de reconhecer os componentes das Comunidades Naturais seu funcionamento e os mecanismos de sua auto-perpetuação. Estabelecer as Relações entre a organização das Comunidades e a Biodiversidade. Permitir aos alunos reconhecer as conseqüência das intervenções antrópicas sobre as comunidades e os métodos capazes de garantir o planejamento do seu uso, preservação e/ou restauração.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
792922 - Flávio Bertin Gandara Mendes
5243293 - Renato Augusto Ferreira de Lima
 
Programa Resumido
Definições de Comunidades. Mecanismos de Criação e Manutenção da Biodiversidade, As Teoria sobre Comunidades, A Descrição e os Processos de Organização das Comunidades, Agroecossistemas, A Evolução e Regeneração das Comunidades Vegetais, a Regeneração Natural em diferentes Comunidades Vegetais, Os Novos Paradigmas Ecológicos, Restauração Ecológica, Em visita de campo, desenvolver as habilidades de identificação e classificação de vegetações e os principais métodos de coleta de dados para a descrição quantitativa de comunidades. As viagens de campo são estruturantes e constituem créditos específicos, pois fornecem dados que são utilizados em aulas práticas de análise e interpretação de processos ecológicos e quantificação da biodiversidade.
 
Community Definitions. Mechanisms for the Creation and Maintenance of Biodiversity, The Theories about Communities, The Description and Organizational Processes of Communities, Agroecosystems, The Evolution and Regeneration of Plant Communities, Natural Regeneration in different Plant Communities, The New Ecological Paradigms, Ecological Restoration, In field visit, develop identification and classification skills of vegetation and the main data collection methods for the quantitative description of communities. Field trips are structuring and constitute specific credits, as they provide data that are used in practical classes for analysis and interpretation of ecological processes and quantification of biodiversity.
 
 
Programa
Definições de Comunidades e a Evolução do Conceito de Comunidades. Conceitos Básicos e os Mecanismos de Criação e Manutenção da Biodiversidade. As Teoria sobre Comunidades.  A Descrição da Comunidades Vegetais: Fisionomia. Florística. Fitossociologia, Fitogeografia do Brasil: Principais formações vegetais brasileiras. Interações Interespecíficas. Processos de Organização de Comunidades. Cadeias Tróficas. Os Processos de Organização das Comunidades Vegetais: Serapilheira, Decomposição e Alelopatia. Biologia floral e reprodutiva. Biologia da Dispersão. Banco de Sementes. Ecologia da Germinação. Fatores de Perturbação. Agroecossistemas: organização, funcionamento e regulação. A Evolução e Regeneração das Comunidades Vegetais: Sucessão Ecológica.  e a Regeneração Natural em diferentes Comunidades Vegetais. Os Novos Paradigmas Ecológicos e a Preservação das Comunidades Naturais. O Processo de Degradação Ambiental. Os Estudo de Restauração Ecológica de Ecossistemas como Aplicação e Teste das Teorias de Comunidades: Métodos de Restauração, A Restauração Ecológica como Ecologia Aplicada.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Serão realizadas 2 provas teóricas e 1 trabalho, sendo considerado aprovado aquele aluno que obtiver média 5,0, desde que não tenha obtido zero em nenhuma das provas gerais. Na eventualidade de ser necessária a realização de uma prova repositiva, esta corresponderá a todo conteúdo do semestre e terá peso equivalente à prova perdida.
Critério
Notas de 0 a 10 para provas.
Norma de Recuperação
Esta disciplina não prevê recuperação.
 
Bibliografia
     
ACIESP (1997) Glossário de Ecologia. Publicação ACIESP nº 103, 2ª Ed.,  352p.
FERNNES, M. (1985) Seed Ecology. Chapman and Hall Ed., 151p. 
FERRI, M.G. (1980) Vegetação Brasileira. EDUSP/Livraria Itatiaia Ltda., 156p.
FUTUYMA. D.J. (1995) Biologia Evolutiva. SBG/CNPq, 2ª Ed., 631p.
IBGE (1993)  Manual Técnico da Vegetação Brasileira. Manuais Técnicos em  Geociências 1, 92p.
KNIGHT, R.L. & BATES, S.F.(ed.)(1995) A New Century for Natural Resources Management. Island Press, 398 p
LECK, M.L.; PARKER, V.T. & SIMPSON, R.L. (1989) Ecology of Soil Seed   Bank. Academic Press. Inc., 460p.
LEITÃO FILHO, H.F.(Org.) (1993) Ecologia da Mata Atlântica em Cubatão.   Editora d Unesp/ Editora da UNICAMP, 184p. 
MARGALEF. R. (1980) Ecologia Ediciones Omega, 952p.
MORELLATO, L.P.(Org.) (1992) História Natural da Serra do Japi: Ecologia e Preservação de uma área de florestal no sudeste  do  Brasil. Editora da UNICAMP/FAPESP, 322p.
MÜLLER-DAMBOIS, D. & ELLEMBERG, H. (1974) Aims and Methods of Vegetation Ecology. Willey & Sons, 369p.
ODUM, E.P. (1969) Ecologia   EDUSP/Livraria Pioneira Ed., 220p.
PEARCY, R.W.; EHLEINGER, J.; MOONEY, H.A. &  RUNDEL, P.W. (ed.) (1992)  Plant Physiological Ecology: Methods and Instrumentation. Chapman & Hall, 457p.
PIANKA, E.R. (1978) Evolutionary Ecology. Harper &How Publ. 2ª Ed., 397p.
PICKETT, S.T.A, KOLASA, J. & JONES, C.G. (1994) Ecological Understanding:The Nature of Theory and The Theory of Nature. Academic Press,San Diego, USA, 205p.
PROCTOR, M.; YEO, P. & LACK, A.(1996) The Natural History of Pollination.    Haper Collins Publ.
REMMERT, H.(1982) Ecologia   EPU/EDUSP/SPRINGER, 335p.
RICKLEFS, R.E. (1993) A Economia da Natureza. Guanabara/Koogan  Ed. 3ª   Edição, 470p
RODRIGUES, R.R. & LEITÃO FILHO, H.F. (ed.) (2000) Matas Ciliares: Conservação e Recuperação. EDUSP/FAPESP, 320p.
 

Clique para consultar os requisitos para LCB0217

Clique para consultar o oferecimento para LCB0217

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2024 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP