Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
 
Economia Administração e Sociologia
 
Disciplina: LES0150 - História dos Movimentos Socioambientais Contemporâneos
History of Contemporary Environmental Movements

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 30 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2016 Desativação:

Objetivos
Pretende-se levar o aluno a:1) Compreender e explicar como ecologia e ambiente se constituem como problema sociológico; 2) Compreender que tipos de problemas e contextos envolvem o surgimento da “questão ambiental”; 3) Compreender os pontos de vista das principais correntes do movimento ambientalista mundial
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
5594340 - Adalmir Leonidio
 
Programa Resumido
A idéia de desenvolvimento e suas críticas; Principais correntes do pensamento e do movimento ambientalista internacional.
 
The development idea and its criticisms; Main currents of thought and the international environmental movement.
 
 
Programa
1) Questões teórico-metodológicas: perspectivas de análise em história e sociologia ambiental; 2) O problema moderno da relação entre homem e natureza (ciência, indústria e dominação da natureza); 3) A moderna noção de progresso e desenvolvimento (do Iluminismo à Belle Époque); Os primórdios da questão ambiental: conservacionistas x preservacionistas; 4) Os primeiros abalos no otimismo cientista e desenvolvimentista: as duas guerras mundiais; 5) As primeiras críticas: em torno de Maio de 1968; 6) Das propostas do Clube de Roma à Primeira Conferência da ONU (1972); 7) Da ECO 92 aos nossos dias (a importância das ONGs e outras organizações da sociedade civil); 8) O conceito de desenvolvimento sustentável e suas críticas; 9) Principais correntes do movimento ecológico: Neomalthusianos, Ecoanarquistas, Ecologia Profunda, Ecossocialistas, Ecofeministas, Ecologia Política.
 
 
 
Avaliação
     
Método
A avaliação será constituída de duas provas escritas bimestrais mais uma prova substitutiva/optativa e da elaboração e apresentação em grupo de um trabalho, cujo tema será de livre escolha.
Critério
As provas bimestrais terão peso 2,5 cada uma no cômputo da avaliação do desempenho dos alunos.
O trabalho de iniciação à pesquisa científica, a ser realizado em grupo, terá peso 5,0 e será assim distribuído: peso 1,0 para o projeto, peso 2,0 para o trabalho escrito e peso 2,0 para a apresentação do mesmo.
Norma de Recuperação
A recuperação dos alunos, a ser realizada em data determinada pela seção de graduação, constará apenas de uma prova dissertativa sobre temas constantes do programa ministrado no semestre. Eventualmente, essa prova escrita poderá ser complementada ou transformada em prova oral, abrangendo em ambos os casos o total do programa ministrado.
 
Bibliografia
     
ALOMONDA, Hector (org.). Ecología política, naturaleza, sociedad y utopia. Buenos Aires: CLACSO, 2002.BOOKCHIN, Murray. Por uma sociedad ecológica. Barcelona: GG, 1978.BUARQUE, Cristovam. A desordem do progresso. O fim da era dos economistas. Rio de Janeiro: Paz e Terra.CASTELLS, M. O poder da identidade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1999.CASTORIADIS, Cornelius. As encruzilhadas do labirinto, v. 2. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.DIEGUES, Antônio Carlos. O mito moderno da natureza intocada. São Paulo: Hucitec, 1996.DUPUY, Jean-Pierre. Introdução à crítica da ecologia política. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1980.GUERRA, Antonio José Teixeira (org.). A questão ambiental. Rio de Janeiro: Bertrand, 2003.GUIVANT, Julia S. “Contribuições da sociologia ambiental para os debates sobre desenvolvimento rural sustentável e participativo”, Estudos – Sociedade e Agricultura, n. 19, out. 2002.HANNIGAN, John. Sociologia ambiental. São Paulo: Perspectivas Ecológicas, 2000.HERRERO, Luis Jiménez. Medio ambiente y desarrollo alternativo. México: IEPALA, s.d.ILLICH, Ivan. O direito ao desemprego criador. A decadência da idade profissional. Rio de Janeiro: Alhambra, 1979.LE GOFF, Jacques. “Progresso/Reação” e “Antigo/Moderno”. In: Memória e história. Enciclopédia Einaudi, v. 1. Lisboa: Imprensa Nacional Casa da Moeda, 1984.LEFF, Enrique. Ecología y capital. México: Siglo XXI, 1994.LÖWY, Michel. Ecologia e socialismo. São Paulo: Cortez, 2005.MCCORMICK, Jonh. Rumo ao paraíso: a história do movimento ambientalista. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1992.PÁDUA, José Augusto. Um sopro de destruição. Rio de Janeiro: Zahar, 2002.PORTO-GONÇALVES, Carlos Walter. O desafio ambiental. Rio de Janeiro: Record, 2004.PORTO-GONÇALVES, Carlos Walter. Os descaminhos do meio ambiente. São Paulo: Contexto, 2005.TAVOLARO, Sérgio Barreira de Faria. Movimento ambientalista e modernidade. São Paulo: AnnaBlume, 1998.
 

Clique para consultar os requisitos para LES0150

Clique para consultar o oferecimento para LES0150

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP