Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
 
Economia Administração e Sociologia
 
Disciplina: LES0135 - Ecologias do Artificial e do Simbólico
Artificial and Symbolic Ecology

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 90 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2021 Desativação:

Objetivos
1. Investigar as possibilidades de pensar as criações humanas (científicas, tecnológicas e simbólicas) por meio de concepções ecológicas; 2. Debater o que é a ecologia no mundo contemporâneo; 3. Debater como as criações humanas podem ser pensadas dentro de cadeias tróficas; 4. Discutir os vínculos destas criações humanas com as organizações contemporâneas; 5. Debater os ambientes simbólicos criados pelos veículos de comunicação eletrônicos; 6. Apresentar algumas metodologias de pesquisa que possam ser aplicadas em investigações destas criações dentro de um espírito ecológico; 7. Analisar alguns impactos das criações humanas (materiais e simbólicas) sobre a saúde corporal e psíquica.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
325635 - Antonio Ribeiro de Almeida Junior
 
Programa Resumido
Origens históricas do pensamento científico contemporâneo e suas relações com as criações tecnológicas e culturais. Ecologia dos instrumentos. Ecologia dos saberes.
 
Modern scientific thinking historical origins; Institutional conditions where science is made; Science and scientific production relations. Science and bureaucracy relations; Science and empire relations; Scientific rationality and social representation; Paradigmatic transition and how to make science.
 
 
Programa
Ciência moderna e criações tecnológicas e simbólicas. A ecologia como desafio científico. O natural, o artificial e o simbólico. A ecologia dos instrumentos (media ecology). As tecnologias como extensões do corpo. Conjunto técnico e mudança social. O fetichismo da tecnologia e a utopia tecnológica. O mundo como artefato. A cibernética como metáfora científica. Arte, ciência e tecnologia. A teoria crítica e a tecnologia. A autonomia do simbólico e os veículos de comunicação. A ecologia dos saberes. Poder e tecnologia. Poder e símbolo. Impactos do artificial e do simbólico sobre o mundo psíquico e sobre a saúde.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Constituído de dois trabalhos mais uma prova substitutiva.
Critério
Cada trabalho terá peso 5,0.
Norma de Recuperação
A recuperação dos alunos, a ser realizada em data determinada pela seção de graduação, constará apenas de uma prova dissertativa sobre temas constantes do programa ministrado durante o semestre.
 
Bibliografia
     
Literatura Básica: ALMEIDA, M.L.P.. Universidade pública & iniciativa privada. Campinas: Alínea, 2002. ALMEIDA JR., A.R. Tecnologias e comunicações: da Natureza ao ambiente. In PHILIPPI JR., A. Curso de gestão ambiental. Barueri: Manole, 2014. ALMEIDA JR., A.R.; MOLINA, S.M.G. Ilusões e ecologias: reconstruindo o conceito de corpo. Anais da 11th Media Ecology Association Convention, 2010. ALMEIDA JR., A.R.; ANDRADE, T.N. Mídia e ambiente: estudos e ensaios. São Paulo: 2009. ALMEIDA JR. A.R.; HOEFFEL, J.L.M.; QUEDA, O. A propriedade rural como símbolo. São Paulo: Hucitec, 2008. AMNESTY INTERNATIONAL. Surveillance giants: how the business model of Google and Facebook threatens Human Rights. London: Amnesty International Ltd / Peter Berenson House, 2019. CAPRA, F. A teia da vida. São Paulo: Cultrix, 2004. CASTORIADIS, C. As encruzilhadas do labirinto. São Paulo: Paz e Terra, 1987. CASTORIADIS, C. Sujeito e verdade no mundo social-histórico. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007. DAVIS, M. Planeta favela. São Paulo: Boitempo, 2006. DEBORD, G. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997. DIAS, G.F. Pegada ecológica e sustentabilidade humana. São Paulo: Gaia, 2002. DOWBOR, L. O mosaico partido: a economia além das equações. Petrópolis: Vozes, 2002. ELLUL, J. A técnica e o desafio do século. São Paulo: Paz e Terra, 1968. FOUCAULT, M. As palavras e as coisas. São Paulo: Martins Fontes, 1999. FUKUYAMA, F. Nosso futuro pós-orgânico. Rio de Janeiro: Rocco, 2003. HERMAN, E.S.; CHOMSKY, N. A manipulação do público: política e poder econômico no uso da mídia. São Paulo: Futura, 2003. LATOUR, B. Ciência em ação: São Paulo: Editora da UNESP, 2000. LEORI-GOURHAN, A. O gesto e a palavra. Lisboa: Edições 70, 1987. LEWIS, R. Alternative influence: broadcasting the reactionary right on YouTube. New York: Data & Society, 2019. MATURANA, H. A ontologia da realidade. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2002. McLUHAN, M. Os meios de comunicação como extensões do homem. São Paulo: Cultrix, 2007. MORIN, E. A religação dos saberes. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001. MORIN, E. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina, 2007. nMUMFORD, L. Arte e técnica. Lisboa: Edições 70, 2001. PHILIPPI JR, A.; NETO, A.J.S. Interdisciplinaridade em ciência, tecnologia & inovação. Barueri: Manole, 2011. POSTMAN, Neil. Tecnopólio: a rendição da cultura à tecnologia. São Paulo: Nobel, 1992. MARX, K. Manuscritos econômico-filosoficos. São Paulo: Martin Claret, 2004. SANTOS, B.S. A gramática do tempo: para uma nova cultura política. São Paulo: Cortez, 2006. SANTOS, B.S. Pela mão de Alice: o social e o político na pós-modernidade. São Paulo: Editora Cortez, 1996. SANTOS, B.S. A crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. São Paulo: Cortez Editora, 2002. SANTOS, B.S. A gramática do tempo. São Paulo: Cortez, 2006. SANTOS, B.S. Renovar a teoria crítica e reinventar a emancipação social. São Paulo: Boitempo, 2007. SANTOS, B.S.; MENESES, M.P. Epistemologias do sul. Coimbra: Almedina, 2009. SIBILIA, P. El hombre postorgánico: cuerpo, subjetividad y tecnologías digitales. Buenos Aires Fondo de Cultura Económica, 2009. SMITH, J.M. Roleta genética: riscos documentados dos alimentos transgênicos sobre a saúde. São Paulo: João de Barro Editora, 2009. STENGERS, I. A invenção das ciências modernas. São Paulo: Editora 34, 2002. SZKLO, A.S.; MAGRINI, A. (Orgs.) Geopolítica e gestão ambiental de petróleo. Rio de Janeiro: Interciência - UFRJ - FAPERJ, 2008. TURCKE, C. Sociedade excitada: filosofia da sensação. Campinas: Editora da Unicamp, 2010. VAN DIJK, T.A. Cognição, discurso e interação. São Paulo: contexto, 2004. ZEN, D. Análise do discurso das biotecnologias: uma proposta entre filosofia e lingüística. São Paulo: Annablume, 2010.
 

Clique para consultar os requisitos para LES0135

Clique para consultar o oferecimento para LES0135

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2021 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP